terça-feira, 21 de janeiro de 2014

O ranking das dietas

Todos os anos a revista americana US News and World Report faz um ranking das dietas. Não é um trabalho científico. Não é uma pesquisa. Não é um estudo. É apenas uma reportagem de uma revista leiga, que pergunta a um painel de "experts" suas opiniões sobre as várias dietas. Tais experts são pessoas proeminentes no mundo da nutrição dos EUA, e portanto alinham-se majoritariamente às diretrizes nutricionais vigentes. Ou seja, não se trata de uma metanálise, na qual estudo científicos originais são comparados de forma rigorosa e matemática (esses estudos foram feitos, e os resultados foram MUITO diferentes, mostrando que low carb é superior na perda de peso e em vários fatores de risco cardiovascular). Trata-se de uma peça de OPINIÃO. Pior ainda, um dos critérios utilizados para julgar se a dieta era boa ou não era seu grau de alinhamento com as diretrizes! Em outras palavras, uma dieta altamente eficaz e segura de acordo com os estudos científicos publicados, mas que seja oposta às diretrizes, será necessariamente colocada em último lugar.

Traçando uma analogia, seria como um concurso de miss no qual os critérios de julgamento incluíssem o fato de que loiras de olhos claros têm preferência. A mais bela morena não teria nenhuma chance, posto que o alinhamento com as diretrizes teria precedência sobre quaisquer outras qualidades!

Pois foi essa peça de opinião, não científica, que caiu nas agências de notícias e produziu manchetes pelo mundo afora - e vários de vocês me escreveram sobre isso.

Nosso amigo Hilton Souza, do blog PALEODIARIO, me fez um grande favor traduzindo um texto de Robb Wolf sobre o assunto, (que reproduzo parcialmente abaixo), além de maravilhosa refutação do Dr. Loren Cordain (leia mais abaixo).


US News & World Report classifica a paleodieta: 2014. Déjà vu de novo!

Artigo traduzido por Hilton Sousa. O original está aqui.

por Robb Wolf

Ano novo, noticías novas mesma baboseira

Meu Twitter e Facebook tem estado mais cheios que nunca. O tópico ? O ranking 2014 da US News das "Melhores Dietas", que coloca a velha, fossilizada e caduca paleodieta... em ÚLTIMO. A paleodieta não foi apenas a última, mas também figura depois de concorrentes "científicos" tais como a Slim Fast e a Medifast! (Essas são dietas baseadas em shakes, pessoal...)

Se você está tentando descobrir o que está acontecendo, esse é o relatório anual de bajulação que a US News & World Reports (USNWR) fornece para coisas tais como os planos de shakes mencionados anteriormente, bem como a "competidores" fortes como a dieta do "Biggest Loser". Para usar uma linha de Battlestar Galactica (N.T.: seriado de TV): Tudo isso já aconteceu antes, e vai acontecer novamente. Esse link é para a conversa anterior sobre esse ponto, na qual a USNWR afirmava que um grupo de experts classificou a dieta paleo em último, mas que quando colegas desses experts os questionaram sobre a classificação dada, pareceu que a USNWR poderia ter aplicado alguma "licença poética" às notas. Já se vai um longo tempo desde que o jornalismo era sobre acurácia e não hipérbole. Por favor leia o que escreve meu mentor, Prof. Loren Cordain, e os seus pensamentos sobre a classificação 2014. Cada vinheta de notícia, da CNN ao observatório de radiação de Chernobyl, proclamou: "A dieta paleo já era!".

Bem, não estamos mortos ainda. E pelo menos a USNWR consegue soletrar "Dieta Paleo" corretamente, o que ajuda com as tendências do Google (google trends) - chego lá num instante.

Para onde vamos agora ?


As refutações mencionadas são bastante técnicas e detalhadas, não vou revisar esse material, mas quero prestar atenção em algumas das afirmações jogadas na listagem da USNWR:

1 - A dieta paleo provê nutrição inadequada

Esse não é um errinho, é um erro crasso. Por favor, veja o artigo anterior do Prof. Cordain e o trabalho do Dr. Mat Lalonde sobre densidade de nutrientes. Não tenho certeza sobre o que dizer sobre isso a não ser que as pessoas que tem essa opinião não se mantém atualizados com a literatura OU são péssimos em matemática. Assista o vídeo e confira você mesmo:


2 - A dieta paleo é difícil

Algumas pessoas fazem mudanças de dieta e de estilo de vida facilmente, outras preferem fumar através de um tubo de traqueostomia e assustar criancinhas com suas vozes sintetizadas, ao invés de mudar de comportamento. Para mim (opinião, pura e simples) o que é difícil é me sentir consistentemente horrível e viver uma vida sub-ótima. Já fiquei muito doente e não gostei realmente da experiência, mas talvez outros sejam diferentes. Tudo isso posto de lado, se alguém como a USNWR está afirmando que a paleodieta é "muito difícil", pode ser bacana ter algo que justifique tal posição. Eu até discutiria que se o programa fosse realmente difícil ou não-efetivo para uma série objetivos (perda de peso, questões de saúde), então veríamos um interesse inicial e subsequente declínio. Você sabe, como aconteceu com a dieta "The Zone"

Talvez possamos usar o Google Trends para mudar essa informação claramente errônea ?

Zone diet - popularidade morrendo; Paleo Diet - popularidade aumentando de forma exponencial: se fosse tão difícil e não fosse eficaz, porque a popularidade só aumenta?


3 - Não há ciência suportando a Dieta Paleo

Essa acaba comigo... é demais pedir que as pessoas acessem o PubMed e pesquisem por "Paleo Diet" ? Acredito que eu deveria encarar isso não como incômodo, mas como estabilidade de emprego. Bem, as refutações são uma boa fonte de recursos para literatura revisada por pares sobre esse assunto, mas aqui está um trecho de um email que recebi do Prof. Cordain:

Já houve 8 estudos clínicos randomizados controlados da dieta paleo. Os assuntos abordados, incluindo riscos de doença cardiovascular, saciedade e perda de peso, indicam que paleo é superior à dietas convencionais para diabetes, dieta mediterrânea e mais rica em nutrientes que a pirâmide alimentar tradicional. As referências estão abaixo:

1. Frassetto LA, Schloetter M, Mietus-Synder M, Morris RC, Jr., Sebastian A: Melhorias metabólicas e fisiológicas ao consumir uma dieta paleolítica. Eur J Clin Nutr 2009.

2. Jönsson T, Granfeldt Y, Ahrén B, Branell UC, Pålsson G, Hansson A, Söderström M, Lindeberg S. Efeitos benéficos de uma dieta paleolítica em fatores de risco cardiovasculares na diabetes tipo 2: um estudo piloto cruzado e randomizado. Cardiovasc Diabetol. 2009;8:35

3. Jonsson T, Ahren B, Pacini G, Sundler F, Wierup N, Steen S, Sjoberg T, Ugander M, Frostegard J, Goransson Lindeberg S: Uma dieta paleolítica confere sensibilidade mais alta à insulina, proteína C-reativa mais baixa e menor pressão sanguínea que uma dieta baseada em cereais em porcos domésticos. Nutr Metab (Lond) 2006, 3:39. 

4. Jonsson T, Granfeldt Y, Erlanson-Albertsson C, Ahren B, Lindeberg S. Uma dieta paleolítica é mais saciante por caloria do que uma dieta tipo mediterrânea em indivíduos com doença cardíaca isquêmica. Nutr Metab (Lond). 2010 Nov 30;7(1):85

5. Lindeberg S, Jonsson T, Granfeldt Y, Borgstrand E, Soffman J, Sjostrom K, Ahren B: Uma dieta paleolítica melhora a tolerância à glicose mais que uma dieta tipo mediterrânea em indivíduos com doença cardíaca isquêmica. Diabetologia 2007, 50(9):1795-1807.

6. O’Dea K: Melhora pronunciada no metabolismo de carboidratos e lipídios em aborígines australianos após reversão para estilo de vida tradicional. Diabetes 1984, 33(6):596-603.

7. Osterdahl M, Kocturk T, Koochek A, Wandell PE: Efeitos de uma intervenção de curto prazo com dieta paleolítica em voluntários saudáveis. Eur J Clin Nutr 2008, 62(5):682-685.

8. Ryberg M, Sandberg S, Mellberg C, Stegle O, Lindahl B, Larsson C, Hauksson J, Olsson T. Uma dieta tipo paleolítica causa fortes efeitos específicos em tecidos em depósitos de gordura ectópicos de mulheres obesas pós-menopausa. J Intern Med. 2013 Jul;274(1):67-76

Então nós provemos material como esses aos detratores e ganhamos como resposa "Isso não é muita pesquisa, não podemos tirar conclusão ALGUMA disso". Hummm, ok. Então continuamos a fazer o que não está funcionando? Outra dissidência comum nessa história é que muito do que falamos na paleolândia é anedótico. Sim, a maioria das descobertas clínicas é observacional. A maioria de todas as descobertas científicas COMEÇA observacionalmente, ao fazer com que alguém diga algo do tipo "Hum... o que diabos está acontecendo aqui? Me pergunto se é isso o que está acontecendo". Observação leva à Hipótese que leva ao Teste que leva a Aceitar/Rejeitar/ou Refinar. O pessoal da Medicina Baseada em Evidências de alguma forma esquece desse processo... mas de uma maneira inteiramente seletiva e que serve a seus propósitos.  Por hora, temos o que já foi feito e mais algumas coisas na linha de produção:


Esse estudo vai tapar alguns dos buracos no estudo original do Prof. Lindenberg da dieta paleo em humanos. O Prof. Cordain tem um estudo extenso que examina a eficácia da dieta paleolítica para várias condições auto-imunes, para as quais os dados preliminares são muito excitantes.

4 - Mas é uma estudo retrospectivo! Cientistas maus! Sem estudos prospectivos randomizados!

Bem, para os  que querem dados, esse é o processo para consegui-los. Observacionalmente, PARECEMOS ter benefícios notáveis para pessoas com auto-imunidade (e várias outros problemas). Dado que o nosso sucesso atual com terapias convencionais para auto-imunidade varia entre "não funciona" e "é pior que a doença", parece interessante investigar isso mais a fundo, certo? Talvez a dieta paleo funcione melhor para auto-imunidade e outras condições  que uma dieta convencional, talvez não - mas novamente, esse é o processo que vai ajudar a responder a questão. Eu acho que muito do crescimento que vemos com paleodieta nasce do resultado que as pessoas tem.

Muitas ironias existem no caso, entre o surgimento forte da saúde ancestral na mídia e a reação violenta típica da mídia. A maioria dos quais eu consigo ligar à ignorância, inércia e, bem, mais ignorância - mas uma pequena ironia que certamente faz cócegas no meu "osso da risada" calcificado é que muitas pessoas que participam da cena paleo recentemente participaram em um chat do Twitter promovido pela... US News & World Reports Health. A conversa acabou sendo uma dos assuntos fortes no Twitter.



Então, tudo isso incomoda ? Sim, mais ou menos. Vai afetar o crescimento e o sucesso do modelo de saúde ancestral ? Não, nenhum um pouquinho. Nós conseguimos compartilhar informação muito rapidamente, as pessoas podem experimentar e compartilhar experiências e de uma maneira muito baseada em mercado, a coisa que funciona melhor VAI se tornar o paradigma vigente.

Para uma resposta mais aprofundada e científica à mesma reportagem em 2011 (sim, o assunto é velho), segue a reposta original de do Dr. Cordain à época:
-> Obrigado mais uma vez ao Hilton Sousa por traduzir o texto:

Artigo traduzido por Hilton Sousa. O original está aqui.

por Loren Cordain(i), Ph.D., Maelán Fontes Villalba(ii) e Pedro Carrera Bastos(ii)

i. Departamento de Saúde e Ciência do Exercício, Universidade Estadual do Colorado, Fort Collins, EUA
ii. Centro de Pesquisa de Cuidados de Saúde Primária, Faculdade de Medicina, Universidade Lund, Malmö, Suécia

O autor desse artigo (da revista US News and World Report) sugere que a dieta pelo só foi cientificamente testada em "um pequeno estudo". Essa citação é incorreta, dado que cinco estudos (1-7), sendo quatro desde 2007, testaram experimentalmente versões contemporâneas de dietas humanas ancestrais e constataram ser estas superiores às dietas mediterrânea, dietas convencionais para diabéticos e a dieta ocidental típica no que diz respeito à perda de peso, fatores de risco para doenças cardiovasculares e fatores de risco para diabetes tipo 2.

O primeiro estudo a testar experimentalmente dietas desprovidas de grãos, laticínios e comidas processadas, foi feit pelo Dr. Kerin O'Dea na Universidade de Melbourne e publicado no periódico "Diabetes" em 1986 (6). Nesse estudo, o Dr. O'Dea reuniu 10 aborígines australianos de meia-idade que haviam nascido no "Outback" (N.T.: o "sertão" australiano). Eles haviam vivido suas juventudes como caçadores-coletores até não terem escolha a não ser finalmente se estabelecerem em uma comunidade rural com acesso a produtos ocidentais. Previsivelmente, todos os 10 sujeitos eventualmente tornaram-se obesos e desenvolveram diabetes tipo 2 ao adotarem o estilo de vida ocidental sedentário na comunidade de Mowwanjum, na região de Kimberly, norte da Austrália Ocidental. Entretanto, inerente em suas criações estava o conhecimento de como viver e sobreviver nessa terra aparentemente desolada, sem nenhuma das armadilhas do mundo moderno.

O Dr. O'Dea pediu que esses 10 sujeitos de meia-idade revertessem ao seu modo de  vida anteriore como caçadores-coletores, por um período de 7 semanas. Todos concordaram e viajaram de volta à terra isolada na qual nasceram. Seu sustento diário veio apenas de comidas nativas que puderssem ser coletadas ou caçadas. Ao invés de pão branco, milho, acúcar, leite em pó e comidas enlatadas, eles começaram a comer as comidas tradicionais de seu passado ancestral: cangurus, pássaros, crocodilos, tartarugas, mariscos, inhames, figos, yabbies (lagostas de água doce), peixes e mel silvestre. Na conclusão do experimetno, os resultados foram espetaculares, mas não inesperados dado o que se sabia sobre dieta paleo, mesmo na época. A média de perda de peso no grupo foi de 7.5kg; o colesterol sanguíneo diminuiu 12% e os triglicérides foram reduzidos em impressionantes 72%. Insulina e metabolismo de glicose voltaram ao normal, e suas diabetes efetivamente desapareceram.

O primeiro estudo recente a testar experimentalmente dietas paleolíticas foi publicado em 2007 (5). O Dr. Lindberg e associados colocaram 29 pacientes com diabetes tipo 2 e doença cardíaca em dieta paleo ou dieta mediterrânea baseada em grãos integrais, laticínios desnatados, verduras, frutas peixes, óleos e margarinas. Note que a dieta paleo exclui grãos, laticínios e margarinas enquanto encoraja um maior consumo de carne e peixe. Após 12 semanas em cada uma das dietas a tolerância à glicose sanguínea (um fator de risco para doença cardíaca) melhorou em ambos os grupos, mas ficou melhor nos que seguiram paleo. A repetição do mesmo experimento em 2010 mostrou que a dieta paleo era mais saciante, comparando-se caloria a caloria, que a dieta mediterrânea, porque causava maiores alterações na leptina, -um hormônio que regula o apetite e o peso corporal.

No segundo estudo moderno (2008) sobre dieta paleo, o Dr. Osterdahl e co-autores (7) colocaram 16 sujeitos saudáveis numa dieta paleo. Após apenas 3 semanas os sujeitos perderam peso, reduziram o diâmetro da cintura e experienciaram reduções significativas na pressão sanguínea e no inibidor do ativador do plasminogênio (uma substância do sangue que promove a coagulação e acelera o entupimento arterial). Como não foi usado grupo de controle nesse estudo, alguns cientistas argumentam que as mudanças benéficas podem não ter sido necessariamente causadas pela dieta paleo. Entretanto, expermimentos mais recentes e melhor controlados mostraram resultados similares.

Em 2009, o Dr. Frasetto e co-autores (1) pôs 9 sujeitos sedentários em uma dieta paleo por apenas 10 dias. Nesse experimento, a dieta paleo foi controlada para oferecer exatamente a mesma quantidade de calorias que a dieta típica dos sujeitos. Sempre que as pessoas comem dietas reduzidas em calorias, não importa quais comidas estejam envolvidas, elas exibem efeitos benéficos sobre a saúde. Então a beleza desse experimento foi que quais mudanças terapêuticas na saúde dos sujeitos não podia ser atribuída à redução d ecalorias, e sim às mudanças nos tipos de comidas ingeridos. Enquanto na dieta paleo, 8 ou todos os 9 participantes tiveram melhorias na pressão sanguínea, função arterial, insulina, colesterol total, LDL, colesterol e triglicérides. O que é impressionante nesse experimento é o quão rápido tantos marcadores de saúde melhoraram, e que isso ocorreu em cada um dos pacientes.

