terça-feira, 21 de maio de 2013

Reportagem sobre dieta paleolítica no Yahoo Brasil

Obrigado ao Rennan Caminhotto pela dica. Uma reportagem bem razoável, em se tratando de mídia, sobre dieta paleolítica:
http://yahoo.minhavida.com.br/alimentacao/galerias/16359-conheca-os-pros-e-contras-da-dieta-paleolitica-para-emagrecer

As partes errôneas eu corrigi riscando e comentando ao lado.





Conheça os prós e contras da Dieta Paleolítica para emagrecer

Jejum prolongado, carne à vontade e zero carboidrato são alguns dos pilares da dieta


POR NATHALIE AYRES



Há mais de 15 mil anos nossos ancestrais viviam em cavernas, não tinham cozinhas nem supermercados e obtinham sua comida principalmente da caça e coleta, ou seja, a alimentação era muito diferente da que temos hoje, com massas, produtos industrializados e uma infinidade de opções. Mas qual seria sua reação se alguém lhe dissesse que o melhor para sua saúde é voltar àquele estilo de vida do período Paleolítico?

Na verdade, isso foi feito pelo biólogo e ex-atleta norte-americano Mark Sisson. Ele prega um estilo de vida da Idade da Pedra, que inclui não só mudanças na dieta, como também no dia a dia, insistindo para as pessoas trabalharem em pé, se movimentarem mais e até mesmo andarem descalças por aí. Mas o que caiu mesmo na boca do povo foi a alimentação, e a chamada dieta paleolítica está sendo adotada por muitas pessoas com promessas de emagrecimento e também de um estilo de vida mais saudável e considerado naturalista. E o atrativo principal está justamente em seu lado mais inusitado, ao pregar jejum prolongado, o consumo de carne à vontade e a restrição de carboidratos no maior estilo homem das cavernas. Desvendamos, com ajuda de especialistas, os pilares desse cardápio e quais os prós e contras de cada um deles. Confira:
Vegetais e frutas - Foto: Getty Images



Carne à vontade

A carne proveniente de todos os tipos de animais era a base da alimentação no período Paleolítico, e de acordo com Sisson ela deve voltar a ter esse mesmo papel. Realmente, o consumo adequado delas é importante. "Elas são fontes de proteínas, nutrientes de extrema importância na nossa alimentação uma vez que fazem parte da composição muscular e recuperação dos tecidos, além de ser substrato para produção de hormônios, enzimas, anticorpos e outros agentes metabólicos", considera a nutricionista Paula Crook, da PB Consultoria em Nutrição. E é nas carnes que estão concentradas as maiores quantidade de aminoácidos essenciais, aqueles que não produzimos naturalmente em nosso organismo.

Por outro lado, é preciso tomar cuidado com esse "à vontade". Proteínas em excesso podem causar efeitos colaterais, como a retirada do cálcio dos ossos, a acidificação do sangue e uma sobrecarga nos rins. (TODA esta última frase está errada - veja aqui e aqui).O limite indicado pela OMS é o consumo de no máximo 30% das nossas calorias diárias corresponder à proteína. Uma conta mais fácil de adotar é consumir ao dia dois gramas de proteínas a cada quilo que você pese. Por exemplo, se você pesa 60 quilos, deve consumir 120 gramas desse macronutriente. E vale lembrar que a quantidade de proteína não equivale ao peso total do alimento. Um bife de contrafilé de 100 gramas possui 30 gramas do nutriente, por exemplo. 

Além disso, é preciso tomar cuidado com a carne escolhida. "Os peixes são ótimas escolhas, por terem gorduras importantes para o nosso corpo, já as carnes vermelhas tem um índice alto de gordura saturada, dependendo do corte, e estudos relacionam seu consumo com o aumento da incidência de câncer" (esta afirmação não é baseada em ciência; veja aqui), alerta o nutrólogo Roberto Navarro, membro da Associação Brasileira de Nutrologia (Abran). 


Nada de grãos e massas

Como não havia cozinha na época e os homens ainda não plantavam trigo, milho, arroz, por exemplo, que dirá moíam e misturavam grãos no período paleolítico, as massas não existiam e, portanto, são naturalmente excluídas da dieta. Por isso, as fontes de carboidratos se tornam as naturais, o que o nutrólogo Roberto Navarro considera uma vantagem. "Isso é bem mais interessante para a saúde, pois as fontes de carboidratos se tornam os legumes, verduras e frutas, que nos trazem a quantidade que precisamos desse macronutriente e uma boa quantidade de fibras, tendo um menor índice glicêmico do que as massas", explica o especialista.

