domingo, 18 de dezembro de 2011

Alterações diminutas da regulação do tecido adiposo já bastam para produzir obesidade

Lembra de quando discutimos que o consumo excessivo de apenas 20 calorias por dia levaria a um quilo de gordura em um ano se o paradigma do balanço calórico fosse verdade (ver post)? Isto corresponde a menos de 1% das calorias consumidas diariamente. Assim, basta que haja um leve desequilíbrio, inferior a 1%, na regulação do tecido gorduroso no sentido de favorecer o acúmulo (ao invés da utilização) da gordura para transformar uma pessoa magra aos 20 anos em obesa aos 50.

10 comentários:

  1. Bom dia colega. Faço Clinica há 20 anos e passei esse tempo todo utilizando em mim e nos meus pacientes a dieta pobre em gorduras e as saturadas então, nem pensar! Não obtive bons resultados em mim e nos meus pacientes. Todos voltamos a engordar! Quando conheci seu blog, fiquei chocada. Demorei um tempo para assimilar os novos estudos e resolvi testar um mim mesma, já que tenho obesidade mórbida. Estou na primeira semana e muito satisfeita porque estou dormindo melhor e a fibromialgia quase desapareceu. Consultei um colega neurologista que havia me alertado sobre o trigo, mas não lhe dei a devida atenção na época, e vejo agora que ele estava certo, pois minhas dores de cabeça desapareceram! Preciso eliminar 40 kg. Não sei se vou conseguir, mas já consigo sentir melhoras na qualidade de vida, como a melhora da disposição. No momento, estou me adaptando e descobrindo os novos alimentos. Quero lhe parabenizar pelo trabalho excelente que está fazendo através deste blog!! Apesar de ter sido formada recebendo conceitos equivocados sobre obesidade e de ter adquirido um pânico de alimentos gordurosos, estou de mente aberta para receber novos conhecimentos. Parabéns mais uma vez colega.

    ResponderExcluir
  2. Puxa, que bom Fátima!

    Todos nós fomos formados em cima de conceitos equivocados. O que nos diferencia é a mente aberta. Se você vai conseguir o seu objetivo em termos de peso (o que É possível!), não dá pra garantir, mas que vai perder peso e melhorar a sua saúde e bem estar, não resta dúvida. E vai conseguir ajudar dezenas, centenas de pessoas, o que é melhor ainda.


    Em 13 de junho de 2014 08:18, Disqus escreveu:

    ResponderExcluir
  3. Obrigada Márcio, mas essa lista não é somente para os especialistas na área?

    ResponderExcluir
  4. Obrigada meu caro. Sim, de mente aberta sempre!!

    ResponderExcluir
  5. Não é para especialistas, Fátima. Dê uma olhada em http://lowcarb-paleo.blogspot.com.br/2013/04/lista-de-profissionais-de-saude-paleo.html . Se fosse, a lista seria muito pequena, acho, pois os especialistas estão se especializando ;) A questão é estar disposta a atender de algum modo alinhado com as ideias que circulam por aqui. Se estiveres, mande o email para o Souto. Até mais.

    ResponderExcluir
  6. Preciso aprender mais, inclusive gostaria de trocar umas idéias com o Souto. Tenho muitas dúvidas sobre indicação e condução de alguns casos. Existe alguma forma de fazê-lo? Obrigada.

    ResponderExcluir
  7. Souto, tenho dúvidas quanto às indicações da paleo para alguns casos, como por exemplo em pessoas com ateromas nas carótidas ou naquelas que fizeram angioplastia. Como conduzir esses casos? Estou lendo o primeiro livro indicado por você no blog, mas sabe como é, as dúvidas vão brotando aos lotes. Abraço.

    ResponderExcluir
  8. Que ótimo, Fátima. Souto está nos lendo, e estou certo de que te responderá. Até mais.

    ResponderExcluir
  9. Olá! Este artigo (abaixo) está disponível na íntegra em http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC1270002/

    Dietary fats, carbohydrate, and progression of coronary atherosclerosis in postmenopausal women

    Conclusions:

    In postmenopausal women with relatively low total fat intake, a greater saturated fat intake is associated with less progression of coronary atherosclerosis, whereas carbohydrate intake is associated with a greater progression.


    Quem diz não sou eu, olha aí o pedigree: From the Channing Laboratory, Department of Medicine, Brigham and Women’s Hospital and Harvard Medical School, and the Departments of Epidemiology and Nutrition, Harvard School of Public Health, Boston


    Em 18 de junho de 2014 06:04, Disqus escreveu:

    ResponderExcluir
  10. Nossa!! Vou devorar o estudo!! Rsrs...Obrigada Souto!!!

    ResponderExcluir