Em um estudo recente (2009) ainda mais convincente, o Dr. Lindeberg e colegas (2) compararam os efeitos da dieta paleo com os da dieta geralmente recomendada para pacientes com diabetes tipo 2. O dieta para diabéticos é voltada à redução da gordura total ao aumentar o volume de pães integrais e cereais, laticínios desnatados, frutas e verduras enquanto restringe comidas de origem animal. Em contraste, a dieta paleo era mais pobre em cereais, laticínios, batatas, feijões e produtos de padaria, mas mais rica em frutas, vegetais carne e ovos comparada à dieta para diabetes. A força desse experimento estava em seu desenho cruzado, no qual todos os 13 pacientes comeram uma dieta por 3 meses e depois mudaram para a outra dieta por 3 meses. Comparada à dieta para diabetes, a dieta paleo resultou em maior perda de peso, diminuição do diâmetro da cintura, pressão sanguínea, HDL, triglicérides, glicemia e hemoglobina A1c (um marcador para controle de glicose sanguínea a longo prazo). Esse experimento representa o mais poderoso exemplo, até hoje, da efetividade da deita paleo em tratar pessoas com problemas de saúde sérios.

Então, agora que sumarizei a evidência experimental suportando os benefícios de saúde e perda de peso da dieta paleo, gostaria de respoder diretamente aos erros no artigo do US News and World Report

1. "Você vai perder peso ? Não há como afirmar.” 


Obviamente, o autor desse artigo não leu o estudo feito por O'Dea (6)  e nem o estudo cruzado de três meses feito por Jonsson e colegas (9), que demonstraram o potencial superior para perda de peso de dietas paleo ricas em proteína e com baixa carga glicêmica. Resultados similares de muita proteína e baixa carga glicêmica foram recentemente reportados nos maiores estudos randomizados controlados já feitos tanto em adultos quanto em crianças.

Um estudo randomizado feito em 2010, envolvendo 773 sujeitos e publicado no Journal of Medicine da Nova Inglaterra (8) confirmou que dietas com alta proteína e baixo índice glicêmico eram a estratégia mais efetiva para manter o peso baixo. Os mesmos efeitos benéficos de muita proteína e baixo índice glicêmico foram dramaticamente demonstrados no maior experimento nutricional já conduzido, o Estudo DiOGenes  (9), em um conjunto de 827 crianças. Crianças seguindo dietas com pouca proteína e alto índice glicêmico tornaram-se significativamente mais gordas nos 6 meses do experimento, enquanto as crianças obesas e com sobrepeso que seguiram um plano nutricional rico em proteínas e pobre em glicemia perderam peso significativamente.

2. “Ela tem benefícios cardiovasculares ? Desconhecidos.” 


Esse comentário mostra o quão desinformado o autor realmente está. Claramente, essa pessoa não leu os artigos (1-6), que inequivocamente mostram os efeitos terapêuticos de dietas paleo sobre fatores de risco cardiovasculares. Mais ainda, como já revisamos em outros lugares (10-12), dietas com alta proteína comprovadamente aumentam a dislipidemia e a sensibilidade à insulina, e são estratégias potencialmente efetivas para melhorar a síndrome metabólica. Ainda mais, evidências acumuladas sugerem que uma dieta pobre em carboidratos (que é obviamente pobre em açúcar e cereais) pode ser superior a uma dieta ocidental pobre em gorduras e rica em carboidratos, especialmente em pacientes com síndrome metabólica - porque ela pod elevar a melhorias na resistência à insulina, lipemia pós-prandial, triglicérides e HDL-C séricos em jejum, razão entre colesterol total e HDL-C, distribuição de partículas de LDL, proporção apoB/apoA-1, função vascular pós-prandial, e vários biomarcadores inflamatórios (13, 14).

Finalmente, a evidência para recomendar grãos integrais para reduzir risco de doença cardiovascular é baseada em estudos epidemiológicos ou experimentos de intervenção com parâmetros de medição (endpoints) flexíveis, que estudos controlados randomizados com parâmetros inflexíveis não parecem suportar. Por exemplo, o estudo DART encontrou uma tendência à mortalidade por doença cardiovascular no grupo aconselhado a comer mais fibra, a maioria da qual é derivada de cereais (15). E de relevância, esse efeito não-significativo tornou-se estatisticamente significativo, depois de ajustes para possíveis fatores de confusão, tais como medicação e estado de saúde (16).

“E toda aquela gordura preocuparia a maioria dos experts.” 


Essa afirmação representa uma "tática de medo", não substanciada por dados. Como eu, e quase a maioria da comunidade nutricional, já apontamos anteriormente, não é a quantidade de gordura que aumenta o risco de doença cardiovascular ou câncer, ou qualquer outro problema de saúde, e sim a qualidade. Dietas paleo contemporâneas contêm altas concentrações de saudáveis ácidos graxos ômega-3 e ácidos graxos monoinsaturados que na verdade diminuem o risco de doença crônica (10-12, 17-22). 


3. “Ela pode evitar ou controlar a diabetes ? Desconhecido.” 


Aqui está outro exemplo de jornalismo irresponsável e tendencioso, que não deixa os fatos falarem por si. Obviamente, o autor não leu o estudo de O'Dea (6) ou Jonsson et al. (2), que mostraram melhoras dramáticas na diabetes tipo 2 ao se consumir dietas paleo. 

“Mas a maioria dos experts em diabetes recomenda uma dieta que inclua grãos integrais e laticínios.”


Verdade seja dita, em um estudo randomizado controlado, 24 garotos de 8 anos de idade foram orientados a ingerir 53g de proteína sob forma de leite ou carne diariamente (23). Após apenas 7 dias na dieta rica em leite, os garotos se tornaram resistentes à insulina. Essa é uma condição que precede o desenvolvimento da diabetes tipo 2. Em contraste, no grupo da carne, não houve aumento na insulina ou na resistência à insulina. Além disso, no estudo de Jonsson et al. (2), dietas livres de leite e grãos mostraram ter resultados superiores na melhora de sintomas de doenças em diabéticos tipo 2. 

Finalmente, em um estudo intervencional incluindo 2263 mulheres pós-menopausa, as participantes foram aconselhadas a seguir uma dieta pobre em gorduras (< 20% da energia), rica em fibra de grãos integrais (> 6 porções ao dia), rica em frutas (> 5 por dia) e rica em vegetais (> 5 porções por dia) ou em um grupo de comparação sem aconselhamento. Após 6 anos de acompanhamento, as mulheres com diabetes que tinham diabetes no início do estudo e foram alocadas com a dieta pobre em gorduras e rica em fibra de grãos integrais, pioraram seu controle glicêmico (24). Não obstante, a maioria das evidências suporta os efeitos benéficos da fibra solúvel, encontrada principalemente em verduras e frutas, enquanto a evidência suportando os efeitos benéficos da fibra insolúvel, encontrada em grãos integrais, parece menos evidente (25-28). 

4. “Há riscos de saúde ? Possivelmente. Ao descartar laticínios e grãos, você corre o risco de perder um monte de nutrientes.” 


Mais uma vez, essa afirmação mostra a ignorância do autor e ruidoso desprezo pelos fatos. Porque as dietas ancestrais contemporâneas excluem comidas processadas, laticínios e grãos, elas são na prática mais densas em nutrientes (vitaminas, minerais e fitoquímicos) do que as dietas recomendadas pelo governo, como a pirâmide alimentar. Eu já apontei esses fatos em um artigo publicado no Jornal Americano de Nutrição Clínica em 2005 (11), jutno com outro artigo no qual analisei o conteúdo nutricional de dietas paleo modernas (19). Além disso, a análise de micronutrientes derivada dos dois estudos feitos por Lindebert et al. (5) e Jonsson et al. (2) mostra que, excetuando-se o cálcio, uma dieta tipo paleolítica não apenas atende a ingesta diária recomendada de micronutrientes, mas em alguns casos ultrapassa a quantidade provida pelas dietas com grãos e laticínios. No que diz respeito à vitamina D, como já mostramos em um artigo recente (12), exceto pelos peixes oceânicos gordos, há pouca vitamina D em qualquer produto alimentício natural (ou seja, não-fortificado artificialmente) comumente consumido - e através da história, quase todos os hominídeos (exceto por aqueles vivendo no extremo norte, tais como os inuit) dependiam do sol para satisfazer suas necessidades de vitamina D.
Ainda mais, a maioria dos nutricionistas está consciente de que comidas processadas feitas com grãos refinados, açúcares e óleos vegetais tem baixas concentrações de vitaminas e minerais, mas nem todos perceberam que laticínios e grãos integrais contém concentrações significativamente mais baixas das 13 vitaminas e minerais que mais fazem falta na dieta americana padrão, quando comparados com carnes magras, peixes, frutas e vegetais frescos (11, 19). Curiosamente, apesar da ingesta de micronutrientes ser importante, a absorção intestinal é ainda mais impactante. Sabe-se que alguns antinutrientes contidos em cereais, tais como o fitato, juntam-se a minerais divalentes (por exemplo, zinco, ferro, cálcio e magnésio) comprometendo a sua absorção (29)

“Também, se você não for cuidadoso e escolher carnes magras, vai rapidamente elevar seu risco de problemas cardíacos . 


Na verdade, as mais extensas e recentes meta-análises e revisões não mostram que o consumo de carne fresca, gorda ou magra, seja um fator de risco para doença cardiovascular - somente o de carnes processadas tais como salame, mortadela, bacon e salsichas (30). 


References

1. Frassetto LA, Schloetter M, Mietus-Synder M, Morris RC, Jr., Sebastian A: Melhorias metabólicas e fisiológicas ao consumir uma dieta paleolítica de caçadores-coletores. Eur J Clin Nutr 2009.

2. Jönsson T, Granfeldt Y, Ahrén B, Branell UC, Pålsson G, Hansson A, Söderström M, Lindeberg S. Efeitos benéficos de uma dieta paleolítica em fatores de riscos cardiovasculares na diabetes tipo 2: um estudo piloto cruzado randomizado. Cardiovasc Diabetol. 2009;8:35

3. Jonsson T, Granfeldt Y, Erlanson-Albertsson C, Ahren B, Lindeberg S. Uma dieta paleolítica é mais saciante por caloria do que uma dieta tipo mediterrânea em indivíduos com doença cardíaca isquêmica. Nutr Metab (Lond). 2010 Nov 30;7(1):85

4. Jonsson T, Ahren B, Pacini G, Sundler F, Wierup N, Steen S, Sjoberg T, Ugander M, Frostegard J, Goransson Lindeberg S: Uma dieta paleolítica confere maior sensibilidade à insulina, proteína C-reativa e pressão sanguínea mais baixas do que uma dieta baseada em cereais, em porcos domésticos. Nutr Metab (Lond) 2006, 3:39. 

5. Lindeberg S, Jonsson T, Granfeldt Y, Borgstrand E, Soffman J, Sjostrom K, Ahren B: Uma dieta paleolítica melhora a tolerência à glicose mais que uma dieta tipo mediterrânea em indivíduos com doença cardíaca isquêmica. Diabetologia 2007, 50(9):1795-1807.

6. O'Dea K: Melhora pronunciada no metabolismo de carboidratos e lipídios em aborígines australianos após reversão temporária ao estilo de vida tradicional. Diabetes 1984, 33(6):596-603. 

7. Osterdahl M, Kocturk T, Koochek A, Wandell PE: Efeitos de uma intervenção de curto prazo com dieta paleolítica em pacientes voluntários saudáveis. Eur J Clin Nutr 2008, 62(5):682-685.

8. Larsen TM, Dalskov SM, van Baak M, Jebb SA, Papadaki A, Pfeiffer AF, Martinez JA, Handjieva-Darlenska T, Kunešová M, Pihlsgård M, Stender S, Holst C, Saris WH, Astrup A; Projeto Dieta, Obesidade, and Genes (Diogenes). Dietas com conteúdos altos e baixos de proteínas e índice glicêmico para manutenção da perda de peso. N Engl J Med. 2010 Nov 25;363(22):2102-13

9. Papadaki A, Linardakis M, Larsen TM, van Baak MA, Lindroos AK, Pfeiffer AF, Martinez JA, Handjieva-Darlenska T, Kunesová M, Holst C, Astrup A, Saris WH, Kafatos A; DiOGenes Study Group. O efeito da proteína e índice glicêmico na composição corporal de crianças: o estudo randomizado DiOGenes. Pediatrics. 2010 Nov;126(5):e1143-52

10. Cordain L, Eaton SB, Miller JB, Mann N, Hill K. A natureza paradoxal das dietas de caçadores-coletores: baseadas em carnes, e ainda assim não aterogênicas. Eur J Clin Nutr. 2002 Mar;56 Suppl 1:S42-52

11. Cordain L, Eaton SB, Sebastian A, Mann N, Lindeberg S, Watkins BA, O'Keefe JH, Brand-Miller J. Origens e evolução da dieta ocidental: implicações de saúde para o século XXI. Am J Clin Nutr. 2005 Feb;81(2):341-54.

12. Carrera-Bastos P, Fontes Villalba M, O’Keefe JH, Lindeberg S, Cordain L. A dieta ocidental e os estilos de vida e doenças da civilização. Res Rep Clin Cardiol 2011; 2: 215-235.

13. Westman EC, Feinman RD, Mavropoulos JC, et al. Nutrição de baixo-carboidrato e metabolismo. Am J Clin Nutr. 2007 Aug;86(2):276-84.
14. Volek JS, Fernandez ML, Feinman RD, et al. Restrição de carboidratos dietários induz um estado metabólico único, afetando dislipidemia aterogênica, particionamento de ácidos graxos, e síndrome metabólica. Prog Lipid Res. 2008; 47, 307–318.

15. Peixe e o coração. Lancet. 1989 Dec 16;2(8677):1450-2

16. Ness AR, Hughes J, Elwood PC, Whitley E, Smith GD, Burr ML. O efeito de longo prazo do aconselhamento nutricional  em homens com doença coronariana: acompanhamento do experimento "Dieta e Reinfarto" (DART). Eur J Clin Nutr. 2002 Jun;56(6):512-8

17. Cordain L. Consumo de gordura saturada em dietas humanas ancestrais: implicações para a ingesta contemporânea. In: Phytochemicals, Nutrient-Gene Interactions, Meskin MS, Bidlack WR, Randolph RK (Eds.), CRC Press (Taylor & Francis Group), 2006, pp. 115-126.

18. Cordain L, Miller JB, Eaton SB, Mann N, Holt SH, Speth JD. Proporções de subsistência vegetal-animal e estimativas de energia de macronutrientes em dietas de caçadores-coletores no mundo. Am J Clin Nutr. 2000 Mar;71(3):682-92.

19. Cordain L. As características nutricionais de uma dieta contemporânea baseada em grupos de comida paleolíticos. J Am Nutraceut Assoc 2002; 5:15-24.

20. Kuipers RS, Luxwolda MF, Dijck-Brouwer DA, Eaton SB, Crawford MA, Cordain L, Muskiet FA. Estimativa de ingesta de macronutrientes e ácidos graxos de ma dieta paleolítica do leste africano. Br J Nutr. 2010 Dec;104(11):1666-87.

21. Ramsden CE, Faurot KR, Carrera-Bastos P, Cordain L, De Lorgeril M, Sperling LS. Quantidade de gordura dietária e prevenção de doença coronariana: uma teoria unificada baseada em perspectivas evolucionárias, históricas, globais e modernas. Curr Treat Options Cardiovasc Med. 2009 Aug;11(4):289-301.

22. Cordain L, Watkins BA, Florant GL, Kelher M, Rogers L, Li Y. Análise de ácidos graxos de tecidos de ruminantes selvagens: implicações evolucionárias para reduzir doenças crônicas ligadas à dieta. Eur J Clin Nutr. 2002 Mar;56(3):181-91

23. Hoppe C, Mølgaard C, Vaag A, Barkholt V, Michaelsen KF. Alta ingesta de leite, mas não de carne, aumenta a S-insulina e a resistência à insulina em meninos de 8 anos. Eur J Clin Nutr. 2005 Mar;59(3):393-8.

24. Shikany JM, Margolis KL, Pettinger M, Jackson RD, Limacher MC, Liu S, et al. Efeitos de uma intervenção dietária de baixa gordura na glicose, insulina e resistência à insulina no estudo de modificação dietária da Iniciativa de Saúde da Mulher. Am J Clin Nutr. 2011 May 11 [Epub ahead of print]

25. Mann JI, De Leeuw I, Hermansen K, Karamanos B, Karlström B, Katsilambros N, et al. Abordagens nutricionais baseadas em evidências para o tratamento e prevenção da diabetes mellitus. Nutr Metab Cardiovasc Dis. 2004 Dec.;14(6):373–394. 

26. Robertson MD, Bickerton AS, Dennis AL, Vidal H, Frayn KN. Efeitos de sensibilização à insulina do amido resistente dietário, e efeitos no no metabolismo músculo-esqueletal e do tecido adiposo. Am. J. Clin. Nutr. 2005 Sep.;82(3):559–567. 

27. Erkkilä AT, Lichtenstein AH. Fibra e risco de doença cardiovascular: quão forte é a evidência ? J Cardiovasc Nurs. 2006;21(1):3–8. 

28. Chandalia M, Garg A, Lutjohann D, Bergmann von K, Grundy SM, Brinkley LJ. Efeitos benéficos da alta ingesta de fibras em pacientes com diabetes mellitus tipo 2. N. Engl. J. Med. 2000 May 11;342(19):1392–1398.

29. Cordain L. Grãos cerais: a espada de dois gumes da humanidade. World Rev Nutr Diet. 1999;84:19-73.

30. Micha R, Wallace SK, Mozaffarian D. Consumo de carne vermelha e processada e o risco de inciddência de doença coronariana, infarto e diabetes mellitus: uma revisão sistemática e meta-análise. Circulation. 2010 Jun 1;121(21):2271-83

31. Micha R, Mozaffarian D. Gordura saturada e fatores riscos cardiometabólicos, doença coronariana, infarto e diabetes mellitus: um novo olhar sobre as evidências. Lipids. 2010 Oct;45(10):893-905. Epub 2010 Mar 31.

32. Siri-Tarino PW, Sun Q, Hu FB, Krauss RM. Ácidos graxos saturados e risco de doença coronariana: modulação pela substituição de nutrientes. Curr Atheroscler Rep. 2010 Nov;12(6):384-90.

33. Siri-Tarino PW, Sun Q, Hu FB, Krauss RM. Gordura saturada, carboidrato e doença cardiovascular. Am J Clin Nutr. 2010 Mar;91(3):502-9

34. Siri-Tarino PW, Sun Q, Hu FB, Krauss RM. Meta-análise de grupo de estudos prospectivos avaliando a associação de gordura saturada com doença cardiovascular. Am J Clin Nutr. 2010 Mar;91(3):535-4646

237 comentários:

  1. Farad Oliveira de Araujo21 de janeiro de 2014 21:37

    É muito bom saber que a verdade tem parceiros de peso para apoiá-la e defendê-la!

    ResponderExcluir
  2. Olá Dr Souto, encontrei seu Blog há cerca de duas semanas, li tudo e estou neste estilo de vida cerca de 3 semanas, o que acontece é o seguinte, estou seguindo TUDO, mas os meus 76 kg não baixam de forma alguma, comecei a malhar mais pesado com treinos mais curtos, durmo o melhor que posso, passo horas pesquisando e até achei que minha definição melhorou como um todo e meu corpo deu uma leve afilada, mas e o peso, o certo segundo a visão médica é eu estar pelo menos com 72 kg, seria o máximo suportado pela ciência segundo meu sexo, idade e altura. Dr Solto, a questão é meia obvia, pq este peso não baixa, pq eu não seco? Um grande abraço, seu blog já está nos meus favoritos e também sou blogueiro! Abração.

    ResponderExcluir
  3. 2 semanas? http://lowcarb-paleo.blogspot.com.br/2012/11/expectativas-versus-realidade.html
    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 21/01/2014 22:35, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  4. Obrigado Dr Souto, este texto não havia lido. Vou continuar firme e forte. Novamente obrigado pela atenção!

    ResponderExcluir
  5. O ótimo não pode ser inimigo do bom. A carne mais industrializada é ainda melhor que o trigo mais orgânico. Uma versão ruim de algo inerentemente bom não é pior do que uma versão boa de algo inerentemente ruim. Dito isso, se achar carne alimentada exclusivamente com pasto, prefira.

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 21/01/2014 23:43, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  6. Vou dar jeito de traduzir essa refutação do Prof. Cordain também...

    ResponderExcluir
  7. Tá até melhor né? Se vc traduzir, eu atualizo

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 22/01/2014 06:38, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  8. Infelizmente, está marcado a ferro e fogo na mente das pessoas que gordura é a treva e que trigo é a luz, especialmente o integral.


    Toda vez que converso com uma nova pessoa, ela me responde "ah, eu sei sobre o trigo, mas não se preocupe, eu como o INTEGRAL". Pronto, fim da discussão. É incrível, parece-me que falo com um bando de alienados.

    ResponderExcluir
  9. :-) Se “eles” fossem um pouco efetivos na escrita rapidamente me levariam a buscar a atual promoção de cereais matinais no mercado mais próximo; mais AQUI também tenho conhecido o inimigo e esta e a base para a vitória pessoal.

    Infelizmente “eles” têm um discurso mais inflamado que seus órgãos!

    Na página do artigo traduzido por Hilton Sousa tem um comentário do Adrian em 10/1/14:



    “Nós escrevemos nossas próprias histórias e são essas mudanças singulares que importam”

    Bom e melhor êxito a todos infelizmente menos a “eles”, pois tem renegado a comida de verdade.

    Wagner.

    ResponderExcluir
  10. E tem ótimas referências bibliográficas. Excelentes artigos!!

    ResponderExcluir
  11. Doutor, uma duvida. Sempre fui insatisfeito com minha necessidade de ir
    ao banheiro (fazer cocô). Tinha que ir várias vezes seguidas, fazendo
    aos "poucos", com incômodo na barriga...

    Estou em low carb há
    cerca de 1 mês e tenho ido ao banheiro MUITO menos. Tem dia que nem
    defeco. E percebo que quando vou ao banheiro as fezes são mais
    consistentes e saem de uma vez (não preciso ir várias vezes seguidas).
    Estou me sentindo bem melhor.

    É assim mesmo? Por que isso melhora tanto em low carb?

    ResponderExcluir
  12. Aposto que foi a retirada do glúten

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 22/01/2014 11:00, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  13. Ola Dr Souto, Trabalho com seu irmão Antonio Souto e ele lhe indicou para um questionamento que tenho.

    Aumentei o consumo de alimentos com proteínas, e quase cortei o carboidrato. Tomo diariamente logo após a academia uma dose de whey protein para aumento da massa muscular.

    Mas na ultima consulta que fiz a um endocrinologista ele verificou que minha taxa de creatinina do sangue esta com 1,48mg/dL, e pediu para eu parar o uso de Whey Protein.

    Mas lendo mais profundamente, verifiquei que esse aumento da creatinina tambem pode ter relação com desidratação.

    Eu consumia pouquíssima água, aumentei o consumo agora para verificar se esse é a causa do aumento da creatinina mesmo.

    Tu sabe me dizer se isso tem relação mesmo, se o consumo de proteína pode causar isso ou se o pouco consumo de agua pode estar causando isso???

    Obrigado e parabéns pelo blog.

    ResponderExcluir
  14. Aposto 10 pra 1 como você está certo (desidratação) e ele está errado.
    Dito isso, não há porque consumir mais de 2 ou 2,5g de proteína por Kg de peso ideal. Com comida de verdade, isso é quase impossível. Mas com Whey, se o sujeito resolver tomar que nem Nescau...


    Em 22 de janeiro de 2014 15:37, Disqus escreveu:

    ResponderExcluir
  15. Obrigado pela resposta Doutor,
    Só uma duvida...peso ideal que falastes é o peso total da pessoa ou peso magro?

    ResponderExcluir
  16. Total ideal

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 22/01/2014 17:07, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  17. Olá Dr. Souto, estou fazendo alimentação lchf há 4 dias, me sinto sem fome entre 4 e 6 horas - o que é muito pra quem sentia fome 1h depois das refeições, mas logo após as refeições sinto um pouco de náusea, não
    chega a ser muito desconfortável mas não sentia isso antes, minha alimentação nunca teve tanta gordura e então acredito que seja por isso que tenho sentido náusea. Pesquisei na internet e não encontrei relatos, o sr. teria alguma explicação?
    Além disso, gostaria de saber se a dieta favorece a perda da celulite.

    Desde já, agradeço.
    Karine B.

    ResponderExcluir
  18. Leva uns dias para se adaptar. E melhora a celulite.

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 22/01/2014 18:26, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  19. Gente, só eu que perdi toda e qualquer tolerância ao discurso básico dos médicos e nutricionistas?
    Hoje tava vendo aquele programa Loucuras de Verão, sobre dietas malucas, no GNT, e a moça que participava fazia uma dieta hipocalórica, 800 calorias por dia. Tinha uma esperança que, na orientação que dessem para ela, haveria um tico mais de informação e tal. Mas gente, aquele Alex Atala falando pra ela trocar o frango grelhado com salada por um prato de MACARRÃO pq tinha menos calorias? E a nutricionista falando pra ela trocar a tapioca que comia pela manhã pelo pão? Não, sério. Desculpa mas não consigo perdoar pessoas que ESTUDAM isso falando tanta abobrinha, sabe. E ainda tendo credibilidade. Quando isso vai mudar, por deeeus?

    ResponderExcluir
  20. Ele só se esqueceu que desde a bendita pirâmide alimentar, a "maioria" está obesa, com diabetes e síndrome metabólica, apesar de comer o recomendado e de fazer exercícios como nunca. Para qual "maioria" ele acha que as diretrizes funcionam!? Aqui caberia um emoticon, se existisse, ou um gif animado, que seria a cara do Morpheus depois que ele fala para o Neo: "Você acha que é ar que está respirando!?" no Matrix.


    ______
    42

    ResponderExcluir
  21. Não, não é só você não...


    _____
    42

    ResponderExcluir
  22. Ja li diversos posts aqui... e é um pouco dificil de pensar que nata, bacon, frango com pele, etc podem fazer bem... podem ser saudaveis! Realmente é uma inversao muito grande de tudo que a gente passou a vida inteira escutando! continuo pesquisando pra ver se crio coragem/confiança pra tentar seguir! Mesmo porque faço ingestao de carbo e proteina em cada refeicao, me alimento a cada 3h, nao sinto fome e consegui chegar no peso ideal dessa forma. Entao da um certo receio de mudar o que ta funcionando pra mim. Mas essa questao do trigo me chama muito a atencao! Voce poderia me tirar uma duvida? O que pode acontecer com quem come trigo moderadamente e faz alta ingestão de gordura ?! Obrigada!

    ResponderExcluir
  23. Ana Maria pelo que eu li no Livro Barriga de Trigo ele não deve ser consumido nem moderadamente.

    ResponderExcluir
  24. "O que pode acontecer com quem fuma moderadamente e faz alta ingestão de gordura?". Trigo não faz bem. Ponto. Consumo moderado não faz muito sentido nesse contexto.

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 22/01/2014 22:56, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  25. Teresa, eu já desisti de convencer as pessoas. São todas alienadas mesmo. Cegas pelo sistema. Agora só dou dicas, e ainda assim sem me aprofundar muito, a quem me pergunta como emagreci. Chega de me aborrecer e passar por maluco/lunático.

    ResponderExcluir
  26. Pois é, Vitor. Esses dias estou hospedada na casa de uma amiga e hoje no café da manhã, não consegui escapar de um biscoito de trigo.


    Eu poderia ter pulado o café da manhã, mas eu estava há 3 dias fazendo jejum de cerca de 20 horas por dia, e hoje resolvi fazer as três refeições normais.


    Resultado, um único biscoito que comi, já que a mãe dela insistiu dizendo que comprou especialmente para mim, tinha cerca de 10g de carboidrato (apenas UM biscoito). O primeiro ingrediente era açúcar, depois trigo, além de ter óleo se milho. Já fiquei meio enjoada só daquele sabor doce.


    Isso porque fiz a receita do creme de papaya do dr. Souto e nem precisei adoçar de tão bom que estava o mamão. Dei um teco para ela provar e ela foi colocar mel =P (e em seguida comeu pão e biscoito recheado!!).

    ResponderExcluir
  27. Pelo menos fico feliz de saber que alguém mais LÊ as informações contidas na embalagem. As vezes parece que só eu faço isso. Fico horas no supermercado lendo as embalagens, pra no final desistir da maioria dos produtos. Comida boa é a de verdade, que não tem rótulo =)

    ResponderExcluir
  28. Dr. Souto, gostaria de tirar uma dúvida sobre meus exames:

    Agosto/2013 -----------------------------------------> Janeiro/2014
    HDL: 52 -----------------------------------------> HDL: 52
    LDL: 137 -----------------------------------------> LDL: 159
    Ácido úrico: 7.5 -----------------------------------------> Ác. ùrico: 7.0
    TGO: 38 (ref: 35) -----------------------------------------> TGO: 28 (ref 50)
    TGP: 78 (ref: 49) -----------------------------------------> TGP: 53 (ref 65)
    Glicemia media estimada: 114 ---------------------> GME: 120

    Hemoglobina glicada: 5.6 ---------------------> HG: 5.8


    O HDL não aumentou, sendo que estou muito mais páleo e ingiro bem mais gordura que antes. Não está estranho? O LDL subiu bastante, sei que não é tão preocupante, mas é frustrante porque o HDL não subiu.


    O ácido úrico baixou um pouco, mas ainda está alto. O endrócrino surtou quando viu o 7.5, disse que é altíssimo para mulher. O que o senhor acha? Como cerca de 90g de proteína por dia, cerca de 1,3g por kilo.


    E a hemoglobina glicada? Há anos que ela dava sempre 5.6. O que explica dar 5.8? Eu confesso que entre junho-setembro, comia 30g de carbs por dia, mas estou há três meses no nordeste e agora consumo cerca de 50g, pois ingiro batata doce e inhame com frequência. Isso altera?


    Pelo lado bom, aparentemente está tudo ok com o fígado, TGO e TGP estão normais.


    Estou surtando demais? Ou devo me preocupar? =/

    ResponderExcluir
  29. Eu só compro em feira agora! No supermercado só manteiga, creme de leite e queijo (: Mas no começo eu lia tudo também hehe vale a regra: é industrializado, não compre.

    ResponderExcluir
  30. O pior foi o programa da Maria Paula "Saude" por ai, que tende a mostrar o que de melhor existe em relação a saúde pelo mundo. Me interessei pelo programa até que ela entrevistou um médico na Califórnia que prega a substituição de carnes por "alimentos naturais" a base de soja!!! Ou seja, na cabeça deste médico acéfalo carne é comida artificial !!!!

    ResponderExcluir
  31. Também lembre o tal estudioso que esta "maioria" não pode morar na Suécia, pois lá o governo adotou e incentiva a dieta de baixo carbs e alta gordura.

    ResponderExcluir
  32. Ana Maria!
    Hoje, tenho um novo Estilo de Vida, pratico LCHF desde novembro de 2011.
    Trigo e seus derivados, eliminei por completo, bem como outros carboidratos.
    Poderia fazer aqui um grande relato de tudo aquilo que melhorou em mim, mas resumindo, posso afirmar que a minha vida, ou melhor o meu viver e minha saúde mudou para melhor.
    Como (alimentos considerados saudáveis) quando tenho fome, e são intervalos de no mínimo 6 horas. Bebo água quando sinto sede.

    ResponderExcluir
  33. Sabe pq a Dieta Paleo está lá no final do "ranking"? Pois os grandes players não ganha dinheiro com você alimentando-se corretamente.


    Vc não consome comida enlatada, vc não consome suplementos, vc não é viciado em comida, vc fica menos doente e logo não precisa consumir tantos remédios.


    Em resumo, vc não dá lucro pra eles.

    ResponderExcluir
  34. Farei isso, dr. Souto! Muito obrigada (:

    ResponderExcluir
  35. Em compensação, uma dieta baseada em SHAKES ficou na frente. Fala SÉRIO!
    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 23/01/2014 11:18, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  36. Vale salientar que o gado de corte brasileiro é quase exclusivamente alimentado com pastagem.....portanto, excluindo as vacinas que recebem (grande parte obrigatórias por lei), praticamente toda a carne in natura vendida em nossos supermercados são praticamente orgânicas.

    ResponderExcluir
  37. Infelizmente, costumam ser engordados com grãos no final. Eles são grass-fed, mas não grass-finished. Ainda assim é bem melhor que a realidade americana.

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 23/01/2014 13:08, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  38. Dr, continuo fazendo super LCHF e para minha alegria, estou adaptado e não senti nenhuma reação negativa. Ao contrário, estou baixando ainda mais meu peso, que de 76 Kg baixou para 72 Kg. Parei com as pedaladas devido ao calor intenso e mesmo assim, conservei a massa muscular ou até aumentei, somente com as atividades do dia a dia. Durmo muito bem, não me canso se acordo cedo. Resumindo, super LCHF parece que ligou um "nitro" em mim. Uma conhecida eliminou somente o trigo da dieta e lá se foram seis quilos em UM MÊS. Estou conseguindo trazer ela para o lado bom da força. RSSS
    Quanto a essa classificação dada à nossa dieta, simplesmente parei de acreditar em algumas opiniões sem fundamento e ouvir a voz do meu corpo.

    ResponderExcluir
  39. Dr., como moras perto da fronteira, tens informação sobre a alimentação do gado argentino e do uruguaio?
    A Argentina está desvalorizando o peso, pode ser que a carne argentina comece a pintar por aqui.

    ResponderExcluir
  40. Dr. Souto, muito obrigada pela atenção!

    ResponderExcluir
  41. Obrigada Marcos, moro na Argentina com minha família. Não tenho muita informação ao respeito de como é alimentado o gado, si não houver outra alternativa, seguirei os sábios conselhos do Dr.Souto.
    O ótimo não pode ser inimigo do bom!!!

    ResponderExcluir
  42. Ele diz isso com base em evidência nenhuma. Não existe nenhum estudo prospectivo randomizado que confirme esse absurdo, apenas estudos epidemiológicos/populacionais, tipo aquele gráfico patético do Ancel Keys.
    Mas nem adianta discutir com esse tipinho, geralmente são poços de arrogância. Se recusam a ouvir, se recusam a ler, acham que já sabem tudo. É provável que ele utilize a falácia do argumento da autoridade se você tentar mostrar a verdade para ele.

    ResponderExcluir
  43. A carne uruguaia é fora de série. E grass fed.


    Em 23 de janeiro de 2014 14:03, Disqus escreveu:

    ResponderExcluir
  44. Calma pessoal, Galileu foi condenado por dizer que a terra era redonda e absolvido 300 anos depoi. Falta pouco pois evoluímos muito cientificamente, acredito que devido esta evolução, em 299 anos e meio todos os pesquisadores irão admitir a verdade que já foi compravada cientificamente, é só termos paciência.

    ResponderExcluir
  45. Dr. o mel é comida de verdade? Obrigado! =)

    ResponderExcluir
  46. É. Mas é açúcar quase puro de verdade.


    2014/1/23 Disqus

    ResponderExcluir
  47. Doc, 5,78 de insulina é ok? Se não me engano já vi um comentário seu falando que teria que ser abaixo de 5 (mas não lembro se era uma condição especial do leitor). E glicemia 74? Eu não faço mais low carb, como frutas e tubérculos com moderação.

    ResponderExcluir
  48. Está ótimo. Bom mesmo.


    2014/1/23 Disqus

    ResponderExcluir
  49. Os casos de mulheres que mesmo fazendo a dieta ficam com peso estacionado, e muitas mulheres fazem uso de anticoncepcional, será que existe relação?Todo médico diz a mesma coisa, anticoncepcional não engorda, mas será que não dificulta o emagrecimento?

    ResponderExcluir
  50. :-) Bom para enganar criança que não come vegetais.

    :-) Tem um prazo de validade bem estendido deve aguentar até o próximo fim do mundo já que 21 de dezembro de 2012 teve problemas técnicos;
    sai da dieta neste dia e me dei mal engordei 3 quilos.

    Custa em média uns R$ 25,00 o quilo (Kg), também ajuda adultos preguiçosos que não gostam muito de preparar saladas, é tão ruim como os vegetais frescos. A turma Vegan pode usar como talco.

    Quem é de Sampa encontra no Armazém Santa Filomena -Rua Santa Rosa, 100 zona cerealista, próximo ao Mercado Municipal da cidade de São Paulo, os caras tem um site bem “fuleiro” mais devem vender para outros estados através dos correios.

    100g em natura = 15g liofilizada

    Tomate Liofilizada em Pó, Berinjela Liofilizada em Pó, Beterraba Liofilizada em Pó, Brócolis Liofilizado em Pó, Cenoura Liofilizada em
    Pó, Couve Liofilizada em Pó, Espinafre Liofilizado em Pó, Banana Liofilizada em Pó.

    Proceso de Liofilización

    http://www.youtube.com/watch?v=OBZJip3-3Lk

    Liofilização leite materno (Liofilizador Terroni)

    http://www.youtube.com/watch?v=IAp66f8vuVg

    Bom êxito a todos.

    Wagner.

    ResponderExcluir
  51. Eu tb só vou no supermercado comprar manteiga, creme de leite e queijo. Incrível como não se aproveita nada daquelas prateleiras enormes!!! O restante eu compro na feira. Também desisti de tentar explicar para as pessoas o meu estilo de vida. Elas simplesmente têm o prazer de ficar debatendo tentando me convencer que estou errada. Hoje parei de discutir! Quando alguém me pergunta o que fiz para emagrecer, digo que estou malhando, e só! Assim me poupa energia. O lado bom, é que pessoas mais instruídas, têm a mente mais aberta para esse estilo de vida. Aqui na empresa que trabalho, três pessoas seguem o estilo paleo, e juntas já emagrecemos 30Kg. Mas ainda assim, as pessoas insistem em dizer que estamos loucas. Quer saber, sou louca sim, e daí? Prefiro ser louca e saudável, a ser normal, alienada, inflamada e gorda!

    ResponderExcluir
  52. Não tenha pressa! Estou nesse estilo de vida há 6 meses, e demorou para o meu corpo pegar no tranco! Consegui eliminar 10kg, teoricamente faltam mais 10Kg. Mas não tenho pressa, pois isso para mim não é dieta, é estilo de vida mesmo, para sempre! Logo, logo meu corpo vai reagir de novo, a seu tempo, não no meu. Boa sorte! e mantenha o foco!

    ResponderExcluir
  53. Também tenho essa dúvida sobre o ácido úrico, pois 7.5 para mulher, de acordo os padrões é muito alto. Que tipo de problemas isso poderia ocasionar ao longo prazo? E o que poderiamos fazer para baixar esse número?

    ResponderExcluir
  54. Não creio que isso seja um problema. Vejo pessoas que tinham gota, fazem paleo, o ácido úrico continua alto, e não têm mais gota.

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 23/01/2014 18:33, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  55. Obrigado Mariana, é que uma nova dieta surge sempre muitas dúvidas, e uma delas era essa, vejo muitos emagrecendo em questão de um mês cerca de 7 kg, enfim, meu ponto de visto não é uma crítica a dieta, tanto é que estou nela e revendo meus conceitos. O que eu realmente queria saber era isso, e percebi que muitos demoram, uma hora vai certo? Então quer dizer que você perdeu 1,600 Kg ao mês, certo? A partir de que mês você começou a reduzir? Já que você disse que demorou a pegar no tranco. Muito obrigado pelo carinho!

    ResponderExcluir
  56. Bom saber, obrigada. :)

    ResponderExcluir
  57. Edu, a minha situação foi a seguinte: em Jul/13 eu estava com 1,63m e 88Kg. Comecei a dieta e em um mês perdi 5Kg, fiquei com 83Kg. De agosto à outubro meu peso estabilizou, e eu não consegui perder nenhum grama, ainda que eu zerasse o carboidrato. Eu fiquei muito tensa com essa situação, mas mantive contato com as pessoas aqui no blog, e elas me ajudaram a não desistir. Na primeira semana de outubro, meu peso baixou para 82, e no final de outubro, eu já estava com 79 Kg. Percebi que não sou eu quem determina o quanto vou emagrecer por mês, ou se vou emagrecer em determinado mês. Isso quem determina é o meu corpo. Pelo o que vc pode ver, eu perdi peso em Julho/ Não perdi em agosto/setembro/ Perdi em Outubro/ Não perdi em Novembro. Em dezembro, engordei pq vacilei nas festas e comemorações de fim de ano, e fiquei com 82,7Kg, voltei para a dieta dia 01/1 e no dia 08/01 eu estava com 79Kg, ou seja 3,7Kg a menos em uma semana. No entanto, desde o dia 08/01 que não consigo queimar mais nada. As vezes piro meu cabeção com isso, mas desabafo aqui no blog, mas não desisto. Isso aconteceu tb com as outras duas pessoas que trabalham aqui comigo, e seguem esse estilo de vida. Uma amiga perdeu 5Kg em um mês, e depois não perdeu mais nada, desde agosto, e agora ela perdeu mais 5Kg. Com o meu chefe foi assim, ele pesava 105Kg, e em um mês ficou com 94Kg, mas desde de setembro que ele tb não perde mais nada tb. Com meu marido, é completamente diferente, ele perdeu 5kg em uma semana, e não perdeu mais nada, desde de junho. No entanto, a cada dia que passa as roupas dele ficam cada vez mais folgadas, muitoooo folgadas. Tenho um amigo que começou, e desistiu pq em 3 semanas ele não havia perdido nennhum kilo, aí ele engordou tudo de novo, e ficou bem maior que antes. Não se desespere. Eu posso afirmar que eu só pego no tranco, porque hora emagreço, hora estagno total. Eu montei um gráfico e anoto o meu peso semana a semana. Só para controle, e testemunho futuro. Hoje malho na hora do almoço, faço treino intervalado de esteira 10 min, e 40 min de musculação. Comecei semana passada, cheguei a aumentar 800g por conta do glicogênio e da água, mas já baixei de novo. O importante é vc não vacilar, não se sabote. Um abraço, e se precisar estamos aqui.

    ResponderExcluir
  58. Que legal, eu também fiz um gráfico. Comecei a tabular meu peso diariamente, mas só alguns meses após começar low carb. Eu já havia perdido 6kg. Mas veja como eu engordei em alguns períodos, assim como você, e depois eliminei. Também fiquei paranóico e chateado algumas vezes, mas nunca desisti.

    ResponderExcluir
  59. Muitíssimo obrigado Mariana, li e reli, fantástico. Valeu demais, Forte abraço.

    ResponderExcluir
  60. Dr Souto:


    Ontem á noite, assistindo record news, vi um nutricionista falando que devemos comer pão integral... ai ai, e quem aparece na reportagem?
    O Doutor Souto, dizendo que pão integral é tão ruim quanto, e depois uma nutricionista fazendo pão com um monte de farinhas refinadas, mas valeu a pena ver o doutor Souto...kkkkkkk.
    Uma pena você ter falado tão pouco ... mas TV é assim mesmo, editam tudo, deviam ter editado a nutricionista passando aquela receita de pão...kkkkkkkkk


    Quem mais viu ??

    ResponderExcluir
  61. Consuelo Franco Marra24 de janeiro de 2014 10:47

    A dupla Dr. Souto e Hilton arrasando!!! Valeu e parabéns!!

    ResponderExcluir
  62. Eu tabulo meu peso desde 2008. Já é vício. Adoro fazer isso. : )

    ResponderExcluir
  63. Toda
    verdade atravessa 3 fases: 1) é ridicularizada; 2) é violentamente contrariada;
    3) é aceita como a própria prova." Arthur Schopenhauer

    Pelo visto a dieta paleo está na primeira fase.. Acredito ser perda de tempo
    ficar discutindo dietas, pois contra fatos não

    há argumentação. Agora fica muito evidente o real motivo pelo qual dieta
    paleo é ridicularizada : INTERESSES ECONÔMICOS. Já pensou no prejuízo que as
    multinacionais do setor de alimentação e BIGfarma teriam? E se os
    benefícios da dieta paleo fosse difundidos e praticados pela população em
    geral? Pode demorar muitos anos, mas como disse Guimarães Rosa "Não
    convém fazer escândalo de começo, só com o tempo que o escuro ficará
    claro".

    ResponderExcluir
  64. Foi uma reprise desta reportagem aqui:

    http://noticias.r7.com/videos/quer-emagrecer-medico-americano-declara-guerra-ao-trigo/idmedia/52644fb00cf2385c7558eab3.html

    ResponderExcluir
  65. Engordar acho que não mesmo, o que faz é reter líquido. Daí a sensação de ter 'engordado'.

    ResponderExcluir
  66. Ah tá... rs
    Vou ver agora

    ResponderExcluir
  67. Eu fazia diversas métricas enquanto emagrecia. Era um "metrics freak".
    Diariamente, planilhava peso e IMC. Semanalmente eu media circunferência abdominal, cintura e quadril. Destas medidas eu calculava a relação cintura x quadril. Fui acompanhando isso durante 18 meses em que perdi 25kg de gordura.
    Era muito legal ver a evolução. Quando cheguei no objetivo, perdeu totalmente a graça. Ainda gosto de me pesar diariamente, mas às vezes até me esqueço. E não tenho a menor vontade de voltar a planilhar peso. Talvez aconteça o mesmo contigo quando chegar ao seu objetivo.

    ResponderExcluir
  68. Estou nesse estilo com meu noivo à duas semanas.
    Queríamos fazer uma "dieta" (por isso estamos limitando a quantidade de carbos) que pudéssemos levar adiante como estilo de vida para depois do casamento (em Agosto). Incrível como TUDO mudou.
    Já havia tentado a Dukan (o mais próximo de manter algum plano alimentar que consegui), mas passava muita fome e contava os minutos pra próx. refeição. Passava muita vontade durante a semana e consequentemente me entupia de trigo e açúcar no final de semana ( "day off" de dois dias). Enfim era horrível, me privava muito tempo e depois em um ou dois dias conseguia estragar tudo e ficava nessa neverending story.

    Agora praticamente não passo fome. Consigo ficar longos intervalos sem comer (e sem passar fome ou vontade). Nunca mais ataquei um doce, não sinto a menor vontade do trigo. Consigo me virar muito bem e o máximo do "day off" que cheguei perto foi comer salame (que é embutido) ahahaha. E isso que não estou limitando a quantidade de laticínios. Agora que já me adaptei vou reduzir o uso pois sei que isso em mim "atrasa" um pouco a perda de peso.

    Tudo isso para dizer que minha sogra, que está com sobrepeso, foi a nutricionista.
    A dieta que ela passou? PÃO integral pela manhã com MARGARINA , no almoço arroz integral com carne magra e salada, pela tarde uma BARRA DE CEREAL, e a noite mais uma porção de arroz integral com carne magra e salada.

    E o pior é que se ela tivesse me falado isso a duas semanas atrás, acharia perfeitamente normal!! Incrível como temos que viver as coisas (que hoje pra mim parecem óbvias) para entender tudo o que fazíamos de errado antes.

    Aproveitando, gostaria de saber o que o dr. acha da Biomassa de Banana Verde. É recomendado o uso?

    Abraços e muito obrigada por nos fornecer todas essas valiosas informações!

    ResponderExcluir
  69. Parabéns!

    Não tenho opinião formada sobre essa biomassa, mas estou me convencendo de que, devido ao amido resistente que contém, possa ser uma coisa BOA. Mas, quando aquecido, esse amido resistente vira amido comum. Se fosse usar, teria que ser cru.


    Em 24 de janeiro de 2014 14:03, Disqus escreveu:

    ResponderExcluir
  70. Dr. Tenho DM 2 estou no LCHF aproximadamente há 80 dias, estou em cetose mas não perdi praticamente peso. Fiz alguns exames há dois meses ( ou seja, ao começar LCHF) e tudo normal, exceto acido urico em 9,90.Fui a Endocrino e pedi alguns exames a mais e pra minha surpresa triglicerídeos subiram de 141 para 171. A glicemia em jejum foi de 113 ( apesar que ao medir ao longo do dia fica sempre abaixo de 100). Hemoglobina Glicada 5,50 ( sempre deu abaixo de 6). E o que fiquei mais assustado foi a testosterona que deu 199 ( nunca havia feito antes, dessa vez pedi á médica). Se fosse você ligaria o sinal de alerta como consequência de alguns desses valores?

    ResponderExcluir
  71. A testosterona aumenta com LCHF.
    Esses triglicerídeos levantam para mim uma grande bandeira vermelha sinalizando carbs escondidos. Adoçante de forno e fogão? Muitos produtos light com maltitol e/ou maltodextrina? Ou não?


    Em 24 de janeiro de 2014 14:38, Disqus escreveu:

    ResponderExcluir
  72. O ácido úrico é a menor de minha preocupações. Com 3,8 de cetose, a explicação deve ser o aumento transitório dos lipídios devido à mobilização dos mesmos. O que se sugere é a repetição de exames após 60-90 dias de peso estável.
    Se vc quiser fazer algo EXPERIMENTAL, repito, E.X.P.E.R.I.M.E.N.T.A.L., pode consumir 4 colheres de sopa de fécula de batata crua (misturada em iogurte, água, etc) por dia - não em receitas quentes! - dá MUITOS gases no início (há quem prefira aumentar 1 colher por dia até chegar em 4), mas tem alta chance de melhorar drasticamente sua resistência à insulina, glicemia de jejum e triglicerídeos. Sem garantias, que fique claro.


    Em 24 de janeiro de 2014 15:15, Disqus escreveu:

    ResponderExcluir
  73. Não. Ontem atendi um paciente que foi de 180 para 870 de testosterona com um ano de dieta e 15 quilos a menos


    Em 24 de janeiro de 2014 15:17, Disqus escreveu:

    ResponderExcluir
  74. Minha experiência com a paleo está sendo simplesmente maravilhosa.
    Eu já era magra quando comecei a dieta (1,64 m e 56 kg), mas buscava um estilo de vida compatível com a minha saúde. Em menos de 1 mês, passei a pesar 52 kg e perdi 5 cm de cintura, ou seja, praticamente todo o peso que perdi saiu da cintura. E sinto que estou ficando com a musculatura mais definida a cada dia.

    ResponderExcluir
  75. Com certeza vou experimentar. Se não encontrar a fécula de batata pode fazer com a de mandioca ou não ? moro no Amazonas e tem em abundância. E obrigado mais uma vez Dr. vc é o cara.

    ResponderExcluir
  76. Bom, a de batata não aumentou em nada minha glicemia em testes, a de mandioca aumentava de 85 para 100 quando consumida pura com água. Faça uma força para achar de batata. Vc vai encontrar por exemplo no mercado público, em bancas de coisas para confeiteiros. No supermercado não achei.

    Em 24 de janeiro de 2014 15:47, Disqus escreveu:

    ResponderExcluir
  77. Obrigada, o vídeo é muito bom!

    ResponderExcluir
  78. Boa noite a todos.

    A Dieta Paleo não possui rangink, mas história (http://paleodiabetic.com/category/paleo-movement/)

    E como grande Mentor e precursor, na História, Dr. Walter L. Voegtlin, M.D. (cujo livro gratuito, escrito em 1975, pode ser baixado aqui: http://www.mitodascalorias.com/wp-content/uploads/2013/06/Voegtlin_1975_The_Stone_Age_Diet.pdf

    E como Maior Representante no Brasil, o Dr. Souto, como todos nós muito bem sabemos e temos conhecimento do fato.



    Meus Sinceros Agradecimentos, Dr. Souto.


    Abraço a todos.

    ResponderExcluir
  79. THE STONE AGE DIET

    * It's Safe
    * It's Sane
    * It's Simple, and
    **** It Really Works! *********

    Agradecido por compartilhar o livro!

    ResponderExcluir
  80. Fabio Ricardo Silva25 de janeiro de 2014 11:15

    Seria interessante usar uma balança de precisão para saber a quantidade de carboidratos ingeridas??? pq acho q seria mais fácil ter vários carboidratos a disposição do q só verduras!!

    ResponderExcluir
  81. Eu uso balança de precisão pra pesar os alimentos. Você pesa algumas vezes e depois se acostuma a saber quanto determinado alimento pesa só olhando pra quantidade. O meu caso é porque quero ganhar peso mas é uma boa para saber a quantidade de carboidratos ingeridos. Apesar de não ser indispensável. Sobre balança de precisão: http://luizsergio-nutricionista.blogspot.com.br/2013/12/balanca-digital-de-precisao-ha-quem.html

    ResponderExcluir
  82. Fabio Ricardo Silva25 de janeiro de 2014 11:39

    Pensando seriamente em comprar uma, ai facilita saber a quantidade máxima de carb q posso ingerir, pois se for seguir essa paleo ao pé da letra num dá não meu amigo!!!

    ResponderExcluir
  83. Uma estratégia de alimentação que requeira uma balança para funcionar não é sustentável. Apenas coma páleo. O corpo cuida do resto.

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 25/01/2014 11:15, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  84. Fabio Ricardo Silva25 de janeiro de 2014 12:23

    Mais tem um video aqui no blog do cara q vai no mc donalds quase todos os dias, e limita o carboidrato entre 90 e 100 eu acho, e perde mais de 5 kilos no fim do mês!!

    ResponderExcluir
  85. Sim. Se vc vai ao McDonald's, precisa medir gramas. Com comida de verdade, a saciedade é a medida. Pelo mesmo motivo que vc não mede ml de água que bebe, ou o quanto ar respira.

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 25/01/2014 12:23, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  86. Dr. Souto, parabéns pelo blog. Li todos os posts em um só dia e estou encantada com tudo que aprendi. Gostaria de te fazer uma pergunta. Sou portadora da Síndrome dos Ovários Policísticos (SOP) desde a adolescência. Nunca dei mta importância, mas agora, com 32 anos, estou começando a tentar engravidar e minha ginecologista me sugeriu o uso de remédios indutores de ovulação. No entando, como sou totalmente contra o uso de remédios indiscriminadamente e tento evitar isso ao máximo só utilizando em casos extremamente necessários, resolvi pesquisar outras alternativas e encontrei seu blog e a dieta paleo. O senhor acha que fazendo a dieta eu posso me curar da SOP? Em caso positivo, em quanto tempo de dieta eu já conseguiria uma melhora/cura? Há alguma restrição alimentar específica nesses casos?
    Obrigada.

    ResponderExcluir
  87. Luiz, obrigada por compartilhar seu gráfico comigo. Agora, preciso te fazer algumas perguntas, para ver se eu consigo otimizar meus resultados. De acordo com o gráfico, em 04/11 vc estava com appx 85Kg, 2meses depois vc já estava na casa dos 80Kg, em julho vc engordou um pouquinho, em agosto vc conseguiu baixar novamente. De ABRIL a AGOSTO = 5 meses acima de 80Kg. De AGOSTO a JANEIRO/12 = 6 MESES abaixo de 80Kg. E finalmente a partir de Janeiro, seu peso esteve bem proximo de 70. Seu gráfico, aparentemente seu corpo para de queimar gordura por um tempo, estabiliza, e depois volta a queimar novamente. Minha pergunta é : Como vc conseguir baixar o peso, depois de um longo período de estagnação? Pois comigo é bem similar, só que desde outubro não consegui sair do efeito platô. O que vc fez de diferente para baixar de 80Kg em Agosto 11, e baixar de 77kg em Janeiro/12?

    ResponderExcluir
  88. http://lowcarb-paleo.blogspot.com.br/2013/05/ovarios-policisticos-melhoram-com-low.html
    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 25/01/2014 13:39, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  89. Apenas completando, não tenho resistência à insulina e não preciso perder peso. Em meu último exame (dezembro/2013) minhas taxas foram:
    Hemoglobina glicada: 4,7% Hb Total
    Glicose: 82 mg/dL
    Insulina: 3,2 mcU/ml

    ResponderExcluir
  90. Vc já mediu a insulina? Nunca vi alguém com SOP sem resistência à insulina.
    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 25/01/2014 13:44, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  91. Dr. Souto, nunca medi a insulina. Como é feita essa medição? Sempre pensei que a medição dessas taxas que te informei fossem o suficiente.

    ResponderExcluir
  92. É um exame de sangue. Deve ser medido junto com a glicemia de jejum. Deve dar menos de 8.

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 25/01/2014 13:54, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  93. Ah sim, já fiz esse exame 2 vezes, a última em 2012 e nas duas vezes a taxa estava dentro do normal, no de 2012 a taxa foi de 6,76. No entanto, nas ultrassonografias sempre apareceram os microcistos nos ovários e sempe a descriçãode padrão policístico.

    ResponderExcluir
  94. Estou vendo uns exames que fiz,..seria esse exame o exame da insulina pós prandial?

    ResponderExcluir
  95. Em jejum

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 25/01/2014 14:19, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  96. Desconheço qualquer estudo nesse sentido. Há forte componente genético.
    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 25/01/2014 16:07, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  97. Eu fui aperfeiçoando a dieta com o tempo. Parei de tomar leite desnatado e passei a tomar whey com água, assim que descobri que leite desnatado contém açúcar. Parei com o suco de laranja assim que descobri que era um monte de açúcar.
    Descobrir estes carbos escondidos me ajudou a superar alguns platôs.
    Também passei a fazer corridas rápidas alternando alta e baixa intensidade. Isso ajudou em outro platô.
    Mas o principal mesmo foi não desanimar nem desistir. Foi entender que a tendência era de redução de gordura se eu passasse a maior parte do tempo comendo salada + proteína + frutas de sobremesa, mesmo aumentando de peso em alguns momentos.

    ResponderExcluir
  98. Luiz, que MARAVILHA ler isso!!

    ResponderExcluir
  99. beleza. Pode me tirar outra dúvida?

    dizem que o problema das carnes é que elas vêm de animais que são criados em confinamento e alimentados com ração. Nesse caso, onde se pode comprar carnes de animais que não passam por isso?

    ResponderExcluir
  100. Isso é um problema maior nos EUA; o gado de corte por aqui é en geral alimentado com pasto (grãos às vezes nos últimos 30 dias).

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 25/01/2014 22:09, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  101. Dr Souto

    Incrível o conteúdo. Tenho lido muito e já comecei a dieta com minha namorada. Já vejo resultados.
    Admito que acho sim a dieta um pouco difícil, mas apenas do ponto de vista ''social''. Um pouco difícil almoçar fora de casa, e além disso, não pretendo rejeitar por exemplo uma macarronada oferecida na casa de um colega, ou da sogra. Em casa é fácil.

    E minha principal dúvida diz respeito a como conduzir a dieta nessas horas em que eu coma mais carbs.
    Li o post "comi carboidrato, foi tudo por água abaixo?" e achei bem interessante.
    Minhas dúvidas são, do ponto de vista científico, qual a melhor estratégia neste caso. No dia em que estou comendo uma porção mais generosa de batatas, ou uma pizza, é melhor maneirar na gordura? O dia em que eu resolver comer um doce, é melhor fazê-lo isoladamente de outras refeições, seguidamente de uma refeição gordurosa, ou ainda outra opção? Ou tanto faz e é tão simples quanto "quanto menos carbs (ruins em especial) melhor" ?
    A outra dúvida é o mecanismo de perda de peso e gorgura se não estou em cetogenese. Li bastante sobre cetogenese e entendi. Mas o que ocorre no corpo num low carb sem cetogenese?
    Além disso, o tal "dia do lixo" proposto por alguns só funcionaria quando em cetogenese? Ou uma dieta apenas low carb também permitiria?
    Há um limite claro entre em cetogenese e nao cetogenese? Ou gradualmente o corpo migra para as rotas mais eficientes no momento, podendo ser uma combinação?

    Desculpe pelo longo texto, obrigado e continue com o excelente trabalho.

    PS: O ranking da dieta é uma piada.

    ResponderExcluir
  102. obrigado. Agora tô mais tranquilo

    ResponderExcluir
  103. :-) Olha que vendo as fotos e se forem reais pode ser um
    anabolizante bem baratinho para os “frangos”.

    Uma coisa é verdade temos relatos de náufragos que sobreviveram com a água do mar diluída com a própria saliva; depois do infortúnio uma boa parte manteve seu peso abaixo do que tinham anteriormente :-) “deve ser pelo trauma véio”.

    Somente como curiosidade vale à pena conhecer o protocolo de René Quinton.

    *[o ser humano produz de 1 a 2 litros de saliva por dia].

    Bom êxito a todos.

    Wagner.

    Alopecia (progressive baldness)

    http://oceanplasma.org/documents/cases_1.php?category=Cases

    ResponderExcluir
  104. Dr. Souto, o endócrino quer que eu tome Glifage por causa da Hb glicada. Eu vou pela sua abordagem, mas minha mãe está surtando.


    E ele passou ESTATINA para a minha mãe porque em 6 meses, o LDL dela subiu de 165 para 185. Eu estou tentando convencê-la a não tomar, mas ela está com medo porque minha avó toma e segundo ela, sem a estatina o colesterol dela não controla. Não sei se tem a ver, mas ela teve AVC.

    ResponderExcluir
  105. Vi esta imagem do suposto último jantar do Heath Ledger com Christian Bale no Twitter. O que me chamou a atenção foi o prato das estrelas de cinema, que têm corpo de estrelas de cinema. Cadê o arroz com feijão que o brasileiro acha saudável? E a farofa, a macarronada e a cervejinha?
    O brasileiro quer ter corpo de estrela de cinema com uma dieta bastante peculiar. Então come porcaria e depois tenta resolver o problema com anfetamina, termogênico ou anabolizante. Ou os três ao mesmo tempo. Conheço muitos que fazem uso dos três e combinado com dieta high carb low fat. Eu diria que acima de 90% das pessoas das academias que já frequentei fazem uso desta combinação.
    Fica o aviso para quem está começando: não entre nessa! Faça low carb que os resultados virão naturalmente.

    ResponderExcluir
  106. doutor, gordura trans faz mal? carnes processadas, embutidos, fazem mal?

    ResponderExcluir
  107. Olá, doutor!
    Eu estou interessada na dieta paleo low-carb por motivos um pouco diferentes que a maioria. Estava procurando uma alimentação simples (moro sozinha, detesto cozinhar coisas complicadas), saudável, e que me faça sentir menos fome, porque meu metabolismo é alucinado e eu sinto fome muito rápido. Só que eu já sou magra. Sempre fui magra, sem esforço nenhum (apesar de ter SOP), comendo todo tipo de porcaria (menos doces, que nunca gostei), e faz uns 5 anos que estou estacionada entre 43-44kg (sou baixinha, tenho 25 anos).

    Então, eu fiquei maravilhada com os benefícios do low-carb para a saúde, mas não quero perder gordura.Tenho cintura fina e seios médios, e eu acho que o corpo feminino precisa de um pouco de gordura pra manter as curvas, não quero secar e virar aquelas modelos retas. Inclusive, estou começando uns exercicios caseiros pra ver se engrosso as coxas de leve. Acabei de ler o post dos galgos e bassets, e um outro comentário que você diz que 99% do público do blog são pessoas que precisam emagrecer, e não achei nada sobre magrelos nessa dieta, então tenho perguntas:

    1- Acho que eu não preciso ter medo de emagrecer demais com essa dieta, certo? Ou preciso ficar de olho pra não desregular?

    2- Você deixaria de recomendar paleo pras pessoas que já são magras (eu acho que não, mas não custa perguntar...)? Ou recomendaria algum cuidado especial?

    ResponderExcluir
  108. Olá Arya,

    Paleo é ideal para o ser humano!Coma comida de verdade, sem restrições as raízes e frutas. Elimine farinhas, açúcar.

    http://lowcarb-paleo.blogspot.com.br/2014/01/reflexoes-sobre-postagem-anterior.html

    ResponderExcluir
  109. Isso! Um carboidrato paleo não vai fazer mal, mas não significa que não vai engordar. No seu caso e do namorado, não precisam se preocupar com isso. No mais, observe as reações do corpo aos alimentos.

    ResponderExcluir
  110. suas respostas são sempre diretas e esclarecedoras, obrigado de novo Dr. A propósito, eu esqueci de comentar o ultimo podcast que foi ótimo de novo,eu sou fã desses podcasts,e acho que você poderia fazer um podcast semanal, que seja coisa de 25 minutos, contando curiosidades que andam acontecendo na nutrição, resultado de pessoas que se adaptaram a dieta paleo, etc, se tiver interesse no assunto é só dizer, e eu conheço um cara que é um monstro em edição de som/vídeo. Mas de qualquer forma, obrigado de novo, esse blog é demais.

    ResponderExcluir
  111. O pãozinho tá lá, mas não no prato deles...rs. Arroz e feijão junto com macarrão e refrigerante, e aquela salada de maionese feita com purê de batata, em casa dia de domingo é assim, eu faço meu omelete, uma carne, salada de folhas e bebo água... rs

    O pior é que passou na globo uma reportagem dizendo que suco de laranja não engorda, e ainda ajuda a emagrecer, e em casa tem suco de laranja, e bebem bastante, eu não percebi ninguém comer menos por conta disso, estou meio desconfiada com esta pesquisa viu, eu não tomo suco de laranja, como tem muita laranja em casa, final de semana comi uma laranja , mas o suco não tomo!

    http://g1.globo.com/jornal-hoje/noticia/2014/01/pesquisa-constata-que-suco-de-laranja-pode-ajudar-emagrecer.html

    ResponderExcluir
  112. Dr. Souto, gostaria muito da sua opinião sobre esse post http://thehealthyjessie.com/2014/01/17/how-the-super-healthy-low-carbsugar-paleo-diet-ruined-our-health-and-sanity/ é um pouco grande, quando tiver um tempinho... A cerca de seis meses venho pesquisando sobre novos hábitos alimentares, pois meu objetivo não é perder peso, não tenho nenhuma doença, estou bem, só quero continuar bem, e sabia que comendo lasanha e coca cola todos os dias isso não aconteceria. A cerca de mais de um mês cai de paraquedas aqui no seu blog fazendo uma pesquisa sobre glutem (algo de que eu sempre tive um pé atrás mas sempre comi). Venho cortando carboidratos desde então e hoje como arroz e feijão em quantidade mínima duas vezes por semana(pretendo banir nas próximas semanas). Enfim, esse post me lançou algumas duvidas a respeito, por causa das reações que essas duas pessoas tiveram, e gostaria de saber se elas fizeram algo errado, ou se foi "destino" pois eu não quero ficar assim. Abraço!!

    ResponderExcluir
  113. Olá pessoal. Bom, já se passaram dois meses de Dieta Paleo, e acreditem, se foram 10kg! É claro que estou mais do que satisfeito, porém gostaria de compartilhar com vocês duas mudanças negativas que percebi em meu corpo e quem sabe encontrar alguém que esteja passando por algo similar ou que tenha alguma dica para me dar:

    1 - Tenho 22 anos e nunca tive problema algum com prisão de ventre, porém, nestes dois meses, percebi uma radical mudança neste aspecto. O número de vezes que vou ao banheiro não mudou (pois a vontade aparece!), mas o volume está consideravelmente menor. Mesmo com todo meu esforço e paciência, parece que a evacuação nunca é completa (e realmente não é, pois é muito pouco).

    2 - Gases. Sempre os tive (como todo o ser humano), mas também percebi que neste período eles aumentaram bastante. Tem vezes que até confundo vontade de evacuar com gases, de tanto que me incomodam e fazem barulho na minha barriga!

    Não sei se estes sintomas podem estar relacionados a uma quantidade errada (exagerada) de carnes, seria uma possibilidade? Eu tomo muita água, muita água mesmo, então falta de líquidos não me parece ser. Confesso que não como MUITAS verduras, então posso estar consumindo poucas fibras. O que vocês acham?

    Estou cogitando a possibilidade de me consultar com um médico Gastroenterologista, pois estou realmente preocupado, afinal isso nunca me aconteceu. Pensei em automedicação, tomar algum laxante e outro remédio para aliviar gases, mas não acredito que seja a melhor opção e tenho receio de acabar piorando o quadro.

    E então, o que vocês acham? E o Dr. Souto, será que teria alguma dica? Muito obrigado!

    ResponderExcluir
  114. Olá pessoal! Bom, já se passaram dois meses de Dieta Paleo, e acreditem, se foram 10kg! É claro que estou mais do que satisfeito, porém gostaria de compartilhar com vocês duas mudanças negativas que percebi em meu corpo e quem sabe encontrar alguém que esteja passando por algo similar ou que tenha alguma dica para me dar:

    1 - Tenho 22 anos e nunca tive problema algum com prisão de ventre, porém, nestes dois meses, percebi uma radical mudança neste aspecto. O número de vezes que vou ao banheiro não mudou (pois a vontade aparece!), mas o volume está consideravelmente menor. Mesmo com todo meu esforço e paciência, parece que a evacuação nunca é completa (e realmente não é, pois é muito pouco).

    2 - Gases. Sempre os tive (como todo o ser humano), mas também percebi que neste período eles aumentaram bastante. Tem vezes que até confundo vontade de evacuar com gases, de tanto que me incomodam e fazem barulho na minha barriga!

    Não sei se estes sintomas podem estar relacionados a uma quantidade errada (exagerada) de carnes, seria uma possibilidade? Eu tomo muita água, muita água mesmo, então falta de líquidos não me parece ser. Confesso que não como MUITAS verduras, então posso estar consumindo poucas fibras. O que vocês acham?

    Estou cogitando a possibilidade de me consultar com um médico Gastroenterologista, pois estou realmente preocupado, afinal isso nunca me aconteceu. Pensei em automedicação, tomar algum laxante e outro remédio para aliviar gases, mas não acredito que seja a melhor opção e tenho receio de acabar piorando o quadro.

    E então, o que vocês acham? E o Dr. Souto, será que teria alguma dica? Muito obrigado!

    ResponderExcluir
  115. RuydeFreitasMartinsBarbosa27 de janeiro de 2014 21:48

    Dr. Souto,
    O experimento com a fécula de batata visa melhorar o funcionamento do intestine, entre outros objetivos, ou é somente para controlar o índice glicêmico?
    Gostaria de saber se posso tomar 01 colher junto com iogurte integral, antes de dormer.
    Obrigado,

    ResponderExcluir
  116. Farad Oliveira de Araujo27 de janeiro de 2014 22:01

    Caro Dr. Souto,
    Sei que isso é incomum mas meu ácido úrico saiu de 8,6 para 11,4 em 2 mêses de paleo/LCHF. Você acha que substituir carne vermelha por carne branca pode ajudar?

    ResponderExcluir
  117. Dr Souto,

    Primeiramente parabéns pelo belo trabalho.
    Me tire algumas dúvidas,

    Como seguidor de aktins, comia apenas carne, queijo e frango, a inserção de alface, couve e brocólis atrapalha e tira a cetose?
    Refrigerante diet zero carb pode?

    Chicletes tipo tridents?

    Desde já,
    Obrigado!

    ResponderExcluir
  118. Diminuir o calibre das fezes e o volume é normal, daí da
    para perceber o lixo que é o trigo atual para os humanos, só serviu mesmo para inflamar.

    Para os gases pode usar com segurança cápsulas de carvão ativado, suas fezes vão ficar mais escuras não se assuste.

    Mesmo tendo muito açúcar eu tomaria neste primeiro momento um*Yakut 40* depois com calma substituiria por algo semelhante “lactobacilos” que não tenha açúcar mais com uma boa quantidade destes.

    Pode utilizar e deve por enquanto a semente de linhaça marrom
    ou dourada pegue a mais baratinha tanto faz NÃO é para comer este “lixo” somente deixe umas duas colheres de sopa de molho em água por algumas horas e engula sem mastigar ou triturar, fica um gel bem nojento mais é bom, elas vão sair inteirinhas.

    Eu não descartaria a possibilidade de ir a uma consultar com
    um médico gastroenterologista caso não melhore com isto em uma semana, eles em geral tem remédios caros e uns exames bem legais, tem pessoas que viciam.

    Wagner.

    :-) Sou da área financeira.

    ResponderExcluir
  119. Boa noite, Dr. Souto!

    Tudo bem?

    Se possível, tire-me uma dúvida: a dieta LCHF funciona também por ser hipocalórica? Explico. Faço a dieta há um bom tempo e, como a maioria das pessoas que a seguem, reduzi o número de refeições por dia. Normalmente, 3; às vezes, 2. Antes, em torno de 5/6. Sei que as dietas proteícas são saciantes e que a gordura produz o mesmo efeito. Então, surgiu-me a dúvida: além da insulina/glicemia/carboidrato e o possível viés intestinal (da flora), o fato de saciar mais e comer menos não nos faz, sem perceber e sem querer, passarmos a ter uma dieta hipocalórica? Em algum lugar o senhor já viu alguém que defenda essa hipótese de forma contudente e clara? Se sim, quem? Existe, que o senhor tenha conhecimento, algum estudo científico que aponte nessa direção?

    Na natureza, ou seja, os animais não domesticados, só costumam comer quando têm fome, salvo nos casos de hibernação. Com o ser humano, que segue a dieta LCHF, não acaba acontecendo o mesmo, o que implica numa dieta hipocalórica? Se não após a pessoa estabelecer o seu peso ideal, mas, ao menos, até chegar a esse patamar? Concorda com a lógica do raciocínio?

    Mais uma vez, parabéns pelo trabalho e pelos textos que compartilha conosco.

    Abraço,
    Christian.

    ResponderExcluir
  120. Olá Arnaldo,



    Probióticos podem ajudar. Faça o seu em casa, com leite integral e sem açúcar.

    Yakut (ou iogurte) Caseiro

    O processo é o mesmo do iogurte comum. Eu uso o Actimel. Ele tem mais gordura e menos açúcar que o Yakult, mas já fiz com o Yakult e com os dois ficam muito bons! Cada um tem um tipo de "bichinho". O Yakult tem Lactobacillus casei shirotaLactobacillus e o Actimel tem o Lactobacillus c. defensis.

    A diferença entre os dois é pequena. O Yakult tem leite desnatado, o Actimel leite parcialmente desnatado e leite em pó. Os dois tem açúcar: açúcar líquido e dextrose no Actimel; e açúcar e glicose no Yakult. Mas isso não vai fazer muita diferença pra nós porque, na fermentação todo o açúcar que se encontra nos potinhos será consumido pelos milagrosos bichinhos! E graças a essa maravilha, teremos um Leite Fermentado SEM
    AÇÚCAR E COM ALTO TEOR DE GORDURA!

    Você vai precisar de:

    --2 potinhos de Actimel sem sabor

    --1 litros de leite integral

    --essência de baunilha (opcional)

    --sucralose (opcional)

    Faça assim:

    Coloque os dois litros de leite para ferver. Pra quem tem termômetro culinário, espere o leite chegar a 80º e depois espere esfriar até 40º.... pois é, eu não tenho termômetro! e nem precisa viu? Aí vão as dicas:

    Coloque no fogo, espere 5 minutos e depois fique de olho! Ele NÃO pode ferver... Como o leite ferve a 100º, quando ele "quase" feve, vai estar na temperatura boa (80º - 90º). Eu desligo o fogo quando nas da panela o leite começa a formar pequenas bolhinhas de fervura. Espere uns 10 minutos, mecha o leite para igualar a temperatura e faça o "teste do dedo". Coloque o seu dedo no meio do leite. Quando conseguir ficar com ele por 5 segundos é porque a temperatura está entre 35 e 40º!

    Derrame 2 potinhos de Actimel no leite e misture BEM. Bem mesmo, porque eu já misturei mais ou menos e ficaram umas partes mais 'talhadas' que as outras.

    Tampe a panela e coloque no forno DESLIGADO. Depois de 8 horas está pronto seu Leite Fermentado! Eu faço a noite e de manhã está pronto! Guarde potes de vidro ou plásticos na geladeira.

    Agora se quiser, adoce e coloque essências da sua preferência.
    Ele vai encorpando com o tempo, vai ficando mais grossinho. Pra
    fazer de novo é só você guardar a 'isca' para a próxima leva. Separe 200ml desse seu leite fermentado em um pote na geladeira para repetir o mesmo processo. Ou... se esquecer de guardar a 'isca', compre outro Actimel e faça!

    ResponderExcluir
  121. Olá Pedro,

    essa não é a proposta do blog. Se precisa emagrecer é melhor reduzir bem os carbs, mas alface,couve e brócolis não devem fazer mal algum! Capriche mais nas boas gorduras.
    Refrigerantes zero carb podem sim, mas use com a intenção de, um dia,largar.
    Chicletes, mesmo sem açúcar, costuma dar fome. Veja comentário do Dr.
    Souto" o problema do chiclete sem açúcar é que ele engana o organismo,
    pois vc mastiga a coisa várias vezes e sente o gosto doce. Isto
    desencadeia a secreção de hormônios (insulina e outros), leva à produção
    intensa de saliva, suco gástrico, contrações do estômago que acabam se
    traduzindo em FOME." Não é proibido, apenas não recomendado.

    ResponderExcluir
  122. Olá Farad,

    o que mais eleva ácido úrico são os carboidratos. Tem pessoas que tinham gota, fazem páleo, não tem mais gora e o ácido úrico continua alto.

    http://lowcarb-paleo.blogspot.com/2012/05/dieta-e-perigosa-para-os-rins.html

    ResponderExcluir
  123. Na verdade há mais de 2 anos eu pesava um pouco mais de 160kg, passado este tempo e algumas dieta de inicio e a mais de ano seguindo Aktins, hoje estou abaixo dos 105kg (estabeleço barreiras de 5kg em 5kg porque o peso flutua muito), mas estou estagnado nesta barreira a alguns meses. Gostaria de saber se sugerem mudar de aktins para essa paleo - low carb e passar e inserir as folhas?

    ResponderExcluir
  124. Sim. Muitas folhas. E parabéns!

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 28/01/2014 05:17, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  125. RuydeFreitasMartinsBarbosa28 de janeiro de 2014 10:37

    Patrícia, bom dia, tudo bem?
    Se eu fizer com o Yakult, mesmo assim preciso acrescentar a essência de baunilha e o adoçante?
    Se precisar, em qual momento eu acrescento, após o preparo?
    Em qual quantidade?
    Posso usar a fécula de batata junto com o "yakult" caseiro?
    Beijos,
    Ruy

    ResponderExcluir
  126. Olá Ruy,

    como disse, se quiser adoçar e acrescenta outras coisas é sempre após o preparo. A quantidade vai do seu gosto. Eu gosto de comer com morangos ou amassado no abacate. Pode usar a fécula.

    ResponderExcluir
  127. Eu fiquei com medo desta reportagem. Depois do ovo rico em ômega 6 do Bill Gates e do Bono Vox, agora aparecem uns brasileiros para estragar algo que era bom.




    Pesquisadores criam carne mais saudável e com menos colesterol
    http://www.sbt.com.br/jornalismo/noticias/38639/Pesquisadores-criam-carne-mais-saudavel-e-com-menos-colesterol.html#.Uue1ZRBTs_4

    ResponderExcluir
  128. Dr., você viu alguma reação da comunidade LCHF a esta pesquisa publicada ontem? Pesquisei um pouco e não encontrei nada ainda.
    http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2014/01/140127_bom_colesterol_perigo_an.shtml

    ResponderExcluir
  129. Arnaldo, eu venho de uma dieta vegatariana para a paleo e tive o mesmo problema. Tentei os probióticos e não adiantou. Só consegui normalizar a evacuação voltando a ingerir mais frutas (manga, banana, laranja). Como não estou acima do peso não me importo com os carbos, desde que sejam naturais (vide dieta kitava).

    ResponderExcluir
  130. Patricia,

    Tudo bem?

    Aproveitando o papo...



    Queria opinião de uma mulher...

    Vamos lá.

    Hoje minha namorada começou a seguir uma vida paleo low carb. Consegui convencê-la a testar continuamente por 3 meses e quem sabe a vida toda se tudo sair bem. Ela tem objetivo de perder uns 3-5kg e diminuir/eliminar as acnes (sofre muito disso principalmente "naqueles dias" que eu acredito que seja pelo consumo de glúten, açúcar refinado (adora doces) e lactíneos.

    Ela tem um pouco de celulite, para a idade dela 26 anos e nunca ter sido mãe, acho é muito nova para esse tipo de problema. Ela toma anticoncepcional desde a adolescência para tratar cisto e o ataque de acne - tudo isso recomendado pela ginecologista.

    Eu estava estudando alguns artigos e vi que alguns alimentos, principalmente a soja que tem fitoestrógenos que o corpo entende como hormônio feminino é grande causadora de celulite nas mulheres e nos dias atuais até em homens (nossas avós e bisavós não tinham muito esse problema).



    O que você pensa a respeito disso?


    Desde já grato pela atenção...

    ResponderExcluir
  131. Sobre os refrigerantes...

    De acordo com uma pesquisa do Dr. Joseph Mercola, uma lata de refrigerante possui em média 10 colheres de chá de açúcar, 150 calorias, entre 30 e 55 mg de cafeína, além de estar repleta de corantes artificiais e sulfitos. “Somente isso já deveria fazer você repensar seu consumo de refrigerantes”, diz a nutricionista. Além disso, essa bebida é extremamente ácida, sendo necessários 30 copos de água para neutralizar essa acidez, que pode ser muito perigosa para os rins. Para completar, ela informa que os ossos funcionam como uma reserva de minerais, como o cálcio, que são despejados no sangue para ajudar a neutralizar a acidez causada pelo refrigerante, enfraquecendo os ossos e podendo levar a doenças como osteoporose, obesidade, cáries e doenças cardíacas.

    Existe ainda a questão dos refrigerantes como Coca-cola e Pepsi que utilizam o corante 4-metil-imidazol (4-MI), produto presente no corante Caramelo IV e classificado como cancerígeno nos Estados Unidos. A Coca-Cola comercializada no Brasil contém a maior concentração da substância no mundo!

    Refrigerante diet

    Além de possuir todos os problemas dos refrigerantes tradicionais, as versões diet contêm aspartame, que agora é chamado de AminoSweet. De acordo com uma pesquisa de Lynne Melcombe, essa substância está relacionada a uma lista de doenças, como ataques de ansiedade, compulsão alimentar e por açúcar, defeitos de nascimento, cegueira, tumores cerebrais, dor torácica, depressão, tonturas, epilepsia, fadiga, dores de cabeça e enxaquecas, perda auditiva, palpitações cardíacas, hiperatividade, insônia, dor nas articulações, dificuldade de aprendizagem, TPM, cãibras musculares, problemas reprodutivos e até mesmo a morte. “Os efeitos do aspartame podem ser confundidos com a doença de Alzheimer, síndrome de fadiga crônica, epilepsia, vírus de Epstein-Barr, doença de Huntington, hipotireoidismo, doença de Lou Gehrig, síndrome de Lyme, pólio. É por isso que eu dou ao refrigerante diet o prêmio de pior alimento de todos os tempos”, conclui.

    No Brasil, para piorar, o mais prevalente em bebidas Zero é o ciclamato de sódio, que é ainda pior que o aspartame, sendo proibido em diversos países, incluindo os EUA. Diversos estudos demonstraram que o ciclamato de sódio seria cancerígeno. A Coca Zero também foi proibida na Venezuela por conter níveis muito altos de Ciclamato.

    Grande parte dos salgadinhos apresentados na lista acima também contém o Glutamato Monossódico, um realçador de sabor cujo maior produtor é o Ajinomoto. O glutamato é uma excito-toxina, o que significa que ele superexcita suas células ao ponto de ser perigoso ou mortal, causando danos em vários graus.

    ResponderExcluir
  132. Vc já acompanha o blog e sabe que esses sintomas de espinhas, como vc mesmo disse, são relacionados principalmente aos leite e laticínios (que estimula a IGF-1 e que está relacionada causalmente com ovários policísticos, espinhas). Retirando o glúten, açúcar e refinados a tendência do organismo é desinflamar.

    Eu sempre digo que, se vc conhecer uma mulher que não tem celulite, desconfie: pode não ser mulher! Toda mulher tem celulite, em um determinado grau (aparente ou não). E isso não tem nda a ver com idade. Hoje em dias, meninas de 8, 9 anos tem celulite, mesmo as vezes sendo magras. Além da péssima alimentação, a soja tem boa culpa nisso tudo. É um veneno para humanidade.
    Uma sugestão: pesquise sobre o Mirena. Algumas mulheres se dão melhor com ele do que com contraceptivos orais.

