quinta-feira, 29 de maio de 2014

Glúten, autoimunidade e diabetes tipo 1

Antes de ler esta postagem, por favor leia a postagem sobre autoimunidade.

Saiu no site de notícias médicas Medcenter.



Uma alimentação sem glúten diminui o risco de diabetes tipo 1
Novos experimentos em ratos mostram que as fêmeas podem proteger os filhos contra a apresentação de diabetes tipo 1 se consumirem uma alimentação sem glúten. Segundo os estudos preliminares realizados por pesquisadores da Universidade de Copenhague, os achados podem aplicar-se a seres humanos.
Mais de 1% da população dinamarquesa tem diabetes de tipo 1, uma das taxas de frequência mais alta no mundo. Novos experimentos realizados em ratos mostram agora uma correlação entre a saúde das crias e o consumo de uma alimentação sem glúten por suas mães. Esperamos que a doença possa ser prevenida mediante mudanças simples na alimentação, afirmam os investigadores.
«Os testes preliminares mostram que uma alimentação sem glúten em seres humanos tem um efeito positivo em crianças com diabetes tipo 1 recentemente diagnosticadas. Portanto, esperamos que uma alimentação sem glúten durante a gravidez e a amamentação sejam suficientes para proteger os meninos com alto risco de apresentar diabetes a uma idade mais avançada», disse a professora assistente Camilla Hartmann Friis Hansen do Departamento de Biologia de Doenças Veterinárias, Faculdade de Saúde e Ciências Médicas.
Os achados foram publicados recentemente na revista médica Diabetes.
14 anos de pesquisa em torno da alimentação sem glúten
Os achados de experimentos realizados em ratos não necessariamente são aplicáveis a seres humanos, mas neste caso temos bases para ser otimistas, diz o coautor do estudo Professor Axel Kornerup do Departamento de Biologia de Doenças Veterinárias, Faculdade de Saúde e Ciências Médicas.
«A intervenção em uma etapa precoce é muito congruente já que o diabetes de tipo 1 se apresenta em uma etapa inicial. Também sabemos pelos experimentos realizados antes que uma alimentação sem glúten tem um efeito favorável sobre o diabetes tipo 1», diz.
Os experimentos deste tipo tem sido realizados desde 1999, originalmente iniciados pelo professor Karsten Buschard do Bartholin Institute no Rigshospitalet em Copenhague, outro coautor do estudo.
«Este novo estudo fundamenta muito bem nossa pesquisa sobre a alimentação sem glúten como uma arma eficaz contra o diabetes de tipo 1», explica Karsten Buschard.
A alimentação sem glúten afeta as bactérias
O experimento demonstrou que a alimentação modificava as bactérias intestinais tanto na mãe como nas crias. A microflora intestinal desempenha um papel importante no desenvolvimento do sistema imunológico bem como no diabetes de tipo 1, e o estudo parece indicar que o efeito protetor de uma alimentação sem glúten pode ser atribuído a determinadas bactérias intestinais. A vantagem da alimentação sem glúten é que o único efeito secundário parece ser o desconforto de ter que evitar o glúten, mas não há e evidências contundentes do efeito ou dos efeitos secundários.
«Não pudemos começar um ensaio clínico a grande escala para comprovar ou rejeitar nossa hipótese em torno da alimentação sem glúten», diz Karsten Buschard.
A professora assistente Camilla Hartmann Friis Hansen espera que seja possível continuar a pesquisa.
«Se descobrirmos como o glúten ou determinadas bactérias intestinais modificam o sistema imunológico e a fisiologia da célula beta, poderá ser utilizado este conhecimento para pesquisar novos tratamentos», concluiu.
Cita bibliográfica:
C. H. F. Hansen,  ukasz Krych, K. Buschard, S. B. Metzdorff, C. Nellemann, L. H. Hansen, D. S. Nielsen, H. Frokiaer, S. Skov, A. K. Hansen. A maternal gluten-free diet reduces inflammation and diabetes incidence in the offspring of NOD mice. Diabetes, 2014; DOI: 10.2337/db13-1612    
Fonte:  Science Daily

E qual a evidência em humanos? Bem, já há um caso relatado na literatura:

 2012 Jun 21;2012. pii: bcr0220125878. doi: 10.1136/bcr.02.2012.5878.

Remission without insulin therapy on gluten-free diet in a 6-year old boy with type 1 diabetes mellitus.

Author information

  • 1Paediatric Unit, Copenhagen University Hospital, Herlev, Denmark. stinesildorf@dadlnet.dk

Abstract

A 5-year and 10-month old boy was diagnosed with classical type 1 diabetes mellitus (T1DM) without celiac disease. He started on a gluten-free diet after 2-3 week without need of insulin treatment. At the initiation of gluten-free diet, HbA1c was 7.8% and was stabilised at 5.8%-6.0% without insulin therapy. Fasting blood glucose was maintained at 4.0-5.0 mmol/l. At 16 months after diagnosis the fasting blood glucose was 4.1 mmol/l and after 20 months he is still without daily insulin therapy. There was no alteration in glutamic acid decarboxylase positivity. The gluten-free diet was safe and without side effects. The authors propose that the gluten-free diet has prolonged remission in this patient with T1DM and that further trials are indicated.
PMID:
 
22729336
 
[PubMed - indexed for MEDLINE]

142 comentários:

  1. o glúten é o joio semeado no meio do trigo pelo inimigo!

    ResponderExcluir
  2. Preciso de uma orientação a respeito da compulsão alimentar ... Li inúmeros relatos da melhora desse distúrbio horrendo , que acaba com minha auto estima e me faz sentir uma verdadeira FRACASSADA frente a comida , seja ela qual for...
    Onde e o que preciso fazer pra melhorar ?
    Dr. Souto , impressionante como a fome é pontual , porém de uns dias pra cá tenho apresentado compulsões alimentares com os seguintes alimentos : torresmo , queijo provolone desidratado e castanha de caju e essa FRAQUEZA por esses alimentos têm acabado comigo ( psicologicamente ) ,

    ResponderExcluir
  3. Quando vc tiver compulsão por essas coisas, basta comê-las. Me preocuparia se fosse por fixes ou pão.

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 29/05/2014 23:16, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  4. Aline Keila Castro29 de maio de 2014 23:30

    Emocionada com a pronta resposta !!!!! Não consegui responder na sua resposta , doutor !
    Jura qye posso ? Sem culpa ? Mesmo que seja um pacote de torresmo ou 200 g de castanhas ???

    ResponderExcluir
  5. Em poucas semanas, vc enjoa, e como são coisas low carb, tem baixo potencial de engordar. Castanhas, tente não passar de 100g.

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 29/05/2014 23:30, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  6. Farad Oliveira de Araujo30 de maio de 2014 00:50

    Seria cômico se não fosse trágico:
    www.endocrinonews.com/2012/09/18/diabetes-e-uma-alimentacao-saudavel/

    ResponderExcluir
  7. Concordo, bizarro

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 30/05/2014 00:50, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  8. Vinícius Petrolli30 de maio de 2014 11:23

    que loucura isso. é totalmente contraproducente.

    ResponderExcluir
  9. Vinícius Petrolli30 de maio de 2014 11:26

    Dr. Souto, este período de 16 meses de remissão desse garoto não está ainda dentro da chamada "lua de mel", que é aquele período que o paciente com diabetes tipo 1 fica sem os sintomas da doença, parecendo que tudo voltou ao normal?

    ResponderExcluir
  10. Está além da lua de mel, que normalmente dura poucos meses. E além disso, os marcadores da doença (anti-corpos anti-ilhota, etc), também desapareceram. Está provado? Óbvio que não. Se eu tivesse um filho com diabetes tipo 1 eu tentaria? ÓBVIO que SIM. A implicação mais profunda é a de que várias doenças autoimunes podem sim ter relação com permeabilidade intestinal.


    2014-05-30 11:26 GMT-03:00 Disqus :

    ResponderExcluir
  11. Vinícius Petrolli30 de maio de 2014 11:38

    Tenho um amigo cujo filho adquiriu a diabetes T1 há mais de um ano. Valeria indicar essa questão do gluten free para ele? ou não vale, visto o tempo que já transcorreu?

    ResponderExcluir
  12. Vinícius Petrolli30 de maio de 2014 11:42

    não seria o trigo mais venenoso que o joio ? heheh

    ResponderExcluir
  13. Se ele ainda produzir alguma insulina (o que pode ser visto por um exame chamado peptídeo-C), pode ser que valha a pena. Mas precisa primeiro ganhar os corações e mentes dos pais, que esteja convencidos da utilidade de tentar mesmo sendo esculachados pelos médicos e nutricionistas, dizendo que isso é uma bobagem (a despeito dos estudos acima!). Se já não houver mais células beta nesse pâncreas, eu sugiro comprar pra eles esse livro (se lerem inglês, é claro): http://www.amazon.com/Dr-Bernsteins-Diabetes-Solution-Achieving/dp/0316182699

    Em 30 de maio de 2014 11:38, Disqus escreveu:

    ResponderExcluir
  14. Vinícius Petrolli30 de maio de 2014 11:45

    ok Dr.
    Vou repassar a informação. Obrigado. Abraços.

    ResponderExcluir
  15. Dr. Souto, estou na LCHF há exatos 6 meses e houve uma melhora substancial nos meus triglicerídeos. Veja o que aconteceu:
    em 30/9/2013 - Colesterol total 217 ; HDL 33; Triglicérides 403; LDL * não obtido
    em 10/5/2014 - Colesterol total 230; HDL 42; LDL 156; Triglicérides 160; TGO 50; TGP 81;
    Será que devo manter a alimentação com baixo carboidratos e os números vão se adequar naturalmente ou devo tentar a cetogência para tentar melhorar os índices?

    ResponderExcluir
  16. doutor a castanha do pará pode comer as 100 gramas?perguto poque dizen que a pessoa pode se intoxicar com selenio e verdade?

    ResponderExcluir
  17. Vá de castanha de caju


    2014-05-30 16:31 GMT-03:00 Disqus :

    ResponderExcluir
  18. Ah, Aline, eu queria ter essa compulsão que você tem... por mais que me esforce, ainda não consegui abandonar os doces. Entro aqui todos os dias pra ver se consigo superar esse vício.

    ResponderExcluir
  19. Pois é...já as conclusões desses estudos infelizmente não apontam para a realidade...por que será que o Brasil é o quinto em pessoas acima do peso?

    http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2014/05/140529_obesidade_mundo_mdb.shtml

    http://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2014/05/brasil-e-o-quinto-pais-no-ranking-mundial-da-obesidade.html

    ResponderExcluir
  20. doutor solto o senhor recomenda alguma marca de azeite confiavel,porque a maioria eu tava vendo qte ten um bucadu adulterado misturado com oléos normais

    ResponderExcluir
  21. Junior Valadares30 de maio de 2014 19:55

    Eu vou dar mínimo de crédito para esse endocrinologista, por ser um post de 2012. Quem sabe hoje ele pensa diferente. Embora, em 2011 eu tenha escutado a mesma coisa: um endocrinologista me falou para comer só um ovo por semana. Lógico, nunca mais voltei.

    ResponderExcluir
  22. Anne, substituas seu doces comuns por 'doces' paleo: nata (ou creme de leite pasteurizado batido em chantilly) + coco ralado + cacau (100%) + adoçante. Ainda pode colocar leite de coco, óleo de coco, canela... enfim, tem muitas receitas paleo de doces que vc pode superar esse vício com elas.Calma! vc consegue!

    ResponderExcluir
  23. Anne, eu fazia a mesma coisa que você, todo dia entrava pra ver se animava... Fiquei meses tentando começar e caía no doce... uma hora a gente anima sim!
    Eu coloquei uma foto minha na geladeira (rsrs) e já emagreci 4,4kg. Mas cortei tudo que desencadeava compulsão, to na base dos ovos, carnes e todas as verduras que existem (inclusive tomate, cenoura, beterraba, abóbora, esses carbs não me fazem surtar).
    Quando dá tedio, tomo refri zero (sei que não é saudável, mas ajuda demais no início).
    Resultado: nada de compulsão e zero fome. Mas os 3 primeiros dias são dureza, só na base de muito churrasco com pratada de quiabo e montes verduras, rsrs!
    Acho que pra gente que é compulsiva com doce ele é igual bebida pra alcolatra, temos que evitar o 1º gole/mordida, senão já era...

    ResponderExcluir
  24. Parabéns pelos 3 milhões Dr.!!!

    ResponderExcluir
  25. Aline Keila Castro30 de maio de 2014 23:31

    Oi Anne, desse mal estou livre ha quase um mes , e realmente eh impressionante !!!! Porem com queijos e torresmo , sai de baixo...

    Abraco , Aline

    ResponderExcluir
  26. Aline Keila Castro30 de maio de 2014 23:34

    Patricia ,
    sem querer fiz um creme maravilhoso pra botar sobre o morango , Jesus , que maravilha !!! Deixei uma lata de creme de leite na geladeira , tirei o soro e misturei metade da lata com 2 colheres de sobremesa de cacau em po e sucralose , fica durinho e coloco uma bolotinha (1 colher de cafe) em meio morango ... dos deuses !!!!!!

    ResponderExcluir
  27. Aline Keila Castro30 de maio de 2014 23:44

    Espero enjoar mesmo , ja sofri de trastorno alimentar e sei bem como a "culpa de comer demais" me faz mal (bulimia)...
    ha dias que faco jejum intermitente nao intencional , por estar mesmo sem fome .
    Quanto as castanhas vou tentar maneirar...

    ResponderExcluir
  28. Opa! Já que estão comentando sobre castanhas de caju, me veio uma dúvida: Vejo que as castanhas de caju que encontramos nos mercados são torradas usando gordura hidrogenada (nos ingredientes aparece "gordura vegetal"). Será que mesmo assim não há algum problema em ingerí-las por conta disso? Grato pela resposta!

    ResponderExcluir
  29. :-)

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 30/05/2014 22:43, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  30. Olá Daniel,


    você pode comprar crua e torrar.

    ResponderExcluir
  31. Obrigada pela força, Patrícia! Às vezes me sinto uma fracassada, mas quero muito mudar a minha dieta e a minha relação com a comida. É complicado quando a gente come doce a vida toda e tem uma relação de amor com o açúcar. Já incorporei o bolinho mais fácil do mundo que você me sugeriu e tem me ajudado muito. Você pode me indicar uma marca de sucralose? Ainda não consegui me habituar ao gosto do adoçante. Quanto à nata, não me cai muito bem, sempre uso manteiga no bolinho. Mas vou continuar buscando outras opções. Beijo!

    ResponderExcluir
  32. Cinthia, bom saber que não sou a única... Às vezes tenho a impressão de que é fácil pra todo mundo, menos pra mim. Acho que o meu maior problema é psicológico mesmo, porque o açúcar nos remete ao prazer da infância e eu acabo comendo, mesmo sem estar com fome alguma. Tenho comido ovos, carnes, manteiga e muitos legumes, mas depois de um dia inteiro regrado acabo caindo em tentação... que ódio, rs. Você tem razão, temos que evitar a primeira mordida, porque depois dela vem muitas outras, eu perco totalmente o controle. Vou começar a tomar refri diet pra ver se me ajuda. Obrigada por compartilhar comigo a sua experiência!

    ResponderExcluir
  33. Onde você compra o cacau em pó sem açúcar, Aline? Não encontrei nos supermercados. Pena que agora o morango está tão caro :-(

    ResponderExcluir
  34. Nunca imaginei que comeria torresmos, mas vou experimentar! O máximo que consegui foi ficar dois dias sem doces e me senti muito bem. Preciso controlar a mente e parar de me sabotar!

    ResponderExcluir
  35. Dr. Souto, socorro.
    Arroz integral para controlar a insulina ? O índice glicêmico é maior do que do açucar de mesa!
    Ou o arroz integral, por ter muita fibra, não eleva a insulina tão rapidamente? Faz algum sentido ??




    http://vencerocancer.com.br/bem-estar/nutricao/carboidrato-e-um-veneno-gostoso-diz-dr-antonio-buzaid/

    ResponderExcluir
  36. Oi Daniel, onde vc ler gordura vegetal querem sempre dizer, em palavras bonitinhas, gordura hidrogenada ou gordura trans. È isso mesmo. Pq. os óleos vegetais são líquidos, como todo óleo. E se agora estão lá, sólidos, ou seja, de óleo passaram a ser gordura, é pq. foram modificados. Passaram de insaturados para saturados, viraram trans.

    ResponderExcluir
  37. http://lowcarb-paleo.blogspot.com/2013/07/low-carb-e-diabetes.html

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 31/05/2014 12:46, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  38. Obrigado Dr. Souto.
    Que horror.
    Quando ouvimos as recomendações gerais dos médicos sobre nutrição até entendemos que tratam-se das diretrizes estabelecidas. Mas quando estamos tratando de uma coisa tão específica, como o controle dos níveis de insulina, é realmente bizarro.
    Não dava pra ele dar uma olhadinha nas tabelas de índice glicêmico ??



    O site do video é do dr. Drauzio Varella.
    O médico ainda cita ao final um estudo do Hospital dos Veteranos (EUA) sobre os males da carne, e esse estudo já foi derrubado pelo que pude ler em um de seus posts.

    ResponderExcluir
  39. Dr, poderia falar sobre o açúcar de coco?

    ResponderExcluir
  40. É açúcar

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 31/05/2014 16:19, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  41. Lojas onde vendem produtos para confeitaria tipo chocolandia ou produtos naturais. Verifique se é 100% cacau.

    ResponderExcluir
  42. Patrícia, qual é a sua receita de maionese? Vc poderia me passar? abs e obrigado.

    ResponderExcluir
  43. Patrícia: Agradeço bastante pela sua resposta. Farei isso que vc falou. É bem mais seguro!
    Jane: Já imaginava isso mesmo. E quando vejo gordura vegetal nos ingredientes eu já fujo do produto e mesmo na tabela nutricional mostrando que tenha 0 de gordura trans.

    ResponderExcluir
  44. Obrigada, Patrícia. Vou procurar.

    ResponderExcluir
  45. Aline Keila Castro31 de maio de 2014 19:18

    Anne, eu acho em supermercado mesmo !!! Um saquinho , tipo de cafe , mas nao eh ACHOCOLATADO e sim CACAU EM PO , da uma olhada na sessao de cafe, chas , massas de bolo em po ...

    ResponderExcluir
  46. Aline Keila Castro31 de maio de 2014 20:28

    Fui a feira livre hj pela manha e quem diria eu comprando banha de porco, toucinho, linguica da roça, torresmo e um pente de ovos caipiras ...
    cafe da manha creme de abacate com 2 bananas verdes congeladas e canela ...

    ResponderExcluir
  47. Ola Anne! Eu só consegui mesmo acabar com minhas compulsões depois que comecei comer mais gorduras. Pode ser que esteje faltando caprichar mais nesse ponto (detalhe super importante) talvez vai fazer diferença para você assim como fez pra mim. Boa sorte!

    ResponderExcluir
  48. Obrigada, Marli! Acho que você tem razão. Apesar de ingerir muito mais gordura do que antes, talvez ainda não seja suficiente. Dá-lhe manteiga!

    ResponderExcluir
  49. Vou seguir o lema diário: "só hoje não vou comer açúcar". Você tem razão, tem que ser um dia de cada vez, até me desintoxicar. Preciso mudar esse hábito em mim pra poder cuidar da minha família... aqui em casa todo mundo é formiga.

    ResponderExcluir
  50. Mas esse tem açúcar, não? Eu comprava um, mas era adoçado...

    ResponderExcluir
  51. Basta olhar o rótulo. O único ingrediente deverá ser cacau. Já vi para vender até da Garoto. O da Nestlé (do "padre") é puro açúcar.

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 01/06/2014 09:51, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  52. alexandre Barros1 de junho de 2014 10:50

    Caro Dr Souto, estou em um platô de peso que esta me incomodando a tres meses, antes de tentar o jejum, estou pensando em fazer uma dieta cetogenica durante um mes, gostaria de saber para o corpo entrar em cetose é preciso diminuir a proteina e aumentar a ingestão de gordura ou diminuir a ingestão de verdura e legumes??
    Como é que a gente sabe que entrou em cetose, sem medir a cetose? da pra saber só medindo a glicose no sangue?
    Tenho diabete tipo 2, a glimiperida atrapalha a perda de peso?

    ResponderExcluir
  53. Franciele Ballin1 de junho de 2014 11:29

    Eu comprei ontem mesmo em Curitiba no MERCADO MUNICIPAL, 100 % cacau.

    ResponderExcluir
  54. Junior Valadares1 de junho de 2014 12:23

    A minha compulsão alimentar era baixa serotonina. O que provocava também um sono que não descansava, azia, má-digestão e refluxo. Consertei tomando L-triptofano, L-metionina junto com colágeno hidrolizado.

    ResponderExcluir
  55. Ótimo, porque estou em Curitiba também. Obrigada!

    ResponderExcluir
  56. É isso ai!! Fomos instruídas desde sempre a temer a gordura, por isso eu tbm tinha receio de caprichar mais nesse ítem no meu prato. Quando perdi o medo, a compulsão realmente sumiu, tenha paciência, pois acho que o tempo de adaptação de cada um pode ser bem diferente.

    ResponderExcluir
  57. Doutor, eu estava lendo a sua postagem sobre ovário policístico e eu queria ver o que o senhor acha do meu caso.


    Eu sempre tive uma alimentação rica em carboidratos, culpa de um transtorno alimentar (ARFID) provindo de um trauma quando criança. Uns meses atrás eu descobri que tenho intolerância à lactose e cortei a lactose da dieta, além disso, eu fui mandada pra nutricionista mês passado e tive a dieta bastante alterada, inserção de verduras, frutas, etc. Semana passada eu fui na ginecologista e provavelmente eu tenho ovário policístico, sempre tive amenorréia e a ginecologista disse que se for realmente OP eu vou ter que tomar anticoncepcional.


    Porém eu fiquei com muitas dúvidas lendo o seu blog. Nos dois últimos meses minha menstruação desceu (com um pouco de atraso). Eu sei que a lactose altera a insulina em pessoas com a intolerância, então não existe a possibilidade da intolerância me fazer ter ou pelo menos piorar o quadro do ovário policístico? Ou o senhor acha que pode ter sido apenas a diminuição dos carboidratos? Eu nunca tive sobrepeso, mas desde que eu cortei a lactose o peso também começou a diminuir.

    ResponderExcluir
  58. Cau, faço tudo meio no olho! mas aí vai:

    2 ovos
    2 col de sopa de água
    1 col sopa de Suco de Limão (ou vinagre)
    150g de Manteiga com Sal (ou mais...)
    Azeite de oliva (mais de 100 ml)
    Sal e temperos a gosto.

    Faço assim: Derreto a manteiga no micro sem deixar ferver. Ou em banho maria. No liquidificador, coloco os ovos, a água, o vinagre e bato até ficar cremoso. Com o liquidificador ligado, acrescento fios de azeite lentamente. Em meio a um ‘fio’ e outro, adiciono a manteiga. Adiciono sal, orégano, pimenta, cominho, alho, etc.

    ResponderExcluir
  59. Caro Dr. Souto, aqui estou eu novamente. Gostaria muito de entender porque incho tanto. Quando ainda não evitava os carboidratos era sempre, poderia até referir como crônico. Agora que estou tentando ser paleo, tem melhorado, mas ainda assim percebo minhas mãos e rosto inchados. - Por exemplo, tenho tentado ser o mais saudável possível e ingerir comida de verdade. Mas ontem fui à uma festinha infantil e comi salgadinhos e bolo de aniversário. Pronto, é quase instantâneo, o inchaço da barriga. E hoje (dia seguinte), as mãos, o rosto estão visivelmente inchados. E tbm sempre me sinto sem qualquer energia. Isso é caso reincidente, tanto o inchaço quanto o cansaço. Isso me intriga, sempre me intrigou. Queria muito saber se o culpado é o glúten ou o açúcar, ou os dois. Mas queria mesmo era uma resposta, tipo, preto no branco. Daí eu saberia o que fazer. Até porque acho uma chatisse vc freqüentar as festas e reuniões em que as pessoas ficam insistindo prá vc comer "só um pedacinhoooo". Acho que se vc tiver como resposta convicta que vc não pode por causa de um PROBLEMA de saúde, pelo menos elas param de insistir.

    ResponderExcluir
  60. Pq vc não faz o teste? Coma uns quindins (sem glúten, mas cheios de açúcar), e uns dias depois uns pães (cheios de glúten, e sem açúcar). O que eu acho? Escrevi um blog inteiro explicando porque vc nunca deveria comer nenhum dos dois...

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 01/06/2014 19:35, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  61. Olá Eli,

    Ovários policísticos, espinhas, SOP, são associadas à IGF-1, por isso é necessário eliminar os laticínios. Eles induzem a elevação do IGF-1 (Insulin-like gowth factor 1). Para mamíferos em crescimento, o IGF-1 é muito importante, mas nem tanto para adultos... . Mas isso não tem nada a ver com intolerância a lactose. Quem tem intolerância a lactose não consegue digerir a lactose em glicose e galactose. A lactose chega ao intestino e é fermentada gerando problemas digestivos como gases, diarreia, cólicas. Pessoas com intolerância a lactose normalmente toleram bem queijos e as vezes até iogurtes e natas, porque a quantidade de lactose que resta nesses produtos é mínima. Pra quem tem Ovários policísticos, espinhas, SOP, é importante restringir até mesmo os fermentados, porque não é a lactose o problema. E faça LCHF!

    ResponderExcluir
  62. Vou fazer o teste sim. Quanto não comer nenhum dos dois, ahhhh, isso já me convenci. O problema está sendo convencer o resto do mundo.... Years of brain wash information. Obrigada Dr. Souto!!!!

    ResponderExcluir
  63. Olá Alexandre,

    Dieta cetogênica tem uma abordagem diferente da Paleo. Usamos o termo 'cetoadaptado' para dietas cetogênicas, onde há a presença de cetonemia elevada MAIS tempo, ou seja, exige uma continuidade. Afinal, todos os dias entramos em cetose nos períodos de jejum natural, por exemplo, no sono!

    A forma mais precisa pra saber se estamos em cetose, é pelo sangue. Para o corpo ficar eficiente no uso de corpos cetônicos como energia leva pelo menos de 3 a 6 semanas. Não basta só medir alguns dias, precisa ser um contínuo.

    Se o caso é obesidade, síndrome metabólica, diabetes, restringir bem os carboidratos, podendo chegar até uma dieta
    cetogênica, pode ser um tratamento muito efetivo.

    O valor da cetose nutricional segundo S. Phinney e J. Volek é entre 0.5 e 5. Já o Andreas Eenfeldt sugere entre 1.0 e 5.0. O Jimmy Moore conseguiu bons resultados tbm com menos de 1.0. Parece haver um consenso de que não há vantagens em ficar acima de 5.

    Lembrando sempre que não é preciso estar em cetose para emagrecer e que estar em cetose não é garantia de emagrecimento mais rápido.

    http://www.carbsmart.com/10-healthy-high-fat-foods-perfect-for-nutritional-ketosis.html

    http://www.dietdoctor.com/how-to-lose-weight#14

    http://livinlavidalowcarb.com/blog/jimmy-moores-n1-experiments-nutritional-ketosis-day-1-30/14409

    ResponderExcluir
  64. Franciele Ballin1 de junho de 2014 20:06

    De nada Anne! hoje tentei fazer um quitutes com o chocolate, mas é forte, alias... super forte mas gostoso!!

    ResponderExcluir
  65. Aline Keila Castro1 de junho de 2014 21:10

    nao tem nao , amargo de tudo , se certifique lendo o rotulo ;)

    ResponderExcluir
  66. Obrigado, Patrícia. A maioria que tenho visto leva óleo vegetal hidrogenado, o que não quero usar.
    Gostei da sua receita e vou usá-la. abs

    ResponderExcluir
  67. Henrique Raineri1 de junho de 2014 22:42

    Olá Doutor José Carlos Souto. Parabéns pelo seu
    conhecimento, pelo seu senso crítico, por sua inteligência, e por sua sabedoria. Após ler o seu blog, eu fiquei com uma dúvida. Eu sou magro e é difícil eu ganhar massa gorda e massa
    magra. Eu quero ganhar massa magra e estou fazendo musculação para isto. Antes
    de ler o seu blog, eu pensava que meu metabolismo é acelerado. Agora que eu o
    li, tenho dúvida se esse conceito sobre o metabolismo é real. Eu li todas as
    postagens, inclusive “As calorias em excesso não são passivamente armazenadas”
    e “A chave de tudo: insulina”, e entendi que o comportamento do tecido
    gorduroso é regulado pela insulina, que estimula a enzima LPL entre outras
    coisas. Mas o que, exatamente, acontece com as calorias que NÃO são queimadas?
    No meu caso (“metabolismo acelerado”), quando eu não faço suplementação de
    calorias e faço musculação, eu perco massa magra. Acho que o corpo usa a proteína
    como fonte de energia. Quando eu era criança, eu comia muito doce e era super
    magro, mas tinha o colesterol alto. Vale dizer que faz 3 anos que eu sigo a
    dieta paleolítica com 80% de fidelidade. Uma vez ou outra eu como ou bebo algo
    que sai da dieta. Enfim, as minhas dúvidas são: “Metabolismo acelerado é
    real?”, ”O que, exatamente, acontece com as calorias que não são queimadas?”,
    “No meu caso, como posso ganhar massa magra seguindo a dieta paleolítica?”. Se
    for com suplementação calórica, os alimentos calóricos possuem carga glicêmica
    alta, o que eleva a insulina. Agradeceria muito a sua ajuda ou a de algum
    leitor. Preciso esclarecer estas dúvidas para decidir o que fazer para ganhar
    massa magra, e de forma saudável. Obrigado. Aguardo, ansioso, a resposta.

    ResponderExcluir
  68. Obrigada Patrícia


    Eu perguntei da intolerância porque normalmente nós não associamos só problemas digestivos com isso. Não é nada difícil encontrar um intolerante que ao ingerir lactose tem enxaqueca, rinite, etc. Além disso, eu li um post de uma mulher que ao descobrir a intolerância ao glúten e restringir esse alimento da dieta teve uma cura do ovário policístico.


    Eu não queria mesmo ter que limitar mais a minha alimentação do que eu já limito, mas se a ginecologista realmente estiver certa quanto ao diagnóstico vou entrar na dieta.

    ResponderExcluir
  69. Olá, Henrique

    Veja se esse artigo pode te ajudar: http://www.paleodiario.com/2013/12/como-ganhar-peso-e-construir-musculos.html

    ResponderExcluir
  70. Olá, Eli

    Já deu uma lida nesse artigo da Lara Briden ? http://www.paleodiario.com/2014/04/a-surpreendente-verdade-sobre-sindrome.html

    ResponderExcluir
  71. Olá, Alexandre


    Eu traduzi o artigo do Dr. Eenfeldt que a Patrícia citou (se tiver dificuldades com o inglês): http://www.paleodiario.com/2014/05/como-perder-peso.html


    Além disso, dê uma olhada nesses dois textos do Mark Sisson:


    http://www.paleodiario.com/2013/10/17-razoes-pelas-quais-voce-nao-esta.html
    http://www.paleodiario.com/2013/10/mais-9-razoes-pelas-quais-voce-nao-esta.html

    ResponderExcluir
  72. E não se esqueça que no Brasil a diabetes mata mais gente do que acidentes de trânsito, armas de fogo e AIDS.

    http://www.paleodiario.com/2014/05/o-roubo-da-historia-orwell-stalin-keys.html

    ResponderExcluir
  73. alexandre Barros2 de junho de 2014 11:07

    Valeu, Patrícia e Hilton, pelas dicas!!

    ResponderExcluir
  74. Patrícia, ovos crus ou cozidos?

    ResponderExcluir
  75. Boa. O trigo atual é um veneno, mas nem sempre o foi. Já o joio é venenoso desde sempre.

    ResponderExcluir
  76. Eu encontro no Mundo Verde...

    ResponderExcluir
  77. Pode

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 02/06/2014 18:23, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  78. Teresa Cavalcanti2 de junho de 2014 21:57

    Eu não cortei nem queijo nem nata e minha SOP foi embora! Apesar que não consumo muito derivados do leite, mas consumo semanalmente. Será que varia de pessoa para pessoa?


    Um pouco de contexto: eu tive SOP dos 16 aos 23 e nunca tomei remédio/anticoncepcional.

    ResponderExcluir
  79. Teresa Cavalcanti2 de junho de 2014 21:59

    http://lowcarb-paleo.blogspot.com.br/2013/11/azeites-batizados.html

    ResponderExcluir
  80. Varia.


    Em 2 de junho de 2014 21:57, Disqus escreveu:

    ResponderExcluir
  81. Teresa Cavalcanti2 de junho de 2014 22:06

    Vá mudando os doces aos poucos. Eu comecei com frutas: meia banana picada, umas 6 uvas picadas, uns 4 morangos, umas duas colheres de creme de leite e uns quadrados de chocolate picado (70/85% cacau).


    Hoje em dia, 10 meses depois, como abacate com zero açúcar ou adoçante de sobremesa (: e isso antes não descia nem com reza braba!

    ResponderExcluir
  82. Teresa Cavalcanti2 de junho de 2014 22:12

    Coma gelatina sem açúcar, faça bolos como estes da Polyana/dr. Souto:
    http://nutridaspanelas.blogspot.com.br/2013/11/bolo-de-coco-beijinho.html

    Eu nos 2 primeiros meses me acabava comendo essa panqueca quase todo dia, quando comer ovo sem pão era uma alimentação ET para mim rs! Eu fazia no domingo e congelava para comer durante a semana:
    http://maisgorduramenoscarboidratos.com/2012/02/28/mini-panquecas-lchf-com-chantilly-de-mirtillos/


    Aliás, esses dois sites tem mil receitas deliciosas (: É excelente para quem está no começo.

    Dá uma olhada nesse beijinho:
    http://maisgorduramenoscarboidratos.com/2013/08/05/beijinho-de-colher-low-carb-e-sem-lactose/

    E nesse doce de chocolate:
    http://maisgorduramenoscarboidratos.com/2013/08/05/creme-de-chocolate-amargo-low-carb-e-sem-lactose/

    ResponderExcluir
  83. Oi, Teresa, puxa, com tanta opção só não fica sem açúcar quem não quer, rs. Estou firme no meu terceiro dia, tomando meu café com manteiga. Essas dicas que você me passou são ótimas, pois preciso mudar os hábitos do meu marido e das crianças antes que seja tarde. Tenho um histórico de diabetes na família, então tenho que ficar atenta. Beijo e obrigada!

    ResponderExcluir
  84. não gosto de abacate puro... mas a fome às vezes me obriga...
    Pra dar uma melhorada no sabor amasso abacate com uma banana madura. Fica ótimo.

    ResponderExcluir
  85. como é que se torra castanha? no forno? na frigideira? no microondas? sou analfabeto em cozinha

    ResponderExcluir
  86. Lister, no forno acho mais prático. Misture as castanhas cruas com um tanto de água filtrada e sal. Deixe de molho por umas horas e depois espalhe num tabuleiro. Leve ao forno baixo, calce a porta do forno com uma colher de pau e fique de olho! De vez em quando, de uma 'chacoalhada' no tabuleiro pras castanhas virarem. Na verdade, assim ficam assadas. Eu encontro aqui em SP as assadas pra comprar, sem gordura nenhuma. Pra torrar no fogo, escolha uma panela larga, tipo frigideira grande, que vc possa manusear com facilidade. Vai sair bastante fumaça, por conta do óleo da castanha. É só colocar um punhado, salpicar sal e mexer a panela o tempo todo pra não queimar. Cuidado! elas podem pegar fogo dentro da frigideira! É normal, não se apavore, nem tente jogar água, logo passa!

    ResponderExcluir
  87. Na minha casa meu pai torrava amendoim na panela de fazer pipoca (mas ela era grande, de alumínio batido) e dava super certo. Experimentei torrar amêndoas no começo da dieta, quando ainda comia oleaginosas, e também deu certo. Mais mole que um prato de mingau, porque basta mexer aquela "manivela" da pipoqueira.

    ResponderExcluir
  88. Teresa Cavalcanti3 de junho de 2014 13:24

    Já tentou meio abacate, duas colheres de nata e 50g de amora/mirtilo/framboesa/morango batido no liquidificador? Bastam apenas 2 dedos d'água. Fica um creme delicioso!


    Ando comprando frutas vermelhas congeladas para fazer essa batida em dias muito quentes (:

    ResponderExcluir
  89. bem prático mesmo!

    ResponderExcluir
  90. Dr. eu li que comer amendoim regularmente pode causar algum desequilíbrio na proporção entre omega 3 e 6, causando então certas doenças isso seria verdade ou não preciso me preocupar tanto. pois não entendo como alguns povos indígenas cultivam amendoim aos montes e parecem todos saudáveis. será o amendoim tão ruim assim?

    ResponderExcluir
  91. Amendoim é uma leguminosa com antinutrientes e toxinas, além de ocorrer contaminaçao frequente por fungos.

    ResponderExcluir
  92. é uma ótima ideia, já que essas frutas tem pouca frutose. Vou experimentar. obg.

    ResponderExcluir
  93. obg. vou experimentar.

    ResponderExcluir
  94. sólo una pregunta tonta: é pra assar sem a casca, né?

    ResponderExcluir
  95. Sim! rsrsrs!

    ResponderExcluir
  96. valeu. obg.
    : - )

    ResponderExcluir
  97. tudo bem ele é uma leguminosa, mas em relação aos omegas, ele é tão prejudicial assim por conter omega 6, se sim, então porque é liberado comer nozes e castanhas na dieta paleo, nozes que eu saiba também possuem omega 6 certo? ah e como eu comentei, o amendoim faz parte da dieta de muitos povos indígenas aqui no brasil, porque então eles não ficam doentes comendo amendoim?

    ResponderExcluir
  98. Se vc não tem auto-imunidade, pode comer

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 04/06/2014 13:20, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  99. O texto abaixo não é meu, e sim do Tiago Pereira. Na minha opinião os indígenas eram saudáveis em funcao de seu estilo alimentar de uma forma geral, sem industrializados, abundancia de vegetais, etc. como o proprio dr. Souto falou, se nao há problema de auto imunidade pode consumir eventualmente. Assim também as oleaginosas, nao devem ser consumidas em excesso.


    "O amendoim (que é uma leguminosa, não uma noz) além de estar cheio de estar cheio de antinutrientes, contém uma das toxinas mais carcinogênicas conhecidas: aflatoxina.

    O amendoim contrai essa toxina no solo onde é plantado, e é comum que ela se propague quando o vegetal é armazenado de forma indevida e cria bolor. Alergias a amendoim (e a soja) às vezes são fatais.

    Além disso, os amendoins estão carregados de gorduras ômega-6 (pró-inflamatórias) e pouquíssimas gorduras ômega-3 (anti-inflamatórias), agravando ainda mais a proporção de ômega 6:3 da alimentação.

    Há ainda outro ponto preocupante no consumo de amendoim: estudos realizados desde a década de 1960 apontam o amendoim e seus derivados (pasta de amendoim) como altamente aterogênicos, ou seja, produtos formadores de placas nas artérias. A pasta de amendoim é tão aterogênica a ponto de ser utilizada constantemente por cientistas na alimentação de coelhos para produzir aterosclerose a fim de estudarem a doença. Dr. David Kritchevsky e outros pesquisadores do Instituto Wistar, na Filadélfia, mostraram através de uma série de experimentos que as lectinas encontradas no amendoim são provavelmente responsáveis pelo entupimento das artérias.

    As lectinas (integrantes de quase todas as leguminosas) são grandes moléculas de proteína capazes de atravessar as paredes intestinais e entrar na corrente sanguínea para fazer seu “trabalho sujo”. Um experimento conduzido pelo Dr. Wang e colegas publicado na revista médica Lancet revelou que as lectinas entram intactas na corrente sanguínea em apenas 1-4 horas após os participantes terem ingerido um punhado de amendoins salgados torrados. As lectinas são muito parecidos com uma super cola (semelhante ao glúten), pois contêm carboidratos que se ligam a uma ampla variedade de células no organismo pelo mecanismo de glicação, incluindo as células que revestem as artérias. E, de fato, as pesquisas mostram que a lectina fez o dano nas artérias através da ligação a um receptor específico de açúcar."

    Referências: 1) Gresham GA et al. The independent production of atherosclerosis and thrombosis in the rat. Br J Exp Pathol 1960;41:395-402. 2) Scott RF et al. Short term feeding of unsaturated vs. satruated fat in the production of atherosclerosis and thrombosis in the rat. Exp Mol Pathol 1964;3:421-443. 3) Wissler RW et al. Aortic lesions and blood lipids in monkeys fed three food fats. Fed Proc 1967;26:371. 4) Kritchevsky D et al. Influence of native and randomized peanut oil on lipid metabolism and aortic sudanophilia in the vervet monkey. Atherosclerosis 1982;42:53-58. 5) Kritchevsky D et al. Lipid metabolism and experimental atherosclerosis in baboons– influence of cholesterol free, semi-synthetic diets. Am J Clin Nutr 1974;27:29-50. 6) Boyle EM et al. Atherosclerosis. Ann Thorac Surg 1997;64:S47-56. 7) Alderson LM et al. Peanut oil reduces diet-induced atherosclerosis in cynomolgus monkeys. Arteriosclerosis 1986;6:465-74. 8) Kritchevsky D et al. Influence of native and randomized peanut oil on lipid metabolism and aortic sudanophilia in the vervet monkey. Atherosclerosis 1982;42:53-58. 9) Kritchevsky D, Tepper SA, Klurfeld DM. Lectin may contribute to the atherogenicity of peanut oil. Lipids 1998 Aug;33(8):821-3 10) Sanford GL, Harris-Hooker S. Stimulation of vascular proliferation by beta-galactoside specific lectins. FASEB J 1990;4:2912-2918. 11) Wang Q, Yu LG, Campbell BJ, Milton JD, Rhodes JM. Identification of intact peanut lectin in peripheral venous blood. Lancet. 1998;352:1831-2

    ResponderExcluir
  100. tudo bem, obrigado pela informação.

    ResponderExcluir
  101. Haha, pensei que você já tivesse, mas hoje as pessoas preferem fazer pipoca no micro, né? (quem gosta de pipoca).
    Não sigo o protocolo, não, é que eu simplesmente enjoei, acredita? No início da páleo eu comia demais, como lanche; comia mais amêndoa, depois passei pra castanha de caju (que causa uma compulsão terrível, é gostosa e muito cara), e depois pistache (muito caro também). Enjoei de todos, e hoje quando lembro, como de uma a duas castanhas-do-pará, mas é na marra (já comi castanha-do-pará demais numa época antes da páleo, era como se meu organismo precisasse muito de alguma substância presente nela, até que essa necessidade ou deficiência se estabilizou e a vontade passou). :) Hoje vivo bem sem oleaginosas e não sinto falta nem vontade; parece que com o tempo o organismo vai rejeitando determinados alimentos, mas varia de pessoa pra pessoa. Por exemplo, doce é algo meu corpo ainda não rejeita, principalmente na TPM. Tento enganá-lo comendo chocolate amargo, mas não é a mesma coisa. :D

    ResponderExcluir
  102. Verdade, principalmente para preguiçosos na cozinha como eu. Assar no forno e ter que ficar cuidando já impõe um grau de "dificuldade" que me faria desistir. :D

    ResponderExcluir
  103. Aline Keila Castro4 de junho de 2014 21:07

    Hum , esse bolo beijinho com geleia de mirtilo (caseira , claro) , fiz semana passada ... delicia ...

    ResponderExcluir
  104. Aline Keila Castro4 de junho de 2014 21:11

    Nossa, a castanha de caju é minha perdição ...

    ResponderExcluir
  105. ok não tenho nenhum problema de auto-imunidade, mas doutor a minha maior preocupação e sobre os omegas, o consumo de amendoim mesmo em uma dieta saudável, não causaria nenhum problema, sendo este rico em omega 6. o que vc acha? devo comer, mas com moderação ou não?

    ResponderExcluir
  106. Não me preocupo com ômega 6 de comida de verdade, pelo mesmo motivo que não me preocupo com carbos de comida de verdade, a não ser em excesso. O problema maior são carbos refinados, assim como ômega 6 REFINADOS.

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 05/06/2014 11:14, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  107. ok. então acho que posso comer com moderação um punhado de amendoim de vez em quando, ainda mais agora que estamos em época de festa junina.

    ResponderExcluir
  108. interessante.
    pra enganar o desejo por doce como frutas. Funciona pra mim, pois não gosto muito de chocolate amargo.
    Sempre como castanhas, mas castanha do pará, nozes e amêndoas, como muito raramente.
    De fato, essas oleaginosas são muito caras, ainda bem que aqui no Ceará, que é produtor, dá pra comprar a um preço mais baixo.

    ResponderExcluir
  109. Quando o desejo é muito forte, eu derreto o chocolate e coloco morango ou banana em rodelas com um pouquinho de óleo de coco. Fica bom (pra quem pode com creme de leite ou nata fica melhor ainda). Ou banana em rodela com coco ralado. O chocolate 85% eu ainda acho um pouco forte, mas os de 70%, 72% e 75% eu já acho tranks e até meio docinhos. Se faço com o 85% coloco adoçante (ou um pouco de mel), mas com os outros nem precisa. Eventualmente eu vou à doceria e como um doce mesmo, não vou mentir. Tem uma tortinha de limão que eu acho divina, e só a base dela é de trigo. Então eu como a parte de cima e deixo a base. Sei lá, tem dias em que a gente precisa de um afago em forma de comida, de uma comfort food, e pra mim isso vem no formato de um doce bem feito. Quem sabe um dia meu corpo vá rejeitar completamente o doce, pode ser que sim, pode ser que não, mas eu não luto contra isso. :D


    Acredito que aí a castanha do caju seja bem mais em conta mesmo, sorte de vocês. :) Aqui um pacotinho de supermercado de 100g custa quase R$15,00. E um maior, acho que de 500g, custa mais de R$ 40,00. Isso aquela marca Qualitá, do próprio supermercado Extra, as outras devem ser mais caras ainda.

    ResponderExcluir
  110. no supermercado é mais caro, a melhor opção é a feira ou o mercado.
    Não uso açúcar costumeiramente, mas, às vezes, muito raramente, tomo bebidas adoçadas. O chocolate que eu como, vez perdida, é este: (não é low carb, não é paleo, mas é gostoso.

    : - )

    ResponderExcluir
  111. É vero, é que sou adepta da lei do menor esforço, daí preferia comprar as oleaginosas no supermercado mesmo. :D
    Em relação a bebidas açucaradas e doces eu tento não levar tudo a ferro e fogo, e eventualmente eu como um doce quando me dá muita vontade, como te disse. Não conheço esse chocolate, mas só por ser orgânico deve ser mais saboroso, e mesmo não sendo low carb de vez em quando não vai engordar nem matar, né? :) Esses dias comprei por engano chocolates ao leite pensando que fossem amargos. Um era com flor de sal e outro com pimenta. Achei deliciosos e comi tudo (já tinha comprado mesmo e pagado caro) e não me arrependi. ;D

    ResponderExcluir
  112. Dr. assim como nos grãos, os anti-nutrientes também estão presentes na casca das leguminosas, por exemplo: se eu remover a casca do amendoim, aquela pele vermelha que ele possui, estarei assim removendo também todos os fitatos?

    ResponderExcluir
  113. ah, e se não remover todos os anti-nutrientes, então uma boa parte talvez seja excluída, assim como ocorre no processo onde se deixa os grãos molho. Talvez!?

    ResponderExcluir
  114. Dr. Muita obrigada por tudo , estou devorando o blog. Já tirei glúten e leite e derivados a 18 meses, mas ainda não obtive todos os resultados que desejava (disposição e perda de gordura abaixo do umbigo). Mas as doenças autoimunes estão sob controle o que é o mais importante. Ainda consumo açúcar e uso as farinhas que substituem a de trigo. Mas quero largar e encontrei na paleo uma alternativa.
    Pergunta: quanto as oleaginosas e grãos deixar de molho por 24 horas ou fazer o processo de germinação , não viabiliza a ingestão dessas????????

    ResponderExcluir
  115. Melhora muito. Veja o site do Weston A. Price
    Em 11/06/2014 22:50, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  116. Lilian Nascimento13 de junho de 2014 16:04

    Descobri que sou celiaca há 3 anos, e desde então tenho prestado muito mais atenção a minha alimentação.


    como pão e biscoitos quando eu mesma faço(o que é raro hoje em dia),
    meu fraco mesmo é açúcar não consigo me livrar da vontade por doce, seja
    um cafezinho a um chocolate caio matando , é como um vicio realmente.

    Estou
    muito interessada neste estilo de vida PALEO/LOW CARB, já li sobe o que
    devemos ou não comer e dar preferência aos produtos orgânicos, e aí
    está a raiz do meu problema, só tenho a possibilidade de comprar carnes,
    ovos,etc. em supermercado. E AGORA JOSÉ? VAI DAR BODE?

    Outra
    dúvida gerada pelos anos de adestramento mental é sobre a gordura, minha
    cabeça entra em curto circuito, tipo: "AI MEU DEUS NÃO POSSO COMER
    MANTEIGA,QUANTO MAIS BANHA".

    Quero tentar fazer como diz no blog, mas qual manteiga, banha comprar? Pode ser aquelas de supermercado mesmo?
    Se alguém puder me ajudar, tô mais perdida que cego em tiroteio.

    ResponderExcluir
  117. O ótimo não pode ser o inimigo do bom. Pode comprar tudo no supermercado. A manteiga mais industrializada será sempre melhor do que a margarina mais orgânica; a banha mais industrializada será sempre melhor do que o óleo de girassol mais orgânico; a alface mais industrializada será sempre melhor do que o pão 12 grãos mais orgânico; a carne e os ovos mais industrializados serão sempre melhores do que a granola mais orgânica. Etc, etc, etc.

    Sobre gordura, leia http://lowcarb-paleo.blogspot.com.br/2014/03/a-dieta-de-baixa-gordura-esta-morta-1.html, e clique em cada um dos "AQUI's" naquele texto.


    Em 13 de junho de 2014 16:11, Disqus escreveu:

    ResponderExcluir
  118. Lilian Nascimento14 de junho de 2014 10:26

    Obrigada Dr., depois volto com os resultados.

    ResponderExcluir
  119. Olá Lilian. Complementando e tentando ajudar. Também tinha medo da gordura na comida. Comecei devagar. Dicas: creme de leite nestlé com cacau em pó puro, e umas gotas de stevia, mata a vontade do doce (ou, pelo menos, do açúcar) , e começa a introduzir as gorduras. Use adoçante como "adesivos de nicotina". Deu enorme vontade de doce? Até uma coca diet é melhor para largar o vício (no primeiro mês, tomava várias; tem 7 meses que não tomo e não tenho vontade de tomar). Enfim, sem colocar barreiras intransponíveis, vai adaptando, acertando e errando. Boa sorte.

    ResponderExcluir
  120. Alguém já viu o açúcar de coco? No saco diz IG 35, quem conhece o que acho?
    Uso para diabéticos permitido?

    ResponderExcluir
  121. É açúcar. Pessoas normais não deveria comer açúcar. Diabéticos então, nem se fala.
    http://authoritynutrition.com/coconut-sugar/


    2014-06-15 14:11 GMT-03:00 Disqus :

    ResponderExcluir
  122. Lilian Nascimento16 de junho de 2014 10:07

    Obrigada Marcio, é sempre bom saber que no inicio quase todo mundo fica com o pé atrás com a gordura. Vou seguir a dica para os doces.

    ResponderExcluir
  123. Dr, porque o antigliadina igg e iga podem dar não reagentes em indivíduos com varios sintomas de intolerancia ao gluten e que possuem doenças autoimunes, como por exemplo, tireóide de hashimoto?

    ResponderExcluir
  124. Acabei de ver a resposta aki http://lowcarb-paleo.blogspot.com.br/2014/03/paleo-e-auto-imunidade.html?m=1

    ResponderExcluir
  125. Douglas Teócrito de Aquino2 de julho de 2014 18:21

    Dr. Souto, você viu a capa da Isto É de 02/07/14?

    ResponderExcluir
  126. Sim (a do glúten?). Não li ainda. Confesso que tenho medo...

    Sent from mobile phone
    Em 02/07/2014 18:21, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  127. Douglas Teócrito de Aquino2 de julho de 2014 19:59

    Então, Dr., eu também não li, mas acredito que a indústria da morte e os doutores tradicionalistas de plantão vão defender o deles, é claaaro!

    ResponderExcluir
  128. Que bom que sua compulsão são por esses alimentos, pois a minha são por alimentos como pão, pizza, farinha branca, ninguém merece, como se fosse um vício que não consigo me livrar...

    ResponderExcluir
  129. Boa tarde
    Tenho tireoidite de hashimoto. Devo tirar os ovos da alimentação tb?
    Alguma sugestão para café da manhã?

    ResponderExcluir
  130. Comece com páleo clássico


    2014-07-24 13:51 GMT-03:00 Disqus :

    ResponderExcluir
  131. Dr. Souto, não tenho como elogiá-lo em palavras pelo belo trabalho!Já sigo a LCHF há 1 no e meio com perda de 30 kg, fora os beneficios com as doenças autoimunes. Tb mudei a alimentação dos meus 3 filhos e marido seguindo a linha paleolitica somente com comida de verdade. então aqui somos 5 pessoas que se dedicam em uma alimentação somente com comida de verdade e muito estudo para manter isso!!!!! Me deparei essa semana com um parente meu, uma criança de 6 anos de idade que tem diabetes tipo 1. Ele toma 2 tipos de insulina, e precisa constantemente ficar controlando a sua glicemia, hora muito alta, hora muito baixa. Falei sobre a alimentação low-carb para os pais, e prometi mandar arquivos de pesquisas sobre isso. mas pesquisando não achei muita coisa... Há algum risco em crianças? No seu artigo vc informou sobre um estudo de gluten free na dieta, e nos resultados da diminuiçao da glicose. Será esse o caminho? Estou perguntando, pq gostaria muito de abrir uma porta para eles... e sei que esse é o caminho. Qual a sua opinião Doutor?
    Grata,
    Marcela

    ResponderExcluir
  132. O risco é, obviamente, o não fazer low carb.

    A única solução é os pais lerem esse livro: http://www.amazon.com/gp/aw/d/0316182699?pc_redir=1407698250&robot_redir=1
    Sem isso, não há o que fazer.

    Sent from mobile phone
    Em 25/09/2014 23:44, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  133. Glúten gruda nas paredes do intestino?

    ResponderExcluir
  134. Nada gruda nas paredes do intestino, o intestino é revestido por um muco que se renova. A gliadina do glúten liga-se a um receptor nos enterócitos, desencadeando a produção de Zonulina, que leva a um aumento da permeabilidade da barreira intestinal.

    2014-10-10 17:23 GMT-03:00 Disqus :

    ResponderExcluir
  135. Entendi... E quanto tempo pra passar os malefícios depois de parar de comer o gluten? Umas 4 semanas?

    ResponderExcluir
  136. E quanto tempo esse muco demora pra se renovar? Por exemplo a pessoa tratando com uma alimentaçao paleo um intestino bem inflamado

    ResponderExcluir
  137. Depende. Os anticorpos produzidos pela passagem de antígenos após o aumento da permeabilidade intestinal induzida pelo glúten tem uma meia-vida variável. Se eu tivesse que chutar, penso que se reduzem significativamente após 2 semanas. Mas é chute.

    Sent from mobile phone
    Em 10/10/2014 18:46, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  138. Dr Souto tenho uma grande dúvida. Recentemente investigando doença celíaca descobri que meus marcadores genéticos DQ2 e DQ8 deram positivos, minha biópsia do duodeno deu uns edemas mas as vilosidades estavam preservadas, tenho negativo para alergia ao trigo, mas tenho todos os sintomas não digestivos para a DC. Como não tenho sintomas clássicos para a DC se eu comer um pão francês não sinto nada, a nível digestório, mas sei que me detona em outras coisas. Resumindo, tirar o glúten 100% já é meu primeiro passo. Meu questionamento: Como não percebo de imediato se o que comi me fez mal, até que ponto o glúten escondido por contaminação cruzada em alguns alimentos (comer fora, algumas farinhas e féculas) pode interferir no meu corpo? Que marcadores podemos fazer para saber disso? Esse mínimo de glúten da contaminação cruzada, caso coma sem saber, pode ainda fazer tanto estrago? Estou perdida nessa nova etapa. Pode me dar uma dica? Obrigada. Abs

    ResponderExcluir
  139. Eu, no seu caso, evitaria o trigo como se eu fosse celíaco. Bem, na verdade já faço isso: não sou celíaco, não como glúten, e não me sinto nem pouco limitado isso. A diferença é que, se vc tiver uma exposição acidental, não irá parar num hospital, ao contrário do que aconteceria se você fosse celíaca.

    Sent from mobile phone
    Em 11/10/2014 10:19, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir