sábado, 8 de março de 2014

Manchete ridícula da semana No.2 - Proteínas aumentam risco de câncer

Esta é outra versão das manchetes do estudo referido na postagem anterior:

Segundo 'Cell Metabolism', perigo de morte pela doença quadruplicaria e seria comparável ao do fumo. Recomendação de ingestão é de 0,8 a 1g/kg de peso

Como já foi salientado, o artigo é observacional, usou um único questionário aplicado há 18 anos perguntando às pessoas o que elas comeram na véspera, e NÃO achou impacto na mortalidade e nem em câncer no grupo como um todo, e foi apenas depois que os pesquisadores massagearam os dados que surgiu a associação estatística no pacientes com menos de 65 anos (e a proteção contra doenças acima dessa idade).

Como de hábito, Hilton Sousa, do http://www.paleodiario.com/, foi rápido no gatilho, traduzindo o artigo de Andreas Eeenfeldt:

É perigoso comer carne antes dos 65 anos ?

Artigo traduzido por Hilton Sousa. O original está aqui.

Carne à americana. Não mostrado na foto: o refrigerante.

É perigoso comer carne se você tem entre 55 e 65 ? Comer grandes quantidades de carne torna-se repentinamente saudável depois que você completa 65 ?
É essa conclusão - um tanto quanto confusa - que alguns pesquisadores tiram de um novo estudo americano baseado num questionário.

Associação incerta

Como os leitores regulares sabem, não se pode provar causalidade correlacionando estatísticas de estudos tipo questionário. Somente jornalistas ignorantes ou sensacionalistas acreditam que sim. Infelizmente, esses dois grupos parecem constituir a vasta maioria dos jornalistas.

Em exame subsequente, mostrou-se que no mínimo 80% de descobertas similares por questionários incertos estão incorretas - veja a tabela 4 do excelente artigo Porque a maioria das descobertas publicadas é falsa.

Então, uma manchete mais cientificamente correta seria "Há uma chance de 20% de que a carne quadruplique o risco de câncer para pessoas com menos de 65 anos e que reduza o risco para pessoas mais velhas". Não é tão instigante.

A correlação estatística entre comer carne e doença em pessoas com menos de 65 nos EUA pode muito ber ser devida ao fato de que o consumo de carne lá está associado com a ingesta de junk food, tabagismo, falta de exercício e falta de vegetais - e o mesmo vale para qualquer estilo de vida insalubre que você possa imaginar.

O que, em todos esses estilos pouco saudáveis, é a causa da doença ? Estatísticas não conseguem provar isso.

IGF-1 e câncer


Portanto, há boas razões para ignorar o estudo. Mas eu acho que ainda há alguma verdade por trás dele. Cientistar reportam que proteína (proteína animal de boa qualidade, em particular) pode elevar os níveis do hormônio IGF-1, que estimula a divisão celular. Altos níveis de IGF-1 podem, no longo prazo, aumentar o risco de câncer.

O que eles não mencionam é que os carboidratos também aumentam os níveis de IGF-1, no mínimo o mesmo tanto. Particularmente, os carboidratos ruins em grandes quantidades elevam radicalmente os níveis de IGF-1. A única coisa que você pode comer que não eleva significantemente os níveis de IGF-1 é gordura.

A conclusão lógica é que qualquer variação de uma dieta de baixo carboidrato com quantidades moderadas de proteína (e gordura suficiente) é a mais saudável no longo prazo - ao menos para manter o IGF-1 baixo e ao mesmo  tempo se sentir bem. Quanto de proteína ? A quantidade suficiente para que você se sinta bem, satisfeito e permaneça forte e saudável. Como é que chamamos esse conceito ? LCHF.

Um caso a ser elogiado - postura do Jornal Zero Hora.
Poucas horas após a minha postagem, fui entrevistado pela jornalista da Zero Hora, pois queriam um contraponto a respeito dessa notícia. E o que foi publicado na edição impressa do jornal foi uma notícia com muito mais nuances do que o que vi no resto da imprensa:

07 de março de 2014 | N° 17725AlertaVoltar para a edição de hoje

DIETA

Complicaram sua refeição

Dois componentes básicos da dieta humana entraram em discussão nesta semana. Enquanto uma pesquisa internacional coloca o alto consumo de proteína no mesmo patamar do tabagismo para risco de morte por câncer, a Organização Mundial da Saúde abre consulta pública para rever a dose diária de açúcar atualmente recomendada. A maior polêmica está instalada em torno do estudo sobre proteína, que desperta questionamentos de especialistas quanto à metodologia utilizada e à interpretação dos dados.

