sábado, 6 de outubro de 2012

Quantas gramas de carboidratos tem X ou Y?

Site sugerido por um leitor, bem completo e em português; permite tanto colocar a quantidade do alimento e ver quantos gramas de carbs tem, como também colocar quantos gramas de carboidratos você pode comer e ver a quantidade permitida do alimento. Muito útil.

http://www.corpoperfeito.com.br/tabeladealimentos/default.aspx

25 comentários:

  1. Gosto mais da tabela TACO:
    http://www.unicamp.br/nepa/taco/

    ResponderExcluir
  2. Dr. José Carlos veja se há algo interessante nessas duas reportagens:
    http://www.bbc.co.uk/mundo/noticias/2012/03/120316_diabetes_arroz_blanco_men.shtml

    http://espanol.mercola.com/boletin-de-salud/alimentacion-baja-en-carbohidratos-y-alta-en-grasa.aspx
    Tens algum e-mail q possa entrar em contato com o Sr.?
    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Claro. Faz contato pelo Google Plus, que te passo o email.

      Excluir
  3. Olá José Carlos. Comecei a ler este blog hoje, e achei muito interessante. Tenho algumas dúvidas, aliás, várias. Consigo ficar o dia inteiro sem carboidratos, mas pela manhã, preciso tomar café, ainda que preto e com adoçante, mas tem que ter um pedaço de pão. Uma fatia que seja. Eu sei, li quase todo o blog, e os comentários que você você faz sobre tentar e que o corpo não precisa, etc. Mas li também sobre a quantidade de carboidratos que pode ser ingerida. Não sei se entendi direito. Pra mim, não ficou claro em algum post quanto posso ingerir por dia. Em uma postagem falava em 50 a 100 gramas, é isso? Também pelo que entendi, fala-se sobre alimentos com IG baixo, que são os preferenciais, correto? Procurei ainda alguns exemplos de cardápios, isso facilitaria muito. Se tem, não encontrei. Obrigada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tudo depende de sua tolerência individual aos carboidratos. Para algumas pessoas, a quantidade deve ser mínima. Outras toleram até 150g por dia (carbs saudáveis, como batata doce e frutas - não estou falando de açúcar e farinha); Cada um precisa testar e descobrir por si. Para começar, sugiro cortar os carbs abaixo de 50g por dia, e depois de atingir o peso desejado, aumentar lentamente e ver até onde dá para ir.
      Dito isso, minha sugestão é acabar completamente com o pão. Obtenha seus carbs de frutas, batata doce e salada, mas evite farináceos e açúcar a qualquer custo.

      Excluir
  4. Olá, doutor.

    Como leitora assídua do seu blog, há uma semana encarei o desafio de iniciar uma dieta low-carb, sendo que os primeiros dias foram algo difíceis (desejo forte por doces e um pouco de fraqueza), mas agora já começo a sentir os efeitos benéficos da redução de carboidratos. Confesso que sou uma grande amante de carnes desde a infância, quando eventualmente "roubava" da geladeira uns bifes crus e ainda não temperados para consumir escondida sob a cama, longe dos olhos dos adultos. Naquela época, arroz e feijão sempre sobravam no meu prato. Minha família lutava para me fazer comê-los, mas carnes e saladas eram meu grande prazer - com exceção dos pratos contendo cenoura, beterraba, chuchu e abóbora. Enfim, felizmente fui uma criança magra, saudável, cheia de disposição e assim me mantive até o final da adolescência, quando a influência das "más companhias" me levou a consumir e apreciar lixos tóxicos como biscoitos recheados, pães doces, bolos industrializados, salgadinhos de padaria, nuggets de frango, lasanha pronta, pizza, Mc Donald's e toda sorte de comidas feitas para nos viciar, deformar, desnutrir e esvaziar sorrateiramente nossos bolsos. Hoje, tendo completado 32 anos, acho dificílimo perder peso. As tentações são muitas, as pessoas nos olham enojadas quando nos servimos de pedaços de picanha sangrenta com mais de quatro cm de altura - ainda que adicionemos uma dose generosa de salada verde para acompanhar! Isso é ainda pior se você é mulher. Eu realmente acho patética essa coisa de ter comer em suaves prestações, todo o festival de petit fours e comidinhas de bistrô muito delicadas, típicas de mocinha pequeno-burguesa bem comportada.

    Apesar de ter me rendido aos maus hábitos (especialmente depois que me casei, pois meu marido é a companhia mais engordativa possível, devorador contumaz de pizzas, pães, refris e guloseimas), ainda acredito na possibilidade de reformular minha dieta e voltar ao peso que considero aceitável para minha altura. Tenho 1,61 m, estava pesando 78,8 kg há 3 semanas e agora estou com 72,4 kg. Comecei a emagrecer contando calorias, como quase todo mundo faz, mas notei que minha perda de peso estacionava quando comia uma mísera fatia de pão integral light ou algumas frutinhas. Isso sem falar na fome constante! Agora, acho que finalmente encontrei o caminho certo e quero chegar pelo menos aos 55 quilos que eu tinha até meados de 2009. Adoraria ir mais longe um pouco e voltar aos 51 ou 52, mas não sei se é viável hoje em dia.

