segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Por que algumas dietas funcionam e outras não?

Estudos comparativos (inclusive os estudos prospectivos randomizados - aqueles de melhor qualidade) sempre mostram superioridade das dietas de baixo carboidrato ("low carb"). Se você leu os posts anteriores, isto não chega a ser uma surpresa, já que resta claro que é necessário controlar a insulina para obter-se a lipólise ("queimar a gordura").

Mas o fato e que é algumas pessoas perdem peso mesmo em dietas pobres em gordura, por exemplo, e que por definição serão mais ricas em carboidratos. Como se explica este fato? A explicação mais provável é que estas pessoas estão restringindo os carboidratos mais refinados e de maior índice glicêmico, mesmo que inconscientemente. Por exemplo: suponhamos que você receba uma prescrição de uma dieta "balanceada", isto é, matendo as proporções de macronutrientes (gorduras, proteína e carboidratos) inalterada, e apenas diminuindo a quantidade. A primeira coisa que será riscada pelo seu nutricionista (mesmo sem ser uma dieta "low carb") são as calorias líquidas (refrigerantes), doces, pão branco, etc. Além disso, há uma diminuição das porções, de modo que a quantidade absoluta de carboidratos diminui. Ou seja, restringe-se os carboidratos inconscientemente, e a pessoa perde peso devido à lipólise que se segue.

Qual o problema de uma dieta como a descrita acima? Ocorre uma restrição calórica desnecessária (bastaria restringir os carboidratos para regular a insulina), e o paciente fica com fome, Após uma perda incial de peso, os mesmos mecanismos homeostáticos que descrevemos nos modelos animais passam a agir: aumento constante da fome, falta de energia para as atividades diárias e para o exercício físico, e perda de massa magra. Este é o motivo pelo qual quase 100% dos pacientes que perdem peso em dietas de restrição calórica ganham o peso novamente no primeiro ano: o corpo buscará novamente o equilíbrio perdido, pois o tratamento não está sendo focado primariamente no defeito metabólico (hiperinsulinismo).

Existem aminoácidos essenciais, isto é, que só podem ser obtidos através da dieta. Da mesma forma, existem ácidos graxos essenciais. Mas não existem carboidratos essenciais, ou seja, o corpo é capaz de sintetizar todos os carboidratos (inclusive a glicose) de que necessita a partir de outros precursores (aminoácidos e glicerol, por exemplo, um processo denominado gliconeogênese, que ocorre em condiçõe de baixa insulina).

Mais adiante, quando abordarmos o assunto da dieta paleolítica, veremos que isto faz sentindo evolutivo, pois durante 99,5% do período evolutivo de nossa espécie, os carboidratos mais simples estiveram virtualmente ausentes da dieta humana.

17 comentários:

  1. Amanda Antunes Petuba4 de julho de 2013 21:12

    Esse artigo respondeu a dúvida que eu tinha de forma muito clara.

    ResponderExcluir
  2. Um colega de trabalho está com 140kg, tem cerca de 1,75m, 28 anos, obesidade III, sedentário (mas começou a fazer alguma atividade física, MMA) fez alguns exames e de pronto decidiu ir até um(a) nutricionista. Quando ele recebeu a dieta pedi para dar uma olhada... logo na primeira página já vi que não vai dar certo (apesar de não comentar nada..):
    ...
    "Diagnóstico nutricional: sobrepeso, erro alimentar;"
    "Objetivo do plano alimentar: melhorar hábitos alimentares, redução ponderal;"
    "Conduta: prescrição de dieta fracionada, hipolipídica, hipocalórica, orientações para inclusão de carboidratos complexo, orientações pertinentes para o caso"
    "Evite consumir sal comum em excesso; Consumir 01 copo de água em jejum;"...

    Há ainda indicações para uso de leite desnatado, consumo de muitas frutas, granola, aveia, tapioca, requeijão light, barra de cereal, iogurte desnatado, cuscuz, inhame, macaxeira, batata doce.



    Pessoal, alguma chance de dar certo???


    O colega está quase em diabetes (receberá os exames esta semana) e é indicado todos estes alimentos.

    ResponderExcluir
  3. Melhor prescrever arsênico logo, mais barato.
    Em 02/08/2013 14:21, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  4. manda os links dos podcast's pra ele...

    ResponderExcluir
  5. Bom nao sou gestante ainda mais estou planejando para daqui 2 meses e quero eliminar peso antes ... sera que eu poderia ter como estilo de vida low carb ... nao carboidrato sera que faria mal pa mim e para o bebe ...

    ResponderExcluir
  6. http://lowcarb-paleo.blogspot.com.br/2013/02/prezado-dr-souto-dieta-e-gravidez.html

    2013/8/28 Disqus

    ResponderExcluir
  7. Cristian Luís Litwin27 de dezembro de 2013 17:55

    ausdhausduihsdui...Boa couto!

    ResponderExcluir
  8. My spouse and I stumbled over here from a different web page and thought I may as well check things out.
    I like what I see so i am just following you. Look forward to
    looking at your web page repeatedly.

    Feel free to visit my website v tight gel

    ResponderExcluir
  9. Boa noite Dr Souto
    Sou diabetica tipo II Como ja relatei estou fazendo a dieta desde dezembro e as taxas melhoraram muito .
    Como sou carnívora e conforme você me disse isto nao e ruim para o meu figado :) Gostaria de saber se tb posso comer queijo de cabra Serrano que e o meu preferido ?
    Abracos

    ResponderExcluir
  10. Só se me mandar um pouco

    Sent from mobile phone
    Em 23/07/2014 20:25, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  11. Tbm quero! kkkkkkkkk
    esse queijo é diliçaaa!!!!

    ResponderExcluir
  12. Bom dia Dr. Devido a obesidade mórbida que me acompanhou durante grande parte de minha vida(tenho 23 anos), fiquei "viciado" em perda de peso não consigueia parar mais, por isso, adorava testar dietas. Há aproximadamente um ano, vinha fazendo a seguinte dieta:

    Durante quatro dias, faço uma uma única refeição, sendo esta, crucífera e, de baixa ingesta de fruta, seguido de apenas um dia "coma de tudo e quanto puder aguentar" e por fim, dois dias de completo jejum.

    Resultado --> 193 cm, estrutura óssea mesomórfica, antes eram 98 Kilos, agora 78 Kilogramas.

    Minha dúvida e a seguinte: Quais seriam as consequências a médio/longo prazo para esta abordagem dietética?

    Agora, resolvi adotar a dieta paleolítica, que realmente aparenta ser a melhor dieta a ser seguida( até gora, não há nenhum estudo sem fins "U$$" que contradiz a mesma) e já ganhei parte do peso que havia perdido.



    Obs: Dr, vossa pessoa concorda que, o trans-humanisno, em breve irá nos tornar imunes a qualquer deficiência metabólica?

    ResponderExcluir
  13. Show de bola!!!!

    ResponderExcluir
  14. Tá lendo desde o início, hein André :-)

    Sent from mobile phone
    Em 26/09/2014 01:47, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  15. RSRSRS...Vdd doctor!!!

    ResponderExcluir