segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Hiperinsulinismo e obesidade

Dentro da normalidade, nossa insulina aumenta após uma refeição, fazendo com que a gordura seja estocada nas células adiposas e obrigando o uso dos carboidratos (açúcares e amidos) como fonte de energia, impedindo assim a elevação do açúcar no sangue.
Nos momentos de jejum (intervalos entre refeições, ou durante o sono), os níveis baixos de insulina levam à liberação dos ácidos graxos livres na circulação, "emagrecendo" novamente as células que haviam "engordado" na refeição anterior e suprindo nossos órgãos e tecidos com uma fonte contínua de energia. É a insulina, através de seus ciclos, que controla estes processos durante as 24 horas. É evidente que qualquer desequilíbrio que leve a um predomínio, ainda que discreto, da atividade da insulina (hiperinsulismo), levará a um diminuto "engorde" diário dos adipócitos. Como já vimos anteriormente, desequilíbrios inferiores a 1% no sentido da estocagem de gordura em relação à liberação são capazes de induzir a obesidade.
No post anterior, já vimos que o grande estímulo da produção de insulina é o aumento do glicose no sangue. Assim, aquilo que aumentar a glicose, necessariamente moverá equilíbrio no sentido do engorde.

19 comentários:

  1. Olá Doutor!

    Há 6 anos atrás, eu sentia tremores, meio depressiva, nao tinha disposicao para nada mas nunca associava isso a uma doença. Associava a minha falta de determinação e preguiça.

    Eu fui diagnosticada com Hiperinsulinismoiz aquele exame da curva glicêmica, se não me engano. Tomei metformina e fiz dieta.

    Nesses 6 anos, eu venho emagrecendo sempre com a dieta da proteina ou gordura e engordando. Mas nao estava mais tendo os tremores, taquicardia, depressao... E meus exames estavam ok. Aliás, todos eles, sempre apresentavam anemia. Nao sei pq, pois eu sempre comi muito. E é estranho uma pessoa obesa com anemia nao é?

    Nos últimos meses eu engordei 5 Kg comendo açucar e amido. Todos os tremores voltaram, a sensacao de depressao, falta de disposicao. E já estive mais gorda do que estou agora mas sem sentir todos esses sintomas do hiperinsulinismo.

    A conclusão que cheguei é que esses sintomas estão diretamente ligados a quantidade de amido e açucar que como, e não se estou acima do peso. Faz sentido isso?

    O seu blog está me deixando muito esperançosa de que minha vida pode mudar!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara Camila, faz TODO o sentido. Se vc lê inglês, leia o livro do psiquiatra americano Andrew Weil: Spontaneous Hapinnes (http://www.amazon.com/Spontaneous-Happiness-Andrew-Weil/dp/0316129445/ref=sr_1_1?ie=UTF8&qid=1346806967&sr=8-1&keywords=Spontaneous+Happiness) no qual ele explica detalhadamente a correlação entre carboidratos, inflamação e depressão.

      Com a sua descrição, nem preciso dizer mais nada!

      P.S.: é possível comer muito e estar mal nutrida - e o melhor caminho para este desastre são os farináceos.

      Excluir
    2. Olá Doutor, acabei de comprar o Livro.
      Muito obrigada!
      Tem sido muito difícil pra mim cortar de vez os carbs mas nao vou desisitir :-)

      O fato de comer doce, claramente me deixa mais depressiva, agora to achando que o carboidrato também me deixa mal de "humor"

      Muito obrigada mesmo!

      Excluir
  2. Doutor, quem tem hiperinsulinismo pode fazer a dieta da proteína do Dr. Atkins e tomar metformina? Obrigada Roberta

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá. Sim! Não consigo imaginar uma abordagem melhor. Aliás, posso te afirmar que já vi paciente resolverem este problema completamente com low carb.

      Excluir
  3. obrigada doutor...estou mais tranquila...por um momento, lendo o livro do Dr. ATKINS , entendi q n poderia fazer por ter hiperinsulinismo... Roberta

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hiperinsulinismo é o problema, Atkins é a cura.

      Excluir
  4. Doutor, há alguns anos tenho minha esposa tem vivido um drama: desmaios constantes, fome incomensurável e, em decorrência de tudo, obesidade. Os exames indicam uma alta taxa de insulina acompanhada de uma baixa taxa de glicose, mesmo poucas horas após a última refeição. Já procuramos inúmeros especialistas e fizemos baterias e baterias de exames..... NADA!
    Pode nos ajudar? Uma dica? uma informação? A dieta de Atkins seria uma possibilidade?

    ResponderExcluir
  5. Sim. E não precisa ser Atkins. LCHF nos moldes propostos aqui já seria ótimo.

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 29/10/2013 00:25, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  6. Olá Doutor!

    Eu tenho Hiperinsulinismo. Será que é possível diminuir os níveis de insulina, o meu caso, somente com a dieta Paleo sem o auxílio de remédios (metformina)? Assim eliminando completamente a ingestão do remédio?

    Obrigada!

    ResponderExcluir
  7. Que vai melhorar é evidente. Se poderá largar o remédio, o tempo dirá.
    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 05/12/2013 23:30, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  8. Você tem que ter certeza de que suas fontes de gorduras são saudáveis, ie: animais livres, alimentados à pasto, grama.
    Não adiantaria muito coisa comer uma carne que foi alimentada do que você comia antes (grãos).

    ResponderExcluir
  9. Uma mulher que tem hiperinsulinismo, como deve proceder na gestação?

    Att
    Duda

    ResponderExcluir
  10. http://lowcarb-paleo.blogspot.com/2013/02/prezado-dr-souto-dieta-e-gravidez.html
    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 04/02/2014 07:14, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  11. Tenho uma dúvida em relação ao efeito da proteína nos níveis de insulina. Sei que a proteína eleva também a insulina, mas em uma situação, por exemplo, que a pessoa não come carboidratos (come só salada e ainda assim NÃO todo dia), mas tem dificuldades de comer mais gorduras, por isso acaba fazendo uma dieta em que mais ou menos 60% do consumo calórico vem de proteínas (considerando que esses 60% equivalem a no máximo 300g proteína\dia - ou seja, no máximo 2.000 kcal no total do dia)
    É o suficiente para que os níveis de insulina não estejam baixos? Não estejam bem controlados?
    Até que ponto o consumo de proteína, na ausência de carboidrato, é significante no sentido de elevar a insulina?!

    ResponderExcluir
  12. Na verdade fiz um chute por alto, de cabeça. Deixa calcular aqui algo concreto.

    ResponderExcluir
  13. Amiga, dà um pulo no blog nutri das panelas... è o que està me salvando pros doces e paes...

    ResponderExcluir
  14. Olá Dr Souto

    Estou na minha 3a semana de LCHF, tenho hiperinsulinismo e tomo Metformina. Me sinto bem , há 2 semanas venho fazendo sumplementação com amido resistente (Bob's Red Mill, Potato Starch Unmodified, Gluten Free)
    mas acho que meu intestino é resistente ao amido resistente rsrsrs , nessas 3 semanas de LCHF fui ao banheiro apenas 2 vezes. Estou com a barriga inxada e nao estou vendo o peso descer na balança; creio que seja pelo intestino preso. Minha glicose esta 42 em jejum e 54 duas horas após a refeiçāo. Nao sei se isso é bom ou ruim ja que tenho hiperinsulinismo.

    ResponderExcluir
  15. Ahaa, its nice discussion concerning this post here at this webpage, I have read
    all that, so now me also commenting here.

    My web site :: attic rats

    ResponderExcluir