O alto consumo de proteína animal – incluindo carne, leite e queijo – representaria risco quatro vezes maior de morte por câncer em relação a uma dieta com baixo consumo proteico. Esse risco seria comparável ao prejuízo do tabagismo à saúde. Quem consome grande quantidade de proteína animal (ao menos 20% do total de calorias diárias) também estaria mais suscetível à morte precoce e, ainda, a morrer de diabetes. As conclusões são de uma pesquisa publicada no Cell Metabolism, um periódico científico americano que acompanhou 6.381 pessoas por 18 anos.

Os malefícios da proteína, entretanto, só valeriam para quem tem entre 50 e 65 anos. Para os mais velhos, ela teria efeito protetor. A explicação estaria no hormônio do crescimento IGF-1, que tem sido relacionado à morte por câncer. Necessário para equilibrar o organismo após os 65 anos, quando os níveis de IGF-1 caem drasticamente, antes disso, o excesso de proteína poderia deixar os índices desse hormônio altos demais.

Urologista e autor de um blog sobre dieta paleolítica (à base de proteína - isso não é verdade, como já discuti em outras postagens do blog - clique aqui), José Carlos Souto questiona essa relação, pois outros estudos demonstraram que o IGF-1 estimula o crescimento de tumores já existentes, mas não é causador de câncer. Além disso, os carboidratos também são responsáveis por aumentar os índices do hormônio.
Outro ponto fraco da pesquisa, para Souto, é a ausência de dados sobre hábitos dos participantes:

– Pessoas que consomem muita carne vermelha tendem a fumar mais, consumir mais álcool e ser sedentárias. Não há como saber, com base nesse estudo, se é a proteína a culpada pelo câncer.

Para o nutrólogo Paulo Henkin, diretor da Associação Brasileira de Nutrologia (Abran) na Região Sul, a comparação com os riscos do tabagismo é absurda. O tipo de cozimento deveria ser levado em conta:

– Só há uma circunstância em que a carne pode conter uma substância cancerígena chamada nitrosamina, que é quando fica aquele queimadinho. Enquanto isso, há dezenas de elementos químicos identificados na fumaça do cigarro que são sabidamente cancerígenos.

Metodologia é questionada

A pesquisa também perderia credibilidade por não cruzar a quantidade de carne consumida pelos entrevistados com os demais componentes da dieta. Segundo Henkin, já foram identificados 24 mil micronutrientes em hortaliças que teriam efeito protetor contra o câncer. Uma alimentação balanceada poderia neutralizar as substâncias cancerígenas.

O nutricionista e bioquímico Gabriel de Carvalho destaca que os dados utilizados registram um único dia da alimentação dos participantes, sem discriminar se a proteína veio de carne vermelha, peixe, frango ou queijo e leite. A diferença entre os hábitos alimentares dos americanos, nacionalidade dos participantes da pesquisa, e dos brasileiros deve ser considerada.

– O nosso gado é criado livre no pasto. A carne consumida pelos participantes do estudo, muito provavelmente, tem origem em um gado confinado, tratado com hormônios para ganhar peso rapidamente, o que muda as características desse alimento – explica.

Por trás das ressalvas feitas pelos especialistas ouvidos por ZH está a questão metodológica: por ser um estudo baseado na observação, não permitiria chegar a conclusões de causa, nem a números absolutos.

Apesar de alardear o risco de morte por câncer, Valter Longo, um dos coautores do estudo, recomenda seguir os padrões de consumo das principais agências de saúde: 0,8 grama de proteína por quilo de seu peso total por dia, o que representaria em torno de 55 gramas para uma pessoa de 70 quilos.

OMS recomenda menos doce no dia a dia

Na mesma semana em que a divulgação do estudo de Valter Longo lançou alerta para a quantidade de “carne no espeto”, a Organização Mundial da Saúde (OMS) anunciou que irá divulgar um documento enfatizando os benefícios de se reduzir o doce da sobremesa.

O documento deve manter a quantidade diária de açúcar recomendada a um adulto em 10% do valor total de energia, mas irá mostrar os benefícios de se consumir menos da metade dessa porção para evitar problemas como obesidade e cáries.

Segundo a organização, 5% do valor energético diário consumido por uma pessoa corresponde a 25 gramas de açúcar, ou seis colheres de chá. Só que boa parte do consumo desse ingrediente está escondida em alimentos processados. Uma colher de ketchup, por exemplo, tem o equivalente a uma colher de chá de açúcar, e uma lata de refrigerante comum tem até 40 gramas de açúcar, ou 10 colheres de chá.

A proposta da OMS é reduzir limites para produtos com glicose e frutose, açúcar de mesa, mel, xaropes, sucos de frutas e concentrados.

– O consumo de açúcar está ligado à obesidade. Como a maioria das pessoas tem feito cada vez menos atividades físicas, é bom reduzir a ingestão desse ingrediente na alimentação – observa o nutrólogo Paulo Henkin, diretor da Associação Brasileira de Nutrologia (Abran) na Região Sul.

