domingo, 30 de março de 2014

Reportagem revista L’Officiel Brasil

Sei que março já está acabando, mas na edição deste mês da revista L’Officiel Brasil saiu excelente matéria sobre LCHF (Low Carb, High Fat) com entrevista minha e da Bruna do Primal Brasil (http://primalbrasil.com.br/), além da Raquel Zucchi - grande divulgadora no Instagram, e da nutricionista Alice Dalpicolli Rodrigues, seguidora aqui do blog. Trata-se de uma revista feminina, muito voltada para moda - o fato é que a reportagem ficou excelente.

Segue a íntegra - e a revista ainda está nas bancas -> sugiro comprar para mostrar para os parentes e vizinhos (e para agradecer à jornalista Giuliana Mesquita pelo trabalho bem feito).

O PDF pode ser baixado clicando aqui:


Texto da reportagem:

Bacon em uma dieta? Sim, isso existe e a gente foi investigar a fundo como funciona a LCHF, sigla para Low Carb, High Fat(pouco carboidrato, muita gordura). A dieta, ou estilo de vida, como as adeptas estão acostumadas a chamar, veio pararevolucionar. A idéia é comer bastante gordura para emagrecer. Sim, gordura. Mas, vamos por partes.

HIGH LOW
A dieta LCHF consiste em diminuir drasticamente o consumo de carboidratos e aumentar o consumo de gordura. Comece tirando o trigo da sua alimentação - você vai ver que você vai se sentirmuito mais disposta, depois retire os grãos e o açúcar. Seu consumo diário de carboidratos não deve passar de 70 g sevocê quer emagrecer. Mas não adianta fazer uma dieta pobre em carboidratos e pobre em gorduras, isso vai fazer comque você se sinta fraca. Tem que ingerir gordura.“Ao contrário do que se imagina, não se trata de uma dieta de proteína; a quantidade de proteínas é adequada e normal. Se comemos poucos carboidratos, e comemos proteínas em quantidade normal, de onde virão as calorias para completar a necessidade diária? Das gorduras boas e naturais, presentes nos alimentos. Por isso low carb, high fat”, explica José Souto, médico, autor do maior blog brasileiro sobre LCHF (com mais de 2 milhões de acessos) o lowcarb-paleo.blogspot.com.

Mas, é claro, não pode ser qualquer gordura. Não vai adiantar sair comendo fritura e gordura trans. A gordura da suaalimentação deve vir de ovos, castanhas, manteiga (não margarina), azeite extra-virgem, óleo de coco, leite de coco,abacate. “Sua glicose sanguínea é elevada quando você come carboidratos. Quando ela abaixa, seu corpo pede mais. Em uma dieta de baixo carboidrato, seus níveis de glicose sanguínea são estáveis”, explica Bruna Machado, dona do primeiro blog sobre o assunto no país, o Primal Brasil, e que já segue esse modelo há quatro anos.

DE VERDADE
Outro ponto importante dessa dieta é que você deve excluir alimentos ruins da sua vida. Refrigerantes, salgadinhos, queijos processados e produtos light/diet. É importante consumir alimentos de verdade, sem rótulo. É claro que não dá para excluir os alimentos processados para sempre da sua vida, mas é importante priorizar carnes, ovos, verduras, vegetais.“Coma como a humanidade sempre comeu antes da epidemia de obesidade, antes que as pessoas passassem a ter medo da gordura e começassem a comer um monte de carboidratos em seu lugar _a coisa mais desastrosa que a saúde pública já viu”, esclarece Dr. Souto. “A dieta disponibiliza todos os nutrientes essenciais que qualquer ser humano necessita porque há grande e variado consumo de vegetais, carnes de todos os tipos e ovos. Os carboidratos não são nutrientes essenciais”, explica a nutricionista Alice Dalpicolli Rodrigues, que nada contra a corrente atual dos profissionais da sua área. “Até pouco tempo atrás eu também seguia a mesma linha da grande maioria dos profissionais. Mas me dei conta de que tinha algo errado nas estatísticas das últimas décadas que relacionam saúde e nutrição. Fui buscar compreender o porquê do grande aumento de obesidade, diabetes e doenças cardiovasculares em uma era em que praticamente não se consome gordura e prioriza-se alimentos pouco calóricos, diet e light, farinhas e grãos integrais. Então mudei totalmente minha conduta”, explica a nutricionista.

PARA COMEÇAR
Se você se interessou por essa dieta, é fácil, fácil começar. Só não pode ter medo das gorduras. Elas devem ocupar 70% do seu consumo diário. Se você deixar de consumi-las, vai se sentir fraca e sem energia. “Quando for ao supermercado, prefira os legumes, carnes, derivados do leite (não o leite em si)”, ensina Bruna. “Dá para fazer várias receitas com esses ingredientes que matam a vontade de comer as coisas proibidas.” Raquel Zucchi, dona do Instagram @raqueleatsfat _um dos mais legais de seguir se você quer fazer essa dieta_, também dá a dica: “Para saber se a LCHF pode ser uma boa pra você: você come o que acha certo (pães integrais, cereais, muitas frutas), mas sente fome a cada três horas ou menos; sente vontade louca e incontrolável por doces, pães e outras besteiras; não aguenta mais comer frango feito na água e sem sal; detesta ter que comer barrinhas de cereal sem gosto, mas come porque já está com o estômago roncando mesmo tendo comido bastante no almoço.” Se identificou? Então você provavelmente vai se sentir mais saciada com essa dieta. Ou seja, não vai precisar fazer lanchinhos, contar os minutos para próxima refeição. É libertador. “Imagine você comendo um peito de frango bem sequinho e salada de alface no almoço. Isso seria low carb e low fat (dieta Dukan). Às 15h da tarde você estaria morto de fome! Agora imagine-se comendo dois bifes acebolados com um ovo em cada um, acompanhado de vegetais na manteiga, e seguido de morangos com nata como sobremesa. Primeiro: é delicioso. Segundo, você não vai pensar em comida até a hora do jantar”, exemplifica o Dr. José Souto.

“BACONTENTE”
Uma das coisas que mais atrai as pessoas a experimentar a LCHF é o fato de que o consumo de bacon é liberado. Sim, senhora. A gordura da carne é uma das “gorduras boas” e pode ser consumida à vontade. É claro, assim como a gente explicou, é melhor dar uma olhada no rótulo de produto: se contiver vários ingredientes que você não sabe nem pronunciar o nome, evite. Se o bacon for curado apenas no sal e um pouquinho de açúcar, está liberado.“Você pode comer bacon quase que à vontade. A melhor parte do hambúrguer, que é a carne, queijo e o bacon, você pode comer. Você não passa vontade, são comidas muito saborosas”, defende Bruna Machado. E é verdade. Nada de ficar passando vontade quando seus amigos estão num churrasco: a maioria das coisas é liberada pra você. Isso quer dizer que você nunca mais vai poder comer um pãozinho ou tomar uma cerveja na vida? Claro que não. Existe um método chamado 85:15 que sugere que se durante 15% do seu tempo você sair da dieta, não tem problema. Isso, por semana, dá três refeições. “A ideia da dieta não é, de maneira nenhuma, viver nela 100% do tempo. Até porque assim seria uma prisão. Alimentando-se no modelo da dieta a maior parte do tempo e se permitindo poucas refeições fora da dieta, já obterá ótimos benefícios”, explica a nutricionista Alice. É claro que, depois de excluir alguns alimentos da sua rotina, eles começam a te fazer muito mal. “Eu pessoalmente quando faço refeições que têm ingredientes fora do que costumo comer, prefiro que não envolvam trigo (nunca tive problemas com ele, mas hoje quando consumo me faz mal). Mas cada organismo reage diferente”, conta Raquel Zucchi.
 
ESCOLHAS
Se você quer começar a LCHF, priorize as carnes orgânicas. Isso porque o gado que se alimenta de pasto, não de grãos, tem uma qualidade melhor de gordura. “Mas, se não tiver como, você já vai estar muito melhor que muita gente”, brinca Bruna. A mesma coisa dos ovos: prefira os caipiras, que vêm de galinhas que são criadas soltas. Mas, e quem come fora todo dia? “É um risco, mas é minha vida. Eu tento buscar as melhores opções. Carnes que são sejam feitas com molho, prefiro as grelhadas. Nos restaurantes sempre tem salada, legumes. É muito fácil”, ensina Bruna, que emagreceu 6,5 kg desde que começou a dieta, quatro anos atrás. Bruna também ensinou a gente que o ideal é se focar nas duas primeiras semanas da LCHF para que o corpo comece a entender que a gordura agora é sua fonte principal de energia. Assim que virar essa chave, você vai começar a perder peso e as gorduras localizadas vão sumir, já que o corpo não diferencia sua gordura e aquela que você está consumindo. Então a dica é: siga o modelo por duas ou três semanas sem sair da linha. “Basta cortar os carboidratos e perder o medo das gorduras”, finaliza Dr. Souto.

109 comentários:

  1. Otimo texto mesmo! Que bom ver isso cada vez mais na mídia... Estão "perdendo o medo"! :-)

    ResponderExcluir
  2. Excelente! Como eu disse, está havendo uma escalada em relação à assertividade da mídia com relação ao consumo de gorduras boas. Os "poréns" estão, de pouco em pouco, sumindo do texto. Nesta ótima matéria, a repórter parece até mesmo ser seguidora do Dr. Souto. Está virando status quo. E isso é ótimo! Parabéns Dr.!

    ResponderExcluir
  3. Ela me disse que começou a comer assim :-)

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 30/03/2014 12:59, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  4. hahaha! acertei!
    Então parabéns à reporter Giuliana também.

    ResponderExcluir
  5. Não me espantarei se daqui à algum tempo começarem a surgir opções zero carb no cardápio do Mc Donalds.

    ResponderExcluir
  6. Estou na matéria dando depoimento! Ficou sensacional a matéria!

    Sou a @tatsb :)

    ResponderExcluir
  7. :-)

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 30/03/2014 15:28, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  8. Poxa, que bacana (: Parabéns, dr. Souto!

    ResponderExcluir
  9. Parabéns, realmente ficou ótima!

    ResponderExcluir
  10. Parabéns! Muito bom!

    ResponderExcluir
  11. Que bela reportagem!
    Assim, fico muito avontade em poder dizer que sigo as orientações do Dr. Souto e pratico esse estilo de vida (LCHF), desde novembro de 2011, e que o meu lanche no final de tarde é torresmo com nata.

    ResponderExcluir
  12. Faixa preta!

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 30/03/2014 18:53, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  13. Show de bola ver que a verdade começa a prevalecer e a ir para a mídia para o conhecimento cada vez maior das pessoas, eu beirei os 120Kg e em dezembro do ano passado conheci o blog do Dr. Souto e fiquei fascinado, comecei a seguir a dieta e hoje ao me pesar constatei 18kg a menos, antes jogava 3 vezes por semana futebol e vivia com dores, hoje jogo e não sinto mais nada dolorido, sem contar que a resistencia para o esporte melhorou infinitamente, o problema é que ninguém acredita que eu esteja seguindo uma dieta high fat, quando falo como funciona me olham como se eu fosse louco, até já desisti de explicar, falo que controlo minha alimentação e pronto, se insistirem eu ensino, senão deixa quieto hehehehehe.

    ResponderExcluir
  14. Que demais ser citada no blog e participar da reportagem ao lado do Dr. Muso Inspiração! Honra e emoção gigantes!

    ResponderExcluir
  15. Já fui chamado de muita coisa - mas muso??
    :-)


    2014-03-30 19:38 GMT-03:00 Disqus :

    ResponderExcluir
  16. Olá, boa noite.
    Tenho um irmão gêmeo idêntico que, fora a aparência, o resto de tudo em nós é diferente. Enquanto me esforço para agregar hábitos salutares, ele faz justamente o oposto. Entretanto, ainda assim, goza de perfeita saúde. Seu comportamento é absolutamente anárquico. Ao passo que preciso me esforçar muito, muito mesmo, para ter um shape em dia. Ele malha sem contar nada, o dia que dá vontade, até falando ao telefone enquanto se exercita. Metódico, se eu vacilar um pouquinho, não tenho os ganhos desejados ou faço overtraning. Enquanto evito ambientes com fumaça, afim de não desencadear uma crise respiratória, ele vara a noite em danceterias, tomando todas, dormindo pouquíssimas horas por dia e nunca desenvolveu bronquite como eu. Detalhe, é fumante! Acho até que nunca o vi com um resfriadozinho, pensando bem! Já eu sem minhas dez horas de sono em lugar escuro e absolutamente tranquilo, não rendo nada no dia seguinte. Se vacilo, um pouquinho, no garfo, pronto, estufo e perco toda a definição. Meu irmão ingere diariamente, assim brincando e por baixo, cerca de umas dez mil calorias, das quais 70% é carbo simples. Enquanto eu esmolo uns pedacinhos de sorvete, muito de vez em quando, ele mata um pote de 3,5 litros, praticamente todo dia. O cara como um monte de porcarias o dia inteirinho. Difícil vê-lo se estar mastigando! Meu irmão pode até sair de casa sem dinheiro, mas nunca sem um pacote de balas ou bombons. Nem por isso teve uma cárie, sequer. Nunca usa nenhum alimento dietético. É impressionante que se não me mantenho em cetose, ali no máximo com 12% de hidrato de carbono, minha vaca vai para o brejo rapidinho. Se não tomo cuidado, toda semana faço uma contusão que leva dias para ficar boa. À toa, sem mais nem menos. O mano, mesmo fazendo rachas frequentes nos exercícios com os amigos na academia, não se contunde nunca. Fico impressionado com isso. Só de ver, já fico com tendinite. Como pode uma coisa dessas? Afinal de contas, somos ou não somos vinho da mesma pipa, literalmente? Tem um monte de comida que me desencadeia reação alérgica, e minha pele fica um abacaxi. Até hoje, nunca o vi com nada parecido. Aqui perto de casa tem rodízio de massa. Eu vou uma vez por semana lá, mas só de passagem, nem entro. O cheiro já me deixa roliço. O oposto dele, que dia sim, outro também, passa umas três horas lá só botando para dentro. Acho até que ele sabe o que são calorias, proteínas, carboidratos, lipídios, só porque vimos isso na escola. Todavia, esses termos não fazem parte do cotidiano dele. Dando um passeio aqui pelo seu blog, Souto, me ocorreu de contar essas coisas. Não gostaria que meu irmão fosse como eu. Só não entendo o porquê parece que para ele ficou o bônus de se viver, e para mim apenas o ônus. Pois faço o possível para tornar as coisas leves, e não me preocupar tanto com minha saúde. Mas a experiência tem me mostrado que não posso ter o mesmo ritmo de vida que ele. De verdade, somos quimicamente água e vinho. Até a tolerância ao sol é diferente entre nós. Se esqueço da hora na praia, fico "moreninho", que nem um tomate, mesmo usando um fps 50. Já ele torra o dia inteiro no sol, e sem protetor nenhum, nunca ficou vermelho. Nem sarda tem!
    Pergunto, como essa diferença pode ser tão grande entre gêmeos idênticos? Ah, o mais “engraçado” é que entre nós também existe essa coisa de um se machucar e o outro sentir um desconforto. Só que unilateralmente. Porquanto até nisso só eu me sinto mal quando algo ruim acontece com ele. Parece até piada...
    Gostei muito do seu blog.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  17. carammmmmmmmmmba! primeira materia sem nenhum "porem"

    ResponderExcluir
  18. gosto de colocar requeijão cremoso por cima de carnes, logo após prepará-las. Tá valendo também?

    ResponderExcluir
  19. Por que não?


    2014-03-30 20:44 GMT-03:00 Disqus :

    ResponderExcluir
  20. puxa, isso que é uma dieta libertária.
    Obrigado, abs

    ResponderExcluir
  21. Marcos Vinícius Guimarães30 de março de 2014 22:25

    Gostaria de tirar uma dúvida e ter a ajuda do Dr. Souto e/ou de alguns colegas daqui.
    Sigo a dieta a pouco mais de 2 meses e já perdi 10kg! Além do benefício da perda de peso diversos outros benefícios eu também já pude aproveitar, com exceção de um: minha energia não aumentou!!
    Sempre tive energia para o dia todo, mas hoje em dia me pego bocejando no meio da tarde. Minha esposa tem reclamado que estou mais calado, menos alegre, etcs.
    As vezes sinto um cansaço muscular, principalmente quando subo escadas. Pelo que li isso pode ser insuficiência de potássio. Mas se for mesmo, como posso resolver? Fala-se muito em "controlar/regular os eletrólitos" mas não sei como fazer isso!
    Pratico atividade física pelo menos 3x por semana e não sinto dificuldade na atividade, mas também não sinto vontade de correr uma maratona depois do exercício.
    Vejo muitos relatando um grande aumento de energia, um ganho de disposição e etcs, mas comigo não é assim. Alguma dica?

    ResponderExcluir
  22. E como vocÊ fazia antes? já tentou fazer que nem ele?

    ResponderExcluir
  23. Parabéns Dr. Souto. A publicação ficou ótima. LCHF é tudo de bom. Eliminei 7,1 Kg em 7 meses deste novo estilo de vida, com muito mais disposição e energia, sentindo-me mais tranquilo e sem nenhuma ansiedade e, mais importante, sem passar fome e comendo comida deliciosa. Como 3 vezes por dia e algumas vezes faço JI com a maior facilidade. Obrigado por nos mostrar este estilo de vida Dr. José Carlos.

    ResponderExcluir
  24. Experimente mais água e mais sal. Observe suas reações. Nos conte depois.

    ResponderExcluir
  25. Oi Dr Souto, comecei a dieta low carb em janeiro deste ano e emagreci 5 quilos no primeiro mês, passaram -se mais dois meses e não consegui emagrecer mais nenhuma grama. Por que será?

    Gosto muito dos tubérculos, já ate cortei a batata inglesa. sim pretendo brecar o consumo da marvada da cerveja também, e vou entrar na academia amanha.


    Sou fã do seu trabalho e desde janeiro sempre acompanho seus artigos no blog


    Abraço.

    ResponderExcluir
  26. Andrei Rocha de Almeida31 de março de 2014 08:00

    Parabéns! Estamos avançando no território inimigo. KKK.

    ResponderExcluir
  27. requeijão é com moderação... ou não?

    ResponderExcluir
  28. Modere se for uma trigger food pra vc


    2014-03-31 8:36 GMT-03:00 Disqus :

    ResponderExcluir
  29. É maravilhoso saber que a mídia está interessada em divulgar o estilo de vida LCHF, isso vai abrir os olhos de um número maior de pessoas, vai haver um "despertar" para o que é realmente correto em termos de alimentação, emagrecimento e saúde! Fico morrendo de pena ao ver pessoas que conheço que são diabéticas e estão comendo errado, não estão usando a alimentação a seu favor. Já tentei ajudar alguns, mas algumas vezes já me chamaram de doida, os hábitos errados estão tão arraigados que fica difícil argumentar, e ainda tem os médicos que insistem em manter a dieta tradicional. Quem sabe agora, com a divulgação, mais pessoas poderão se beneficiar com a dieta LCHF. Parabéns à todos que participaram da reportagem, ficou muito boa!

    ResponderExcluir
  30. Olá Marcelo,

    bem, parece que você mesmo já descobriu alguns 'entraves' do seu emagrecimento. Mas lembre-se que o processo não é linear, tem muitos altos e baixos mesmo. Tem gente que emagrece mais rápido, mas a maioria emagrece devagar.

    Leia: http://lowcarb-paleo.blogspot.com/2014/01/sobre-galgos-e-bassets.html

    http://lowcarb-paleo.blogspot.com/2012/11/expectativas-versus-realidade.html

    http://lowcarb-paleo.blogspot.com/2013/02/jejum-intermitente.html

    http://lowcarb-paleo.blogspot.com/2014/01/flora-intestinal-muito-alem-dos.html

    http://lowcarb-paleo.blogspot.com.br/2014/03/flora-intestinal-3-amido-resistente_2.html

    ResponderExcluir
  31. Olá!


    Comecei a ter hábitos low-carb/paleo há pouco mais de uma semana e estou tendo resultados muito positivos. Meu principal objetivo, por enquanto, é a simples perda de peso e nesse pouco tempo já consegui perder mais de 5 kg, sem praticá de exercícios físicos.


    Eu tenho lido bastante sobre o assunto, principalmente sobre os benefícios que uma alimentação low-carb nos fornece, além da perda de peso. Em todas as leituras, vi que o corpo, ao não encontrar glicose para obtenção de energia, vai utilizar as reservas de gordura para tal, e que quando isso acontece chamamos esse estado de "cetose". Mas pesquisando sobre o diabetes, percebi que um dos problemas do diabetes tipo um, é realmente esse estado de cetose, pois assim o sangue apresentaria mais corpos cetônicos, o que deixaria o pH do sangue mais ácido e isso seria prejudicial ao nosso organismo. Alguém pode me tirar esse dúvida?


    Quero agradecer a todos os colaboradores do blog, principalmente ao Souto, a todos os outros profissionais de saúde e a todos os adeptos desse estilo de vida que também participam das discussões, pois assim ficamos repletos de informação, e fica mais fácil argumentar quando alguém vem falar que estamos nos alimentando errado. Estou muito feliz com o meu novo estilo de vida.


    Obrigado a todos!

    ResponderExcluir
  32. Vc está confundindo cetoacidose (doença, presente apenas em DM tipo 1 não tratada, pois requer ausência completa de insulina) com cetose (um estado normal e fisiológico presente no jejum de todos os seres humanos e no dia inteiro de quem faz very low carb).

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 31/03/2014 11:44, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  33. Cara, fiquei com pena de você.. Paree aquele filme do Schwarzenegger com o Danny de Vito ...

    ResponderExcluir
  34. Obrigado pela resposta tão imediata, Souto!


    Então quer dizer que apenas os corpos cetônicos causados pela cetoacidose são prejudiciais ao organismo? Os corpos gerados pela cetose de pessoas que não tem diabetes são "inofensivos", rs?

    ResponderExcluir
  35. Os corpos cetônicos são os mesmos (beta-hidroxibutirato, acetoacetato e acetona), a diferença é a "dose" heheh.

    Assim como glicose no sangue pode ter níveis fisiológicos normais e benéficos, ou pode ficar alta e tóxica (em pessoas com resist. à insulina, como por ex. diabéticos); o mesmo acontece com os corpos cetônicos.

    A cetose normal e fisiológica fica entre 0,5 e 5mM de beta-hidroxibutirato no sangue, já a cetoacidose só acontece depois dos 10mM (na faixa 10~25mM). Apenas quem não tem pâncreas funcionante chega em níveis tóxicos!

    ResponderExcluir
  36. Obrigado, Arthur! Mais uma informação nesse blog, que já deve ser considerada a Bíblia Paleo Lowcarb! Hahaha!

    ResponderExcluir
  37. Da mesma forma que apenas a glicose elevada de um diabético é problemática, mas a glicose normal é inofensiva. Os níveis de corpos cetônicos na cetoacidose são 15 a 20 vezes mais altos que na cetose produzida pela dieta. Eu não conheço nenhum outro parâmetro na sangue que não seja letal ainda em níveis inferiores a 10x o normal. Pensando bem, isso torna os corpos cetônicos uma das substâncias mais seguras e menos tóxicas que existem.

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 31/03/2014 20:39, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  38. Olá Dr. Souto! Leio seu blog quase que diariamente, desde que alguém em algum blog postou sobre a dieta paleo. Ja estou há mais de duas semanas seguindo o LCHF (me sinto ótima sem gluten, mesmo dando negativo no exame de sangue para doença celíaca). Mas sabe qual o único problema de seguir esse estilo alimentar? As pessoas torrando a paciência com conceitos da velha pirâmide alimentar, pessoas falando que você não vai viver feliz, que vai passar mal porque não come carbo, não terá prazer em comer... Eu vivo dando 'palestra' pro povo, falando de tudo que eu leio aqui e em artigos. Sou doutoranda, acostumada a conviver com pesquisadores cheios de argumentos. Sempre falo: leia os artigos científicos que tenho lido e aí poderemos discutir sobre o assunto! "Em Deus nós confiamos, mas para todo o resto mostre-me dados"! Estou terminando de ler "Barriga de trigo" e espero conseguir 'doutrinar' minha família e alguns amigos. Parabéns pelo trabalho, imagino que você deva dormir realizado em ajudar tanta gente. Abraços!

    ResponderExcluir
  39. Doutoranda aonde?

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 31/03/2014 22:14, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  40. Puxa... Até eu estou com inveja do seu irmão... Rsrsrs...
    Brincadeira, ok? ;-)

    ResponderExcluir
  41. Mas tem que ser sal de verdade (rosa do himalaia, flor do sal, sal marinho). O sal de mesa refinado é ruim para sua saúde.

    ResponderExcluir
  42. Oi Dr Souto! Eu tenho uma dúvida, espero vc possa me esclarecer-la. Eu percebi que minha pele tem agido em contra ao aumento das gorduras boas na minha dieta (antes fazia low fat ). Eu tenho pequenos xantelasmas na região das pálpebras, que antes não tinha, e meus exames estão corretos. Não sei se eu devo diminuir as gorduras? eu pesquisei e nao vi casos similares na Paleo.

    Obrigada, pela atenção.

    ResponderExcluir
  43. Olá, Marcelo

    Dê uma lida nesses artigos aqui:

    http://www.paleodiario.com/2013/10/17-razoes-pelas-quais-voce-nao-esta.html

    http://www.paleodiario.com/2013/10/mais-9-razoes-pelas-quais-voce-nao-esta.html



    Atenciosamente,
    Hilton

    ResponderExcluir
  44. Bom, eu sou 100% a favor da auto-experimentação


    Em 1 de abril de 2014 05:29, Disqus escreveu:

    ResponderExcluir
  45. Bom dia! Dr. Souto, se puder, me tire uma dúvida cruel. Sou Paraense, moro em Belém e aqui consumimos muita farinha de mandioca, faz parte da nossa cultura e da nossa alimentação, mas ela é um carboidrato. Já foi falado aqui no blog que paleo não precisa ser necessariamente low carb e que a mandioca é um carboidrato do bem, que libera o açúcar aos poucos no nosso organismo. Agora as perguntas: 1. Será que se eu consumir a farinha de mandioca com moderação eu estaria fugindo do modelo paleo? 2. Eu faço farofa com farinha de mandioca, bacon e manteiga, será que o acréscimo dessas gorduras contribui para a diminuição do índice glicêmico da farinha de mandioca? Eu já notei que mesmo comendo bacon, ovos e farinha de mandioca pela manhã continuo emagrecendo e já procurei o valor do índice glicêmico da farinha de mandioca no google e não encontrei.

    ResponderExcluir
  46. Sua resposta está contida na pergunta. "Eu já notei que mesmo comendo bacon, ovos e farinha de mandioca pela manhã continuo emagrecendo"


    Em 1 de abril de 2014 11:54, Disqus escreveu:

    ResponderExcluir
  47. Doutoranda em Aquicultura pela Federal de Rio Grande (FURG). :)

    ResponderExcluir
  48. Ok!

    2014-04-01 14:06 GMT-03:00, Disqus :

    ResponderExcluir
  49. Farinha de mandioca, torrada: IG (glicose = 100%) = 52%.

    Fonte: tbcausp 5.0 (http://www.fcf.usp.br/tabela/resultado.asp?IDLetter=B&IDNumber=114)

    ResponderExcluir
  50. Meu caro Dr Souto! O que você está fazendo não tem preço! E como seu site é dirigido de forma tão séria, profunda, embasada e o melhor, sem pretensões financeiras, esta contaminando (de forma positiva) várias pessoas de respeito. Quanto a mim tenho vivido momentos incríveis: -14 kilos em 5 meses, uma disposição incrível, vestindo as roupas que não me serviam a mais de 5 anos (agora sou eu que escolho o que quero vestir e não o contrário, quem é mulher sabe do que estou falando) liberdade total na hora de comer (refeições deliciosas mas que agora são no máximo 3 vezes ao dia sem neuras, sem tremedeira, sem dor de cabeça, sem fraqueza), acabou crises de compulsão alimentar (que tinha sempre, especialmente após minhas dietas sem fundamentos consistentes)... Já indiquei a Low Carb-Paleo-Dr Souto para dezenas de pessoas e cada vez que vejo ela sendo divulgada no noticiário fico muito feliz em saber que mais pessoas poderão viver essa cura! Meu obrigado. Muito obrigado. Seu site e suas preciosas pesquisas estão ajudando muita gente... Quando sair indicação para o premio NOBEL me chame que voto sem parar! De verdade e do fundo do coração obrigada....

    ResponderExcluir
  51. :-)

    Em 01/04/14, Disqus escreveu:

    ResponderExcluir
  52. LCHF no tratamento da Hepatite C:

    Olá Dr Souto. Preciso de uma orientação. Começarei em um mês o tratamento de Hepatite C, e as indicações da dieta incluem 20g de gordura por dia (mínimo) e muito carboidrato (pães e massas) por conta do Telaprevir (indicações do folheto aos pacientes).

    Sou vegetariana e não tenho uma boa digestão com carnes de qquer tipo. Pretendo retirar o carboidrato e o açúcar por conta de uma série de alergias que tenho tido. Porém apresento esplenomegalia (baço inchado) e tenho receio de desenvolver anemia e/ou alguma outra reação por comer somente gordura (boa) e carboidratos de legumes e frutas. Fico restrita às saladas, queijos e ovos e mesmo variando nesse ponto, pode não ser o suficiente para aplacar uma possível anemia.

    Minha dúvida: Li "Barriga de Trigo" e concordo com o raciocínio, porém em um momento que o organismo será bombardeado por uma medicação pesada, seria indicada a LCHF? Talvez a pergunta seria, retirar totalmente um grupo alimentar não seria prejudicial para o tratamento?
    Minha ideia seria a tapioca, que inclusive consta na dieta para comer com
    manteiga e queijo branco e eu adoro. Comer também livremente frutas e moderadamente mamão, manga, abacaxi, laranja lima, caqui, uva, ou seja, de alto índice de açúcar. Até porquê uma das conseqüências do tratamento é o ressecamento do organismo (pele, intestino), e frutas ajudariam com as fibras necessárias. Sem carnes e carboidratos simples o organismo não fica sobrecarregado nesse período que será bem delicado? Muito obrigada.

    ResponderExcluir
  53. Roberto Pereira Pessoa1 de abril de 2014 18:19

    Dr, em primeiro lugar, parabéns, não só por essa, mais por todas as postagens que são excelentes e esclarecedoras. Me desculpe por sair um pouco do assunto, mais o sr tem algum artigo que relacione a dieta paleo ou lowcarb com autismo? Pergunto isso, pois tenho um lindo anjo autista, que faz uma dieta SGSC (sem gluten, sem caseína) e lendo os artigos, vi que ela poderia trazer beneficios para meu filho. Só fico receoso pela idade dele, está com 4 aninhos. Em sua dieta ele come arroz e feijão e não sei se seria ideal retirar isso de sua alimentação por ser tão novo. O que o sr me orienta?

    ResponderExcluir
  54. Não faça low carb, faça Páleo. Eu obviamente recomendaria o consumo carne, mas caso contrário, suplemente ferro e B12 se necessário.

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 01/04/2014 18:07, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  55. Obrigada! De qquer forma, vou tentar os carbo sem trigo..já é um bom começo..rs..Abs.

    ResponderExcluir
  56. Com certeza, fugir dos farináceos (não só trigo) e do açúcar é o principal.
    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 01/04/2014 21:16, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  57. Já essa... :( http://saude.terra.com.br/dietas/estudo-dieta-das-cavernas-e-melhor-forma-de-perder-peso,b829968a0bf15410VgnVCM10000098cceb0aRCRD.html

    ResponderExcluir
  58. A notícia é boa, só o comentário no final que é de uma imbecilidade sem tamanho.

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 01/04/2014 22:31, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  59. É tão difícil usar a palavra "moderado" pra qualquer dieta que não seja a típica balanceada da pirâmide né... se não podem dizer que é excessiva em proteína, agora vêm dizendo que é baixa. Uai

    ResponderExcluir
  60. Já sabemos que a maioria das reportagens sobre este assunto tem um "porém" infeliz no final. Mas essa foi hors concours.

    ResponderExcluir
  61. 2 milhões e meio de acessos. Páleo vai ficar conhecida no Brasil como A Dieta Revolucionária do Dr. Souto

    ResponderExcluir
  62. O importante não é o mensageiro, é a mensagem.

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 02/04/2014 12:08, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  63. Quanta humildade! Sem o mensageiro correto, estaríamos presos à pirâmide alimentar. Ou viraríamos vegetarianos praticantes de yoga.

    ResponderExcluir
  64. Dr. Souto,

    Eu estava lendo o livro "The art and science of low carb living (Volek), e me deparei com um trecho que me deixou confuso (cap 7, seção "Why Do Many Experts Believe that High Fat Diets Cause Insulin Resistance?") :

    "What we do know is that, pretty consistently, as dietary fat percent is increased from 30% to 60% in animals and in humans, insulin sensitivity does get worse. But once above 60% of energy as fat, which typically translates to less than 20% of energy as carbohydrates (assuming 15-20% from protein), insulin resistance turns around and starts to improve."



    Eu sei que uma dieta Paleo não necessariamente precisa ser "low-carb" (= ate 50g carbs/dia). Mas esse trecho da a entender (pra mim, pelo menos) que uma dieta Paleo cuja maior parte fosse gordura (mas menos de 60% do total de calorias) e tenha quantidade moderada de proteina (ex: ~20%) poderia ser prejudicial na questão da sensibilidade da insulina (por conta da quantidade restante de carbs). Isso faz sentido mesmo? Tem algo que eu entendi errado?

    ResponderExcluir
  65. Lê essas duas postagens: http://lowcarb-paleo.blogspot.com.br/2013/09/por-que-glicemia-de-jejum-pode-aumentar.html http://lowcarb-paleo.blogspot.com.br/2014/03/flora-intestinal-3-amido-resistente.html http://lowcarb-paleo.blogspot.com.br/2014/03/flora-intestinal-3-amido-resistente.html
    Nesta última postagem chamo atenção dessa passagem:
    2) Steve Cooksey, do blog www.diabetes-warrior.net, um diabético
    tipo 2 que entrou em remissão com low carb, relata seu experimento n=1 com amido resistente. Sua glicemia de jejum caiu sensivelmente durante a suplementação. Isso me faz pensar que os níveis mais elevados de glicose em jejum observados em algumas pessoas que fazem low carb cetogênico possam ser não apenas uma fenômeno fisiológico, como escrevi nesta postagem, mas talvez reflitam alterações reversíveis da flora intestinal. Sua tolerância aos carboidratos aumentou dramaticamente: antes, comer uma batata assada levava sua glicemia a níveis muito elevados (264 mg/dl); agora, suplementando com amido resistente, os níveis ficam em 160!

    2014-04-02 14:48 GMT-03:00, Disqus :

    ResponderExcluir
  66. Precursor da Paleo/LCHF no Brasil!

    ResponderExcluir
  67. Victor M R Costa2 de abril de 2014 22:57

    Caramba Felipe. Eu faço a mesma coisa rsrs. Ja desisti de explicar. Só em casa e para os amigos mais chegados q ainda insisto.

    ResponderExcluir
  68. Oi Socorro,eu como você também curto uma farinha de mandioca,embora eu seja paulistana,vira e mexe tenho vontade de uma farofa ou um virado que também vai a farinha,e sua pergunta foi otima pois acabou também por sanar minha dúvida abraços!!!

    ResponderExcluir
  69. Oi Rosemary, farinha de mandioca e bom demais, bem torradinha então, com ovos, bacon, torresmo, hummm. Bjs querida!

    ResponderExcluir
  70. Leonardo Azevedo4 de abril de 2014 11:03

    “Isso pode acontecer porque a dieta paleolítica é muito pobre em proteína, com a falta de carne, ovos, queijo e leite. Um dos efeitos disso é diminuir a taxa metabólica do corpo”



    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  71. Eu não sei se entendi muito bem a ligação dos posts que você mencionou com o que eu escrevi.

    Você quis dizer que essa "piora na sensibilidade da insulina" a que o Volek se refere, na verdade é por conta do que você explica no item (a) de http://lowcarb-paleo.blogspot.com.br/2013/09/por-que-glicemia-de-jejum-pode-aumentar.html?

    ResponderExcluir
  72. Exato. E na postagem sobre flora eu aludo a isso também:

    "*2) Steve Cooksey, do blog **www.diabetes-warrior.net , um diabético tipo 2 que entrou em remissão com low carb, relata seu experimento n=1 com amido resistente **.* Sua glicemia de jejum caiu sensivelmente durante a suplementação. *Isso me faz pensar que os níveis mais elevados de glicose em jejum observados em algumas pessoas que fazem low carb cetogênico possam ser não apenas uma fenômeno fisiológico, **como escrevi nesta postagem**, mas talvez reflitam alterações reversíveis da flora intestinal.* Sua tolerância aos carboidratos aumentou dramaticamente: antes, comer uma batata assada levava sua glicemia a níveis muito elevados (264 mg/dl); agora, suplementando com amido resistente, os níveis ficam em 160!"


    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 06/04/2014 09:41, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  73. Mas acontece que agora não há mais nenhuma opção de carne orgânica disponível, bom, pelo menos aqui no Rio, visto que a Organic Beef da Friboi acabou segundo o e-mail que a Friboi me enviou.
    Então as únicas carnes que como são as de peixes selvagens fresco (todo dia), e frango orgânico (às vezes porque li no rótulo da embalagem do frango Korin que eles são alimentados à milho e soja blergh, é ômega 6 de mais pra mim, antes os animais fossem livres para correr e comerem o que eles estão supostos a comer; insetos, etc). Também como ovos enriquecidos com ômega 3. Poxa, nos Estados Unidos têm um abundância de coisas orgânicas, carne vermelhas, banhas, porcos, bacon, tudo orgânico. Já aqui no Brasil, se comermos isso vai causar muita inflamação ao corpo.
    E até notei que desde que parei de dar ao meu cachorro que estava muito doente e sem disposição sua ração de grãos (que continha milho transgênico por sinal) e passei a dar broto, restos de carne e ossos, ele emagreceu, está ativo e alegre como era quando ele era menor.

    ResponderExcluir
  74. O ótimo não pode ser inimigo do bom. Se alguém tiver de comer soja, que seja a galinha, e não você.

    ResponderExcluir
  75. Teresa Cavalcanti6 de abril de 2014 23:58

    Ahahaha, adorei!

    ResponderExcluir
  76. Boa tarde Dr. Souto,

    Tenho algumas dúvidas. Sigo uma dieta low-carb há 3 meses e já perdi muito peso. Também não tiro a gordura da carne, uso azeite e alguns queijos, como abacate, etc. Uma das dúvidas é que para uma pessoa com uma vida mais sedentária, mesmo numa dieta LCHF, não há possibilidade de que a gordura seja armazenada pelo corpo? Moro em Portugal e aqui há muitos queijos amanteigados e enchidos que tenho receio de comer pois tenho receio de que mesmo não comendo hidratos, com uma vida sedentária, engorde com o excesso de gordura. A minha outra questão é que li aqui numa das imensas postagens que não se deveria comer pão/amido principalmente ao pequeno almoço, pois é ainda pior (se li correctamente), mas não encontrei a explicação, será que me podia dizer porque? Como 50g de pão de fibras (15g de hidratos) e é a única fonte de hidratos proveniente de grãos que ainda não aboli, mas gostava de saber porque é pior ao pequeno almoço.

    O seu blog é de facto incrível, parabéns pelo trabalho e esforço por partilhar toda esta informação preciosa de forma tão dedicada. Muito obrigada.

    ResponderExcluir
  77. Olá Ana,

    A gordura e a proteína é o que satisfaz mais rapidamente. Por isso sempre escolhemos os alimentos com maior teor de gordura, fora que no caso de queijos, iogurtes, normalmente, os alimentos com mais gorduras são os que tem menos carboidratos. Leia: gordura aqui: http://lowcarb-paleo.blogspot.com.br/2014/03/documentario-da-bbc-sobre-dieta-atkins.html
    Acordamos naturalmente em cetose. Quando passamos o dia em LCHF - baixos carbs - usamos as reservar de gordura, pois não temos carbs para usar. A noite, quando ingerirmos algum carb será armazenado como glicogênio e não como gordura.

    ResponderExcluir
  78. Olá Ana. Tentando ajudar: perguntas: "não há possibilidade de que a gordura seja armazenada pelo corpo?". Comer gordura não causa acumular gordura no corpo (engordar). Há um delicado mecanismo hormonal que "toma decisões" sobre o que vai ser usado como combustível e o que vai ser armazenado. E este mecanismo pode ser ajustado a partir de alimentação de qualidade (= aquela que compõem uma dieta paleo). Se este mecanismo estiver bem ajustado - e a alimentação é um fator importante para este ajuste, mas não único fator - naturalmente te saciarás (o que te leva a desejar ingerir menos calorias) e/ou ficar mais ativa (o que te leva a desejar movimentar-se mais, gastar mais energia). Qualidade é a questão relevante, aqui: má alimentação bagunça o equilíbrio hormonal e ele bagunçado engorda; boa alimentação, ... Att.

    ResponderExcluir
  79. Oi Dr. tudo bem?
    Estou na dieta, (super firme e sem jacas rs) a cerca de dois meses. Sei que ainda é bem pouco tempo mas nesse período não emagreci quase nada (1 kg) aboli totalmente o glúten e os açucares. Meu cardápio é o seguinte:
    Café da manhã: 1 ovo mexido na manteiga ou 1 rolinho de queijo e presunto (1 fatia de queijo prato e uma de presunto enroladinhas). Almoço: salada verde (alface e agrião) um "verdinho" ( chu chu, abobrinha ou brócolis salteados na manteiga) tudo regado com azeite e a carne do dia (frango, carne ou porco, aqui em casa não se usa fritura por imersão, são cozidos na panela ou fritos na chapa.) Sobremesa: abacate com uma colher de café de mel ou morangos ou pedaços de coco fresco.
    Jantar: igual ao almoço. Ainda uso alguns "adesivos" para viciados em açucar como refrigerante diet, eventualmente como chocolate 70% cacau da marca melken unique. Se sinto muita fome faço a receita de bolinho aqui do blog. Mas tem um detalhe eu comecei a sentir muita dor de cabeça e um mal humor do cão, então comecei a incluir um pouco de raizes páleo como mandioca, cenoura ou inhame mas em pequenas quantidades e isso melhorou meu humor. Nos primeiros dias coloquei minhas refeições naquele site fatsecret para ver se meus macros estavam adequados e acredito que sim (cerca de 70% gordura). Ás vezes sinto fome na faculdade e como polenguinho (é industrializado mas tem apenas 1,5 g de carb contando os dois cubinhos). Não consigo entender pq não perco peso.
    P.s. tenho tireoidite de Hashimoto, sofro com depressão (faço terapia) e tomo allurene pois estou sob suspeita de endometriose.
    Vivo cansada, sem vontade de fazer nada, com dor de cabeça frequente, me sinto sempre fraca. O que estou fazendo do errado? Tenho 30 anos, 1,63 de altura e 65 kg.
    Desculpe o comentário enorme :)

    ResponderExcluir
  80. Li esses dias que o azeite também é gordura processada, não existe na natureza. Eu o uso com muita parcimônia e nunca em verduras e legumes crus ou legumes cozidos.

    ResponderExcluir
  81. sò pode ser macumba... e das boas!!!

    ResponderExcluir
  82. Não. Basta espremer oliveiras. Se azeite for processado, então carne moída também é. Além do que, há a ciência. Está provado (prospectivo, randomizado, n grande) que o acréscimo de azeite de oliva ABUNDANTE é benéfico: http://lowcarb-paleo.blogspot.com.br/2013/03/dieta-pobre-em-gorduras-mais-derrames.html

    2014-04-22 1:15 GMT-03:00 Disqus :

    ResponderExcluir
  83. Bom, a carne moída não é extraída, como é o azeite. A mesma quantidade ou qualidade de carne moída não se altera se não moer. Se der pra fazer azeite em casa, tudo bem, eu até gostaria de saber como. Outra coisa que estou tomando consciência é da procedência do azeite que consumo. Tem muita enganação no mercado. As marcas que eu sabia serem ótimas sumiram. A azeitona, pelo menos, está ali, inteira pra gente ver escolher, né?

    ResponderExcluir
  84. " Pegue as olivas logo após a colheita e leve-as de imediato para o lugar, limpe-as e lave-as.
    Transforme as olivas, sem retirar o caroço, numa massa com o auxílio de um rolo ou um equipamento mecânico equivalente; em seguida, utilizando preferencialmente uma batedeira adequada, bata a massa lenta e continuamente, a uma temperatura de aproximadamente 25°C a 30°C.
    Esta operação chama-se ‘moenda’.
    Faça pilhas com a massa (os ‘castelos’) e em seguida, por prensagem, realize a operação conhecida como ‘extração’, para libertar a mistura de água e azeite, o ‘mosto’, e por decantação e separe os dois produtos. Antes de fazer mais pilhas, retire o que restou da operação, que é chamado de ‘bagaço’.
    Armazene o azeite obtido, a uma temperatura entre os 15°C e 18°C, em depósitos feitos em material inerte, ou noutro tipo de recipientes, caso em que o vidro é o material mais aconselhável."

    Há 6 mil anos os sumérios já faziam isso.

    Agora, por favor, assista esse curto vídeo de 3 minutos sobre como faz óleo de canola (esquece a introdução ignorante inicial sobre gordura saturada ser ruim): óleo de canola como é feito: http://youtu.be/ECkJAMagoUw

    Se não tiver lhe convencido sobre a diferença qualitativa de ambos processos, desisto.

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 24/04/2014 01:08, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  85. Legal, mas não temos oliveiras aqui por perto, né? E a primeira extração a frio? Nâo é melhor? Pois é, não temos como verificar nada disso, bem como as misturas de várias procedências, etc. Como eu disse, eu uso muito pouco azeite na dieta em geral. Prefiro ingerir as gorduras das proteínas, mais o tahine, castanha de caju, gersal (fui macrobiótica vários anos). Também não posso abusar porque não tenho mais a vesícula biliar. Se abusar de gorduras, passo muito mal. O óleo de girassol é bom, né? Mas eu cozinho é com óleo de gergelim mesmo. De toda forma, obrigada pela receita do azeite. Adorei. Andei fazendo pasta de amêndoa no processador, mas também demora muito e esses eletrodomésticos caseiros não aguentam o tranco. Abç. M.

    ResponderExcluir
  86. Não, óleos de sementes não são bons (girassol, soja, canola, etc). Ricos em ômega 6

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 24/04/2014 10:35, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  87. Patricia T. Vaccari Júlio24 de abril de 2014 10:54

    Dr. Souto, por favor, peço-lhe que dê uma olhada nesses números (exames), considerando-se que iniciei LCHF em 15/1/14 e de lá até março, pesei 77 (quase 10kg a menos) com HIIT e caminhadas, daí sofri uma fratura no dedo do pé, ficando impossibilitada para os treinos, os quais retomei há 1 semana e agora estou no peso de 75kg. Nesse mês que fiquei em platô, aumentei o consumo de queijos e chocolates, mas nada extraordinário...Os exames seguem abaixo:
    *3/2013 (pesando 80kg e sem exercícios - dieta comum e MUITO PÃO)
    CT 260, HDL 67, HbG 5,3, Triglicérides 105
    *2/2014 (dieta LCHF há 2 semanas - sem gluten e com exercícios)
    CT249, HDL 63, HBG 5,2, Trigl 79
    *4/2014
    CT 288, HDL 56, LDL 210, VLDL 20, Trigl 102 e HbG 5,3
    Peço que me dê sua opinião! Muito obrigada.

    ResponderExcluir
  88. Infecção/inflamação impacta os lipídios. Dito isso, vc poderia tentar implementar esta estratégia: https://docs.google.com/file/d/0BwtrwUCsRkDDRFdKSVRaM0pMOHhqMVZXUzRHUWk2a210MHJn/edit?usp=docslist_api
    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 24/04/2014 10:54, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  89. Patricia T. Vaccari Júlio24 de abril de 2014 14:30

    Obrigada, Dr. Souto. Terei que estudar tudo o que diz ali, e não é pouco. A começar pela substituição das carnes vermelhas (maioria no meu cardápio) pelo peixe. Quanto ao azeite, eu já consumo umas 4 colheres de sopa por dia...ou mais. Enfim, vou ler com cuidado o artigo e farei tudo o que precisar, e realmente espero melhorar esses níveis. O sr considera os valores fora do padrão LCHF?São um sinal de algum risco? Obrigada.

    ResponderExcluir
  90. Patricia T. Vaccari Júlio24 de abril de 2014 15:03

    Ah, estou suplementando Mg 250g/dia há 1 mês. Não deveria ter ajudado a controlar os níveis de colesterol?

    ResponderExcluir
  91. Nada a ver com colesterol


    2014-04-24 15:03 GMT-03:00 Disqus :

    ResponderExcluir
  92. Eu preferiria ver esta sua relação colesterol total/hdl mais baixa


    Em 24 de abril de 2014 14:30, Disqus escreveu:

    ResponderExcluir
  93. Patricia T. Vaccari Júlio24 de abril de 2014 16:38

    Consegui ler o artigo sobre a dieta cetogenica mediterranea. Os pilares da dieta sao o peixe, o azeite, o vinho - mas eu nao tomo vinho! Fora isso, o sr. Acha que nao devo ingerir carne nenhum dia? Pois, pelo que vi, a sindrome metabolica é um quadro que envolve aspectos dos quais nao sofro...pressao alta, diabetes- triglicerides alto...achei bem interessante e vou seguir para ver como fico. Outra coisa, acho que limita muito o cafe da manha, atualmente como 2 ovos de manha. No artigo ele recomenda nao comer ovos e peixe no mesmo dia. O que o sr sugere para o desjejum? Acho q com essa dieta em 4 meses, vou emagrecer uns 10kg ou mais. Obrigada pela atenção!

    Em quinta-feira, 24 de abril de 2014, Disqus escreveu:

    ResponderExcluir
  94. No artigo é 4 dias por semana com peixe, nos outros pode comer carne sem problemas
    Nos dias do peixe, pode comer um creme de abacate no café da manhã, que tal?

    Em 24 de abril de 2014 16:38, Disqus escreveu:

    ResponderExcluir
  95. Patricia T. Vaccari Júlio24 de abril de 2014 21:28

    Delícia! Adorei! Dizem q o avocado resolve melhor q o abacate para aumentar o hdl. É isso mesmo? E esse creme pode ser com creme de lete e um pouquinho de mel? Hehehe.

    ResponderExcluir
  96. Patricia T. Vaccari Júlio25 de abril de 2014 10:25

    Dr. Souto, acabo de atentar para uma coisa importante: fiz 2 sessões de radiofrequência em 3 regiões muito próximas umas das outras (abdome - pneuzinhos e costas) Tive muita dor de cabeça no dia seguinte à primeira aplicação. Dizem que a radio, por ser feita a 40C gera uma inflamação mesmo, para que o tecido se reconstitua, eliminando a flacidez. Tenho praticamente certeza que isto pode ter alterado meu metabolismo e a inflamação refletida pelos exames bem como o aumento do colesterol ruim possa estar relacionado a esse tratamento estético (e olha, q resultado que dá!!!) Ou seja, creio que seja melhor dar um tempo maior entre as sessões....Até a PC-R deu alterado (0,22).

    ResponderExcluir
  97. Bom, mesmo que vc acredite que esta relação colesterol/HDL seja um fator de risco, é um fator de risco potencial no LONGO prazo. NADA impede de repetir e ver o que acontece, não é mesmo?


    Em 25 de abril de 2014 10:25, Disqus escreveu:

    ResponderExcluir
  98. Não tenho medo de umas gotinhas de omega 6! Tomo 1g de óleo de linhaça (pra vista) ou DHA alto por dia. Minha dieta não tem muita gordura adicionada, só as das proteínas animais, basicamente.

    ResponderExcluir
  99. Quem sabe vocês são gêmeos bivitelinos muito parecidos?

    ResponderExcluir
  100. Infelizmente a publicidade das porcarias bem como a oferta em cada esquina é estratosfericamente maior. Esta guerra está perdida, do jeito que está.

    ResponderExcluir
  101. Então você é séria candidata a se tornar uma magra 4ever! Parabéns!!!

    ResponderExcluir
  102. A farofa saiu do meu cardápio há anos. Isso porque o peso que eu fixei pra mim não comporta a ingestão de quase nenhum alto carbo. Sou sedentária (só faço umas séries de workout leve em casa mesmo.

    ResponderExcluir
  103. Essa 'felicidade' q todos falam que nós perdemos é a felicidade do viciado, que a cada três horas comia sua 'dose' na forma de pães, trigo, docinhos, farinha etc.

    Se for pra ter esse tipo de 'felicidade'... prefiro ser infeliz! :p

    ResponderExcluir
  104. eu sou gêmeas e a minha historia,é um pouco parecida com a do Duarte,a minha irmã fumava graças á Deus ela parou,quando ela fumava eu é que tinha crises terríveis,ela come muuuito,só que os exames dela deu ok e o meu deu colesterol um pouco alto,ela não esta nem ai pra saúde e eu me cuido faço corrida e dança e ela e que fica cansada,parece piada mas não é.

    ResponderExcluir