    ResponderExcluir
  133. Já leu esse: http://lowcarb-paleo.blogspot.com.br/2014/01/sobre-galgos-e-bassets.html

    "Sobre galgos e bassets

    A pergunta chega todos os dias: "não importa o que eu faça, não importa o quanto eu restrinja os carboidratos ou mesmo as calorias, meu peso está estacionado em um platô há 3 meses".

    Pois é. Isso tem um nome. É o "set point", sobre o qual já escrevi em outra postagem. É o ponto de equilíbrio escolhido pelo nosso corpo."...

    ______

    42

    ResponderExcluir
  134. http://paleodiario.blogspot.com.br/2013/12/comer-uma-dieta-paleo-vai-causar-gota.html
    http://paleodiario.blogspot.com.br/2013/12/risco-de-gota.html



    ______
    42

    ResponderExcluir
  135. Acho que tem um aspecto que você não levou em consideração. O fato de você sempre ter sido magra comendo qualquer "porcaria" não lhe garante, absolutamente, que você não venha a engordar no futuro (por exemplo, desenvolvendo síndrome metabólica com o tempo), ou pior, ainda que não engorde,venha a desenvolver outras doenças por conta da ingestão de carbs. Boa parte das pessoas desenvolve esses problemas na faixa etária dos 30~40 anos.


    Veja bem, não lhe desejo isso de forma alguma, trata-se apenas de uma questão lógica.


    Nem todo mundo que ingere carbs tem problemas ou virá a tê-los. Mas, como temos visto depois da masificação da "pirâmide alimentar", a maioria os têm. Vale a pena arriscar!?


    ______
    42

    ResponderExcluir
  136. Eu tentaria incrementar significativamente a ingestão de verduras e observar os efeitos.
    Caso não resolvesse, posteriormente eu tentaria eliminar os derivados de leite.


    ______
    42

    ResponderExcluir
  137. "Sou da área financeira."


    Somos 2, então!


    _____
    42

    ResponderExcluir
  138. Fantástica explicação....

    ResponderExcluir
  139. Obrigado pela resposta, Patrícia!

    ResponderExcluir
  140. A dica é: tem rótulo? Fuja!!

    ResponderExcluir
  141. Eu tinha escrito algo nessa linha e postei. Aí vi que o comment logo acima é idêntico, está assinado (não Guest) e já tem respostas. Tentei excluir a minha resposta e não consegui então deixei esses 2 pontos...

    ResponderExcluir
  142. Maurício, sobre adoçantes, recomendo: http://lowcarb-paleo.blogspot.com/2013/02/adocantes-e-rotulos.html


    Glutamato Monossódico é fácil resolver, só não usar e evitar produtos industrializados (a maioria tem).
    Mas sobre refrigerante diet/light/zero... bem, quando iniciamos paleo / LCHF passamos por muitas mudanças. Tem pessoas que gostam muito de refrigerante, outras não. Se a pessoa sempre gostou de refri e num primeiro momento, não consegue tirar, não vejo necessidade de grandes sacrifícios porque o paladar muda muito! A gente passa a gostar de coisas que não gostava antes, a vontade por doces diminui, enfim, MUDA! O que quero dizer com isso tudo é que cada um sabe 'onde lhe dói o calo'. Por isso não condeno quem usa adoçantes, faz receitas, toma refrigerante zero, etc.
    O que penso que precisa mesmo é estar atento e aberto para mudanças que vão acontecer. Perceber as mudanças do corpo, do emocional, do paladar, etc.

    ResponderExcluir
  143. Olá Patrícia,


    Concordo com você, mas antes de conhecer os males do trigo e soja eu comia muito pão e massas. Realmente adorava pizzas, pães e macarrão - era um VÍCIO. Quando eu aprendi o quanto esses alimentos eram nocivos para a saúde simplesmente eliminei da minha vida "tipo sem dó e sem piedade". Realmente o conhecimento LIBERTA!


    As vezes as pessoas acham que o refri diet ou "zero" será menos nocivo, mas CONSEGUEM ser pior ainda. O PH dos refris é 3 (diet ou não), super ácido, fora todo açúcar e químicas.



    Longe de mim condenar quem toma. Afinal, cada um sabe, caso tenha o verdadeiro conhecimento, o que coloca para dentro do corpo. Apenas quis colocar um pouco de informação para nosso amigo Pedro. Se ele não sabia dessas informações estava tomando "gato por lebre", com conhecimento ele poderá escolher melhor se deve ou não tomar refrigerante DIET ou não.




    Eu por exemplo no final de ano tomei coca zero, não tenho vergonha de contar, mas sabia perfeitamente o mal que faz ao corpo - estava com vontade fui lá e tomei. É como fumar hoje em dia, todos sabem o mal que causa e mesmo assim o sujeito por prazer ou outro motivo fuma - mas ele tem COMPLETO conhecimento.


    Bem, sempre bom bater papo com você.


    Abraço, Maurício

    ResponderExcluir
  144. Concordo, toda mulher tem celulite.


    Então, só uma coisa está assustando: mulheres cada vez mais jovens estão tendo celulite. Cada vez mais as meninas estão se tornando mulheres mais rápido (menstruando e desenvolvendo seios). E homens estão com celulite coisa que 30-50 anos era raro. Homens estão perdendo sua masculinidade: menos testosterona e a contagem de espermatozoide no sêmen cada vez menor.

    Estamos recebendo grande carga de hormônio feminino pelos alimentos nos últimos 50 anos.


    Vou pesquisar sobre o Mirena.


    Obrigado!

    ResponderExcluir
  145. Em geral é isso mesmo, mas ainda consumo vários produtos com rótulos, com ingredientes páleo ou low carb, como iogurte, banha, bacon, hambúrguer, salame, salsicha viena, linguiça defumada. Os mais caros, geralmente, têm ingredientes de melhor qualidade. Só lendo o rótulo para ter discernimento.

    ResponderExcluir
  146. A Patrícia escreveu um livro ali no lugar do comentário rsrsrs


    Bom, eu resumiria tudo ao seguinte: Eu como sempre que me dá fome e como muito. Tenho comido quase nada a menos do que comia antes e meu peso caiu de 70 kg para 64,5. Estava em 65,5 e ficou assim um bom tempo, mas voltou a cair...
    A massa muscular permanece e estou mais forte (faço musculação 5 ou 6 dias/semana, por que gosto). Portanto, creio que ainda estou perdendo gordura.


    Mas não encano mais com isso... não faço mais paleo para melhorar estética ou saúde (já está tudo ok), faço por que gosto. É a dieta mais gostosa do mundo rsrsrs


    Tenho um dia que chamo "dia do lixo", que costumo comer coisas não-paleo. O bom do dia do lixo é que ele mostra o quanto as coisas não-paleo fazem mal, por que nunca passamos mal com comida paleo aqui em casa... já com pizzas, hambúrgueres e congêneres de vez em quando ganhamos um fds no banheiro rsrs, fora a sensação de fraqueza às segundas.


    É isso aí.

    ResponderExcluir
  147. Obs: não recomendo o dia do lixo para quem não suporta passar mal de vez em quando. Parece que, com a falta de costume de comer porcarias, nosso corpo fica mais sensível a elas.


    Portanto, há essa ressalva aí para os menos corajosos rsrsrs

    ResponderExcluir
  148. Pedro, refri só resolve cortando de vez, por que vicia.
    Troque por água com gás + limão espremido, sem açúcar. Sirva bem gelado. É ótimo. Palavras de um ex-viciado em coca-cola.


    Quanto a barreiras de peso, sugiro realizar exercícios físicos de alta intensidade. Nada de esteira, bicicleta ou "aulinhas de academia", musculação mesmo.


    Eu já atingi vários platôs... fica um tempão mesmo... depois volta a mudar.


    Passo por isso direto. Platô para perda de gordura, platô para massa muscular, platô para força, para resistência.


    É assim mesmo... tem que ter paciência.


    Outra dica é ver se realmente você está lowcarb e se não tem nada na sua dieta dando picos de insulina... caso contrário, é comer paleo e ter muita paciência mesmo.

    ResponderExcluir
  149. Dr Souto, estou muito feliz... Iniciei 2014 disposta a retomar minha antiga forma após a gravidez e fiz a bendita pesquisa sobre emagrecimento no Google. Não achei nada consistente, até que achei seu blog. Adotei a low carb como estilo de vida, e em duas semanas eliminei 7 kg. Já estou mais magra do que antes de ter minha filha. Ninguém acredita que tenho uma filha de 2 meses.... Estou radiante. à propósito, fiz o iogurte caseiro, só que como não curto muito o azedinho coloquei um pouco de adoçante e umas gotas de essência de baunilha. Ficou muito bom..... Obrigada pelas dicas super valiosas.....

    ResponderExcluir
  150. Na minha família há VÁRIOS exemplos. Há muitos ectomorfos e alguns mesomorfos e muita mistura dos 2, pouquíssimos endomorfos.


    Mesmo assim, vários magros de ruim são hoje obesos. A maioria esmagadora.


    Só se salvou eu (ecto, paleo) e uma prima (muito ecto), mas ela ainda ficou meio sanfona (engorda, emagrece, engorda...)


    Não tem jeito. Se comer trigo, uma hora ele vence.

    ResponderExcluir
  151. Ex-viciado em refris aqui... quase entrei para o AA dos refris... 2L/dia por 1 ano.


    Só resolve cortando esse lixo. Hoje não tenho a menor vontade.


    Se estou com muito desejo por bebida gasosa, tomo água com gás + algo (limão, uísque rsrsrs), mas não bebo refrigerante nem morto.


    Espero que os danos não tenham sido permanentes :(

    ResponderExcluir
  152. e a industria farmacêutica solta fogos!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  153. Muito bom.

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 29/01/2014 00:07, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  154. Justamente, eu não quero engordar quando meu metabolismo ficar mais lento, nem bagunçar os índices de insulina. Como eu disse, o meu foco principal é a saúde, não só de agora, mas a longo prazo também.


    Mas eu estou vendo por aí (blogs gringos de pessoas que largaram a dieta paleo) que não é uma boa idéia manter dieta low carb por muito tempo, principalmente se você for magro. Então vou continuar paleo (na verdade, comecei faz pouco tempo), mas comendo carboidratos não-refinados em quantidades moderadas, e ver no que dá. =)


    Mas eu já sentindo menos fome, e isso pra mim é incrível. Eu tinha um pacote de bisnaguinhas do lado da cama, porque era comum eu acordar de madrugada com o estômago doído de fome e precisava comer umas 3 pra cair no sono de novo.

    ResponderExcluir
  155. Dr Souto,
    Sei que não há tempo de responder a todos. Eu entendo também completamente que o motivo do blog não é a perda de peso pura e simples, mas uma dieta saudável. Eu não tenho que perder peso e estou fazendo a dieta pela saúde. Mas minha namorada quer perder alguns quilos e isso é sim uma motivação também.


    Eu sei que ela vai se render a um chocolate ou pão de vez em quando. Quero saber como orientá-la nessas horas, se é melhor consumir com gordura, isoladamente, ou como.

    Se alguém puder me orientar quanto a isso agradeço muito.

    ResponderExcluir
  156. Olá Marcel,

    se ela conseguir se acostumar como chocolate amargo, acima de 70%, pode consumir.

    se ela conseguir comer pão de vez em quando, não vejo tanto problema. O pior do pão é o glúten... se consumir com muita manteiga, azeite, óleo de coco, pode ser que fique saciada mais rápido e coma menos pão.

    ResponderExcluir
  157. é isso aí!!
    obrigada sempre por colaborar!
    ;)

    ResponderExcluir
  158. Olá Dr Souto, essa semana li sobre acidez/alcalinidade do
    organismo e em vários sites que li cita o leite e seus derivados como
    alimentos acidificantes, o que não é bom para o organismo. Aí fiquei na
    dúvida se os derivados do leite, mesmo fermentados, seriam realmente saudáveis. Tenho feito iogurte natural integral caseiro e consumido muitos queijos amarelos, minha dúvida ficou
    maior ainda porque não uso o leite cru para fazer o iogurte, somente tenho acesso ao leite
    pasteurizado, uso o de saquinho, e os queijos que compro não sei de que tipo de leite são feitos. Você já leu/pesquisou sobre alimentos
    acidificantes? Você acha que o iogurte natural derivado do leite
    pasteurizado e os queijos consumidos diariamente podem ser ruins para a saúde?

    ResponderExcluir
  159. Dr Souto, poderia fazer um post sobre uma abordagem paleo voltada para a nutrição esportiva,
    Tipo, me recomendaram tomar um shake de malto (0,7g/Kg) pra reposição do glicogenio, mas acho que seria uma "caloria vazia", o que seria o ideal?

    ResponderExcluir
  160. Roseane,

    Tudo bem?

    Eu tinha dúvida também sobre o PH dos alimentos e bebidas que ingerimos. Dizem até que consumir alimentos alcalinos pode prevenir câncer e outras doenças.

    Eu de manhã costumo tomar um suco de limão puro utilizando 5-6 limões. O limão tem ácido cítrico que no nosso corpo é um agente alcalinizante. Abacate (ótima fruta consumo todo dia), melão e Kiwi também são alcalinos.

    Trigo e refrigerante são altamente ácidos e devem ser evitados, não só pela acidez, a todo custo !


    Em resumo ainda estou estudando sobre o assunto, a teoria da dieta alcalina é apenas isso - uma teoria - à espera de ser comprovado por uma pesquisa de qualidade. Seguir a dieta paleo LCHF já vai naturalmente cuidar de tudo isso, pois é uma dieta completa.



    Mas se você quer estudar mais sobre PH dos alimentos os artigos que eu mais gostei sobre o PH dos alimentos são artigos em inglês (caso seu inglês não seja muito bom coloque o texto em um tradutor que quebra o galho):

    http://www.webmd.com/diet/alkaline-diets

    http://www.smh.com.au/lifestyle/diet-and-fitness/the-alkaline-diet-does-it-work-20131219-2zlzf.html

    Esse é em português:

    http://www.robertofrancodoamaral.com.br/blog/nutrologia/dieta-alcalina-para-uma-vida-mais-saudavel/#more-1009

    ResponderExcluir
  161. Minha posição sobre pH dos alimentos é a de que é irrelevante:

    http://chriskresser.com/the-ph-myth-part-1

    http://chriskresser.com/the-acid-alkaline-myth-part-2

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 29/01/2014 22:06, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  162. Concordo Doutor, enquanto não existir prova cientifica séria sobre uma dieta mais alcalina a preocupação sobre o assunto não deve ter relevância.


    Abraço!

    ResponderExcluir
  163. Dr. Souto, Bom dia... eu gostaria de tirar uma dúvida: qual a linha que separa HFLC de uma dieta protéica?


    Estou fazendo HFLC desde agosto, começando aos poucos, e nessta, entre idas e vindas, 12kg perdidos e 3 ganhos.


    Devido à minha situação financeira, HF significa basicamente ovos e bacon diariamente (faço 2 refeições: almoço e jantar) e, qdo possível, frango ou carne... mais frango do que carne...


    me desculpe se a pergunta é nada a ver.. mas fiquei com medo de, da maneira como estou fazendo, ser mais protéica do que HFLW, e nesse caso, ser prejudicial.

    ResponderExcluir
  164. Doutor é normal eliminar gordura na urina ?

    ResponderExcluir
  165. Bom dia Dr Souto, estou lendo o blog http://dietasemgluten.blogspot.com.br/
    e achei muito interessante. O sr conhece esse blog?
    Todos me falam que estou seguindo uma dieta da moda (sem gluten) e a médica da minha mãe teve a cara de pau de falar para ela que suplementar vitamina D era moda tb e simplesmente não receitou nada para a coitada da minha mãe que está com 9ng/ml.... Eu mesma fui na farmacia de manipulação e mandei fazer 2 frascos de Vitamina D (um pra mim e outro para ela) e pedi para ela tomar 50 gotas semanais.... Gada gota rem 8000 UI :-)

    ResponderExcluir
  166. Prezado Dr Souto

    Sigo a dieta Paleo e também faço musculação, com o manjado objetivo de ganhar massa e perder gordura. Sou o tipo skinny fat, ou seja, de roupa pareço magro e normal, mas sem camisa logo se nota a bóia na barriga e algum peitinho de gordura também, Também tenho dificuldade de ganhar musculos. Nesta dieta, com o passar das semanas meu apetite diminuiu violentamente, o que é uma coisa incrível pois era um glutão insaciável, e hoje realmente me esforço muito para comer durante as refeições, pois muito rapidamente bate aquela sensação de saciedade, Isso não está alterando em nada minha disposição para os dias de treino com peso, ou aeróbico, ou seja, meu nível de energia está normal.

    Entretanto resolvi medir por curiosidade quantas calorias estou consumindo e está batendo entre 1900-2000 com muito esforço, caprichando nas gorduras. Ouço muitos rumores de que um consumo calorico muito baixo pode sabotar os resultados de perda de gordura e ganho de massa. Realmente quanto menos fome eu tenho, menos como e menos perco peso. Estou confuso. Meu metabolismo está sendo danificado ?

    Minha pergunta é: um nível calórico tão baixo assim pode atrapalhar o meu ganho de massa magra (minha manutenção, segundo as tabelas "oficiais" seria 2800 cal para manter o peso) ?. O que deveria fazer ? Me forçar a comer mais ou deixar o corpo comandar naturalmente ? Obs Nos dias de treino com peso já como frutas e batata doce.

    Grato pela atenção

    ResponderExcluir
  167. Isso não acontece

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 29/01/2014 23:17, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  168. Dieta protéica é uma expressão popular. A dieta que vc descreveu é high fat, low carb. Não conheço dieta protéica, exceto talvez uma determinada fase de Dukan. Um ovo é 2/3 gordura.

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 29/01/2014 22:59, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  169. Tá legal. Meu medo é de que a insulina alta causada pelo carboidrato elevasse o armazenamento da gordura ingerida junto.

    ResponderExcluir
  170. Olá Henrique,

    É porque a insulina é anabólica, ou seja, faz vc crescer tanto em gordura quanto em músculos. Mas se quer perder um tanto bom de gordura não acho boa ideia...

    Não vejo problemas na questão das calorias, esquece isso! Se seu objetivo é hipertrofia, vá de 1 a 2g de proteína por kg de peso ideal. E coma frutas + gordura e batata doce no pós treino.

    ResponderExcluir
  171. Há o benefício "social"


    Benefício para o corpo, "biológico", não vejo nenhum mesmo.

    ResponderExcluir
  172. :-) Oi Tatiana aqui neste site abaixo da para esta médica
    calcular e ver se o Sol foi eficiente “quanto a caneta” dos Doutores: Dr.Michael F. Holick e Dr. Cícero Galli Coimbra na prescrição de vitamina D3.

    Quantos dias de felicidade viveu em 2013?

    Resposta: Está em São Paulo e já viveu: 175 Dias de sol em
    2013.

    http://www.sunnydaysbrasil.com/

    *Imagem, som e tradução dos vídeos é péssima.

    O papel da vitamina D na saúde pública do Brasil - Parte 1/2

    http://www.youtube.com/watch?v=q6KU1QsMAmU

    O papel da vitamina D na saúde pública do Brasil - Parte 2/2

    http://www.youtube.com/watch?v=Hp9_iU0bwgU

    ResponderExcluir
  173. Marcel,

    Aqui faço o seguinte: instituí o dia do lixo. É um dia que posso comer de tudo. Paleo ou não-Paleo. Use esse dia para as refeições na casa da sogra, saída com amigos etc., para não dar uma de lunático xiita :)

    Nos demais dias, você come Paleo. Depois de um tempo, as pessoas vão se adaptando e aceitando e você vai poder pedir um bife ao invés de uma macarronada sem chocar os demais.

    ResponderExcluir
  174. Chocolate: Sugiro começar com o 70%. Depois passe para o 85%. Se for direto para o 85%, vai ouvir reclamações.


    Hoje detesto chocolate normal, mas antes gostava. É tudo questão de adaptação.

    ResponderExcluir
  175. É realmente impressionante como o paladar muda demais!! ;)

    ResponderExcluir
  176. Dr, meu marido, pra me incentivar comprou muiiiiita ricota. Andei lendo que ela não seria uma boa opção para esse estilo de vida.O que o sr pensa a respeito ? Li o rótulo e ela tem 0,5 de carb por fatia de 30 gramas.

    ResponderExcluir
  177. Olá Isabela,


    Não é uma boa opção porque quase não tem gordura...Melhor são os queijos gordurosos.

    ResponderExcluir
  178. Mas também não é ruim! Apenas saiba que vc não precisa evitar a gordura, OK?

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 30/01/2014 20:22, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  179. Falar que você segue uma dieta proteica é mais bem recebido do que você admitir que segue uma dieta de gordura, afinal paleo LCHF é muito mais gordura do que proteína. Então para não assustar meus amigos e meus familiares no começo que achavam que gordura iria entupir minhas artérias eu falava que fazia a dieta da proteína... Agora que estou 10kg mais magro posso contar a verdade e dizer que faço a dieta da gordura ...hauahuahauha



    Problema é explicar como consumindo mais gordura você perde gordura, fica mais saudável e mais forte.


    Pior de tudo é ir numa festa e ver que o trigo em forma dos salgadinhos, doces cheio de açúcar refinado e os refrigerantes são os reis do pedaço. Agora inventei que sou alérgico a glúten e refrigerante me dá azia. Mentir para ter saúde é viver nos dias modernos ahauhauhauahuahau

    ResponderExcluir
  180. Farad Oliveira de Araujo31 de janeiro de 2014 02:00

    Doutor Souto,
    O que acha de um post sobre Valores de Referencia dos exames de laboratório para quem faz paleo? Tipo, entendo que alguns VR's utilizados pelos laboratórios não são um bom ponto de referência para quem faz paleo.

    ResponderExcluir
  181. Costumo dizer que glúten não me faz bem... o que é verdade ;)! Mas as vezes alguém pergunta se é intolerância, aí eu aproveito e explico que existe a intolerância que é diagnosticável em exames e existem intolerâncias e sensibilidades ao glúten, que não são diagnosticáveis em exames, só retirando pra saber o impacto no organismo. E falo que no meu caso, resolvel um monte de coisas, nunca mais tive sinusite/rinite, enxaqueca, emagreci muito, a TPM acabou, cabelo e unhas mais fortes, mais disposição...
    E tbm falo que não me dou bem com o açúcar... nunca me fez bem mesmo, dá uma queimação no estômago. Nem o mel me faz bem.

    ResponderExcluir
  182. Eu vi este "ranking". É de matar de rir.

    Segue referência de uma reportagem bem interessante sobre a intolerância a lactose e ao amido do europeu do período Mesolítico, determinado através do seu DNA. http://www.em.com.br/app/noticia/tecnologia/2014/01/27/interna_tecnologia,492106/pele-escura-olhos-azuis-dna-mostra-retrato-de-um-cacador-coletor-iberico.shtml

    ResponderExcluir
  183. Obrigado pela dica. A quantidade de proteína também sempre me deixava em duvida, e achava a quantidade preconizada pelos especialistas um absurdo. Essa de 1-2g por kilo de peso faz bem mais sentido. Vou continuar respeitando apenas meu apetite e a dose de proteína, sem me importar com as calorias.


    Grato

    ResponderExcluir
  184. O curso de nutrição exige tanto da gente, Natália. Pra quê tanto estudo e depois ficar somente repetindo as baboseiras de sempre? Ninguém investiga nada, só repetem! Orientando muito mal as pessoas!
    Estou chegando ao fim do meu curso de nutrição e decepcionada com tanta coisa inútil que "aprendi".

    ResponderExcluir
  185. http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/revista/2014/01/26/interna_revista_correio,408270/a-vida-quase-sem-carboidratos.shtml


    dica desconexa com a notícia acima: passe seu texto no word, selecione tudo e coloque tudo com a mesma fonte e mesmo tamanho(a não ser que você realmente queira realçar, mas dê preferência por negrito ou sublinhado), porquê esse monte de tamanho diferente é confuso e atrapalha a leitura.

    ResponderExcluir
  186. Gostei da ideia!


    _____
    42

    ResponderExcluir
  187. Dr Souto, vi essa postagem no face por uma nutricionista e resolvi colocar aqui pq me deixou bastante confusa. Me esclareça por favor!!Obrigada.
    "Será mesmo que a aversão aos carboidratos, presentes em muitas das dietas propostas e utilizadas por aí, está correta? Esse é assunto polêmico e venho hoje como Nutricionista alertar vocês, a não brincarem com a saúde! Ao contrario do que as pessoas pensam o carboidrato não é um vilão, diferentemente do excesso de carboidrato e do carboidrato SIMPLES (açúcar em geral). Infelizmente o carboidrato é sim a principal substância que será convertida em gordura caso não seja utilizada, por isso o segredo é adequação na sua dieta e não a exclusão! Carboidratos são nutrientes essenciais para o organismo por fornecerem energia, principalmente para órgãos e tecidos, como o cérebro e os músculos!! O carboidrato pode ser armazenado nos músculos ou no fígado. Nos músculos, o papel dele é fornecer energia. No fígado, sua principal função é a de regular os níveis de glicose no sangue, sendo de vital importância, pois pode levar o indivíduo ao coma hiperglicêmico (excesso de glicose) ou ao coma por acidose metabólica (falta de glicose). A queda na concentração de glicose sangüínea pode gerar sintomas como hipoglicemia e fadiga muscular, diminuição do rendimento físico. Sem carboidrato não há queima de gordura e nem aumento de massa muscular! Vocês já ouviram falar da frase "A gordura queima na chama de carboidratos”?? Para começar os carboidratos são utilizados como energia e como poupadores de proteínas durante o esforço e durante o estado de repouso e períodos de jejum , proteína esta que é a principal molécula das quais os músculos são constituídos, ou seja, comendo carboidratos antes e depois dos exercícios físicos há uma diminuição da degradação de proteínas, já que as proteínas são utilizadas como uma segunda fonte de energia. Sabendo disto podemos afirmar que mantendo a fonte de energia principal, que é a glicose e o glicogênio, proveniente dos carboidratos, eu não precisarei utilizar a segunda fonte, que será gerada pela degradação muscular. Com isso concluímos que ingerir carboidratos contribui para que não haja perda de massa muscular e consequentemente não haja diminuição do metabolismo basal. Outra frase que alguns de vocês já devem ter escutado “a gordura queima na chama dos carboidratos”, ou seja sem carboidratos não há queima de gordura. Para entender melhor esse processo vou ter q falar um pouquinho de bioquímica, então vamos lá o principal fenômeno para a queima de gordura é o ciclo do ácido cítrico, que nada mais é que o ciclo de Krebs. O Ciclo de Krebs é o fenômeno do qual a mitocôndria transforma oxaloacetato (provenientes do piruvato, ou que foi formado pela glicose, ou pela proteína na falta do consumo de carboidratos), e acetil-coa (proveniente da molécula de ácidos graxos [Gordura]) em citrato, dando inicio ao ciclo. Esse ciclo é responsável pela liberação de ATP, ou seja, energia que resultará em energia mecânica (movimento), para que você continue a praticar seu exercício. Tanto o acetil-coa quanto o oxaloacetato são importantes para o ciclo de Krebs ter inicio. Como foi dito acima, o oxaloacetato é derivado da glicose (carboidratos), e sem ele não há queima de gordura. Portanto a gordura queima graças ao carboidrato consumido. Porém o oxaloacetato pode se derivar das proteínas, só que como também já dissemos essa derivação vai degradar a musculatura, o que como podemos entender não é nada interessante. Se vocês querem se ver livre do efeito sanfona, preserve sua massa muscular ou pelo menos não a diminua, não faça dietas loucas, procure um Nutricionista e o mais importante viva com SAÚDE!"

    ResponderExcluir
  188. :-) Oi Raqueline mande esta nutricionista procurar um padre urgente se ela for uma criança ou menor de idade deve ir acompanhada é sempre bom.


    Para que ela conheça os Provérbios de Salomão que foi um REI em Israel. Carboidrato para gordo é MEL e olhe os conselhos e as advertências deste rei sábio ao povo.

    Pv. 25.16 “Se você encontrar mel, coma apenas o suficiente, para que não fique enjoado e vomite”

    Pv. 25.17 “Comer mel demais não é bom, nem é honroso buscar a própria honra”

    Pv. 27.7 “Quem está satisfeito despreza o mel, mas para quem tem fome, até o amargo é doce”.

    ResponderExcluir
  189. Parei de ler no "Carboidratos são nutrientes essenciais". Coitados dos esquimós irão morrer, pois comem pouco ou nenhum!

    ResponderExcluir
  190. Leiam essa postagem: http://lowcarb-paleo.blogspot.com/2013/04/ptolomeu-os-epiciclos-e-as-calorias.html
    E essa: http://lowcarb-paleo.blogspot.com/2013/01/o-cerebro-nao-precisa-de-glicose-o.html
    " Então, como deveria proceder qualquer pessoa com meia-dúzia de neurônios, mas com pouco ou nenhum conhecimento de bioquímica? SIMPLES: nãoestão em coma; portanto, minhas teorias estão NECESSARIAMENTE erradas ou incompletas. Vou estudar um pouco e comer menos carbs para tentar curar minha ignorância."

    Mas não é o que se vê. O que se vê na comunidade da nutrição e na comunidade médica é o seguinte: simples fatos não irão mudar isso".

    Vocês percebem? Não é necessário saber o COMO e o PORQUÊ os carboidratos são desnecessários na dieta - o simples fato de saber que muitas pessoas (além, é claro, da totalidade dos nossos antepassados) passam a maior parte da vida sem consumir nenhum carboidrato e sobrevivem já PROVA que os carbs são desnecessários. A verdadeira ciência consiste em buscar as teorias que melhor expliquem os fatos, e não os fatos que corroborem nossas teorias pré-concebidas."

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 31/01/2014 19:05, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  191. Estou viajando fora do Brasil e não tenho tempo de rebater tudo isso.

    Mas é bom lembrar que os aminoácidos da DIETA são fontes de glicose, e que o corpo só irá usar os aminoácidos dos músculos se a pessoas estiver usando uma dieta pobre em proteínas e em calorias - Ah, sim - justamente a dieta recomendada pela maioria dos nutricionistas para emagrecer.

    Outra fonte de carbonos para gliconeogênenese é o glicerol dos triglicerídeos - e como uma dieta low carb queima bastante gordura, há gilcerol de forma.

    Por fim, me impressiona o fato de a pessoa ignorar os FATOS. Os studos provam claramente que o que se perde é gordura e, eventualmente, um POUCO de músculo (tanto quanto ou MENOS do que nas dietas tradicionais). Não existe hipoglicemia em low carb (após os primeiros dias de adaptação). Por mais elaborada que seja sua teoria, nunca é demais olhar para a realidade e ver o que acontece!

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 31/01/2014 16:21, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  192. Vou ler sim Dr Souto.


    Obrigado...


    Abraço!

    ResponderExcluir
  193. Farad Oliveira de Araujo1 de fevereiro de 2014 02:36

    Sei que muitos já viram mas acho que vale a pena ver de novo: http://www.youtube.com/watch?v=lMGIjs98-og

    ResponderExcluir
  194. Muito chato isso, Jane..mas pense pelo lado bom: você tem a chance de ir atrás e estudar por conta própria e quebrar esses paradigmas antes da maior parte das pessoas. Talvez você encontre resistência no começo, mas eu tenho certeza absoluta que esse é o futuro da nutrição..e você será lembrada como uma pioneira, uma profissional que não tem medo de desafiar o status quo em nome da verdade! Fora que seus pacientes serão sempre muito mais satisfeitos e bem sucedidos do que os que se consultam com os nutricionistas que não pensam muito por conta própria e só seguem os livros. É um grande mérito =)

    ResponderExcluir
  195. Olá Lília,

    Carboidratos não são essências: "Existem aminoácidos essenciais, isto é, que só podem ser obtidos através da dieta. Da mesma forma, existem ácidos graxos essenciais. Mas não existem carboidratos essenciais, ou seja, o corpo é capaz de sintetizar todos os carboidratos (inclusive a glicose) de que necessita a partir de outros precursores (aminoácidos e glicerol, por exemplo, um processo denominado gliconeogênese, que ocorre em condições de baixa insulina)."

    O cérebro não precisa de glicose: http://lowcarb-paleo.blogspot.com.br/2013/01/o-cerebro-nao-precisa-de-glicose-o.html

    Sobre exercícios: "O glicogênio é a forma na qual o corpo armazena glicose. O fígado armazena glicogênio, assim como os músculos. Existe uma enzima necessária para que a glicose, após ser extraída do glicogênio, possa ser enviada novamente para a corrente sanguínea, a glicose-6-fosfatase. Esta enzima está presente no fígado e nos rins, mas não no músculo. Isto é um conceito fundamental. Por quê? Porque isto significa que o glicogênio do músculo é para uso exclusivo do músculo. Não importa o quão low carb a pessoa seja, o músculo sempre terá glicogênio disponível para suas necessidades de contração anaeróbica (a glicose produzida pelo fígado a partir de proteínas e gordura é armazenada nos músculos mesmo em quem nunca come carboidratos)." http://lowcarb-paleo.blogspot.com.br/2013/06/prezado-dr-souto-exercicio-sem.html

    http://lowcarb-paleo.blogspot.com.br/2012/12/a-dieta-dos-esquimos-aventuras.html

    ResponderExcluir
  196. Dr. Souto, comecei a paleo há 2 semanas e tenho me sentido muito bem, sem compulsão, sem fome, me adaptei muito bem a esse estilo de vida.
    O problema é o seguinte: meu intestino travou. quando consumia aveia ele se regularizou mto bem, agora que cortei o consumo, travou de vez, já fui até internada por conta disso qdo criança. o que eu posso fazer? semente de linhaça, farelo de trigo talvez?
    Outra coisa, sobre exercícios. Preciso perder mais uns 4kg, apenas gordura localizada. Não tenho tempo de me exercitar durante a semana, faço apenas uma sessão de musculação pesada no sábado. Dá pra emagrecer assim mesmo?

    ResponderExcluir