O médico salienta que reduzir o consumo de açúcar não significa trocá-lo por adoçante. O adoçante contém aspartame, substância que pode conter agentes cancerígenos.

O esboço da nova proposta está aberto para consultas públicas até o final deste mês. Para participar, é preciso acessar o site oficial da OMS: www.who.int.

candida.hansen@zerohora.com.br tais.seibt@zerohora.com.br
CÂNDIDA HANSEN E TAÍS SEIBT

77 comentários:

  1. Andrei Rocha de Almeida8 de março de 2014 10:43

    É Souto... Contribuindo, mais uma vez para elucidar questões nutricionais como essa. Com que base científica se divulgam tantas pesquisas ligando o consumo de carne a diabetes? E o IGF-1, não estaria muito mais associado ao consumo de carbos e hiperinsulinemia?

    ResponderExcluir
  2. Sim

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 08/03/2014 10:43, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  3. Andrei Rocha de Almeida8 de março de 2014 10:46

    Outra coisa, sabe de alguma relação na falha de apoptose celular (de células defeituosas) e valores altos de IGF-1?

    ResponderExcluir
  4. O ideal quanto ao IGF-1 seria dar "baixo" quando se faz exame de sangue?

    ResponderExcluir
  5. Andrei Rocha de Almeida8 de março de 2014 10:58

    Quanto menor o IGF-1 menor sua influência nas mitoses celulares, logo menor o risco de crescimento tumoral. Em teoria.

    ResponderExcluir
  6. "Urologista e autor de um blog sobre dieta paleolítica (à base de proteína - isso não é verdade, como já discuti em outras postagens do blog)"
    Apesar de não ser uma verdade eu penso que em parte é útil que seja divulgado dessa maneira na imprensa leiga. Se fosse impresso como "à base de gordura" seria uma panaceia geral e assustaria mais possíveis leitores do que o contrário. Penso que é mais sensato as pessoas irem se acostumando aos poucos a quebrar o paradigma das gorduras. Mudar e quebrar paradigmas não são coisas fáceis para a imensa maioria dos humanos.
    Como sempre, excelente texto (o do Hilton também)!
    ______
    42

    ResponderExcluir
  7. Eu ouvi uma entrevista desse nutrólogo (o cara que culpa o "queimadinho" da carne como o causador do câncer) na CBN.

    Além de chamar dieta páleo de dieta da moda, falou umas dezenas de asneiras, como sugerir que as pessoas passem fome para emagrecer.

    ResponderExcluir
  8. Menos mal que nessa entrevista ele não pisou na bola!

    Bom, o queimadinho do churrasco CAUSA câncer. Eu como sabendo disso ;-)
    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 08/03/2014 14:49, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  9. Causa tanto câncer quanto mcdonalds?

    ResponderExcluir
  10. Essa é a questão. Sempre haverá alguma coisa que nos mata, a principal dentre as quais é viver. Há que ver o cômputo geral. Se vc se exercita, come páleo, portanto é magro, normotenso, e não tem síndrome metabólica, qual a chance um grelhado te matar? Mas não vou negar a ciência, cozinhar em baixas temperaturas é mais saudável.

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 08/03/2014 15:01, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  11. Dr. Souto o exterminador de mitos.....quando vejo essas reportagens e vi as 2 desta semana e a dos gemeos, na hora pensei.....o Dr. Souto vai dismestificar esses " contos".

    Parabens pelas explicações essas sim baseadas em ciencia e pesquisa de verdade. Abraços, Joao Martins.

    ResponderExcluir
  12. A imagem que o nome "dieta paleolítica" passa para a população leiga é a de trogloditas brandindo porretes e correndo atrás de dinossauros e comendo a enorme coxa dos bichos com as mão, sem nenhum outro acompanhamento.
    Talvez, se tivesse outro nome, não causaria tanta controvérsia (ou talvez não fosse tão popular).

    ResponderExcluir
  13. É. O problema é que "pegou".

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 09/03/2014 01:43, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  14. "o adoçante contém aspartame..."... como se todo adoçante fosse aspartame, e como se essa relação com o câncer já estivesse incontestavelmente estabelecida...!!! af, viu! ai de quem só tem esse tipo de fonte de informação!

    ResponderExcluir
  15. Se não me engano foi no livro Deep Nutrition (Catherine Shanahan) que a autora comentou que a biodisponibilidade dos nutrientes das carnes mais para mal-passadas (mais especificamente com umidade e vermelho por dentro) acaba sendo maior, e o bônus de que teoricamente quanto mais mal-passada a carne nos restaurantes, melhor o corte que o cozinheiro vai ter de pegar (no inglês, as formas 'rare' e 'medium-rare'). Estou aos poucos indo cada vez para o mal-passado, mas nem me imagino comendo carne crua rsrs.

    ResponderExcluir
  16. Dr. Souto, leu a análise da Denise Minger?

    http://rawfoodsos.com/2014/03/09/new-animal-protein-study/

    Achei fantástica, pq ela até cita o que seria o possível fator que justificaria a conclusão do estudo, estivesse ele correto: abundância da metionina (que aumenta os níveis de IGF-1) e falta de glicina (que diminui esse efeito) na dieta ocidental, o que não ocorria quando comíamos o animal inteiro - tendões, órgãos etc. Segundo ela, seria uma boa consumir mais fontes deste aminoácido, como a gelatina. Inclusive, houve recentemente um post da Laura Schoenfeld no site do Chris Kesser relatando os benefícios da gelatina, entre os quais se encontrariam benefícios para o intestino:

    http://chriskresser.com/5-reasons-why-even-vegetarians-need-gelatin.

    Seria muito bom saber sua opinião sobre o assunto!

    ResponderExcluir
  17. Não li ainta, vou ler, mas já adianto que gosto muito de TUDO que ela escreve.

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 10/03/2014 02:06, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  18. Krisnamourt Correia10 de março de 2014 08:57

    Dr. Souto, aproveitando a oportunidade e vendo o link do Chris Kresser sobre Gelatina, teria alguma recomendação de seu consumo? Refazendo a pergunta: Já vi algumas postagens da Primal Brasil sobre gelatina animal e forma de fazer, mas existem as gelatinas industrializadas, etc.
    Qual seria a recomendação para o preparo e consumo ? Teríamos algum benefício como suplementação ou coisa do tipo?

    ResponderExcluir
  19. Carla Denise Valentini10 de março de 2014 09:51

    Bom Dia Dr. Souto...
    Mais uma dúvida (prometo ser a última...hehehe). Hj cedo fiz o teste com o café com manteiga. Em jejum, glicose 98. 30 minutos após o café 110, e, 60 minutos, 102. Posso continuar com o café e ainda assim considerar JI? Essa alteração é aceitável? Obrigada!

    ResponderExcluir
  20. O assunto foge, mas alguém assistiu o globo repórter de sexta passada? Eu fiquei chocada com aquele rapaz que almoça 20 bananas batidas no liquidificador... duas horas depois está com fome!!!

    ResponderExcluir
  21. Bom não sou médica e especialista, vou falar apenas da minha vida antes e depois de uma vida low carb. Sempre fui alta e magra, magra até os 27 anos hoje tenho 29. Com 27 engordei 12 kg e comecei a sentir um sono terrível a tarde, que atrapalhava o meu rendimento profissional, ir trabalhar era terrível ,estar em algum veículo me cansava, insônia a noite, passei a ter uma barriga imensa (como a de grávida) no fim de semana só queria a cama pq sair me deixava enjoada e cansada. Procurei uma nutricionista que fez uma dieta, segundo ela perfeita para mim, cheia de pão e arroz integrais. Segui por 4 meses emagreci so 1 kg e os sintomas ruins não diminuíram. Cansei da dieta e procurei um endocrinologista, não solicitou nenhum exame e me receitou somente inibidores de apetite, emagreci, os sintomas passaram e quando parei de tomar o remédio em um mês lá estava o mal estar de volta e em poucos meses os 12 kg e mais 8 chegaram de "presente". No fim do ano passado procurei outro endocrino, que me solicitou vários exames (glicose, colesterol, etc). Todos deram normais incluindo a glicose menos o Homa IR. O resultado dele foi 4,71 (valores normais são 1,36 a 2,44). Ele disse faça exercícios e se afaste do pão e de vários carboidratos (me deu uma listinha). Pensei: só isso. Mas segui o que ele pediu (em partes o exercícios estou a procura de um que eu tenha prazer em realizar, mas sei que é importante). Resultado:14 kg a menos até agora, disposição total, nada de fome, a barriga diminuiu, tem gordurinhas, tenho quilos a perder ainda, mas não pareço uma grávida e o principal: Homa IR dentro da taxa. Me alimentar sem carboidratos me livrou de me tornar diabética e me devolveu a alegria de viver, fora a estética, emagrecer é bom.
    Desculpe escrever tanto, mas ao ler esses absurdos, pensei. Como uma alimentação que te devolve a saúde pode ser prejudicial? Cada corpo responde de uma forma e eles querem colocar todos dentro de uma forma. Sou nova nesse estilo de vida, li atkins, descobri a paleo através desse blog, ando procurando receitas em outros e só sei que a vida era ruim para mim quando era pobre em carnes e rica farinha de trigo.

    ResponderExcluir
  22. Eu assisti, só de ouvir ele dizer isso fiquei apavorada rsrsrs

    ResponderExcluir
  23. vegetarianos frugívoros...muito saudáveis nos seus 30-40 anos de idade...quando chegar nos 50-60, grandes chances de acabarem igual ao steve jobs e outros vegetarianos frugívoros

    ResponderExcluir
  24. Se eu fosse ele, eu comeria as 20 bananas durantes estas duas horas... talvez conseguisse ficar mais tempo sem fome, rsrsrs. Agora tomar aquele liquidificador cheio em 20 min foi demais pra mim!
    Luiz, eu, na minha santa ignorância, nem sabia que existiam esses vegetarianos frugívoros que vivem só de frutas.

    ResponderExcluir
  25. Ilca não é só sua santa ignorância não, eu também não sabia até ler sobre Steve Jobs. No fim da vida ele só comia frutas batidas e teve épocas da vida que passava um ano só comendo um alimento: cenoura (segundo o que li chegou a ficar meio laranja na época)ou maçã. Passei a pesquisar sobre alimentação depois do meu relato abaixo, ao ver a reportagem na tv pensei: o que aconteceu com Steve Jobs eles não dizem. Só falaram na reportagem de uma forma que fizessem as pessoas pensarem que viver de fruta só traz saúde.

    ResponderExcluir
  26. http://veja.abril.com.br/noticia/celebridades/com-cancer-terminal-co-criador-dos-simpsons-ira-doar-fortuna-para-caridade

    Sam Simon, 58 anos, vegan com câncer de cólon. Ele tem um instituto que promove o veganismo. E eles apregoam que carne causa câncer de cólon. Como disse o Tom Naughton: Goog joke, Sam

    Veja as imagens que os vegans publicam sobre carne:

    http://www.fathead-movie.com/index.php/2013/09/10/from-the-news-the-comedy-version/

    ResponderExcluir
  27. Vou ter que estudar o assunto. Mas sendo natural e animal, já ganha minha simpatia.

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 10/03/2014 08:57, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  28. Teste outro dia e me conte. Fiquei intrigado com esse resultado. Foi só café com manteiga? Sem leite?

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 10/03/2014 09:51, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  29. Falou e disse

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 10/03/2014 11:15, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  30. Carla Denise Valentini10 de março de 2014 12:59

    A única coisa q consumi em jejum foi a fécula + polvilho, 1 col de sopa cada, sendo que ontem consumi sem o café com manteiga e o resultado saiu do 90 em jejum para 89, em 30 minutos. Não creio q isso tenha influenciado. Amanhã testarei apenas café com manteiga e posto novamente. Como fui diagnosticada há muito tempo com SOP e não perdi mais nenhum grama na dieta cetogênica, optei por cortar os laticínios, deixando apenas a manteiga, conforme li no site.

    ResponderExcluir
  31. Carla Denise Valentini10 de março de 2014 13:01

    Só mais uma observação: medi novamente 2h após e já havia baixado para 87 a glicose.

    ResponderExcluir
  32. Olá Dr. Souto! Boa tarde!
    Não me lembro onde li ( Perfect Health Diet ou ao blog da Lara Briden ou outro lugar) em que se afirmava que a ingestão de arroz combinada com gordura (ex. manteiga) manteria o indice glicemico baixo... a informação procede?

    Abraço e fique com Deus

    ResponderExcluir
  33. Procede. É foi no livro PHD

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 10/03/2014 13:15, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  34. Krisnamourt Correia10 de março de 2014 13:54

    Obrigado pela resposta.

    Segue o link da receita,que no caso, vou seguir para substituir as de caixinhas.
    Abraço!

    http://primalbrasil.com.br/gelatina-de-verdade/

    ResponderExcluir
  35. Bem vinda ao clube!!! Junte-se a nós!!! Aos poucos vamos acordar o mundo que está CEGO

    ResponderExcluir
  36. Com certeza, a demolição que ela fez no The China Study já é um clássico :D hehe

    ResponderExcluir
  37. Puxa que incoerência, heim?!

    ResponderExcluir
  38. É, esse o grande problema. Esses programas "entram" na casa da maior parte da população... Outro dia estava numa loja de produtos ecológicos, e as vendedoras me disseram que depois de um programa sobre "saúde", se falarem de algum produto específico no outro dia ele acaba na loja tal é a procura. Hoje devem estar procurando o tal do goji berry, rsrs

    ResponderExcluir
  39. Flávio Ricardo Custódio10 de março de 2014 16:40

    Drº souto boa tarde , poderia tirar uma duvida minha por favor , hoje fiz uma tomografia computadorizada de abdômen e pelves e constatou uma pedra de 1,5 cm no rim direito , o médico me pediu para fazer uma litotripsia ,e pesquisei que ela pode dar futuramente problemas no pâncreas e rim , desenvolvendo diabetes mellitos e ainda a chance d e ter um infarto é maior , isso seria verdade , fiquei preocupado como lutamos para combater o diabetes com uma alimentação saudável , e pegar isso por causa de um procedimento , teria outro jeito dessa pedra de 1,5 cm ser dissolvida sem a litotripsia , me oriente nessa parte doutor e muito obrigado .

    ResponderExcluir
  40. Que maravilha!

    ResponderExcluir
  41. Bone broth (sopa de osso, tipo caldo de mocotó por exemplo) já eh uma clássica recomendação dos que interpretam os estudos do Weston Price (W. A. Price Foundation, Ramiel Nagel, Catherine Shanahan, etc.) e me parece muito útil implementar como rotina, tanto que algumas culturas menos modernizadas preferem uma boa sopa de osso a tomar água pura por exemplo. Estou no processo de implementar isso na minha própria rotina, um dos meus objetivos do ano heheh.
    Recomendo o livro Deep Nutrition da Catherine Shanahan, muito bom pra complementar conhecimentos paleo!

    ResponderExcluir
  42. Também estou tentando implementar "sopa de osso" na minha rotina. Muito bom ter uma referencia paleo/brasileira para receita :)

    ResponderExcluir
  43. Houve estudos RETROSPECTIVOS e OBSERVACIONAIS que sugeriram isso. Mas ao que parece a síndrome metabólica é que está por trás do aumento de chance de cálculos. E a síndrome metabólica está por trás de hipertensão e diabetes. Como quem faz litotripsia é quem tem cálculos, fazer lito é um marcador de síndrome metabólica, que por sua vez aumentar a chance de desenvolver DM e HAS independentemente da lito. É, eu sei que epidemiologia pode ser complicada... Mas o pensamento atual é que a lito não CAUSA essas coisas, está apenas ASSOCIADA a elas.


    Em 10 de março de 2014 16:40, Disqus escreveu:

    ResponderExcluir
  44. Flávio Ricardo Custódio11 de março de 2014 09:59

    Obrigado doutor , com LOW CARB E HIGH FAT PALEO , eu ja perdi 25 quilos , não tenho diabetes e minha pressão arterial é controlada com atenolol , então posso ficar sossegado para fazer a litotripsia , obrigado doutor .

    ResponderExcluir
  45. Oi Dr. Viu essa de hoje? http://www1.folha.uol.com.br/equilibrioesaude/2014/03/1423561-consumo-elevado-de-proteinas-de-origem-animal-aumenta-risco-de-morte-por-cancer-e-diabetes.shtml

    Falando que a paleolítica indica um alto consumo de proteínas :-/

    ResponderExcluir
  46. Oi Dr. Viu essa de hoje? No primeiro parágrafo diz que a Paleo recomenda um alto consumo de proteína :-/

    http://www1.folha.uol.com.br/equilibrioesaude/2014/03/1423561-consumo-elevado-de-proteinas-de-origem-animal-aumenta-risco-de-morte-por-cancer-e-diabetes.shtml

    ResponderExcluir
  47. E provavelmente não vai mais ter pedras no futuro!

    2014-03-11 9:59 GMT-03:00, Disqus :

    ResponderExcluir
  48. Pra quem quer evitar futuros cálculos renais, recomenda alguma adição p/ dieta paleo, por exemplo tomar suco de limão todo dia ou algo assim?

    ResponderExcluir
  49. Sim, limonada aos montes.

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 11/03/2014 19:19, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  50. Obrigado. E haveria uma quantidade ideal de limões p/ dia ou horário (em jejum ou com alimentos) melhor p/ ingerir a limonada? Além dos limões espremidos estou usando o que sobra (limão inteiro, com casca e tudo) para ferver junto com chás. Boa ideia?

    ResponderExcluir
  51. Pra biohackers como vc, compre fita de medir o pH da urina, e consuma limões suficientes pra jogar o pH urina acima de 6.5 a 7.

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 11/03/2014 20:06, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  52. Legal! Valeu a dica :)

    ResponderExcluir
  53. Dr. bom dia. Num exame de ultrasson que fiz em 2012 foram detectadas 2 pedras em um rim, acho que elas têm 1cm e 2cm, mais ou menos isso, são grandes. Na época também apareceu esteatose nível 2. Hoje, após 1 ano de paleo a esteatose sumiu, mas as pedras ainda estão lá, porém nunca me incomodaram. Só fiquei sabendo da sua existência após o exame mesmo. O Sr. acha que preciso tratá-las ou deixo-as quietas? Grato.

    ResponderExcluir
  54. Só olhando (não via internet)

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 13/03/2014 11:14, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  55. O Sr. tem algum urologista para indicar em São Paulo? Grato.

    ResponderExcluir
  56. Marco Dal Oglio

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 13/03/2014 12:36, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  57. Doutor, li em algum lugar que o limão, apesar de ser um alimento acido, em nosso organismo se tornaria alcalino, e que isto ajudaria o corpo a manter pH do sangue levemente alcalino, já que comemos muita proteína e gordura animal, que são considerados alimentos ácidos. isso procede?

    ResponderExcluir
  58. Querido Souto, me diga uma coisa: como é que você faz quando chega um ser no seu consultório, com uma circunferência abdominal enorme, diabético, fumante... e não entente b. nenhuma a respeito de saúde, e vc vê q não vai dar para fazer ele entender. e ele quer se sentir melhor de alguma forma. e vc sabe q tem a forma maravilhosa através da alimentação, mas ele quer algo miraculoso e em forma de cápsula... COMO FAZER PARA NÃO FICAR COM VONTADE DE MATAR UM CRISTÃO DESSES...

    ResponderExcluir
  59. Cris, vontade de matar você pode e deve ter!
    Mas fica só na vontade, tá? rsrsrsrs

    ResponderExcluir
  60. Eh a teoria acido-base, muito divulgada no meio "alternativo". O Chris Kresser escreveu dois posts sobre isso que valem a pena serem lidos

    http://chriskresser.com/the-ph-myth-part-1
    http://chriskresser.com/the-acid-alkaline-myth-part-2

    ResponderExcluir
  61. Já aprendi a conviver numa boa com a frustração...

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 14/03/2014 15:46, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  62. Dr Souto,
    Desde Set 13 aboli de vez o trigo,com base no livro Barriga....
    Consegui livrar-me de seis Kg em três meses e estacionei aos 97 Kg, que ainda e obesidade para 1,72 m.
    Há 2 meses conheci este blog através de meu filho, q também e obeso (130 kg p 1,90 de altura). Levei um susto qdo soube q estava comendo gordura visando emagrecer, mas fui conhecer a teoria e constatei a coerência ea seriedade do trabalho aqui desenvolvido.
    Há cerca de 20 d comecei a ajustar minha dieta ao novo modelo e neste período engordei quase 2Kg e, pior, a glicose em jejum tem sido 110 a 120 (sou diabético tipo 2, o problema foi identificado ha2 anos e hm tenho 63 anos)
    Nao fumo nem bebo sequer refrigerantes, faço natação 2 x e musculação 2 x na semana.
    Há cedo medi a glicerina em 112 e comi 1banana verde com queijo, após tomei uma xicarade café com manteiga e após 30 min medi 133!
    Acabo de tomar duas colheres de fécula debate york misturada em um pouco de young e vou esperar mais1 h p medirdes novo.
    O q será que esta acontecendo?
    Carlos correa Rj

    ResponderExcluir
  63. Então é bobabem essa estória de que a comida podem alterar o ph do corpo (para mais ácido ou mais alcalino) e aí o corpo tem que se virar de alguma maneira para manter o ph neutro (a custo do cálcio dos ossos) ?

    Se é bobabem, então porque o Loren Cordain defende isso (usar alimentação para manter equilibrio do ph no corpo)? Ele fala isso em livros dele e também no site: http://thepaleodiet.com/acidbase-balance/

    ResponderExcluir
  64. Porque o Cordain também pode falar bobagem.


    Em 6 de abril de 2014 10:06, Disqus escreveu:

    ResponderExcluir
  65. http://chriskresser.com/the-ph-myth-part-1 http://chriskresser.com/the-acid-alkaline-myth-part-2


    Em 6 de abril de 2014 10:09, Jose Carlos Souto escreveu:

    ResponderExcluir
  66. Isabel Cristina Santiago14 de abril de 2014 10:42

    Obrigada por compartilhar sua experiência, é um estímulo para nós que estamos iniciando. Eu me identifiquei muito com você, sou bem mais velha que você, tenho 44 anos, 1,59 e agora depois de menos de uma semana na dieta low carb com 60 Kg, 1 kg a menos, já cortado o trigo há alguns meses, embora dava umas escapadinhas de vez em quando, mas a minha paixão era o arroz, o que durante essa semana cortei totalmente. Sou comparada com grávida constantemente, o que me causa grande constrangimento, depois de tentar de tudo decidi fazer uma abdominoplastia, mas até o cirurgião plástico me alertou sobre o risco de gordura visceral e me pediu para emagrecer, por uma questão de saúde e até para que o resultado da cirurgião fosse mais satisfatório, me receitou um remédio, Orlistat, em 40 dias não emagreci nada e olha que não sou comilona e com a dieta low carb e sem remédios já eliminei pouco mais de 1 kg em menos de 1 semana, minha cirurgia está prevista para daqui 2 meses, como gostaria de nem precisar fazer.
    Quanto aos exercícios, você mencionou que gostaria de praticar e que ainda tem dúvidas, sugiro que pesquise no you tu be e no facebook sobre o sistema Queima de 48 horas, comecei a fazer e acho que tem bastante embasamento científico e assim com a dieta low carb vai contra tudo aquilo que nos é ensinado. Vale a pena tentar. Obrigada pela atenção!

    ResponderExcluir
  67. acho que esse estudo deve ser o mesmo usado nessa reportagem de tv : http://noticias.r7.com/domingo-espetacular/muita-carne-vermelha-pode-causar-cancer-diz-pesquisa-14042014

    ResponderExcluir
  68. Que bom que está conseguindo, desde essa postagem perdi mais uns quilinhos. E ao ler o que escreveu fiquei feliz. Sei bem o que é ser chamada de grávida sem estar, que bom que encontrou uma forma de acabar com isso também. Vou pesquisar no YouTube sobre os exercícios. Em breve escrevo pra vc saber as novidades. Bjs!!!

    ResponderExcluir
  69. Comecei hoje minha dieta low-carb e preciso de ajuda de todos.obrigado Wandberg.

    ResponderExcluir
  70. Luiz de Gonzaga Monteiro20 de maio de 2014 08:25

    Dr. Souto, Bom dia!


    Quando comecei a fazer dieta em 31/03/2014 comecei com a DUKAN e com 30 dias de dieta o meu exame foi esse:


    Glicose 89, LDL 127,4, HDL 36, HDL % 19,7%, e Triglicérides 98.




    Hoje, depois de 17 dias de dieta low carb/ paleo os resultados foram esses:


    Glicose 93, LDL 163,2, HDL 41, HDL% 17,7% e triglicérides 134




    Dr. a minha dieta low carb. e esta:


    Frutas - abacate e coco seco natural


    Carnes - todas com a gordura


    Verduras; todas, em especial: abobrinha, berinjela, coentro cebola, alho, couve manteiga e brócolis


    Embutidos - bacon, linguiça calabresa e presunto


    Queijos - prato, gorgonzola, parmesão, sempre amarelo


    Gorduras: óleo de coco ( 3 c/s por dia ) e manteiga, creme de leite de caixinha


    Bebidas: Chá verde, café com leite, manteiga e óleo de coco, água e whisky no final de semana ( 3 doses)


    Suplementos: Vitamina D3 1.000 ui / manhã e 1.000 ui/ noite, Magnésio Melato 400 mg, Ômega 3 1 g 3x ao dia e Agar Agar 2x ao dia


    Faço 30 min de caminha todos os dias de seg a sex e musculação light




    Dr. O que eu estou fazendo de errado, principalmente quanto ao triglicérides e o HDL % ?

    ResponderExcluir
  71. Olá Luiz,

    acho que o que está errado é a falta de paciência! rsrsrs Brincadeiras a parte, é pouco tempo de paleo, 17 dias não é nada.

    Não entendo bem o que seria musculação 'light' mas veja se está de acordo com isso: http://lowcarb-paleo.blogspot.com.br/2013/07/exercicio-e-emagrecimento.html

    ResponderExcluir
  72. Luiz de Gonzaga Monteiro20 de maio de 2014 10:39

    Querida Patrícia, perdoei a insistência é que fique assustado em ter aumentado tudo Glicose, Trigl, LDL, o HDL também aumentou, que foi ótimo, de 36 para 41, mas o HDL % baixou de 19,7% para 17,7%. Pergunta: Pelo meu relato eu tô fazendo tudo certo? Talvez eu esteja comento muito abacate e coco e manteiga? Será que nessa alimentação, que expus, eu esteja abusando de algum carboidrato sem saber? E por último: é normal ter variações de valores de exames mesmo mantendo os carbs baixo? Manutenção light é uma musculação meia boca, rsrsrs, mais reforço muscular do que mesmo uma musculação pesada. Mais uma vez desculpe pela insistência. Um cheiro - Luiz

    Em 20 de maio de 2014 10:07, Disqus escreveu:

    ResponderExcluir
  73. Luiz, se vc refizer ser exames agora, vai ter diferença! Se fizer agora e daqui a 30 minutos vai ter diferença de novo! Não se estresse com isso! espere 90 dias e refaça seus exames. Seu corpo está reaprendendo a usar gordura como combustível, tenha CALMA!!!
    Sua alimentação está boa! E se tem algo que vc não deve tirar do cardápio são essas boas gorduras que vc citou: manteiga, abacate , coco = tudibom!!!
    Vc leu o artigo sobre musculação? Para com isso de light! Vai pra hipertrofia que vc só sai ganhando!

    ResponderExcluir
  74. Luiz de Gonzaga Monteiro20 de maio de 2014 11:36

    Valeu Paricia, muuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuito obrigado.

    Muitos beijos - Luiz



    Em 20 de maio de 2014 11:07, Disqus escreveu:

    ResponderExcluir