Além disso, os carboidratos em alta podem atrapalhar o emagrecimento de diversas maneiras. Eles se convertem em glicose na digestão, que dá energia ao nosso corpo e é levada às células pela insulina. Quando a glicose está sobrando, ela é convertida em triglicérides, uma energia armazenada para mais tarde, mas que se não usada, se acumula na forma de gordura localizada, os famigerados "pneuzinhos". "Pesquisas mostram que a insulina também inibe a quebra da gordura dos adipócitos (lipólise), causando aumento de peso", explica a nutricionista Paula. Portanto essa é uma boa ideia para ser aplicada, desde que de forma correta, aumentando bastante o consumo de frutas e verduras para compensar, afinal a falta de carboidrato pode causar náuseas, dores de cabeça, tonturas e fraqueza. 


Abusar dos vegetais e frutas

E já que eles são a principal fonte de carboidratos nessa dieta, vale sim seguir essa recomendação e encher o prato com frutas e verduras, inclusive para equilibrar o seu consumo com as carnes. Mas fique de olho para não cometer abusos, seguindo esse pilar à risca demais: "a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda o consumo de no mínimo cinco porções (400g) de ambos os itens ao dia", ensina Paula. As frutas são mais perigosas, pois acabam sendo mais calóricas do que os vegetais. E os especialistas indicam o consumo cru desses alimentos, pois assim eles conservam suas propriedades e suas fibras, ajudando na saciedade e consequentemente causando a perda de peso pela menor ingestão de alimentos.

Vale lembrar que alguns desses alimentos têm mais carboidratos do que outros e fora desta dieta é preciso tomar cuidado com essa ingestão. Entre as frutas, as com maior quantidade deste nutriente são a banana, abacate (quase nada de carboidratos), melancia, melão(não é uma fruta muito rica em carbs)coco (quase nada de carboidratos). No caso dos vegetais, podemos listar batata, cebolas(quase nada de carboidratos)pimentão(quase nada de carboidratos)e abóbora. É importante equilibrá-las com os outros tipos de alimentos com menos carboidratos, não só para garantir uma quantidade que não seja exagerada desse nutriente como também para variar a quantidade de fitoquímicos e outras substâncias importantes para a saúde que são consumidas no nosso dia a dia. "Se você come até 30 alimentos diferentes por dia, garante uma oferta maior de nutrientes, por isso é bom comer frutas e vegetais variados", explica o nutrólogo Navarro.  


Não se preocupar com as gorduras

Na Idade da Pedra, ninguém estava muito preocupado com o tipo de gordura que estava sendo ingerido. E esses itens realmente são importantes para o organismo, por isso elas não devem ser cortadas totalmente da dieta. Mas trazer esse tipo de comportamento para os dias de hoje, como prega Mark Sisson, liga a luz vermelha de alerta de nossos especialistas. "A OMS preconiza que o consumo total de gorduras não ultrapasse 30% das calorias diárias, sendo no máximo 10% de saturada", frisa a nutricionista Paula. (Diretrizes sem NENHUMA base científica, veja aqui e aqui)

Entre elas, as gorduras mais importantes são as insaturadas, que trazem o efeito de reduzir o colesterol LDL, considerado ruim quando em grande quantidade, além de aumentar o HDL, conhecido como colesterol bom. "Temos basicamente as gorduras animais e vegetais, e precisamos equilibrar o consumo das gorduras monoinsaturadas (encontrada no azeite de oliva, castanhas e nos peixes), as poli-insaturadas (cuja principal fonte nessa dieta são os peixes) e a saturada (presente nas carnes). As últimas estão relacionadas ao aumento do colesterol, o que pode causar problemas cardiovasculares", divide o nutrólogo Navarro.(Ver novamente aqui e aqui)Por isso, se a ideia é comer como nossos ancestrais, é mais garantido sim ficar de olho nas gorduras e priorizar o consumo de peixes, principalmente os de águas profundas como sardinha, atum e bacalhau, e de oleaginosas, como castanhas, nozes, pistache, amêndoas e amendoim. 


Água e nada mais!

O Período Paleolítico foi a época em que os primeiros utensílios foram criados, e nenhum deles ajudava na cozinha. Portanto, a bebida principal era a água, a forma realmente mais natural de hidratação. Consumir apenas esse líquido não tem desvantagens segundo os especialistas, a maior dificuldade talvez seja gustativa, já que a água não tem sabor. Mas apenas ela já é o suficiente para a hidratação do nosso organismo, que precisa da água para diversas funções. E, do ponto de vista nutricional, acaba sendo uma vantagem consumi-la com mais frequência do que outros itens. "De uma maneira indireta, você reduz a quantidade de calorias que poderia ingerir numa bebida, por exemplo, algo que nem sempre é computado ao pensar no valor energético das refeições", explica Navarro.


