segunda-feira, 28 de abril de 2014

Editorial: as diretrizes estão equivocadas

99% do que eu leio é em inglês, e a maioria nunca chega até o blog por total falta de tempo.

Mas 100% do que eu leio eu repercuto no twitter. Se você quiser acompanhar as últimas notícias, por favor não deixe de seguir:


Eis um assunto sobre o qual eu "tuitei" semanas atrás, e que só estou trazendo para cá porque o Hilton Sousa traduziu:


Trata-se de um editorial em importante revista britânica de cardiologia (original aqui). Eis a tradução, por Hilton Sousa:


As consequências cardiometabólicas da substituição de gorduras saturadas por carboidratos ou gorduras ômega-6 poliinsaturadas: as diretrizes dietéticas entenderam tudo errado ?

Artigo traduzido por Hilton Sousa. O original está aqui.

por James DiNicolantonio

Introdução


Uma publicação recente por Malhotra [1] foi excelente, inspiradora e bateu numa tecla importante que tem sido debatida há mais de 50 anos: as gorduras saturadas são tão ruins quanto temos sido levados a crer ?


A história da hipótese da "dieta do coração", com pouca gordura


A vilificação da gordura saturada por Keys [2] iniciou-se duas décadas antes do estudo dos sete países, no qual Keys mostrou uma associação curvilinear entre as calorias provenientes da gordura em relação à quantidade total de calorias, e as mortes por doenças cardiodegenerativas de 6 países. Entretanto, ele excluiu os dados de 16 países que não se enquadravam em sua hipótese. De fato, havia dados disponíveis na época para 22 países, e quando todos os paises eram observados, a associação diminuía muito [3]. Indo além, nenhuma associação existia entre a gordura da dieta e a mortalidade por todas as causas [3]. Então, os dados passados promovidos por Keys mostrando que um percentual aumentado de consumo calorias de gordura aumentavam o risco de morte, não são válidos (e certamente jamais poderiam provar a causalidade). Esses dados aparentemente nos levaram pela "estrada dietética" errada pelas décadas seguintes, conforme apontados por outros [4, 5]


As consequências de trocar gorduras saturadas por carboidratos


O original das Diretrizes Dietárias para Americanos, publicadas em 1977, propunha aumentar os carboidratos e diminuir a gordura saturada e o colesterol na dieta [6 ,7]. Isso derivava da crença que, uma vez que as gorduras saturadas aumentam o colesterol total (uma teoria errada, para começo de conversa) elas devem aumentar o risco de doença cardíaca. Mais ainda, acreditava-se que uma vez que a gordura é o mais calórico dos macronutrientes, uma redução em seu consumo levaria a uma redução nas calorias e a uma subsequente diminuição da incidência de obesidade, bem como de diabetes e síndrome metabólica. Entretanto, o conselho para aumentar a ingesta de carboidratos aparentemente tornou as coisas piores, com um aumento no seu consumo (principalmente xarope de milho) fazendo um paralelo com o aumento da incidência de diabetes e obesidade nos EUA [8]. Nessa análise, a gordura não foi associada com diabetes tipo 2 quando se levava o total de ingesta de energia em consideração [8], e a ingesta de gordura saturada nos EUA durante essa época também não estava ascendente [9]. Tais dados proveem um forte argumento de que o aumento no consumo de carboidratos refinados foi o fator dietário causador da epidemia de diabetes e obesidade nos EUA.

Esses dados são ainda mais fortalecidos por um estudo dietético randomizado e controlado, que comparou uma dieta com pouca gordura (< 10% de gordura saturada)  e uma dieta com pouco carboidrato (12% das calorias totais provenientes de carbs) [10, 11]. Enquanto ambas dietas eram pobres em calorias (1500kcal/dia), a dieta low-carb mostrou melhora mais significativa em numerosos aspectos tais como [10, 11]:

  • gordura corporal (gordura abdominal, massa corpoal)
  • lipídios (triglicérides, apolipoproteína (ApoB))
  • tolerância à glicose (glicose, insulina e resistência à insulina - medidos via modelo de avaliação de homeostase)
  • inflamação (fator de necrose tumoral alfa, interleucina (IL) 6, IL-8, proteína quimiotática de monócitos 1, E-selectina, molécula de adesão intercelular 1) 
  • marcadores trombogênicos (inibidor do ativador de plasminogênio)

Além disso, a dieta low-carb:

  • aumentou o colesterol HDL
  • reduziu a proporção ApoB/ApoA 
  • reduziu as partículas menores e densas do colesterol LDL

Ao mesmo tempo, todos esses fatores foram piorados em uma dieta low-fat [10, 11]. Então a saúde cardiometabólica geral parece melhorar bastante quando os carboidratos são restringidos, ao invés da gordura.

A presunção de que uma dieta com pouca gordura reduz o colesterol "ruim" (LDL) é uma noção imprecisa. Enquanto o LDL total pode ser reduzido por uma redução na ingesta de gordura, se substituída por carboidratos, isso pode aumentar as partículas LDL-B (pequenas e densas) [10, 11] que são mais aterogênicas do que as particulas LDL-A (grandes e flutuantes) [12]. Além disso, os dados indicam que uma alta ingesta de gordura saturada diminui as partículas LDL-B e aumenta o LDL-A [13]. Então, trocar carboidratos por gordura pode melhorar a distribuição do tamanho das partículas de LDL (padrão B mudando para padrão A). Por último, se a gordura for trocada por carboidrato, isso pode piorar o perfil lipídico geral (HDL diminui, triglicérides aumenta, LDL-B aumenta) [10, 11].

Muitos outros estudos randomizados indicam que uma dieta low-carb reduz o peso e melhora os lipídios mais que uma dieta low-fat [14-18]. Então, reduzir carboidratos, ao contrário da gordura, parece ter mais efeitos favoráveis nos marcadores de dislipidemia aterogênica, inflamação, trombogênese e aterosclerose [10-18]. A partir desses dados, é fácil compreender que a epidemia global de aterosclerose, doença cardíaca, diabetes, obesidade e síndrome metabólica está sendo guiada por uma dieta rica em carboidratos/açúcar ao invés de gordura - uma revelação que estamos apenas começando a aceitar.

As consequências de trocar gorduras saturadas por gorduras ômega-6 poliinsaturadas


Não apenas a condenação das gorduras saturadas levou a um aumento no consumo de carboidratos, ela também levou a diversas diretrizes nutricionais recomendando substituir as gorduras saturadas por gorduras insaturadas, sem especificar quais ácidos graxos poliinsaturados (por exemplo, ômega-3 ao invés de ômega-6). A recomendação de aumentar as gorduras poliinsaturadas vem de análises conjuntas de dados sobre o aumento de ácidos graxos poliinsaturados ômega-6 e 3 [19, 20]. Entretanto, uma meta-análise de estudos controlados randomizados mostrou que trocar uma combinação de gorduras trans e saturadas por gorduras ômega-6 poliinsaturadas (sem simultaneamente aumentar os ácidos graxos ômega-3) leva a um risco aumentado de morte [21]. Esses resultados foram corroborados quando os dados foram recuperados do Estudo da Dieta do Coração de Sidney, e incluídos em uma meta-análise atualizada [22].

Outros estudos em humanos, não incluídos na meta-análise supracitada, incluem o o estudo do Clube Anti-Coronário, que mostrou que mais pessoas morreram (26 a 6 no total, e 8 a 0 devido a doença coronariana) quando a gordura saturada foi substituída por gordura poliinsaturada [23]. O Estudo Nacional da Dieta do Coração, um estudo randomizado, duplo-cego, também mostrou um número mais alto de eventos cardiovasculares (n=4) em uma dieta que era alta na proporção poliinsaturada(P)/saturada(S) (2:1), do que em uma dieta rica em gordura saturada (n=1, P/S=0.4) [24]. Então, o aconselhamento de trocar gorduras saturadas por poliinsaturadas (isto é, ômega-6) pode aumentar o risco de doença coronariana, eventos cardiovasculares, morte devido a doença coronariana e mortalidade em geral [21-24].

Razões para os efeitos potencialmente maléficos dos ácidos graxos ômega-6 podem ser devidas à sua promoção do câncer, supressão do sistema imune, redução do HDL e aumento da suscetibilidade de oxidação do LDL [25]. Mais evidências indicam um papel do ômega-6 na promoção de cânceres de próstata [26-28] e de mama [29]. Isso é suportado pelo Estudo do Clube Anti-Coronário, no qual houve um aumento de 71% no risco de morte por causas que não doença cardíaca entre indivíduos que foram colocados em uma dieta projetada para aumentar a proporção P/S em pessoas que não tinham tido eventos coronários anteriores [30]. Mais ainda, em um estudo clínico controlado por Dayton et al [31], houve aumento maior que três vezes no risco de morte devido a carcinoma quando a gordura saturada (principalmente de origem animal) foi substituída por gordura ômega-6 poliinsaturada (incluindo óleos de milho, soja, cártamo e algodão). Os danos potenciais de substituir gordura saturada por carboidratos ou ômega-6 poliinsaturado estão sumarizados na tabela 1.

Tabela 1
Malefícios potenciais da substituição de gordura saturada por carboidratos ou gorduras ômega-6 poliinsaturadas
Potenciais malefícios de substituir gorduras saturadas por carboidratos:
  • Aumento de partículas pequenas e densas de LDL
  • Mudança para um perfil lipídico geral aterogênico (HDL mais baixo, aumento do triglicérides e aumento da razão ApoB/ApoA-1)
  • Melhorias menores da tolerância à glicose, gordura corporal e marcadores trombogênicos e inflamatórios
  • Incidência aumentada de diabetes e obesidade
Potenciais malefícios de substituir gordura saturada por gorduras ômega-6 poliinsaturadas
  • Risco aumentado de câncer
  • Risco aumentado de doença coronariana, eventos cardiovasculares, morte devida a doença cardíaca e mortalidade geral
  • Aumento de LDL oxidado
  • Redução de HDL

Falta de evidência para uma dieta com pouca gordura


Faltam dados que suportem uma dieta low-fat. No estudo sobre infarto do miocárdio com dieta pobre em gordura, um teste controlado foi feito para determinar se uma dieta low-fat iria melhorar a recuperação em 264 homens que tinham se recuperado recentemente do primeiro infarto do miocárdio [32]. Apesar do fato de os pacientes na dieta low-fat comerem significativamente menos gordura (45g/dia versus 110-130g/dia), consumirem menos calorias (aproximadamente 1950 calorias verus 2450 calorias), obterem um nível de colesterol mais baixo e conseguirem maior perda de peso corporal do que os do grupo de controle, não houve diferença no número de reinfartos ou morte.

Na Iniciativa para a Saúde da Mulher (N.T.: em inglês, Women's Health Initiative - WHI),
um estudo randomizado controlado incluindo 48.845 mulheres pós-menopausa, mostrou-se que uma dieta pobre em gordura não reduz o risco de doença coronária, derrame ou doença cardiovascular [33], apesar de uma redução significativa no LDL, e nem houve redução no câncer [34, 35]. Uma meta-análise por Siri-tarino et al [36] consistindo de 21 estudos epidemiológicos prospectivos, derivados de 347.747 participantes, indicou que a ingesta de gordura saturada não aumenta doença coronariana ou doença cardiovascular. Mais ainda, uma meta-análise recente por Cochrane indica que mudar a ingesta de gordura não afeta a mortalidade total ou mortalidade cardiovascular [37]. Apesar de a redução da gordura saturada estar associada com uma redução de 14% do risco de eventos cardiovasculares, isso não ocorreu ao se reduzir o consumo total de gordura [37]. Ebora o estudo WHI e as meta-análise de Siri-tarino e Cochrane não possam ser individualmente encaradas como definitivas, se interpretadas juntamente com "o estudo da dieta low-fat sobre o infarto do miocárdio", um argumento muito convincente pode ser feito sobre a falta geral de evidência para dar sustentação à ideia de uma dieta pobre em gordura. As recomendações dietéticas baseadas em evidências da literatura estão sumarizadas na tabela 2.

Tabela 2
Recomendações dietária baseadas na evidência da literatura
  • As diretrizes e recomendações dietárias que sugerem a substituição de gordura saturada por carboidratos/gorduras ômega-6 poliinsaturadas não refletem a evidência corrente na literatura 
  • Uma mudança nessas recomendações é drasticamente necessária, dado que a saúde pública pode estar em risco 
  • O aumento na prevalência de diabetes e obesidade nos EUA ocorreram com o aumento no consumo de carboidratos, não de gordura saturada 
  • Não há prova conclusiva de que uma dieta pobre em gordura tenha quaisquer efeitos positivos na saúde. De fato, a literatura indica uma ausência geral de qualquer efeito (bom ou ruim) de redução da ingesta de gordura 
  • O medo das pessoas de que a gordura saturada eleve o colesterol é completamente infundado, já que a distribuição das partículas de LDL é piorada quando a gordura é trocada por carboidrato 
  • Uma campanha de saúde pública é drasticamente necessária para educar sobre os perigos de uma dieta rica em carboidratos/açúcar 
  • Seria ingenuidade assumir que quaisquer recomendações relacionadas a carboidratos ou ingesta de gorduras se aplicam a alimentos processados - que sem dúvida alguma, devem ser evitados se possível

O prego final no caixão da dieta low-fat são dois estudos estudos randomizados, um para a prevenção primária de doença cardiovascular, PREDIMED (Prevenção com Dieta Mediterrânea) [38], que indica a redução de grandes eventos cardiovasculares com uma dieta mediterrânea, comparada a uma dieta low-fat; e o outro para prevenção secundária de doença cardiovascular, o Estudo da Dieta do Coração de Lyon [39], mostrando que uma dieta mediterrânea reduz mortalidade por todas as causas e também cardiovascular, bem como infarto do miocárdio não-fatal, quando comparado com uma dieta pobre em gorduras.

Conclusões


Em resumo, os benefícios de uma dieta low-fat (particularmente uma dieta que substitua gorduras saturadas por carboidratos ou ácidos graxos ômega-6 poliinsaturados) são seriamente questionáveis. As diretrizes nutricionais deveriam avaliar a totalidade da evidência e reconsiderar fortemente suas recomendações da troca de gorduras saturadas por carboidaratos ou gorduras ômega-6 poliinsaturadas.

Notas


Conflitos de interesse: Nenhum.

Referências



  1. Malhotra A. Saturated fat is not the major issue. BMJ 2013;347:f6340
  2. Keys A. Atherosclerosis: a problem in newer public health. J Mt Sinai Hosp NY1953;20:118–39. 
  3. Yerushalmy J, Hilleboe HE. Fat in the diet and mortality from heart disease. A methodologic note. NY State J Med 1957;57:2343–54. 
  4. Le Fanu J. The rise and fall of modern medicine. New York: Carroll & Graf, 1999.
  5. Taubes G. The soft science of dietary fat. Science 2001;291:2536–45.
  6. Hite AH, Feinman RD, Guzman GE, et al. In the face of contradictory evidence: report of the Dietary Guidelines for Americans Committee. Nutrition 2010;26:915–24. 
  7. Select Committee on Nutrition and Human Needs of the United States Senate. Dietary goals for the United States. 2nd edn. Washington, DC: US Government Printing Office,1977.
  8. Gross LS, Li L, Ford ES, et al. Increased consumption of refined carbohydrates and the epidemic of type 2 diabetes in the United States: an ecologic assessment. Am J Clin Nutr2004;79:774–9. 
  9. Hite AH, Feinman RD, Guzman GE, et al. In the face of contradictory evidence: report of the Dietary Guidelines for Americans Committee. Nutrition 2010;26:915–24.Scholar
  10. Volek JS, Fernandez ML, Feinman RD, et al. Dietary carbohydrate restriction induces a unique metabolic state positively affecting atherogenic dyslipidemia, fatty acid partitioning, and metabolic syndrome. Prog Lipid Res 2008;47:307–18. 
  11. Forsythe CE, Phinney SD, Fernandez ML, et al. Comparison of low fat and low carbohydrate diets on circulating fatty acid composition and markers of inflammation.Lipids 2008;43:65–77. 
  12. Tribble DL, Holl LG, Wood PD, et al. Variations in oxidative susceptibility among six low density lipoprotein subfractions of differing density and particle size. Atherosclerosis1992;93:189–99. 
  13. Dreon DM, Fernstrom HA, Campos H, et al. Change in dietary saturated fat intake is correlated with change in mass of large low-density-lipoprotein particles in men. Am J Clin Nutr 1998;67:828–36. 
  14. Foster GD, Wyatt HR, Hill JO, et al. A randomized trial of a low-carbohydrate diet for obesity. N Engl J Med 2003;348:2082–90. 
  15. Stern L, Iqbal N, Seshadri P, et al. The effects of low-carbohydrate versus conventional weight loss diets in severely obese adults: one-year follow-up of a randomized trial. Ann Intern Med 2004;140:778–85.
  16. Gardner C, Kiazand A, Alhassan S, et al. Comparison of the Atkins, Zone, Ornish, and LEARN diets for change in weight and related risk factors among overweight premenopausal women. JAMA 2007;297:969–77.
  17. Yancy WS Jr., Olsen MK, Guyton JR, et al. A low-carbohydrate, ketogenic diet versus a low-fat diet to treat obesity and hyperlipidemia: a randomized, controlled trial. Ann Intern Med 2004;140:769–77.
  18. Shai I, Schwarzfuchs D, Henkin Y, et al. Dietary Intervention Randomized Controlled Trial (DIRECT) Group. Weight loss with a low-carbohydrate, Mediterranean, or low-fat diet.N Engl J Med 2008;359:229–41.
  19. Mozaffarian D, Micha R, Wallace S. Effects on coronary heart disease of increasing polyunsaturated fat in place of saturated fat: a systematic review and meta-analysis of randomized controlled trials. PLoS Med 2010;7:e1000252.
  20. Jakobsen MU, O'Reilly EJ, Heitmann BL, et al. Major types of dietary fat and risk of coronary heart disease: a pooled analysis of 11 cohort studies. Am J Clin Nutr2009;89:1425–32.
  21. Ramsden CE, Hibbeln JR, Majchrzak SF, et al. n-6 fatty acid-specific and mixed polyunsaturate dietary interventions have different effects on CHD risk: a meta-analysis of randomised controlled trials. Br J Nutr 2010;104:1586–600.
  22. Ramsden CE, Zamora D, Leelarthaepin B, et al. Use of dietary linoleic acid for secondary prevention of coronary heart disease and death: evaluation of recovered data from the Sydney Diet Heart Study and updated meta-analysis. BMJ 2013;346:e8707.
  23. Christakis G, Rinzler SH, Archer M, et al. Effect of the anti-coronary club program on coronary heart disease. Risk-factor status. JAMA 1966;198:597–604.
  24. National Diet-Heart Study Report. Dropouts, exclusions, non-cardiovascular and cardiovascular events. Circ 1968;37/38(Suppl 1):I222–52.
  25. Grundy SM. Multifactorial etiology of hypercholesterolemia. Implications for prevention of coronary heart disease. Arterioscler Thromb Vasc Biol 1991;11:1619–35.
  26. Kelavkar UP, Hutzley J, Dhir R, et al. Prostate tumor growth and recurrence can be modulated by the omega-6:omega-3 ratio in diet: athymic mouse xenograft model simulating radical prostatectomy. Neoplasia 2006;8:112–24.
  27. Williams CD, Whitley BM, Hoyo C, et al. A high ratio of dietary n-6/n-3 polyunsaturated fatty acids is associated with increased risk of prostate cancer. Nutr Res 2011;31:1–8.
  28. Ritch CR, Wan RL, Stephens LB, et al. Dietary fatty acids correlate with prostate cancer biopsy grade and volume in Jamaican men. J Urol 2007;177:97–101.
  29. Murff HJ, Shu XO, Li H, et al. Dietary polyunsaturated fatty acids and breast cancer risk in Chinese women: a prospective cohort study. Int J Cancer 2011;128:1434–41.
  30. Christakis G, Rinzler SH, Archer M, et al. The anti-coronary club. A dietary approach to the prevention of coronary heart disease—a seven-year report. Am J Public Health Nations Health 1966;56:299–314.
  31. Dayton S, Pearce ML, Hashimoto S, et al. A controlled clinical trial of a diet high in unsaturated fat in preventing complications of atherosclerosis. Circulation 1969;40(Suppl 2):1–63.
  32. [No authors listed]. Low-fat diet in myocardial infarction: a controlled trial. Lancet1965;2:501–4.
  33. Howard BV, Van Horn L, Hsia J, et al. Low-fat dietary pattern and risk of cardiovascular disease the women's health initiative randomized controlled dietary modification trial.JAMA 2006;295:655–66.
  34. Beresford SAA, Johnson KC, Ritenbaugh C, et al. Low-fat dietary pattern and risk of colorectal cancer the women's health initiative randomized controlled dietary modification trial. JAMA 2006;295:643–54.
  35. Prentice RL, Caan B, Chlebowski RT, et al. Low-fat dietary pattern and risk of invasive breast cancer the women's health initiative randomized controlled dietary modification trial. JAMA 2006;295:629–42.
  36. Siri-tarino PW, Sun Q, Hu FB, et al. Meta-analysis of prospective cohort studies evaluating the association of saturated fat with cardiovascular disease. Am J Clin Nutr2010;91:535–46.
  37. Hooper L, Summerbell CD, Thompson R, et al. Reduced or modified dietary fat for preventing cardiovascular disease. Cochrane Database Syst Rev 2011;(7):CD002137.
  38. Estruch R, Ros E, Salas-Salvadó J, et al. PREDIMED Study Investigators. Primary prevention of cardiovascular disease with a Mediterranean diet. N Engl J Med2013;368:1279–90.
  39. de Lorgeril M, Salen P, Martin JL, et al. Mediterranean diet, traditional risk factors, and the rate of cardiovascular complications after myocardial infarction: final report of the Lyon Diet Heart Study. Circulation 1999;99:779–85.

172 comentários:

  1. Andrei Rocha de Almeida29 de abril de 2014 07:48

    Excelente texto. Parabéns Hilton Sousa pela tradução.

    É bom ver tudo isto repercutindo em fontes como a Openheart.

    Uma sugestão, não querendo ser chato, só para ser mais fiel na Tabela 1 (quando li em português achei contraditório), em vez de:

    "Pequenas melhorias na tolerância à glicose, gordura corporal e marcadores trombogênicos e inflamatórios".

    Seria mais fiel: Melhorias menores na ... ("Smaller improvements"), pois seria uma comparação.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  2. Bom dia Dr Souto. O sr já ouviu falar do Médico e livro abaixo:
    Dr. Kilmer McCully, Dr - O Fator Homocisteína

    Parece que esse medico sofreu com a industria farmaceutica, especialmente por conta do seu estudo que absolvia o colesterol das causas das doenças cardíacas. Parece que chegou ao fundo do poço. Achei interessante o pouco que li.

    ResponderExcluir
  3. Tentei corrigir pelo aplicativo do blogger para android, no celular (MEDO!). Olha pra mim e vê se não desformatou tudo...


    Em 29 de abril de 2014 07:48, Disqus escreveu:

    ResponderExcluir
  4. Sim, essa história é incrível. O Kilmer até não estava muito certo, no final das contas, mas a forma como a vida dele foi destruída por ter uma opinião contrária ME deixou com medo! Essa história está contada em algum filme/documentário que eu legendei, acho que no fathead


    2014-04-29 9:04 GMT-03:00 Disqus :

    ResponderExcluir
  5. http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2014/04/bacterias-podem-ser-chave-para-perda-de-peso-diz-estudo-chines.html

    ResponderExcluir
  6. Ana Carolina Aguiar29 de abril de 2014 11:13

    Caro Dr. Souto,

    É louvável a sua atitude de divulgação da ciência para leigos de maneira tão clara, consciente e responsável. Muitas vezes o que vejo quanto tenta-se fazer isso (no Globo Repórter, por exemplo), é uma serie de incoerências, fatos contraditórios, falta de rigor científico, interesses secundários e sensacionalismo.

    Parabéns pelo seu trabalho!

    ResponderExcluir
  7. :-)


    Em 29 de abril de 2014 11:13, Disqus escreveu:

    ResponderExcluir
  8. Bom dia Dr. Souto, iniciei nesse novo estilo de vida a exatamente 1 mês atras, comendo (muito) bem, sem sentir fome ja se foram 15 kilos (iniciei com 122kg e 1,84m), estou a procura de mais informação sempre sobre LC e Paleolitica e sempre estou a ler o Blog. Parabéns pela iniciativa, relatos, traduções e tudo.
    As vezes sinto meu estomago como se estivesse inchado, mesmo vazio isso é normal ? Sou mineiro de Belo Horizonte alguma previsão de palestra por aqui ? Sinto falta de pão de queijo mas sobrevivo sem ele ...
    Abraço

    ResponderExcluir
  9. Se já está em seu objetivo de peso, pode comer posso de queijo.

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 29/04/2014 12:15, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  10. Que texto maravilhoso, o último prego no caixão foi ótimo, kkkkk

    ResponderExcluir
  11. Excelente como sempre.

    Também lí hoje esta matéria e achei interessante, vai ao encontro das idéias difundidas aqui:

    http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2014/04/bacterias-podem-ser-chave-para-perda-de-peso-diz-estudo-chines.html

    ResponderExcluir
  12. Esse assunto já foi debatido aqui....tudo a gente lê aqui em primeira mão!!!

    ResponderExcluir
  13. Eu sei. Tô mostrando justamente é que a coisa tá vazando. Mas a coisa não chegou intacta lá, não vi nada sobre carboidratos, gorduras, ou baixo processamento.

    ResponderExcluir
  14. Diabetes pode causar atrofia no cérebro, diz estudo
    http://veja.abril.com.br/noticia/saude/diabetes-pode-causar-atrofia-no-cerebro-diz-estudo

    ResponderExcluir
  15. Dr Souto: pequi é permitido na dieta low carb?
    Não achei muita coisa sobre ele em pesquisas. Obrigada

    ResponderExcluir
  16. Cara, parabéns pela iniciativa, estou acompanhando o blog pra valer agora. Assim como você, 100% do que leio é em inglês.
    Recentemente comprei o livro Beyond Training do Ben greenfield, simplesmente mudou todo o meu conceito de treino e alimentação.
    Não como mais glúten, restringi os carboidratos, aumentei o consumo de gorduras boas (MCT, coco, salmão, abacate, etcs) e estou procurando comer apenas alimentos de verdade, que sejam nutritivos e preferencialmente orgânicos.
    Espero uma melhora significativa no meu sistema digestivo (totalmente desregulado) e consequentemente no meu SONO!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  17. Dr. Souto

    Sem querer parecer abusado, mas, quando for copiar e colar alguma informação, seria melhor copiar no bloco de notas antes

    Ficando assim:
    Fonte(copiar) -> bloco de notas(colar) -> selecionar do bloco de notas novamente e copiar -> Colar aqui

    Mas porque fazer isso?
    Simples quando cola direto você copia toda a formatação, seja ela espaçamento de linhas como esse fundinho branco
    Bloco de notas elimina isso, parecendo que digitou

    Na versão desktop pode até não mudar muito, mas no celular fica difícil de ser visualizado

    ResponderExcluir
  18. Troca o clight por água!

    ResponderExcluir
  19. Só o que me lembro, da vez que estive em Goiânia, é que se a gente come isso de forma errada acaba com a boca cheia de espinhos!
    Bom, é uma fruta silvestre - deve ser Ok, pela lógica.


    2014-04-29 15:25 GMT-03:00 Disqus :

    ResponderExcluir
  20. Thanks!


    Em 29 de abril de 2014 16:30, Disqus escreveu:

    ResponderExcluir
  21. Dr. Souto, o senhor leu essa notícia? O que acha dela? http://noticias.uol.com.br/saude/ultimas-noticias/redacao/2014/04/29/vinculo-entre-dieta-e-cancer-nao-e-tao-claro-como-se-pensava-diz-cientista.htm

    ResponderExcluir
  22. Gostei

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 29/04/2014 19:40, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  23. Gustavo Borgonovi29 de abril de 2014 23:17

    Ouvi alguns podcasts do Ben já, em que ele participou como convidado. As dicas do site dele são muito boas... em breve vou atrás do livro tb

    ResponderExcluir
  24. Vi uma receita de iogurte caseiro http://www.google.com.br/url?sa=t&rct=j&q=&esrc=s&source=video&cd=2&cad=rja&uact=8&ved=0CD0QtwIwAQ&url=http%3A%2F%2Fwww.youtube.com%2Fwatch%3Fv%3DRVDBe3iZWU8&ei=tWJgU_PlOsfUsASjsYGQCwusg=AFQjCNFJJG4tDWfkN96N9ITTg9hLWyWa7g onde não precisava levar o leite ao fogo, bastando apenas misturá-lo ao iogurte (também em temperatura ambiente) dentro de um tapeware, tampar, envolver em uma toalha, colocar dentro de uma sacola plástica de mercado, e aguardar, sem abrir, por 24 horas. Sabe dizer se é seguro esse método?

    ResponderExcluir
  25. Se tiver um percentual de trigo no pão de queijo não pode né? Pode comer pão de queijo se ele foi feito apenas com polvilho. Me animei agora, não como pão de queijo há vários meses e eu amo. Me corrijam se eu estiver errada!

    ResponderExcluir
  26. não sei, mas não vejo problema no método aquecendo o leite.

    ResponderExcluir
  27. Achei muito legal pois ele pega a paleo e modifica um pouco para atletas de alto nível. Sobre alimentação ele indica os seguintes livros que já estão na minha lista:
    "The Perfect Health Diet" - Paul Jaminet, Shou-Ching Jaminet
    "Good Calories, Bad Calories" - Gary Taubes
    Parece que esse TPHD é a única coisa que vc precisa saber sobre alimentação. Abs.

    ResponderExcluir
  28. tenho feito yakult caseiro. Muito bom. Fiz outro dia com o batavito e ficou super bom.

    ResponderExcluir
  29. troca água por água com limao!

    ResponderExcluir
  30. dr. sobre o intestino preso, não sei o que fazer, já tentei com o AR resistente por uns 2 meses, aumentei meu consumo de gorduras, estou consumindo fibras, água, enfim continuo com o intestino preso :( , qual será o problema sabe me responder?

    ResponderExcluir
  31. Acho que está na hora de ir a um proctologista.


    2014-04-30 15:45 GMT-03:00 Disqus :

    ResponderExcluir
  32. ah é o jeito né, mas dr eu andei pesquisando e li que o consumo de fibras deve ser de 25g diárias isso seria verdade ou devemos comer mais que isto, porque eu não sou de consumir muitos legumes e verduras.

    ResponderExcluir
  33. como você faz paleo e não come verduras? se você se entope de coisas industrializadas, não é paleo. se suas fibras são pozinhos industrializados, é outra má notícia pra você. coma vegetais de verdade, aprenda o que são verduras e crie gosto por elas. e vá no médico, sei lá.

    ResponderExcluir
  34. Hoje vou fazer yakult :3

    ResponderExcluir
  35. Ola Dr. Souto. Eu gostaria de perguntar se o senhor conhece algum bom artigo em Inglês ou Português a respeito de linfedema e lipedema; especialmente sobre os tratamentos dessas condições. Pelo que eu escuto a respeito, ambos parecem bastante difíceis de tratar e mais ainda; eliminar completamente. Mas, como tudo o que é relacionado à gordura e outras doenças modernas, é bastante difícil confiar nas informações da maioria dos profissionais, já que a politica oficial deles ainda é seguir o fiasco do low fat/high carb, então a opinião de um raro profissional com olhos para a verdade como o senhor, seria de imensa utilidade.

    ResponderExcluir
  36. clight tem açucar!

    ResponderExcluir
  37. É um gosto adquirido. Carrega no azeite de oliva, queijo ralado, vinagre balsâmico. Precisa comer um prato literalmente transbordando de salada.
    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 30/04/2014 16:25, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  38. eu faço paleo, não como nada de industrializados, como verduras, legumes, raízes é porque dou preferência as gorduras, carne, ovos, sendo assim não consumo tantos vegetais (fibras). Só queria saber se é preciso realmente consumir muita fibra, pois já li que as fibras também podem causar constipação então fiquei apenas confuso com isso

    ResponderExcluir
  39. Fibra é importante, mas fibras Páleo (inulina, amido resistente, fructooligossacarideos), e não a celulose das cascas dos grãos.

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 30/04/2014 19:23, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  40. ah sim, bom grãos eu já não como mesmo, então vou começar a caprichar mais na salada mesmo para ver se resolve o problema.

    ResponderExcluir
  41. Não. Mas tem uns 10g de maltodextrina. Assim, se vc beber um litro de Clight, terá consumido uns 10g de açúcar.

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 30/04/2014 18:54, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  42. Já comprei meu ingresso para a palestra do dia 07/06 em São Paulo. Corram antes que se esgotem!
    http://www.alemdasdietas.blogspot.com.br/2014/04/palestras-sobre-alimentacao-low-carb.html

    ResponderExcluir
  43. Gabriel Mendonça30 de abril de 2014 19:46

    Doutor, gostaria que você conhecesse os benefícios do chá de folha de amora, ele pode ajudar na perde de gordura segundo cientistas japoneses. http://forum.antinovaordemmundial.com/Topico-o-milagre-do-ch%C3%A1-de-folhas-de-amoras

    ResponderExcluir
  44. Yakult não tem dado certo, simplesmente não tem fermentado. Use actimel que funciona bem.

    ResponderExcluir
  45. Resultado dos exames de sangue realizados após 45 dias de LCHF. Incluo os resultados de agosto/2013.
    ago/2013 14/04/2014
    glicemia 83 mg/dL 84 mg/dL hemoglobina glicada 5,3% 5,3%
    creatinina 1,02 mg/dL 1,02 mg/dL
    colesterol total 160 mg/dL 230 mg/dL
    colesterol HDL 49 mg/dL 51 mg/dL
    colesterol LDL 100 mg/dL 164 mg/dL
    colesterol VLDL 15 mg/dL 15 mg/dL
    triglicerídeos 73 mg/dL 73 mg/dL
    acido úrico 5,5 mg/dL 5,5 mg/dL
    sódio 138 mmol/L 140 mmol/L
    potássio 4,9 mmol/L 4,8 mmol/L
    cálcio 10,1 mg/L 10,1 mg/L
    TGO/ALT 14 U/L 14 U/L
    TGP/ALT 9 U/L 9 U/L
    GGT 15 U/L 13 U/L


    A médica disse que eu deveria ficar atenta para o aumento do LDL devido ao histórico familiar de doenças crônicas (hipertensão, AVC, insuficiência renal etc), que deveria aumentar a quantidade de verduras verde escuras e pediu para repetir o exame de colesterol em 90 dias.
    Já li a série sobre colesterol e sei que não preciso me preocupar com esse tópico.

    ResponderExcluir
  46. Pra mim está ótimo. Se quiser impressionar sua médica, faça https://docs.google.com/file/d/0BwtrwUCsRkDDRFdKSVRaM0pMOHhqMVZXUzRHUWk2a210MHJn/edit?usp=docslist_api
    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 30/04/2014 20:18, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  47. Olá Dr. Souto, admiro muito seu blog e sigo uma alimentação mais primal desde o fim de 2013. Não tenho problemas com peso nem doenças, faço atividade física pesada semanalmente, e sigo a alimentação puramente por saúde. Sempre tento seguir o que a ciência de verdade diz. Porém fui confrontado com um site que se diz medicina baseada em ciência, e sempre estudos são estudos. São contra a dieta paleolítica, poderia dizer se é valido o que dizem? Já que o site parece ser sensato:

    http://www.sciencebasedmedicine.org/its-a-part-of-my-paleo-fantasy-its-a-part-of-my-paleo-dream/

    ResponderExcluir
  48. http://lowcarb-paleo.blogspot.in/2013/03/prezado-dr-souto-paelofantasia.html
    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 01/05/2014 12:04, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  49. Muito obrigado Dr, vou ler, não tinha visto que havia esse post.

    ResponderExcluir
  50. Gente, calma, ele está na dieta apenas há um mês, pode ser complicado mudar os hábitos de uma vida em 30 dias. Eu estou há seis meses e ainda uso adoçante no café.

    ResponderExcluir
  51. O problema é desligar o fogão antes do leite entornar rsrs

    ResponderExcluir
  52. Aqui no norte de Minas tem pequi demais. No início eu evitei, mas depois fui analisar: o fruto tem 13% de carboidratos, e apesar do fruto ser grande a quantidade que a gente come é pequena em peso. Tem 18% de gordura, a maior parte saturada. Enfim, quando tem, eu como.

    ResponderExcluir
  53. E os espinhos?

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 01/05/2014 16:00, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  54. Mas a gente só come a polpa amarela. Os espinhos ficam embaixo da polpa. Na parte de dentro do fruto, que é oco, tem uma espécie de castanha. As pessoas costumam apreciar, mas hoje em dia não vejo muita gente comendo.

    ResponderExcluir
  55. Em Goiânia, todo mundo comia, e tinha soco, sorvete, era uma febre :-)
    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 01/05/2014 16:37, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  56. Priscila Jaensch2 de maio de 2014 08:25

    Eu adoro esta sua explicacao, particulamente. Lá li "n" vezes.

    ResponderExcluir
  57. Priscila Jaensch2 de maio de 2014 08:28

    Inveja...infelizmente moro a 10000 km de Sampa. Quem sabe, quando estiver de férias no Brasil

    ResponderExcluir
  58. Marcos marinho de medeiros2 de maio de 2014 13:01

    Todo dia como acompanhamento do almoço, no começo a moça do restaurante estranhava, agora já trazem sem eu pedir.

    ResponderExcluir
  59. Vc usa leite ou derivados? Muitas vezes o leite é a causa do intestino preso.

    ResponderExcluir
  60. Tenta tomar Psyllium em cápsulas. Fibra pura. Vendido em lojas de produtos naturais. Eu uso isso e tb a fécula de batata. Tenho obtido bons resultados.

    ResponderExcluir
  61. Flavia Melo Tarmo2 de maio de 2014 14:37

    Dr. Souto, você conhece o livro Ultrametabolismo do Dr. Mark Hyman? Estou lendo a edição original mas sei que existe uma traduzida. Se conhece, o que achou? Ainda estou no comecinho mas gostei muito da idéia geral do livro.

    ResponderExcluir
  62. Drº não há como ler esse documento em português? Como esta em PDF não consigo mexer nele. Muita saúde para si.

    ResponderExcluir
  63. Não, mas sei que o autor pensa parecido conosco

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 02/05/2014 14:37, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  64. Sim, costumo usar coalhada mas acho que não seja a causa pois já uso faz algum tempo e nunca me causou problemas, mas de qualquer forma posso tentar evitar por enquanto.

    ResponderExcluir
  65. Ok. vou ver se consigo comprar. Obrigado pela dica.

    ResponderExcluir
  66. Andrei Rocha de Almeida2 de maio de 2014 17:25

    Excelente como sempre!

    ResponderExcluir
  67. seu blog tem um fake anti low carb :http://lowcarbpaleo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  68. Eu sei. Deixa ele. Ninguém acessa, coitado.

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 02/05/2014 21:50, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  69. É difícil chegar nos espinhos, mesmo se tentar morder de leve (não façam isso), sei lá como o pessoal consegue essa façanha. Só se tiverem cozinhado o pequi até o ponto da parte dos espinhos ficar macia também, só pode hehehe =)

    ResponderExcluir
  70. doutor souto e verdade que essa mulher ficou assin comendo essa ruma de fruta ?

    ResponderExcluir
  71. tenho colocado 3 yakults para 2 L de leite. Aqueço numa panela até um pouco antes de ferver (olho mais ou menos um pouco acima de 90 graus - termometro culinario de 5USD do ebay). Deixe os yakults aquecendo perto do fogão (no meu caso deixo em cima do fogão, pois é de indução). Assim o yakult (pre-aquece), se colocar direto da geladeira não fica tao bom. Assim que chegar na teperatura desligue e espere chegar perto de 50 graus. Agite muito, mas muito mesmo antes de colocar os 3 frascos de yakult. Coloque e mexa muito, mas muito mesmo para homogenizar. Depois leve até um isopor ou bolsa termica (tenho usado bolsa termica). Tenho levado sem tampa (não sei se o oxigênio disponivel em toda bolsa faz diferença). Faço no final da tarde e tiro no dia seguinte de manha. Boa sorte.

    ResponderExcluir
  72. Maria de Lourdes3 de maio de 2014 10:08

    Dr Souto,
    Estou no novo estilo de vida há 3 meses. Emagreci 12 kg. Você pode me sugerir algum polivitamínico? No capítulo 22 do livro do Dr Atkins ele fala de vitaminas e elas ajudam no emagrecimento.

    ResponderExcluir
  73. Salada, ovos, fígado, coração de galinha...

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 03/05/2014 10:08, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  74. Amelia Schwarzeluhr3 de maio de 2014 11:57

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  75. Fui lá ver e vi que o cara que escreve tá irado com low carb. O que explica tanto ódio ? Nutri que ta perdendo clientela ? Alguém que perdeu a mulher para a low carb ? Muito bizarro....

    ResponderExcluir
  76. Souza, uma dica do mestre Jedi, Dr. Souto, que deu certo pra mim.

    "1 ou 2 bananas verdes + 1 colher de sobremesa de FiberMais (inulina) + iogurte + canela no liquidificador. DEPOIS de bater essa coisa, mistura Lactofos (fructooligossacarídeos + probióticos - encontra-se em farmácias) com colher. Faz isso todas as noites. Tenho certeza que dará um reboot no teu microbioma".

    ResponderExcluir
  77. ela, literalmente, aderiu ao "#somostodosmacacos" da rede.

    ResponderExcluir
  78. Eu fiz com yakult e deu certo (acho). ficou mais grosso, tipo iogurte mesmo, porquê usei leite integral. Mas aí fui reutilizar a mesma mistura para fazer mais .... e nada. devem contaminar o produto com virus bacteriofagos para nos obrigar a continuar comprando o produto. Imagino o que isso faz dentro de nós.

    ResponderExcluir
  79. não entendin o que tu disse?

    ResponderExcluir
  80. depois que um torcedor jogou uma banana para o jogador Daniel Alves e ele a comeu... O pessoal nas redes sociais, em protesto à acintosa postura racista daquele torcedor, começou a postar foto comendo banana sob o epíteto: "somos todos macacos".
    Abaixo o jornalista Reinaldo Azevedo apoiando a iniciativa.

    ResponderExcluir
  81. obrigado pela dica, vou tentar bater também com o leite de coco que estou tomando no momento, eu vi que ele é ótimo para quem tem o intestino preso.

    ResponderExcluir
  82. ha sim entedim..

    eu so nao entedim como essa mulher ficou toda definida comendo essa ruma de frutas? ou entao e mentira dela ta ai o link ; http://oglobo.globo.com/blogs/pagenotfound/posts/2014/04/11/guru-da-dieta-diz-comer-ate-51-bananas-por-dia-530820.asp

    ResponderExcluir
  83. Deve ter alguém que fique bom até comendo pão preto.


    Em 5 de maio de 2014 17:33, Disqus escreveu:

    ResponderExcluir
  84. Aposto que o procto vai orientar a ingerir grãos integrais "saudáveis"!!!!! ahhhhh

    ResponderExcluir
  85. doutor souto veja esse video https://www.youtube.com/watch?v=bewqr6HUBHA

    e nos diga o que o senho axa disso?
    o cara disse que as celulas cancerigenas se alimentão da gordura e do colesterol,pelo o que eu entedin,mas veja o video

    ResponderExcluir
  86. Bobagem total

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 06/05/2014 01:02, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  87. Não relacionado ao tópico, mas precisei vir aqui registrar a resposta que ouvi de uma professora de nutrição ao contestar a pirâmide alimentar e mostrar os estudos em que a dieta de alta gordura se mostrou melhor que a de baixa gordura:
    "Mas esses estudos são americanos, não da para achar que é a mesma coisa aqui para o Brasil. A etnia brasileira é diferente".

    Bom, e você achando que 10 mil anos eram pouco para ocorrer mudanças biológicas? Acabo de descobrir que a evolução acontece em velocidade estrondosa. Tão rápido que em menos de 500 anos os mesmos grupos étnicos que foram para os EUA e Brasil já se diferenciaram a um ponto de o organismo dos seres humanos da "etnia brasileira" funcionar de forma completamente e complexamente diferente de lá (E dos que permaneceram na Europa também).

    ResponderExcluir
  88. E eu ouvi que o ser humano já evoluiu espiritualmente para não precisar comer animais.

    ResponderExcluir
  89. Acho que ele poderia ter futuro como humorista. Vamos admitir, o primeiro post é super engraçado. E os banner da coca cola também.

    ResponderExcluir
  90. Com certeza há a chance de ser verdade, mas cheira TANTO a armação barata para chamar atenção. Primeiro porque por todos os estudos já feitos, o organismo dela teria que funcionar bem diferente do que o funcionamento normal da grande maioria dos seres humanos (e quais as chances disso? Imagino que super raro)
    E segundo pela quantidade de comida ingerida, é difícil imaginar que alguém iria CONSEGUIR comer 16 bananas, 1,4kg de batatas e mais um monte de frutas em um dia, fala sério.

    ResponderExcluir
  91. Essa foi asinina

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 07/05/2014 14:54, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  92. Olha, pra minha esposa funcionou a alface americana, umas 4 folhas c/ almoço e a mesma quantidade c/ janta.

    ResponderExcluir
  93. Dr. J.C.Souto, comecei agora a ler seu blog e estou tentando a Paleo/LCHF há duas semanas "pro rumo", ou seja, não sei se estou fazendo certo e não sei contar carboidratos mas quero muito aprender. Também tenho poucas opções de alimentos e gostaria de uma luz.

    Meu cardápio está restrito a:

    Café da manhã:
    -Café preto c/sucralose e com manteiga de leite e óleo de coco;
    -Chá verde de sachê;
    -Pedaços de coco e/ou morangos ou 1/2 abacate c/limão e sucralose;

    Almoço sempre com umas 4 folhas de alface americana para ajudar o intestino:
    -Bife de frango acebolado frito na manteiga de leite e temperado com limão vinagre de limão, pimenta do reino triturada, alho, sal e noz moscada e com muita muçarela por cima;
    -Hambúrguer caseiro de carne moída c/alho, cebola e tomate e muçarela por cima ou carne de panela;
    -Omeletes ou ovos mexidos com azeitona, palmito, tomate, muçarela e muito bacon e creme de leite, fritos na manteiga de leite ou 6 ovos cozidos com sal e pimenta do reino triturada;

    Acompanhamentos: repolho, couve ou abobrinha refogada com alho, sal e pimenta do reino ou salada de couve c/repolho e tomate.

    Café da tarde: repito o café da manhã quando dou fome.

    Lá pelas 18h tomo Café preto c/sucralose e com manteiga de leite e óleo de coco ou chá verde de sachê;

    Jantar: repito algum item do almoço.

    E pra finalizar tomo de um a dois litros de água por dia e belisco castanhas do pará e amêndoas (macadâmia não pq é caro pra xuxu, rsrs).

    Dúvidas: pimenta do reino faz mal? Maçã e laranja pode? O que dá pra melhorar? Minha meta são 10kg e já perdi 4kg.

    Fico muito grato pela sua atenção e parabéns pelo seu blog. Grande abraço!!!

    ResponderExcluir
  94. E precisa melhorar? Está ótimo. Temperos: ok. Frutas, de sobremesa, de preferência à noite.

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 08/05/2014 12:23, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  95. Amelia Schwarzeluhr8 de maio de 2014 13:10

    Kkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  96. Obrigado por responder. Já me ajudou bastante.

    Sem querer ser insistente mas já sendo, me dê uma direção sobre como contar carboidratos por favor. Ou me responda, por exemplo:
    -Carne de frango tem muito carboidrato? E de boi?
    -Quais os melhores queijos?
    -Nessa minha alimentação posso até quantos ovos?
    E mais uma vez obrigado Doutor. Deixo vc em paz agora, rsrs.

    ResponderExcluir
  97. Nada disso tem carboidratos, e pode comer o quanto quiser. A vida tem que ser simples.

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 08/05/2014 13:26, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  98. Valeu Dr., abraços!

    ResponderExcluir
  99. alexandre Barros8 de maio de 2014 13:44

    Caro Dr. Souto,

    Venho aqui deixar os resultados dos meus ultimos exames, e peço por favor a sua opinião.....eu acho que o meu colesterol esta um pouco alto:




    COLESTEROL TOTAL...................: 249 mg/dL


    HDL-C..............................: 56 mg/dL

    TRIGLICERIDEOS..............: 155 mg/dL

    LDL-C .............................: 162 mg/dL


    desde dezembro de 2013 pratico a dieta lowcarb, estava com 142 kg eliminei 16 kg, hoje estou com 126 kg...
    Sou diabetico, tenho 45 anos...... minha hemoglobina glicada em 2012 estava em 8,2 %.....agora no meu ultimo exame esse mês esta inacreditáveis 5,4 %


    o que esta me incomodando agora é que o meu peso esta estacionado no 126 kg a dois meses, mas não vou desistir, pretendo eliminar 20 kg até o fim do ano.
    Esqueci de falar que continuo tomando remédios para diabete, metformina 500 mg 2x ao dia e glimiperida 2 mg 2x ao dia.... só não tomo remédio para colesterol, mas se meu médico receitar será que eu devo tomar, Dr ?


    Desde de já eu te agradeço....me dê uma luz Dr


    Abraço

    ResponderExcluir
  100. Infelizmente, não posso atender via internet.

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 08/05/2014 13:44, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  101. alexandre Barros8 de maio de 2014 13:55

    Tudo bem Dr muito obrigado, eu só queria uma opinião sua se o meu colesterol esta muito alto

    ResponderExcluir
  102. alexandre Barros8 de maio de 2014 14:05

    Dr só mais uma pergunta, qual o número ideal de colesterol para quem faz LCHF ?

    ResponderExcluir
  103. Doutor Souto TU É o cara!
    Sou de POA/RS e estou achando o máximo este blog. Confesso que já li inúmeras coisas sobre dietas e NUNCA havia encontrado NADA tão rico em informações quanto aqui.
    Como não tenho tempo de tomar o café da manhã em casa, estou consumindo quando chego no trabalho:
    "Pele frita de frango", da Minu (tipo torresmo), vendida em saquinhos de 250g. Encontramos facilmente em supermercados.
    Cada 100g possuem: 0g de Carbo; 25g Proteínas e 50g Gorduras totais.
    Gostaria de saber se dá para consumir tranquilo isso uma vez que é zero de carbo.???

    Obrigado!

    ResponderExcluir
  104. quero encontrar isso aqui em SP!! Deve ser diliça!

    ResponderExcluir
  105. O mesmo que para qualquer um. Veja aqui qual o valor com a menor mortalidade: http://3.bp.blogspot.com/-ZwtESheeeo4/UlWkV1hAzrI/AAAAAAAABBk/PwW-QQ1Ppg4/s1600/cholesterol-mortality.gif
    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 08/05/2014 14:05, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  106. Fui procurar o sentido de asinina, morri de rir.


    Bom, conversando com outra professora de nutrição, ouço que:
    "A pessoa entra na dieta Atkins e perde muito peso, é verdade. Mas grande parte do peso é perda de massa muscular. Além de perda óssea!"
    eu: Perda óssea?
    "Pela falta de carboidratos a pessoa fica desnutrida, o corpo começa a consumir o próprio osso para ter energia. Se a pessoa não consertar a dieta começa a ter problemas sérios e perde a mobilidade."


    Porque você não me falou que o senhor, assim como a Patrícia e tantas outras pessoas que seguem dietas com pouco carboidrato ficaram paralíticos por causa da dieta?!

    Preciso parar de conversar sobre isso com profissionais da nutrição, urgente.
    (Ou, continuar e escrever um livro de piadas nutricionais).

    ResponderExcluir
  107. Ossos: lowcarb-paleo.blogspot.com/2012/09/low-carb-e-osteoporose.html

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 08/05/2014 21:52, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  108. A perda é de água e músculos: lowcarb-paleo.blogspot.com/2013/08/27kg-e-31cm-de-barriga-menos-com-low.html
    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 08/05/2014 21:52, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  109. Low carb acaba com seus músculos, então acredito que esta professora de nutrição esteja em melhor forma do que esta low carber: http://claudiafitblog.blogspot.com/

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 08/05/2014 21:52, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  110. Sinto lhe informar, mas os estudos apresentados são americanos, favor apresentar um que sirva à etnia brasileira :P Hhhahahah.

    Brincadeiras a parte, achei que o negócio da perda óssea era loucura individual. Triste saber que é circulante por aí. O pior é que estabeleceram uma verdade dogmática, nem tem espaço para contestação, não importa a besteira que digam, você vai ser tido louco se tentar argumentar.


    Nesse caso que citei então, ambas tem doutorado e dão aula em uma universidade de renome, então sempre vem com papo de "Estudei isso por 10 anos, blablabla".

    ResponderExcluir
  111. doutor souto eu tou fazendo paleo, mas sen ser low carb
    eu gostaria de saber se eu podia comer 6 ovos cozidos com gema e tudu todo dia ? porque quando eu fazia low carb eu comia todo dia 6 ovos cozidos com gema,posso ? ou agora que tou mais livre nos carboidratos e perigoso comer as gemas de ovos ?

    ResponderExcluir
  112. Os vegetarianos são os líderes....
    Já até me disseram que para que meus gatos sejam saudáveis eu deveria dar uma alimentação caseira 100% vegetariana (com muita variedade de vegetais, claro).

    Também já ouvi que rinocerontes tem caninos desenvolvidos e são herbívoros, ASSIM COMO OS HUMANOS.


    (E nada contra ser vegetariano em si, eu fui por um tempo. Mas se quer ser, atenha-se a admitir que é por causas éticas\filosóficas individuais).

    ResponderExcluir
  113. Não há nenhum perigo em comer ovos, sempre inteiros!

    ResponderExcluir
  114. Sim. Se tiver muito medo dos ovos, espere eles chocarem, e coma depois de nascidos. Estará comendo a mesma coisa, mas sem o estigma.

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 08/05/2014 22:15, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  115. Asinino foi o episódio desse programa...Já haviam visto?
    Horrorizada com tamanha ignorância.
    Primeiro, onde que essa mulher ta doente de magra ou algo assim?! Segundo e principal, no min 5:18 mostra a dieta dela, COMO eles podem dizer que há uma falta de carboidrato preocupante na dieta dela?! (E fazendo terrorismo pq ela come "horrorizantes" 1.700kcal)...

    Nunca vi tanta ignorância junta em um programa sobre alimentação.
    http://www.youtube.com/watch?v=bvHqSmRLAQM

    ResponderExcluir
  116. Esse filme vai ser épico! Com participação do Robert Lustig, Gary Taubes e até Bill Clinton!
    http://fedupmovie.com/
    https://movies.yahoo.com/video/fed-trailer-161051027.html

    ResponderExcluir
  117. Souza, uma coisa que também ajudou a debelar a questão da constipação, no meu caso, foi reintroduzir o AFF (arroz, feijão e farofa). Sei que não é paleo, que pode engordar e, sendo o feijão uma leguminosa, pode ter efeitos indesejados, mas segundo este site: http://perfecthealthdiet.com/ (recomendado por Dr. Souto), o arroz e a mandioca ajudam no intestino na produção de muco. Esse muco é essencial na função intestinal. Fica a dica.

    ResponderExcluir
  118. Ah, cara.... querer alimentar carnivoros com plantas é baixaria. considero maus-tratos tão cruéis quanto criar amarrado na coleira junto da casinha, com aquelas guias de 1,5m. fala sério.

    ResponderExcluir
  119. Engraçado, pois farinha prende meu intestino, e embora eu adore uma farofa, sempre evitei por causa do carbo alto, mesmo antes da páleo. Eu voltei a comer um pouco de arroz e de leguminosas (prefiro lentilha e grão-de-bico) e tenho me sentido bem, meu peso não aumentou, mas não é todo dia que sinto vontade.
    E embore eu não seja uma grande amante do feijão, acho que a combinação brasileira de arroz e feijão é imbatível, em termos de sabor, só tenho que falar baixo pra não apanhar aqui do povo que só come carne, gordura e folha. :D

    ResponderExcluir
  120. Sim, farinha pode causar constipação, por isso como moderadamente. Durante a semana faço baixo carbo: no café, "zero" carbo, no almoço e na janta um pouco de AFF e uma vitamina com AR.
    Pra quem não tem problema com o feijão, acho uma boa pedida. Deixar de molho de um dia pro outro, com umas gotas de limão ajuda.
    A dieta Paleo pode ser adaptada, intercalada, mesclada. O pessoal sabe que o bom não pode ser inimigo do ótimo. Melhor estar próximo do estilo paleo comendo arroz e mandioca que abandonar tudo porque não conseguiu se converter num autêntico caçador-coletor urbano. :-)

    ResponderExcluir
  121. Nem me fale! Ainda bem que a dona deles tem bom senso e nunca faria isso. Eu não acho que as pessoas devam se alimentar só de vegetais, quem dirá gatos, que são carnívoros estritos.

    Eu já me sinto culpada por dar ração para eles. Meu sonho era alimentá-los com uma alimentação natural caseira adequada: Só carnes cruas + gema de ovo.


    Queria ter tido esse conhecimento quando eles eram filhotes. Agora que estão acostumados com ração não aceitam comida =(

    ResponderExcluir
  122. Oi, então eu já até como algum carboidrato, agora não sabia que mandioca também pode ajudar, pois gosto muito de comer a farinha da mandioca, mas gosto de comer principalmente como pirão, será que a forma de preparo pode fazer alguma diferença?, pois sempre tentei evitar o pirão =(. E quero dizer também obrigado pelas dicas de todos, já senti alguma melhora no funcionamento do intestino (não muita), mas já deu uma melhorada. Valeu.

    ResponderExcluir
  123. sobre o preparo não sei dizer. Acho que é tudo igual.

    ResponderExcluir
  124. Beber água em quantidade suficiente pode ajudar. Já tentou comer mais abacate? A polpa do coco maduro em mim faz um super efeito, pois junta as fibras à gordura do coco. Beterraba também. Mas o que mais faz meu intestino funcionar sem causar desarranjo são duas colheres de chia: deixar de molho em meio copo d' água por 8 horas e bater com alguma coisa (pode ser tomada pura também). A água forma um gel, e esse gel também ajuda. Tem gente que bate com iogurte.

    ResponderExcluir
  125. O que eu tenho feito é seguir meu corpo: quando sito vontade de comer leguminosas eu como. Daí dou preferência a comer em casa, para deixar de molho um dia antes e tal. Farofa eu deixo somente para determinadas ocasiões. :D

    Voltar a comer um pouco de arroz com leguminosa foi uma saída para não enjoar de comer apenas proteína, carbo e salada, e ainda ingerir um pouco de AR (diga-se de passagem, muito mais saboroso e palatável que comer banana verde, ou tomar fécula).

    Hoje eu gosto de comer arroz com ovo, coisa que antes eu abominava, pois nunca gostei muito de ovo, mas com a dieta eu passei a gostar.
    Tem muita gente radical no meio páleo, por isso eu fico na minha. Já implicaram até com um casal que postou um vídeo com receita de "macarrão de abobrinha" mas usou molho de tomate pronto. Falaram que não era páleo, e que o certo é fazer o molho em casa com tomate (mas tem que ser orgânico). Eu não tenho paciência para lidar com essas pessoas.
    Mas hoje nem posso dizer que sigo a páleo, eu sigo mais a dieta do PHD, com exceção dos dias em que como leguminosas. :)

    ResponderExcluir
  126. Junior Valadares9 de maio de 2014 19:08

    Não li o texto, mas livrar-me da homocisteína foi uma das boas coisas que fiz na vida. Com betaína, n-acetilcisteína e levedura de cerveja.

    ResponderExcluir
  127. Dr Souto. Sei que não é o foco da discussão. Mas poderia falar a respeito (ou criar um tópico) desse estilo de dieta para hipertrofia muscular? Certamente muita gente adotaria esse estilo de vida mais saudável, porém a primeira impressão é que ele funciona apenas para o emagrecimento (esteticamente falando). Grato pela atenção desde já!

    ResponderExcluir
  128. Procure na internet por Carb Nite e Carb Backloading

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 09/05/2014 22:08, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  129. Perder a paciência também é paleo :-)


    O que é dieta PHD?

    ResponderExcluir
  130. Muito obrigado Dr., parabéns pelo excelente trabalho!

    ResponderExcluir
  131. doutor solto, loren cordain nao recomenda comer batata doce mais,recomenda comer frutas a vontade,nao entedin qual e a dele,se todo mundu dis que frutose e um perigo,e sucu de fruta ai que e perigo mesmo ate lair ribeiro disse isso

    ResponderExcluir
  132. Esse povo inventa muita moda... sigo a MINHA lógica.

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 10/05/2014 15:52, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  133. Compartilhamos 98% de DNA com chimpanzés mas somos completamente diferentes de norte-americanos, asiáticos... Vai entender.

    ResponderExcluir
  134. Maria Alice C Silva11 de maio de 2014 12:27

    Dr Souto, me ilumine por favor, a duas semanas não emagreço, mesmo comendo da mesma maneira, mas faz uma semana que comecei musculação e a balança subiu 500 gramas. O que posso estar fazendo de errado?
    Obrigada.

    ResponderExcluir
  135. Olá Maria,

    500 g não é nada... e é bem normal parar de emagrecer, oscilar o peso... não somos estáticos! Fora que vc está mudando a forma de se alimentar e seu corpo mudando a forma de 'usar' estes alimentos. Leva tempo pra tudo entrar nos eixos. Precisa emagrecer muito? Quanto tempo faz paleo/ LCHF?
    Leia:
    http://lowcarb-paleo.blogspot.com/2012/11/expectativas-versus-realidade.html

    http://lowcarb-paleo.blogspot.com/2014/01/sobre-galgos-e-bassets.html

    ResponderExcluir
  136. Maria Alice C Silva12 de maio de 2014 00:36

    Oi Patrícia, não achei minha pergunta aqui pra comentar a sua resposta, Você me perguntou se tenho muito peso a perder e a quanto tempo faço paleo. Faço paleo a 2 meses, perdi 6.500kg em um mês e meio, ha duas semanas atrás estacionei, mas não estava ganhando peso, semana passada comecei a musculação e a balança me deu 500gr de presente.
    Na verdade não estou com pressa de perder peso, pois esse estilo me conquistou, tenho apenas 5 ou 6 quilos a perder, mas tenho medo de voltar a engordar, enfim, coisas de mulher ansiosa que sou. Estou na verdade muito satisfeita com meu bem estar e a liberdade na alimentação, que é muito saborosa, só tenho um certo trauma com as várias tentativas frustadas de perda de peso. Obrigada pela atenção na resposta.

    ResponderExcluir
  137. Oi Patrícia!


    É muito gostoso mesmo, às vezes enjoa se tu comer todos os dias (acho que porque tem muita gordura). Mas é uma opção para quem quer praticidade e não consegue tomar café da manhã em casa. É um alimento que não é muito perecível. Para mim, um saquinho de 250gr dura uns 2 a 3 dias e guardo bem fechado na gaveta da minha mesa de trabalho.


    Se eu comer essa pele frita de frango no café da manhã, eu interrompo o JEJUM INTERMITENTE??? (Digo isso porque esse torresmo não é apenas gordura, tem PROTEÍNAS também, de acordo com a informação nutricional).


    Obrigado!

    ResponderExcluir
  138. "Perder a paciência também é páleo" foi ótimo! :) No geral eu sou bastante calma e paciente, mas leio umas coisas radicais que me tiram do sério (acho que radicalismo na dieta faz mais mal do que bem). Tem muito talibã na páleo, acredite.



    Dieta PHD é a sigla para o nome do livro do Paul Jaminet e da mulher dele (Perfect Health Diet). Ele não se deu bem com VLC, e migrou para a
    PHD, depois de muito pesquisar e estudar sobre alimentação, o que gerou um livro (eu o comprei por indicação do dr Souto, quando estava fazendo vlc e ficando enlouquecida).

    ResponderExcluir
  139. Marcus, penso que será um jejum 'mais fraco'! Precisaria medir pra saber, mas se está funcionando assim pra vc, continue!

    ResponderExcluir
  140. 2 meses é nada! São apenas as adaptações do seu corpo. Pense na quantidade de coisas que o organismo precisa lidar com essa nova forma de obter energia e ainda se adaptando ao novo peso. Tenha calma! Esqueça a porcaria da balança e use a fita métrica.

    ResponderExcluir
  141. Patricia/ Dr Souto,
    Queria uma ajudinha se puderes...
    Faz 4 meses que cortei o trigo e gluten da dieta e há 3 dias estou na paleo.Tenho bastante duvida quanto as quantidades pois ainda sinto fome o dia todo...hahha
    Senti bastante fadiga hoje na musculação, mas sei que e passageira...
    Vou descrever um pouco do meu cardápio.


    **Cafe da manha - pre treino
    - panqueca feita no óleo de coco (farinha de castanha de caju/coco ralado sem açúcar/1 banana media/farinha de avelas e 1 ovo+ 1 clara)
    -recheio - um pouco de mel misturado com manteiga
    -cafe com manteiga
    -3 fatias de avocato


    **Pós treino
    1 dose de whey com agua
    30 g de batata doce grelhadas na manteiga


    **Amoço
    -legumes grelhados na banha de porco(cenoura/abobrinha/gergelim)
    -brócolis refogado no óleo de coco
    - 1 posta de salmão refogada na manteiga
    -azeitonas
    - acelga


    **Lanche (17:00hrs)
    - Uma tapioca com queijo coalho/manteiga/requeijao
    --café com chantilly de creme de leite fresco + oleo de coco


    **Jantar
    Mesmo do almoço + ovo com bacon refogado na manteiga


    Morangos com leite de coco


    Fiz toda a contagem ate o jantar no fatsecret e a relação foi:
    Carbo: 22%
    Gorduras: 51%
    Proteina: 27%


    Agradeço desde ja!

    ResponderExcluir
  142. Sim, sou adepto também. Acho magnífico esse casal.
    Olha, Jussara, radicalismo é pontual, pode ser bom ou ruim, depende do caso e da pessoa. Tem alcoólatra que se não radicalizar em relação à bebida, pode nunca mais ficar sóbrio.
    Algumas pessoas precisam ser radicais na dieta, caso contrário não terá o efeito que esperam.
    Compreendo aqueles que, depois de sofrerem tanto, assim como eu, com falsas teorias sobre alimentação, ao acharem a verdade sobre isso, mesmo que seja incompleta, a tenham como um porto seguro, e a defendam com unhas e dentes (isso também é paleo). hehehe.
    Com o tempo os horizontes vão se ampliando, o importante, penso, é saber o que funciona ou não.

    ResponderExcluir
  143. Marcus Vinícius13 de maio de 2014 10:01

    Patrícia, obrigado pela resposta e pelo incentivo!
    Pois é, de acordo com o que eu li aqui sobre J.I. também acho que será um jejum mais fraco em função de haver proteínas na composição.


    Peguei a tua receita de leite fermentado Actimel e fiz em casa. Porém, dividi a receita por 2 por que não sabia se ia ficar bom.


    Fiz com 1L de leite integral e 1 frasco de Actimel sem sabor. Fiz bem direitinho como tu explica. Acho que deu certo. Ficou um pouco azedo mas com gosto bom, parecido com o gosto do Actimel mesmo. Não coloquei os "opcionais" tipo adoçante ou essência de baunilha.


    No seu comentário, você explica que o leite fermentado tende a ficar "grossinho". O meu ainda não ficou, fiz sábado a noite, dia 10/05/14. Como ficou líquido coloquei em garrafinhas de plástico.


    Como não engrossou, acredito que eu tenha colocado o Actimel com o leite um pouco acima da temperatura ideal (teste do dedo 5 segundos dentro do leite quente) ou esse Actimel estava "meio fraco" precisando colocar mais um frasco talvez...

    ResponderExcluir
  144. Marcus, experimente deixar fermentar por mais tempo, tipo 24h. Fica bem consistente! E a proporção é esta mesmo 1/1. Eu uso tbm o Vigor Lactive e fica muito bom. Gosto de variar os 'bichinhos'.

    ResponderExcluir
  145. Marcus Vinícius13 de maio de 2014 13:28

    hehehe... vou seguir a tua dica então! Obrigado Pat!

    ResponderExcluir
  146. Sim, concordo em termos, mas é importante saber o que funciona para a pessoa; se ela não pode com carboidrato, por exemplo, que siga isso à risca e seja feliz, mas não queira impôr aos outros. Vejo muita gente nova começando a páleo, e pessoas com mais tempo de dieta já palpitando e tolhendo a alimentação, colocando dificuldades no caminho, que diga-se de passagem não é fácil e reto, só com o tempo a gente vai aprendendo e aprimorando as escolhas. Para mim não foi fácil fazer VLC, eu me sentia muito mal, e hoje sei que não funciona pra mim.
    Se a pessoa tem o metabolismo estragado e precisa viver assim, que seja, mas eu ia ao supermercado e salivava vendo as frutas, foi quando comentando aqui, o dr Souto disse pra eu comprar o livro do Paul Jaminet. Para mim, um dos melhores posts do blog é o "Reflexões sobre postagem anterior", quando do dr Souto diz que é possível fazer páleo comendo frutas e raízes. Foi só aí que eu me senti segura pra "sair do armário" dos que comem carboidratos. :D
    Mas bem, como eu disse, não faço mais páleo, sigo a PHD, então fico quieta quando leio comentários radicais, não opino.

    ResponderExcluir
  147. Verdade. Imposição até atrapalha.

    ResponderExcluir
  148. Também sigo PHD (Paleo High Definition). hehehe.

    ResponderExcluir
  149. Legal, sinal de que estou no caminho certo. ;D

    ResponderExcluir
  150. Franciele Ballin14 de maio de 2014 19:42

    Tenta KEFIR de leite( de 12 ou 24 horas) ... eu também estava assim e pra mim me ajudou muito. Aumentei também o consumo de sal e gorduras( pois estava comendo pouco) e ainda como uma boa gaúcha tomo chimarrão em jejum( é tiro e queda... rsrsrs).

    Outra coisa que você pode fazer em JEJUM, é SAL AMARGO COM LIMÃO E ÁGUA COM GÁS. Sobre essa receitinha o Dr. também pode opinar, na minha concepção não tem problema.

    Leia sobre o kefir nesse link:

    http://kefir-tesouroprobiotico.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  151. Marcus, falo da minhas experimentações, não sou especialista! kkkk
    Olha só, o Yakult não fermenta mais... infelizmente, várias pessoas no grupo do face tbm relataram que tentaram fermentar o leite com yakult e não funcionou. Não use yakult, não vai dar certo.
    Outra coisa que faço e misturar bem (bato com mixer dentro da panela) a isca e o leite.
    A consistência varia. Como não temos um ambiente controlado, vai variar sempre! Mas, deixando mais de 12 horas vai ficar mais consistente que o original.
    Tem mães que misturam água, um pouco de estévia e dão para as crianças como refresco. Dá pra misturar até com gelatina, geleias... que dirá fazer essa heresia com um suco clight ;) ! Experimente colocar coco ralado ou abacate. Experimente bater como um suco com morango, ou limão, essências, canela, etc.
    Pode ser coisa de mineira mêssss, mas eu gosto de deixar os bichinhos separados! Mas não vejo problema nenhum em juntar tudo num balaio de gato só!
    Esta camada de água é o soro! Normal em qualquer iogurte.Vc pode misturar tudo e tomar, pode tirar, ou ainda pode fazer iogurte grego: coloque em um filtro de café permanente (ou comum) com um apoio em baixo para o soro escorrer. Pode ser uma caneca, uma xícara. Depois de algumas horas o soro terá escorrido e vc terá um creme dos deuses! Se deixar mais tempo, vira um cream chesse.

    ResponderExcluir
  152. Pat, muito obrigado pelas dicas! Tu estás sempre com disposição para ajudar o pessoal leigo como eu aqui. Mas bah! Iogurte grego? Chê essa me caiu os butiás do bolso! Nunca tinha ouvido falar... hehehe... Mas vou tentar fazer então, já que é dos "deuses" como tu dizes.

    ResponderExcluir
  153. Depois me conta se gostou!

    obs: tive que consultar o santo google pra saber o que é 'butiás do bolso' !! kkkkkk

    ResponderExcluir
  154. Oi Pati! Hehehe.... "me caiu os butiás do bolso" geralmente dizemos quando somos surpreendidos.


    Como eu disse, coloquei tudo num vidro grande para observar melhor a "evolução"... Estão se passando os dias e noto que a camada de soro aumentou. Está mais ou menos 1/3 do volume total. Hoje, misturei com uma colher de pau e noto que está mais consistente mesmo, porém, ainda "meio líquido". Mas o gosto tá bom. Ainda não fiz o grego...


    Pati, sou teu seguidor e já li várias vezes que tu usa o óleo de coco geralmente no café. Confesso que já tentei tomar mas é brabo! O aroma de coco até que é bom mas quando tu tomas....Urgh! É enjoativo! E olha que coloco 1 colher de sopa mais ou menos.


    Existe alguma outra maneira de consumir óleo de coco sem ser para cozinhar a comida ou tomar puro? Li que tem gente que coloca óleo de coco no iogurte caseiro. Pensei em fazer isso mas, como o óleo solidifica abaixo de 25ºC, deve solidificar também no iogurte pois o mesmo é refrigerado. Será que dá pra tomar legal assim?


    Abraços,

    ResponderExcluir
  155. Marcus, vc só mistura o óleo de coco ou bate no mixer (ou liquidifica)? Porque isso faz uma diferença absurda! Pode tentar acrescentar a manteiga tbm. Já experimentou com chá, ao invés do café? Eu faço com mate e gosto.
    Não uso em comidas, a não ser receitas doces. Tenho uma receita que gosto: óleo de coco (derrete por 30' no micro) + coco ralado + cacau (100%) + adoçante. Mistura e pode comer assim ou deixar na geladeira. Outra receita é fazer tipo um chocolate quente: Bata 2 ovos como se fosse pra ficar em neve (quase 1 minuto). Ferva meia caneca de água já como óleo de coco. Mistura cacau + canela + adoçante e continue batendo. Derrame a água quente e bata mais um pouco.
    Meu filho gosta dos 'pedacinhos' de óleo de coco misturado com coisas geladas. Eu não curto! Mas experimente, pode ser que vc goste.
    Não sei qual marca usa, mas tem marcas que tem menos 'cheiro' de coco, são mais deodorizadas.
    Abrs!!

    ResponderExcluir
  156. Sem o mixer ou liquidificador não fica bom! Faz toda diferença bater, o óleo incorpora no café, fica uma diliça!! O da qualicoco é bem aromático mesmo, eu gosto bastante!

    Gordura e óleo de coco considero que tenham os mesmos benefícios. Acho que é como comparar azeite extra virgem e virgem. Aqui tem um comparativo entre o extra virgem e o virgem. Creio que não deve ter diferença pra gordura: https://www.facebook.com/groups/dietapaleolowcarbhighfat/203941646444275/



    nutridaspanelas é da Poly! Gosto demais desse blog! Eu já comentei uma coisa ou outra por lá, mas o blog não é meu. Só modero aqui no blog do Dr. Souto e num grupo do face!

    ResponderExcluir
  157. Pat, teu filho tem razão! Coloquei no iogurte e aprovei.


    Como aqui em Poa hoje está meio frio, coloquei o vidro do óleo de coco Qualicoco no microondas por apenas 30 segundos. Suficiente para derreter.


    Coloquei o iogurte caseiro que estava gelado e atirei num copo. Abri um envelope de Linea Sucralose e joguei dentro do copo. Em seguida, peguei uma colher de sopa medida de óleo de coco e juntei ao copo e fui misturando bem com uma colher.


    E o sabor?
    Show de bola!



    Como esse óleo de coco é muito aromático, fica muito bom, uma "Trigger Food" literalmente. Um copinho de 200mL de iogurte caseiro com óleo de coco sacia pra caramba. Realmente sobem à tona bolinhas de óleo de coco que se solidificaram com a temperatura fria do iogurte mas fica gostoso igual.


    Segundo o Mestre dos Mestres, Dr. Souto, devemos ter "cuidado" com as Trigger Foods...

    ResponderExcluir
  158. Que bom que gostou!
    Mestre dos Mestres sabe o que diz!

    ResponderExcluir
  159. Pessoal, tenho uma dúvida. Estou seguindo os principios da dieta a 15 dias. No inicio tive muito dor de cabeça e enjoo, que depois cessaram. Após isso tive meu ciclo menstrual desregulado. Não estou perdendo peso, porém noto "calças folgadas". Como bastante queijo, presunto, carne, ovos, folhas verdes e umas 3 xic de cafe por dia com adoçante. O que estou fazendo de errado?

    Agradeço quem puder responder.

    ResponderExcluir
  160. Nada, só está tendo pressa

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 21/05/2014 08:25, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  161. Yuri Castello Branco29 de maio de 2014 04:44

    gema de ovo?
    cachorroverde.com

    so pode dar ovo 1 x por semana - a nivel ideal.
    e cachorros podem ser vegetarianos,plenamente.
    ja gatos não - precisariam da suplementação de um aminoacido que nao se acha em vegetais (taurina)

    ResponderExcluir
  162. Yuri Castello Branco29 de maio de 2014 04:45

    nossa semelhança com chipanzes é tao grande, que é maior que entre asnos e cavalos - e estes podem cruzar entre si!


    KKKK COnclui-se então que.., prefiro nao concluir.

    ResponderExcluir
  163. olá, poderia me passar a postagem certinha onde fala sobre esse muco produzido pela mandioca e o arroz. não achei direito.

    ResponderExcluir
  164. http://perfecthealthdiet.com/2011/10/jimmy-moore%E2%80%99s-seminar-on-%E2%80%9Csafe-starches%E2%80%9D-my-reply/

    ResponderExcluir
  165. valeu, queria ler novamente, mais não tinha achado =)

    ResponderExcluir
  166. Olá Dr. Souto,
    Estou com uma dúvida que é sinal de que ainda não estou certa se gordura pode realmente me fazer bem. Estou com 285 de colesterol, a médica receitou estatina e disse que preciso cortar as gorduras. Estou 20 quilos acima do peso, como muitos carboidratos, é verdade. Tenho receio de fazer a páleo e piorar as coisas. Você me dar uma luz?
    Tarissa

    ResponderExcluir
  167. O Brasil poderia se espelhar na Suécia e analisar mais profundamente a pirâmide alimentar, a dieta low fat, e diante das respostas modificar drasticamente as diretrizes aqui no nosso País. Não é necessário seguir os EUA...

    ResponderExcluir