    Eu sei, parece uma empreitada um tanto audaciosa que já mobiliza até o meu marido, pois dessa vez ele está determinado a não me atrapalhar. O ideal seria que ele também aderisse à dieta low-carb, mas a criatura tem a sorte de nascido homem, ser jovem (24 anos), alto e com tendência natural a ser magro.

    Em casa, portanto, as condições são até controláveis; o problema é quando me encontro em situações sociais. Tendo amigos veganos, veganos aspirantes ou simpatizantes do estilo de vida vendido como ético e saudável, é difícil assumir publicamente certas posições. Outro dia me mandaram um dos textos mais babacas que já li nos últimos tempos em uma revista de grande circulação: http://colunas.revistaepoca.globo.com/mulher7por7/2012/09/09/que-tal-romper-com-os-velhos-habitos-neandertais/ . Confesso que tive vontade de bater nessa jornalistinha e na pessoa cheia de intenções moralizantes que me mandou o tal link. Mas isso são só detalhes diante de toda a pressão social para que comamos mais carne de soja, pães "saudáveis" e alpiste.

    Por tudo isso que descrevi, quero dizer que me senti muito reconfortada quando encontrei seu blog, ainda mais nesse período de tentativa de retorno a um modo de vida menos artificial e nocivo. Você escreve bem, seus textos são embasados, descomplicados e informativos. Admiro também sua dedicação e o altruísmo que motivou a criação deste espaço.

    Forte abraço,

    "S".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gostei muito desta sua "carta". Tenho visto em várias manifestações que a aceitação social é um problema. Que vou dizer... Dane-se! Quem faz e segue, não se arrepende. O bem estar e retorno são muito maiores do que a dificuldade. Mas anime-se, lentamente o movimento ganha corpo. Fique ligada, o primeiro livro páleo brasileiro acabou de ser publicado - comprei hoje na Cultura online ("A dieta de nossos ancestrais"), se chegar nates do feriado vou ler e fazer um esparro neste blog. Será um bom presente para vc dar aos comedores de alpiste.

      Excluir
    2. Que bom, dr José Carlos!!! Vou adorar, pois fui ontem na Polyanna e a adorei!!
      Já estou começando a dieta e semana que vem vai meu marido.
      Como estamos só os dois em casa, já que os filhos já bateram asa e saíram do ninho, será mais fácil.
      Inclusive indiquei seu blog para minha filha que está em intercâmbio na Espanha para fazer tb.
      Realmente, com as explicações no blog e as orientações da Polyanna, terei muitos argumentos para "rebater" aqueles que já estão querendo dar no contra.
      Mas vamos em frente, pois a nossa saúde pede !!
      Abraços!!

      Excluir
  5. Olá! Doutor!
    Belo trabalho este do seu blog!
    Gostaria de saber quantos carboidratos por dia pode ser consumido para se considerar uma dieta "low cab".
    Acredito que com esta tabela acima nos auxiliando fica mais fácil de controlarmos se soubermos a qtde máxima que podemos ingerir por dia para ter resultados satisfatórios!
    Obrigada e parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá. Como você verá em outras partes do blog, isso varia muito de uma pessoa para outra. Como regra geral, recomendo no máximo 150g de carbs por dia para manter uma boa saúde, e menos de 50g por dia para perda de peso. Precisa subtrair as fibras. Por exemplo: se um alimento tem 10g de carbs e 4 gramas de fibras conta como se fosse apenas 6 gramas de carbs, ok? Pois fibras são carbs, mas não afetam o açúcar no sangue.

      Excluir
  6. Dr José, estou em um dilema: tenho 37 anos e decidi pela dieta low carb há cerca de 1 mês. Tenho o livro do Dr Atkins como livro de cabeceira, estou em cetose, mas confesso que não consigo fazer a indução corretamente... será por isso que meu peso estacionou (72kg)? Fico horas na internet procurando receitas low carb, e acabo comendo às vezes morango com chantilly e sucralose (mas o morango é proibido na indução), ou levando queijos e amendoim para o trabalho para os intervalos entre as refeições. Como também iorgurte natural caseiro desnatado com sucralose (e às vezes com morangos...), ou faço receitas com farelo de trigo ou aveia... me sinto melhor sem carbos, pois acredito mesmo ser viciada, mas confesso ter dificuldade de ficar sem pão, biscoito, e acho difícil comer ovos ou embutidos no café da manhã... ah, e tem o café com sucralose, que bebo todo dia, cerca de 4 xícaras...
    mesmo com tudo isso, continuo em cetose, mas o peso estacionou... o que o Sr me sugere para conseguir fazer a indução sem tanto sofrimento (se de fato for necessário), ou otimizar o que já estou fazendo?
    Nina Dias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nina, se vc está realmente em cetose (mediu de alguma forma?), não vejo necessidade de cortar carbs ainda mais. Nem tudo se explica exclusivamente pela restrição de carbs. Será que vc não tem algum distúrbio hormonal? Será que a tireóide está bem? Vc tem tido um sono adequado (isso influencia a resistência à insulina)? Será que não há muito stress (o cortisol, hormônio do stress, favorece o ganho de peso). Um caso específico como o seu se beneficiaria de um profissional que conhecesse o assunto, a fim de diagnosticar algum destes possíveis problemas.

      Excluir
    2. Olá Dr.
      Com relação às suas perguntas, em uso as fitas keto diabur, e me encontro na cetose intensa; recentemente fiz alguns exames para hormônios tireoidianos (e também hormônios femininos, cortisol, além de colesterol, triglicérides, etc), inclusive uma ecografia da tireóide, pois tenho muitos sintomas de hipotireoidismo (por exemplo a questão do peso, cabelos, unhas, sono, cansaço diurno...)mas os exames não indicaram nenhum transtorno (segundo o médico). Aqui na minha cidade não conheço nenhum profissional que entenda uma dieta low carb, basta tocar no assunto (pelo menos alguns que já me consultei) que eles atribuem qualquer problema à dieta, a meu ver claramente pela falta de conhecimento... mas com a dieta passei a dormir melhor, e me senti mais disposta ao longo do dia, com melhora até no meu humor... pratico atividade física, e embora o cortisol esteja dentro da normalidade, o stress inevitável existe: trânsito, dupla jornada de trabalho, contas, etc. O Sr conhece algum profissional que segue essa abordagem em Brasília?
      Um abraço, e obrigada.
      Nina

      Excluir
    3. Infelizmente não conheço - acho que vc terá que continuar tentando achar alguém que, mesmo não compartilhando de suas ideias sobre dieta, se disponha a trabalhar com vc para elucidar o diagnóstico.

      Excluir
    4. Achei este site de um médico que atende em Brasília. É bastante "alternativo", mas vi que suas ideias sobre dieta fecham com as minhas: http://www.ecologiamedica.net/p/ecologia-medica.html

      Excluir
    5. Dr. Carlos, dentro dessa mesma linha de achar um médico, teria alguma indicação de um aqui em Fortaleza?

      Excluir
    6. Infelizmente, não. O que não significa que não haja. Se você descobrir, me avise.

      Excluir
  7. Oi dr. Blog interessante. Um caso bem parecido com o meu... Demonstra pra mim o que o ser humano realmente foi feito pra comer...

    http://letthemeatmeat.com/post/624963108/interview-with-an-ex-vegetarian-amy-madden#disqus_thread

    ResponderExcluir
  8. mto bom blog... estou adicionando aos meus favoritos
    visite o meu tb, eu coloco algumas coisas que acho interessante
    abs!

    ResponderExcluir
  9. Dr Jose, boa tarde! Uma pergunta... você conhece alguém que tenha feito uma dieta low carb para perder poucos quilos? Aqueles últimos 5 kgs? Os famosos "Vanity Pounds"? Eu estou fazendo atkins há 3 semanas, e amo esse estilo de vida, mesmo! Me encontrei e estou muito feliz. Mas eu estou dentro do meu IMC Ideal (ainda que esteja lá no alto) e não perdi nem um quilinho nesse tempo. Eu não quero ficar magérrima, só quero a minha barriga 'lisa' de volta. É possível conseguir isso sem restringir as calorias também? Adoraria ler um relato ou ver fotos de alguém que conseguiu, me daria muita força!! Obrigada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá. A velocidade da perda diminui muito quando nos aproximamos do peso ideal, e o peso ideal para seu corpo pode não ser o peso ideal que você almeja. Não vou postar fotos, mas consegui isso pessoalmente. Conheço pessoas que conseguiram, outras que não. Depende de genética, de idade, etc. Se fizer restrição calórica, precisa ser algo muito leve - não pode ficar com fome, pois isso desencadeia uma reação do corpo de "segurar" a gordura pelo risco de passar fome no futuro. No máximo, controlar as porções, ok? 3 semanas é muito pouco, fique firme!

      Excluir
  10. Olá Dr. Há alguma forma de saber se estou realmente em cetose? Estou fazendo a indução e tomando um polivitamínico ma não sinto sintoma nenhum, só meu sono que era demais estou muito mais ativa, cheia de disposição rsrsr

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom, primeiramente, se vc está se sentindo melhor e está tudo dando certo, por que a dúvida? A pessoa não precisa estar em cetose para perder peso em uma dieta low carb. Mas, em todo caso, vc pode comprar umas fitinhas e medir na urina:
      http://www.ultrafarma.com.br/produto/detalhes-11758/keto_diabur_test_5000_com_50_tiras.html

      Excluir
  11. Dr. Souto, não sei se no RS ou em outros locais do Brasil é possível encontrar, mas achei um chocolate gostoso com 70% de Cacau, um pouco mais barato que o Lindt. O nome é Bahia Superior, e a barrinha de 40gr custa R$5,00 na Perini, aqui em Salvador. A barra de 40gr tem apenas 6gr de carboidrato.
    Abs.

    ResponderExcluir