Industrializados vetados na despensa

"A maioria dos alimentos industrializados possuem carboidratos refinados como farinha e açúcar branco na composição, considerados alimentos de alto índice glicêmico, e com baixo teor de fibras, ou seja, quando são ingeridos estes alimentos são rapidamente absorvidos pelo organismo através da ativação de grande quantidade de insulina", explica a nutricionista Paula. A desvantagem desse processo, além de evitar a quebra das gorduras, é que o organismo comece a ficar resistente a esse hormônio, e isso ocasione uma resistência à insulina, condição associada à pré-diabetes. Além disso, há a grande quantidade de compostos químicos presentes nesses produtos, como corantes, conservantes e estabilizantes, que em grandes quantidades intoxicam nosso corpo e podem causar alergias. Um detalhe importante: tudo isso vale não só para alimentos como para as bebidas também. "Sabemos que na sociedade em que vivemos é praticamente impossível abolir os industrializados do dia a dia e que também há produtos de ótima qualidade no mercado, mas também vale ponderar que o consumo em excesso pode ser nocivo ao organismo", avalia o nutrólogo Roberto Navarro. 


Jejuar de vez em quando

Por fim, a Mark Sisson prega o jejum, provavelmente inspirado na dificuldade que os homens do Paleolítico tinham de encontrar comida todos os dias. O indicado na dieta é ficar de 16 até 24 horas sem ingerir nenhum alimento. Nesse ponto, ambos os especialistas consultados por nós discordam desse método. "O ideal é mantermos índices estáveis de glicose para o corpo ficar bem. O jejum prolongado pode causar hipoglicemia, dificuldade de concentração, perda de massa muscular, entre outros males", lista Navarro. Normalmente nosso corpo tende a consumir os músculos para conseguir energia, o que causa ainda mais problemas para o organismo. "Temos como metabólitos finais da degradação muscular a formação de ácido úrico, ureia e amônia, compostos tóxicos ao organismo que podem levar a sobrecarga renal e hepática", considera Paula. Portanto, a prática não é tão indicada, até porque se nossos ancestrais tivessem a oferta de alimentos que temos hoje, dá para apostar que eles não ficariam sem comer! (Bullshit. Leia aqui e aqui)

58 comentários:

  1. Dr. ja perdi 10 kilos em um mes,so com suas recomendacoes.E estou fazendo tudo no Canada mesmo sendo dificil.E dificil convencer meus pais q gordura saturada faz bem kkkkk vamos seguindo!!!

    ResponderExcluir
  2. Você não precisa convcencer ninguem de nada. Não há argumento que convença aquele que não se dispõe a questionar suas proprias crenças. Apenas siga sua vida e deixe os resultados falarem por si.

    ResponderExcluir
  3. Perdendo peso desse jeito, logo logo vc estará convencendo muita gente :-)

    2013/5/21 Disqus

    ResponderExcluir
  4. Pois é, mas existem pessoas que mesmo você perdendo peso, continuam incrédulas. E é dificil ver alguem comendo massas e açúcar descontroladas e você não poder fazer nada.

    ResponderExcluir
  5. One cannot save those that don't want to be saved


    Em 22 de maio de 2013 09:01, Disqus escreveu:

    ResponderExcluir
  6. Kety Torres Bueno22 de maio de 2013 09:41

    Conviva com aquilo que v. acredite e seja feliz!
    Com o tempo alguns podem se convencer do bem da gordura e outros, infelizmente não.
    Emagreci 13 kilos, hoje já estou com 4 a mais, por opção, ganhei massa muscular.
    Para v. ter uma ideia, até meu personal que era contra a dieta paleo p/ hipertrofia, hoje fica surpreso com meus resultados.
    Sempre quero um treino pesado.



    Faça sua parte, cuide de você!

    ResponderExcluir
  7. Já divulgando!!!

    ResponderExcluir
  8. Carlinhos Gonçalves22 de maio de 2013 14:43

    Concordo que essa reportagem seja razoável...considerando a grande mídia...e parabenizo o jornalista...mas creio que...aquilo que aparece nessa reportagem e preocupa são os especialistas falando "bullshit"...penso que esses equívocos não são tão "danosos" (corrigidos pelo Dr. Souto em vermelho) a saúde das pessoas...quanto os critérios que fundamentam as recomendações dos "especialistas"...Abraços!!

    ResponderExcluir
  9. Sim, os resultados que você conquista acabam por levar os que estão perto de você a olhar o estilo adotado com uma interrogação, uma pulga atrás da orelha. Lá em casa consegui a Maria - que já perdeu 10 kg e agora o meu marido Eduardo já começou, só não parou ainda de tomar as cervejinhas dele. E isto é muito positivo pois sei que os três juntos vamos acabar influenciando mais gente!
    A reportagem, apesar de alguns senões, acaba por dar credibilidade e já estou repassando-a com as correções do Dr. José Carlos, sempre tão seguro e correto! Já disse e repito, sou fã de carteirinha dele...

    ResponderExcluir
  10. Thanks :-)


    Em 22 de maio de 2013 15:02, Disqus escreveu:

    ResponderExcluir
  11. Dr. Souto, esta reportagem do Yahoo, os comentários dos internautas me fizeram refletir: tem muito comentário contestando a Paleo, eu sei que eles estão errados, mas ainda não tenho a resposta na ponta da lingua mas juro que vou estudar para tê-las!

    ResponderExcluir
  12. Isso só mostra que há décadas de trabalho pela frente


    2013/5/22 Disqus

    ResponderExcluir
  13. Fernando Laserra22 de maio de 2013 19:00

    Pelo menos estão divulgando o mais o assunto.
    Realmente é difícil explicar pra alguém sobre a alimentação lowcarb e/ou paleo. Aqui em casa é uma guerra, pois estou comendo à noite carne feita na manteiga com salada+legumes com catupiry/ricota/queijo, azeite e perdendo peso, e minha mãe pensa que estou ficando fraco .. é bem engraçado

    ResponderExcluir
  14. é bem complicado mesmo... quando a gente fica magro as pessoas mais conservadoras acham que estamos doentes! Se minha vó fala que estou ótima fico desesperada! Sinal que estou 'fortinha', como ela diz!
    Experimente as carnes e legumes na banha, ficam uma delícia!

    ResponderExcluir
  15. Fernando Laserra22 de maio de 2013 21:03

    Eu sempre esqueço de após fazer o bife, colocar os legumes para refogar na manteiga.. vou ver se lembro. Como disse, tenho comido junto com a refeição, 1 colher de sopa de creme de ricota ou de catupiry e pelo rótulo que vi são 0 carbs. Além também de colocar azeite extra virgem na salada. Às vezes penso que estou consumindo muita gordura, mas acredito que não..

    ResponderExcluir
  16. Creme de ricota ao que parece, tem pouca gordura. Não creio que esteja consumindo muita. Azeite tbm é uma gordura muito boa às refeições.

    ResponderExcluir
  17. Também reparei nisto.

    Engraçado que, em maioria, estão contestando a paleo fazendo uso do seguinte argumento: "A expectativa de vida de um paleolítico era de 30 anos"; sequer pesquisam as principais causas de morte deste - sequer consideram que estamos todos aqui hoje, metralhando comentários verborragicamente na interwebz, devido a essa alimentação.

    Não é a oposição de idéias que me irrita (o conflito gera aperfeiçoamentos), é a falta de embasamento para discuti-las. Há um longo trabalho pela frente, não só no campo da nutrição, mas referente a aprofundamentos gerais mesmo.

    ResponderExcluir
  18. Comer carne aumenta o risco de diabetes? Deve ser por isso que minha glicose aumentou quando tentei ser vegetariano... opa pera...

    Não dá pra comparar pessoas sedentárias que comem todo tipo de porcaria, fumam, entre outros vícios com pessoas que são ativas e não possuem vícios. Ou seja, vc pega uma pessoa que come fast food, pizzas, industrializados... e faz uma correlação com a carne?

    Acho que tem alguma coisa errada nesse estudo... Só acho...

    ResponderExcluir
  19. O que pega muito sobre a gordura saturada é a recomendação da OMS, que geralmente paira como lei...mas depois dos argumentos que o Dr. Souto apresentou aqui não tenho mais dúvidas...
    Me lembra o videozinho que o Dr. Souto legendou "estou comendo gordurada saturada e não estou morto, ao contrário, emagreci", que anomalia!!! rsrsrs
    Eu li a reportagem ontem e os comentários e deu preguiça de comentar, ficar convencendo gente que não quer ser convencida sobre isso/aquilo, enfim, não vale a pena, aí apareceu uma reportagem no Yahoo sobre doces, com uma pesquisa tão tosca e vaga que eu desencanei totalmente de continuar a ler alguma coisa sobre saúde no Yahoo e fui dormir rsrs
    http://br.noticias.yahoo.com/blogs/vi-na-internet/comer-doce-regularmente-n%C3%A3o-aumenta-risco-obesidade-apontaestudo-172715049.html

    ResponderExcluir
  20. http://lowcarb-paleo.blogspot.com.br/2013/04/o-pecado-da-carne.html


    2013/5/23 Disqus

    ResponderExcluir
  21. Definitivamente, Danielle, não vale a pena perder o tempo com certas coisas. Sobre açúcar, http://lowcarb-paleo.blogspot.com.br/2013/03/o-acucar-causa-diabetes.html

    Em 23 de maio de 2013 10:46, Disqus escreveu:

    ResponderExcluir
  22. Há ranchos que estão alimentando os reis da selva à base de ração vegetariana; não significa, porém, que o leão seja herbívoro, e este fato não se dá somente pelo seu aspecto predatório, é instintivo: a textura e o cheiro de uma dieta verde naturalmente causam uma rejeição por parte do animal.

    http://www1.folha.uol.com.br/saopaulo/964036-rancho-tenta-alimentar-leoes-com-racao-vegetariana.shtml

    Você, quando realmente com fome, sem bloqueios filosóficos/morais/religiosos/etc, sente vontade de comer carne ou somente uma boa... salada?

    O homem NÃO é herbívoro. Onívoro, sim, e é fisicamente aparente. Mas é preciso que se entenda que a absorção dos alimentos não é padronizada, e a melhor forma de se notar isto é observando predisposições genéticas e alimentares pelas óticas da ancestralidade - que é o que sugiro que você faça, antes que diga que os paleolíticos eram militantes veganos.

    Ah, mais uma observação, para desconstruir um pouco a sua lista: os olhos dos carnívoros, majoritariamente, ficam na parte frontal da cabeça. Quem têm os olhos nas laterais, assim projetados para perceber a aproximação de possíveis predadores, são os herbívoros. ;) Dá uma lida sobre evolução também.

    ResponderExcluir
  23. Mais um com essa palhaçada? Panda tem "arcada de carnívoro", mas só come bambu. E agora?

    Tudo o que vegano argumenta pode ser facilmente debatido, mas não adianta. É como ensinar um porco a cantar. Então só me resta esse vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=oOmZLTkJO04


    E ao Dr. dono da casa: só confirma o que sempre suspeitei sobre alimentação. Eu era fumante e consumia todo o tipo de coisa açucarada literalmente aos potes, MUITOS potes de sorvete. Há 2 anos venho lutando para emagrecer e chegar aos 70kg (cheguei a bater os 95kg), e notei que sempre perdi mais peso limando carbos da minha dieta. Quando comecei a correr a vera, fiquei na paranóia porque todo mundo diz que aí sim é necessário mais carboidratos e comer a cada 3 horas, e fazer o tal balanço negativo de calorias. Resultado? Estacionei nos 80kg, e joguei o valor de uma consulta numa nutricionista no lixo. De semana passada para cá, tirei em torno de 2kg adotando dieta low-carb, só me incomoda de verdade as crises de abstinência. Cacetada, é a mesma sensação de quando resolvi largar o cigarro! Essa semana acordei de um sonho onde eu devorava uma pizza segurando-a vorazmente com as duas mãos! Hahhahahaa :D

    ResponderExcluir
  24. É, a abstinência é fogo... Mas a boa notícia é que o craving desaparece completamente depois de um tempo, e isso dá uma sensação incrível de liberdade.
    Quanto ao assunto vegano, tá chegando no limite da minha democracia - gosto de debater, mas ciência de verdade. Vamos mudar de assunto, se não eu vou deletar todo esse negócio.


    Em 23 de maio de 2013 13:49, Disqus escreveu:

    ResponderExcluir
  25. É dureza, mas para quem já conseguiu abandonar o cigarro... já to calejado. :)

    ResponderExcluir
  26. Dr. Souto, como diria Mário Quintana: "A burrice é invencível". Vamos nos ater a ciência de verdade, deixa o resto pra quem quer ficar ruminando falácias.

    ResponderExcluir
  27. Carlitus, devore só a cobertura da pizza! Eu faço isso!

    ResponderExcluir
  28. Seria muita tentação pegar uma fatia na mão, melhor fazer a pizza zero carb do Vítor Belfort, da uma olhada no site da Ana Maria... ;)

    ResponderExcluir
  29. kkkk, eu nunca curti muito massas! Mas parece mesmo gostosa!

    ResponderExcluir
  30. Gostaria de colocar uma questão ao Dr Souto ou à Patrícia: estou há 14 dias na dieta Atkins adaptada à paleo (não uso farelos, glúten soja, ect), ou seja, só o básico - ovos, peixe, carnes e azeite - não como queijos, natas, refrigerantes e limito muito o consumo de verduras. No entanto não emagreci nada! Sinto fome apesar das tiras de medição dos corpos cetónicos na urina darem um nível médio de cetose. Será que devo restringir o consumo de gorduras ou controlar as calorias ingeridas uma vez que tenho uma vida muito sedentária (trabalho mtas horas ao computador)? Se eu estiver a ingerir gordura a mais ela é consumida primeiro do que a armazenada no corpo ou sai pelas fezes?

    Já agora, e sem querer ser maçadora, gostava de saber a vossa opinião sobre esta dieta e se ela será adequada para mim:
    http://boaforma.abril.com.br/dieta/tipos-de-dieta/dieta-proteina-nova-696882.shtml
    Obrigada pela vossa disponibilidade.

    ResponderExcluir
  31. Olá Marcela.

    Parece que vc descobriu seu caminho! A tolerância aos carbs é muito individual, não tem como dizer se vc pode consumir mais do que 50g. Vc vai precisar testar! Veja aqui um comentário do Dr. Souto: "Pessoal, no fundo é só isso!! Precisa de um doce? Coma uma fruta.
    Tá difícil perder peso? Elimine um pouco as frutas. Cada um é diferente. Cada um precisa testar em si mesmo o que funciona, e aquilo que lhe torna possível seguir com o estilo de vida de forma continuada. "
    Não vejo problemas com o abacate, tem pouquíssimos carbs. A não ser que vc tenha sentido que não lhe caiu bem. Sobre frutas: http://lowcarb-paleo.blogspot.com.br/2012/01/quais-frutas-comer-e-em-que-quantidade.html

    ResponderExcluir
  32. Marcela: Abacate não tem açúcar - as frutas não são todas iguais. Morango quase não tem açúcar, bana tem 25g de açúcar - então depende. Abacate é liberado até na indução de Atkins.


    Em 24 de maio de 2013 13:20, Disqus escreveu:

    ResponderExcluir
  33. Ok, obrigada! Tenho consumido principalmente morango e abacate como frutas, bom saber que estou fazendo certo!

    ResponderExcluir
  34. Os resultados variam, Ma Raquel. 14 dias não são nada.

    Quanto à reportagem, me parece apenas a tendência natural das pessoas em complicar o que é simples para poder faturar. Eu nunca disse aqui que fui eu quem inventou nada. Apenas leio e repasso a você a ciência pesquisada por gente muito mais inteligente do que eu. Mas, se eu quisesse ganhar dinheiro, bastava eu criar fases, fazer pequenas modificações (porque o que funciona mesmo é cortar os carboidratos refinados - o resto são variações), sei lá tomar o chá Y ou consumir o suplemento X, fazer de um jeito por 2 semanas, depois de outro jeito por 1 mês - e aí eu chamaria da dieta revolucionária do Dr. Souto. Aí, pagava um dinheiro para pessoas que promovessem a coisa na imprensa, e pronto.

    Como já escrevi em outra postagem:

    Não há necessidade de complicar com fases, regras detalhadas, etc. aquilo que, no fundo, é simples:

    1) Cortar açúcar
    2) Eliminar grãos
    3) Evitar raízes ("tubérculos")
    4) Optar por comida de verdade
    5) Não consumir azeites extraídos de sementes
    6) Perder o medo da gordura natural dos alimentos.

    ResponderExcluir
  35. Desculpe, armazenada com z!

    ResponderExcluir
  36. Olá Maria Raquel

    Olha este comentário do Dr. Souto "Estas
    calorias servem para lhe manter viva. Afinal, você não pode viver só de ar!! Se
    você não come carboidratos, e seu corpo precisa de mais de 2000 Kcal apenas
    para lhe manter viva, vc tiraria estas calorias de onde? A diferença é que,
    como a gordura não eleva significativamente a insulina, as calorias lhe dão
    energia para viver, ao invés de serem sequestradas no tecido gorduroso (efeito
    da insulina). Da mesma forma que você não bebe 10 litros de água por dia, pois
    a sede acaba, vc não vai comer uma quantidade ilimitada de gordura por dia - a
    fome acaba. E proteínas e gorduras são saciantes, ao contrário dos carbs. SEM
    INSULINA É IMPOSSÍVEL ENGORDAR. Com pouca insulina, só fazendo força (comendo
    de propósito, muito além da fome)." http://lowcarb-paleo.blogspot.com.br/2013/03/gordura-vegetal-versus-gordura-animal.html

    ResponderExcluir
  37. Obrigada Patrícia. Eu estava tão treinada para não comer gorduras que tenho de me esforçar para a adicionar à dieta mas pensei que pudesse estar a exagerar e isso atrasasse a perda de peso. Acha que há vantagem em aumentar o consumo de gordura para emagrecer mais rápido?

    ResponderExcluir
  38. Acho muito interessante esta dieta, porém tenho uns questionamentos. Naquela época, obviamente não existiam exames clínicos para detectar colesterol, creatinina, proteínas, etc...E as pessoas morriam bem jovens. Fora os perigos óbvios que estas pessoas enfrentavam na natureza , infecções e tudo mais, como é possível investigar uma possível relação de mortes com a alimentação?

    ResponderExcluir
  39. sem dúvida!

    ResponderExcluir
  40. Rosângela, na verdade é simples: comparando-se as pessoas do paleolítico 9 mil anos AC com as pessoas do neolítico 5 mil anos AC (ambos grupos não tinham medicina moderna e saneamento). Os paleolíticos viviam muito mais, e tinham uma estatura MÉDIA de 1,77m, e os agriculturalistas viviam muito menos e tinham uma estatura MÉDIA de 1,61 (http://www.hormones.gr/127/article/article.html). O advento da agricultura foi um desastre para a saúde humana (foi um benção para a sociedade humana, mas um desastre para os indivíduos)

    Outra coisa importante é vc não cair na falácia de que os homens viviam apenas 40 anos já que a expectativa de vida média era de 40 anos. A palavra chave aqui é MÉDIA. um TERÇO dos seres humanos não sobrevivia a infância devido a doenças infecciosas. Quando 1/3 das pessoas morrem com menos de 5 anos, mesmo que 2/3 morram com mais de 60, a MÉDIA cai muito (para 40 ou 35 anos). Nas modernas sociedades de caçadores/coletores, as pessoas que sobrevivem à infância vivem até a idade avançada, com a diferenças de que o fazem SEM doenças crônicas e degenerativas, sem câncer e sem Alzheimer (veja http://lowcarb-paleo.blogspot.com.br/2013/01/entrevista-com-staffan-lindeberg.html)

    Leia http://discovermagazine.com/1987/may/02-the-worst-mistake-in-the-history-of-the-human-race

    "There are at least three sets of reasons to explain the findings that agriculture was bad for health. First, hunter-gatherers enjoyed a varied diet, while early farmers obtained most of their food from one or a few starchy crops. The farmers gained cheap calories at the cost of poor nutrition, (today just three high-carbohydrate plants -- wheat, rice, and corn -- provide the bulk of the calories consumed by the human species, yet each one is deficient in certain vitamins or amino acids essential to life.) Second, because of dependence on a limited number of crops, farmers ran the risk of starvation if one crop failed..."

    ResponderExcluir
  41. Dr existe uma quantidade do que comer por dia? Estou no 9 dia de paleo-low carb, e estou comendo muito mais do que comia antes, e cm acho que estou no inicio ainda, as vezes bate aquela vontade de comer(ansiedade e não fome) e acabo atacando tudo (queijo, as sobremesas 0carb como o cottage com oleo de coco e adoçante). Não consigo comer so um pouquinho, ja que nao estou contando calorias, e tenho medo de isso atrapalhar e eu não emagrecer. Me sinto como nos meus dias de lixo, mas sem carboidratos e as porcarias que comia antes. Ainda não perdi peso, talvez por eu já ser magra, e querer perder apenas poucos quilos (acredito que seja isso). Devo reduzir a quantidade? será que estou comendo muito? Como nas refeições certinhas em quantidade controlada? Obrigada

    ResponderExcluir
  42. Olá Juliana.


    No começo é meio difícil mesmo. A gente não está acostumada a poder comer! Capriche bem nas gorduras boas (manteiga, óleo de coco, banha, azeite de oliva) As gorduras saciam bastante. E tente prestar mais atenção no seu ponto da saciedade. Não se cobre tanto, afinal, 9 dias não é nada. Dê um tempo ao seu organismo para se adaptar.

    ResponderExcluir
  43. Obrigada Patricia! Dá vontade de desistir ao não ver resultados. Mas ta muito cedo ainda pra falar né? Quanto mais que ja sou magra, e quero perder apenas uns 4kg, e depois so manter com a paleo. É natural essa resposta mais lenta?

    ResponderExcluir
  44. Quanto menos peso, mais lento o processo. Fora que seu organismo já deve estar muito bem adaptado ao seu percentual de gordura, pois é magra. Vai com calma, daqui a um mês vc terá condições de avaliar alguma coisa!

    ResponderExcluir
  45. Mônica Mesquita30 de maio de 2013 14:15

    Oi Maria! Já perturbei muito a Patrícia sobre esse assunto. No início é assim mesmo, mas depois é pura constatação, emagreci 8 kg e estou muito feliz, comendo muita gordura, toucinho é a minha carne preferida, minha mãe faz a carne e guarda a banha pra fazer os meus alimentos...Aprendi fazer pão com farinha de amendoas, e na loucura por doce, como chocolate 70%, peco nas festas, faço jejum de 12h, bebo café com óleo de coco(dica da Patrícia) e assim estou experimentando coisas novas e amando os resultados, agora estou treinando pra uma maratona, faço musculação e amo comer sem me preocupar com calorias, somente com a muitas vezes disfarçado, carboidratos. Enfim, aposte, vai valer a pena. Obs. leia muito, pesquise, reflita, analise vc a sua própria experiência de nutrição e verá que a mudança é necessária. Tudo de bom!

    ResponderExcluir
  46. Obrigada Mônica, pelo incentivo e por partilhar a sua experiência. Boa Sorte para a maratona!

    ResponderExcluir
  47. Estou seguindoa dieta e nao tenho duvidas quanto a ser o único caminho correto, pois, para mim, ter ocontrole sobre a comida é fundamental e isso só consegji om a paleo. E olha que ja tentei de tudo! Minha questao é o que posso mandar de lanche para minha filha de 11 anos qdo ela vai pro colegjo, pois vejo poucas opçoes. Agradeço a ajuda de vcs!

    ResponderExcluir
  48. Olá Adriana.

    Meu filho não sente fome no intervalo porque capricha no café da manhã (ovos com bacon, ou ovos batidos com whey, manteiga e óleo de coco, etc) Mas tem uns sites bem legais de receitas que podem te ajudar. No canto direito da pag tem indicações.

    http://primalbrasil.com.br/

    http://maisgorduramenoscarboidratos.com/

    ResponderExcluir
  49. Meu colesterol total subiu de 170 para 217, fiquei assustada. O Ldl esta em 76, triglicerideos em 59 e a glicose baixou de 91 p 87. Alguem poderia me ajudar? Ahl fiz tb ureia,40 e cfeatinina, 0.9. Fiquei preocupada com o colesterol....

    ResponderExcluir
  50. Vc não passou o mais importante de tudo, HDL.
    Em 14/08/2013 14:25, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  51. Dr. Souto, obg pela pronta resposta.
    Nesse exame nao foi pedido o hdl, mas no que fiz em Maio, estava em 52. Obg por toda ajuda que recebo atraves de seu blog e, aqui em Fortaleza, ja contactei com ummedico recomendado pelo seu site, Dr. Patrick. Sigo e seguirei suas recomendacoes à risca e, embora tenha muito o que emagrecer, controlei completamente o desejo de comer e isso é fantastico. Muito obg por me ajudar com a questao do colesterol. Abç
    Adriana Gurjao
    Psicologa clinica


    Enviado do tablet SamsungDisqus escreveu:


    J. C. Souto wrote, in response to adriana:

    Vc não passou o mais importante de tudo, HDL.
    Em 14/08/2013 14:25, "Disqus" escreveu:

    Link to comment: http://redirect.disqus.com/url?url=http%3A%2F%2Flowcarb-paleo.blogspot.com%2F2013%2F05%2Freportagem-sobre-dieta-paleolitica-no.html%23comment-1001050415%3AmGh8wjM0cq1ntDITIbaTQNAPj5g&impression=1da30b3e-0507-11e3-9048-00259035ce46&type=notification.post.registered&event=email&behavior=click

    ResponderExcluir
  52. Tambem fico em duvida sobre o abacate e seus carboidratos. No programinha que uso para avalia isso, aparece que 100gr de abacate tem 9 gramas de carboidratos.....isso é considerado pouco? Obrigada pelas respostas, Dr!!!

    ResponderExcluir
  53. A maior parte deles á fibra


    Em 4 de outubro de 2013 16:10, Disqus escreveu:

    ResponderExcluir
  54. 9 gramas de carbo total: 2g que se deve contar, 7g de fibra.

    ResponderExcluir
  55. VEJA COMO -> http://www.remedioparaemagrecer.blog.br/emagrecer

    EMAGREÇA DE VERDADE SEM REGIMES,REMÉDIOS OU CIRURGIA!
    O Material mais Honesto Sobre o assunto.
    Sem Pílulas Mágicas
    Sem Dietas Malucas
    Sem Se Matar na Academia.
    Tudo de forma Natural baseado no funcionamento do corpo
    Visite o site abaixo e conheça todos os benefícios que irão mudar sua vida e sua saúde!

    VEJA COMO -> http://www.remedioparaemagrecer.blog.br/emagrecer

    ResponderExcluir
  56. Prezado Dr. Souto, sou adepto da dieta lowcarb a muito tempo, mas sempre me pergunto o efeito real do alcool quando se está fazendo esta dieta. Nos seus primeiro livros o Dr. Atkins disse que bebidas destiladas por exemplo não te engordam, apenas fazem parar a queima a gordura como fonte de energia. Obrigado.

    ResponderExcluir
  57. São calorias líquidas, e tóxicas para o fígado.

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 17/03/2014 12:01, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir