quarta-feira, 11 de junho de 2014

Comer de 3/3 horas - má ideia

"Você precisa comer cada 3 horas para não sentir fome e não desacelerar o metabolismo". Quantas vezes você já ouviu essa afirmação? Inúmeras. É tão comum, que já virou uma espécie de truísmo: certamente, tantos profissionais não afirmariam algo assim se não fosse verdade, não é mesmo? Bom, o abismo entre a vulgata nutricional e a ciência parece nunca chegar ao fundo.

Vejam exemplos reais deste tipo de afirmação:

Neste (lamentável) site do Ministério da Saúde, podemos ver a orientação sem maiores explicações:
"[Devemos] desestimular "pular" as refeições"
O mesmo aqui: 
"Faça pelo menos três refeições (café da manhã, almoço e jantar) e dois lanches saudáveis por dia. Não pule as refeições. Fazendo todas as refeições, você evita que o estômago fique vazio por muito tempo, diminuindo o risco de ter gastrite e de ficar com muita fome e exagerar na quantidade quando for comer."


A melhor explicação da teoria, no entanto, achei no site da Sadia: 

"Comer de três em três horas traz diversos benefícios ao organismo. Entenda melhor! Responda rapidamente: quantas vezes você come por dia? Se sua resposta foi um número igual ou inferior a três, você deve ficar atento. O hábito de realizar pequenos lanches entre as refeições principais, ou seja, alimentar-se a cada três horas, pode fazer muito bem ao seu organismo. O ideal é comer pouco e várias vezes ao longo do dia. Isso mesmo! Ainda tem dúvidas? Então descubra abaixo por que você deve adotar as refeições fracionadas no seu dia a dia.

Tomar lanches entre as refeições é bom porque
[enriquece os acionistas da Sadia]
1- Pode ajudar a emagrecer: Um dos motivos é que comer de três em três horas acelera o metabolismo, pois a cada vez que você ingere alimentos, seu organismo queima calorias na tarefa da digestão. Por outro lado, quando se fica sem comer por muito tempo, o corpo aprende a economizar calorias. Funciona da seguinte maneira: o organismo, habituado a poucas refeições por dia, acostuma-se a acumular energia para os momentos de fome. Dessa forma, em períodos prolongados de jejum, o corpo "guarda” gordura extra para possíveis situações de escassez."
Bem, uma coisa está clara: comer lanches cada 3 horas faz muito bem à Sadia, que os vende. Mas e a CIÊNCIA, essa Geni da Nutrição, o que diz a respeito? Vejamos:

Neste estudo, os autores revisam as evidência epidemiológicas (sempre as epidemiológicas!) que deram origem à lenda urbana de que comer frequentemente ajudasse a perder peso, concluindo que são muito fracas. Quanto aos estudo experimentais, os autores concluem não haver suporte à essa ideia.

Neste estudo, os autores realizam um experimento em 30 voluntárias, às quais foi imposta uma dieta extremamente hipocalórica por 3 dias. Mas ao invés de IMAGINAR o que aconteceu com o metabolismo, os autores MEDIRAM a taxa metabólica basal. Resultado? Em 3 dias de restrição calórica severa, NÃO houve modificação da taxa metabólica basal. Tradução: restrição calórica aguda, mesmo severa, não "desacelera" o metabolismo.

Neste estudo, os 8 homens e 8 mulheres foram submetidos a jejum em dias alternados, ou seja, dieta normal em um dia, e JEJUM no outro dia, por 22 dias consecutivos. Segundo o senso comum nutricional, seu metabolismo deveria ficar muito mais lento com todo esse jejum, e mais lento ainda nos dias de jejum quando comparado aos dias de alimentação normal. Não foi o que aconteceu. A taxa metabólica em repouso não mudou do início ao fim do estudo, ou de dias alimentados para dias em jejum. Nem mesmo a temperatura do corpo mudou. Não estamos falando em pular UMA refeição, estamos falando em pular TODAS as refeições por 24 horas...

Em um estudo em que voluntários (homens e mulheres) foram submetidos a JEJUM de 12, 36 e 72 horas, e nos quais todo tipo de parâmetro fisiológico foi medido, foi observado um AUMENTO da taxa metabólica basal. Leia novamente, com calma. Essas pessoas não estavam comendo a cada 3 horas; estavam comendo a cada TRÊS DIAS! Ainda assim, o metabolismo basal não foi reduzido. Não. Ele AUMENTOU. Sinto um aroma de teoria refutada no ar...

Neste estudo, 10 voluntários do sexo masculino foram alimentados com comida suficiente para atingir suas necessidades calóricas diárias, e depois disso foram submetidos alternadamente a uma alimentação dividida em apenas duas refeições por dia ou dividida em SETE refeições por dia. O resultado? A frequência da alimentação NÃO afetou em NADA a taxa metabólica basal ou o gasto energético total dos indivíduos.

É nesse contexto que deve ser entendido este novo estudo, reportado pela imprensa como se fosse uma novidade, mas cujo resultado era, digamos, óbvio:

Fazer só duas refeições por dia pode ajudar no tratamento de diabetes tipo 2

Atualizado em  16 de maio, 2014 - 19:11 (Brasília) 22:11 GMT
Refeição (BBC)
Pacientes perderam mais peso e tiveram maior redução do nível de açúcar no sangue ao fazer duas refeições por dia
Comer apenas o café da manhã e o almoço pode ser uma forma mais efetiva de tratar a diabete tipo 2 do que fazer pequenas refeições ao longo do dia, dizem cientistas.
Pesquisadores do Instituto de Medicina Clínica e Experimental de praga testaram os dois métodos com dois grupos de 27 pessoas.
O segundo se alimentou com seis porções menores ao longo de todo o dia, como é frequentemente recomendado a pacientes com diabetes.O primeiro grupo fez duas refeições maiores por 12 semanas, comendo pela última vez até às 16 horas.
Depois, os grupos inverteram suas dietas. Em ambos os casos, todas as refeições do dia somavam 1.700 calorias.
Quando comeram duas vezes, os voluntários perderam mais peso e tiveram uma maior redução do nível de açúcar no sangue.
Segundo os cientistas, estes resultados corroboram com "evidências anteriores" de que refeições em menor número e porções maiores traziam mais benefícios.

(...)

"Os pacientes com menos refeições tinham medo de passar fome de noite, mas eles sentiram menos fome porque os deixamos comer até ficarem satisfeitos", diz a pesquisadora Hana Kahleova.
"Mas, quando comiam seis vezes ao dia, eles não ficavam satisfeitos. Isso foi surpreendente."
O pesquisador Richard Elliot, do instituto Diabetes UK, diz que o estudo reforça resultados de pesquisas anteriores que apontam para um novo tipo de dieta para este tipo de paciente.
"No entanto, antes será preciso realizar um estudo mais duradouro antes de mudar a indicação nutricional dada a pessoas com diabetes", disse Elliott.

Meu objetivo com essa postagem não é necessariamente indicar que as pessoas façam jejum ou comam apenas duas vezes por dia. Se você quiser e sentir fome, pode comer alimentos low carb / páleo diversas vezes por dia. O objetivo foi, na verdade, apenas o de destruir mais uma lenda urbana - a de que você PRECISA comer cada 3 horas. Só herbívoros precisam comer o tempo todo, dada a baixa densidade calórica de sua alimentação.
Repito aqui alguns pontos sobre os quais já escrevi na postagem sobre jejum:

  • Uma coisa é certa: nossos ancestrais não comiam 3 refeições todos os dias. Muito menos faziam lanches. Muito menos comiam a cada 3 horas, como mandam os nutricionistas;
  • O incrível é que, do ponto de vista evolutivo, isto é óbvio: quando estamos com fome, precisamos ter energia para ir à luta e caçar algum animal ou achar umas raízes - se desacelerássemos nosso metabolismo, nossa falta de comida só pioraria, e morreríamos. Isto é diferente da fome crônica, na qual desaceleramos para não morrer. Um leão é perigoso e ATIVO quando está com fome; quando está alimentado, ele dorme o dia inteiro;
  • Nas palavras de um paleontólogo citado por Robb Wolf, nossos ancestrais comiam tudo que podiam, quando podiam, e, de preferência, o pedaço de carne mais gorda que pudessem encontrar;
  • Só existem dois estados metabólicos possíveis: alimentado ("fed") ou "em jejum" ("fasted");
  • Enquanto estamos no estado alimentado, o corpo está no modo armazenamento; e no estado de jejum, usa as reservas;
  • Nossos antepassados mantinham um equilíbrio entre os dois estados;
  • No nosso estilo de vida atual, passamos no mínimo 2/3 do tempo no estado alimentado, comendo a cada 3 horas, o que impede o uso das reservas de gordura (óbvio, quando se para pra pensar);
  • A insulina é reduzida com low carb, mas nunca fica tão baixa quanto em jejum;
  • Alguns alimentos elevam muito pouco a insulina, mas nada BAIXA a insulina tanto quanto simplesmente não comer;
No fundo, estou convencido de que o motivo que levou os nutricionistas à essa insanidade (mandar pessoas com excesso de peso comer o tempo todo) foi uma constatação prática: a de que uma dieta de alto carboidrato leva as pessoas a sentir FOME o tempo todo (diferentemente de uma dieta low carb com mais proteína e gordura, que se caracteriza pela altíssima SACIEDADE). Assim, para que a pessoa possa manter uma dieta de alto carboidrato e baixa caloria, só mesmo comendo a cada 3 horas. Não foi uma orientação decorrente da ciência. Foi uma consequência de insistir em contrariar a ciência, a natureza e a evolução.

177 comentários:

  1. Doutor, eu ainda sinto fome depois do café da manhã mesmo numa dieta paleo low-carb. Hoje no café eu comi um café com uma copo de manteiga, um filé de carré de ontem e um pedação de fome e quando foram 11 horas minha barriga já roncava.
    Onde posso estar errando ?

    ResponderExcluir
  2. "Meu objetivo com essa postagem não é necessariamente indicar que as pessoas façam jejum ou comam apenas duas vezes por dia. Se você quiser e sentir fome, pode comer alimentos low carb / páleo diversas vezes por dia. O objetivo foi, na verdade, apenas o de destruir mais uma lenda urbana - a de que você PRECISA comer cada 3 horas."


    2014-06-11 17:14 GMT-03:00 Disqus :

    ResponderExcluir
  3. Vinícius Petrolli11 de junho de 2014 17:28

    Faz tempo que você está fazendo esta dieta?
    Você tem historico de problemas estomacais? gastrite, ulcera?
    Você é uma pessoa ansiosa? a ansiedade dá uma fome danada.
    Lembrando que sou apenas um leigo tentando ajudar outro leigo...

    ResponderExcluir
  4. Vinícius Petrolli11 de junho de 2014 17:31

    Bem lembrado o que o Dr. Souto escreveu. se eu tenho fome, eu como... sem grilos. Nunca cheguei ao meio dia me sentindo totalmente saciado do cafe da manhã. Muitas vezes faço um lanche, um pedaço de abacate, morangos com nata, etc..

    ResponderExcluir
  5. Mais uma vez uma postagem fantástica. Parabéns

    ResponderExcluir
  6. Não está errando em lugar algum. Se está com fome, coma - comida de verdade, é claro.

    ResponderExcluir
  7. É a metáfora de "cavar um buraco para colocar a escada, subir nela e pintar a janela do térreo". A nutrição moderna inventa soluções para um problema que as pessoas não teriam se comessem comidas que as mantivessem satisfeitas. Falo isso até babar, com as pessoas que me perguntam "se eu não fico fraco por só comer de 12 em 12 horas".


    Ainda estou tomando coragem para experimentar a warrior diet por uns dias, e comer só a cada 24h :-)

    ResponderExcluir
  8. Em Portugal se diz, Com papas e bolos se enganam os tolos
    Bem haja para si Hilton

    ResponderExcluir
  9. eu faço jejun todo dia,jejum de 16 a 20 horas ,eu tenho apenas de 4 a 8 horas para mi alimentar,ja tou acostumado,e realmente nao vejo necessidade,de tar comendo direto,durante o dia eu faço so um chá ou café e pronto so isso,

    ResponderExcluir
  10. Amelia Schwarzeluhr11 de junho de 2014 19:04

    Então Dr, quando sentir fome, eu devo comer comida de verdade sem me preocupar, correto?

    ResponderExcluir
  11. Yep!
    Em 11/06/2014 19:05, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  12. Amelia Schwarzeluhr11 de junho de 2014 19:12

    desde o dia da nossa consulta, parei com a pilula...ainda nada!

    ResponderExcluir
  13. Olá Bruno
    Pra mim o café dá fome. Me deixa com um buraco no estômago. Esperimente café da manhã sem café.

    ResponderExcluir
  14. eu acho que é ansiedade pois ainda tenho o mal de me preocupar de quando vo comer de novo.. e pensar em comida gera fome né ?

    ResponderExcluir
  15. Vinícius Petrolli11 de junho de 2014 19:48

    A ansiedade em si aumenta a produção de suco gástrico, gerando essa sensação de estomago vazio.

    ResponderExcluir
  16. Brilhante!!! :)

    ResponderExcluir
  17. Menos uma ilusão....grato Dr. souto, mas o que será de mim sem ilusões para crer piamente e propagar como verdades absolutas?

    ResponderExcluir
  18. Sempre restarão a religião e a política ;-)
    Em 11/06/2014 20:16, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  19. Mais uma excelente postagem sobre os mitos da nutrição. Quando as pessoas olham pra mim e vêem que eu emagreci muito perguntam sempre se estou comendo de 3 em 3 horas.
    Quando falo que não já acham que estou seguindo uma dieta doida. Se eles soubessem quem é o doido...

    ResponderExcluir
  20. Até uns anos atrás, eu acreditava cegamente nessa história. Fazia vários lanches, de preferência frutas. Afinal, comendo pequenas refeições fracionadas você nunca estará com muita fome, e precisaria comer menos. Obviamente isso nunca funcionou, e eu nunca entendi o que havia de errado comigo - eu achava que era gulosa, já querendo um lanche duas horas depois do almoço! Depois de adotar a páleo, isso acabou. Ao contrário de muitos que dizem simplesmente não ter fome, eu tenho fome normalmente com a dieta. Ao meio dia minha barriga me avisa que é hora do almoço. A diferença é que, hoje, eu não fico desesperada por comida, achando que vou morrer se o almoço atrasar uma hora. Eu descobri que posso lidar perfeitamente bem com um estômago vazio, e ao contrário do que os defensores dos lanchinhos dizem, não vou comer como uma louca quando resolver me alimentar.

    ResponderExcluir
  21. Jose Marcelo Vieira11 de junho de 2014 22:35

    Dr. Souto, eu tenho vivenciado essa problemática da alimentação devido à musculação, que no meu caso é treino pesado, sempre intenso. Percebo que fazendo low-carb + suplementação + comendo de 3 em 3 horas eu estou ganhando massa magra e engordando também. E o pior é que independente de suplementar ou não, sempre sinto muita fome a cada 2 a 3 horas, tentei fazer jejum mas foi um martirio. Quando eu, por motivo de viagem, parava a musculação, eu sentia menos fome e voltava mais leve uns 0,5kg em 15 dias. Minhas dúvidas são: teria eu perdido massa magra junto com gordura? Nesses estudos, a perda de peso foi em que aspecto? Sinto que estou vivenciando um dilema dificil de conciliar, pois quero ganhar massa magra e perder gordura, mas meu corpo parece relutar em conciliar essa situação.

    ResponderExcluir
  22. Dr. Souto, consultei uma médica nutróloga que identificou que minha glicemia aumenta muito, mas a resposta da insulina demora para acontecer (fiz o exame da curva glicêmica e de insulina). Como tratamento, pois ela disse que eu corro o risco de ficar diabética (tenho pai e avô com diabetes), mandou eu comer, no máximo, de 4 em 4 horas, mesmo sem fome, principalmente carne vermelha e salada. Nada de gordura, pois ela disse que se transforma em açúcar. Cientificamente isso procede? Confio nela, mas leio o seu blog e fico confusa com as informações que acesso aqui, pois parecem contradizê-la.

    ResponderExcluir
  23. Quando descobri que estava diabético iniciei esta bobagem de comer a cada 3 horas e reduzir a quantidade de calorias para 1800/dia, sim, comecei a contar calorias (muito contrariado e estressado com essa orientação), bem, os resultados eram desanimadores - a glicemia simplesmente mantinha-se em torno dos 270 mg/d, mesmo tomando a Metformina e Glibenclamida. Lia tudo sobre diabetes 2 nos "sites especializados" e nos "sites oficiais dos diabéticos mal informados" - tudo indicava que o meu endocrinologista estava no caminho certo e eu estaria ferrado mesmo. Comecei a pesquisar mais e caí de para quedas neste blog, santo blog, aí sim meu sorriso voltou ao normal - pesquisei em todos os links e estudos indicados aqui, pelo Dr. Souto, não sou de acreditar em médicos, assim, tão facilmente (desculpe-me por isso Dr. Souto). Li, reli - busquei todas as informações que julguei pertinente e comecei a seguir o estilo LCHF - indicado com tantos argumentos positivos. Conclusão, como muito melhor que antes, apenas 2 refeições poderosas por dia, não conto nenhuma caloria, abandonei remédios e o meu endocrinologista (um velho amigo que de vez em quando pergunta como ainda estou vivo comendo tão mal - ainda bem que somos amigos). Minha glicemia despencou, minhas neuropatias sumiram, minha visão voltou ao normal, meu peso reduziu e estabilizou em um valor adequado. Estou com saúde, feliz e grato por este grande profissional: José Carlos Souto. Você tem que vir à Joinville, terei o maior prazer em recebê-lo e preparar uma deliciosa refeição LCHF. Sempre muito agradecido.

    ResponderExcluir
  24. Farad Oliveira de Araujo11 de junho de 2014 22:40

    Dr. Souto, acho que lembro de já ter visto em outros posts aqui do blog que a restrição calórica reduz a taxa metabólica basal. Poderia explicar melhor?

    ResponderExcluir
  25. É absolutamente IMPOSSÍVEL gordura se transformar em açúcar
    Em 11/06/2014 22:36, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  26. Me manda esse relato para publicação!
    Em 11/06/2014 22:40, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  27. CRÔNICA
    Em 11/06/2014 22:40, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  28. Muito bom!!! No meu caso ja faz mais de um mês que não tomo café da manha, apenas almoco e jantar, sem lanches. No começo foi difícil, me dava muita fome, mas o pior era uma certa fraqueza que sentia, entretanto, insisti pois sabia que era benéfico. Hoje estou bem adaptado e me sinto muito bem.

    ResponderExcluir
  29. Farad Oliveira de Araujo11 de junho de 2014 23:02

    Já imaginava que o Senhor ia dar uma resposta curta mas essa bateu o recorde. hahaha

    ResponderExcluir
  30. Desculpe-me mas mando para o e-mail profissional, indicado ao lado?

    ResponderExcluir
  31. Sim
    Em 11/06/2014 23:15, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  32. Parece até destino mas HOJE, fui ao gastro por causa de um problema que está me incomodando desde o início da dieta, minha esposa relata que estou cheirando muito mau, consultei com o Dr Erik que deu a dica que poderia ser estômago, antes que desse tempo de fazer qualquer exame tive uma crise de dispepsia e acabei correndo para um gastro, adivinha???? ele veio me dizer que estou com mau cheiro no hálito por causa da dieta, que o fato de eu ficar mais que 3h sem comer me aumenta a produção de ácido clorídrico e isso causa mau hálito, como além disso eu estava com dores estomacais e distensão abdominal ele pediu uma endoscopia, mas me alertou que preciso largar essa dieta, heheheheh Deus do céu, o que que eu faço?!?!?!!? o cara me entupiu de motilium e nexium para tomar.... Dr. Souto, faz algum sentido esse mau cheiro em decorrência da intervalo entre minhas refeições? O duro é que o mau cheiro começou junto com a dieta...

    ResponderExcluir
  33. E a dieta do grupo sanguíneo? Seria outro mito? Diz que o grupo sanguineo A deveria ser vegetariano, comer soja e evitar óleo de coco, entre outras coisas!!! Socorro!

    ResponderExcluir
  34. Souto, tenho colegas professores de universidades públicas que dizem que fazer ciência já virou negócio. E eu acredito nisso. Mesmo com a velha história de Conflitos de Interesse. Não é possível que pessoas com doutorado possam passar por cima de revisores conceituados de periódicos com Fator de Impacto relevante e publicar esse tipo de coisa:
    http://veja.abril.com.br/noticia/saude/beber-cerveja-todo-dia-faz-bem-e-combate-ate-diabetes

    ResponderExcluir
  35. Faço tudo que exija foco e obstinação em jejum. Gosto de manter minhas refeições como minha recompensa pela caçada realizada (trabalho, treino e estudo). Depois de minha primeira refeição, no final da tarde vou curtir a preguiça ( nem tanto ultimamente, pois a filhinha não deixa). Como mencionei em um post anterior, até o enem fiz estando em jejum por umas 20 h nos dois dias. Me sinto o super man em jejum, mais atento, disposto agressivo ( no bom sentido), ou seja pronto para a caçada.

    ResponderExcluir
  36. Eu na verda convivi com colicas e gastrite por 30 anos, fazendo tudo que os medicos mandavam sem resultado. Depois que iniciei a dieta nunca mais tive nada (4 nos sem dores). No entanto, também tenho experimentado uma alteração no meu hálito, com frequentes queixas da esposa. Dr., o que pode ser feito quanto a isso?

    ResponderExcluir
  37. Pura bobagem
    Em 12/06/2014 01:07, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  38. Correto
    Em 12/06/2014 01:51, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  39. Balinha de menta
    Em 12/06/2014 08:06, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  40. Esse post era tudo que eu queria ler! Amei! Há um certo tempo só como quando tenho fome. A mim não importa se o almoço deve ser servido ao meio dia ou às 13:00h, se não estou com fome, não almoço, ou almoço as 15, 16, ou 17h. Agora sigo o aviso do meu organismo para comer, ele é quem dita as regras, e tenho vivido muito bem assim!

    ResponderExcluir
  41. Este comentário vem bem a calhar para tirar um dúvida minha: após exercícios moderados, minha glicemia vai até 80, média de três medições de hora em hora antes de dormir. Pela manhã, a glicemia em jejum fica em 100 ~ 105. Como a gordura não se transforma em glicose, o processo de gluconeogênese por si só seria suficiente para explicar este aumento da glicemia em jejum? Ou algum outro fenômeno hormonal pode estar influenciando?
    Estou em páleo restrito e esta elevação da glicemia vem acontecido repetidamente.

    ResponderExcluir
  42. Olá José Marcelo,


    comer de 3 em 3 horas, como você já leu acima, não é um bom negócio. Não sei o tipo de suplementação que está fazendo, mas pra sentir tanta fome assim não me parece que está adequada. Quando fazemos LCHF a primeira coisa que desaparece é a fome! Já tentou o JI com gordura?
    Quanto ao seu dilema, uma das duas coisas precisa será inevitavelmente priorizada, afinal não se pode andar em dois caminhos ao mesmo tempo. O maior ganho de LCHF + hipertrofia é essa viabilidade, com LCHF o corpo passa a usar gordura como combustível e a hipertrofia permita a manutenção da MM e algum ganho muscular.

    ResponderExcluir
  43. Christian Bergamo12 de junho de 2014 09:14

    E digo mais, gordura além de não virar açúcar, ainda é extremamente benéfica e importante ao organismo. Coma seu Bacon e seu contra filé com aquela deliciosa capa de gordura sem medo.

    ResponderExcluir
  44. Olhem a capa da Time.

    ResponderExcluir
  45. Olhem a capa da Tim Junho/2014

    ResponderExcluir
  46. esse cara aqui http://live.smashthefat.com/5000-calorie-challenge-day-20/ fes a dieta low carb hipercalorica de 5000 calorias so que a quantidade de proteina ele butou la en cima, se eu fosse fazer uma dieta para hipertrofia eu podia usar essa quantidade de proteinas doutor solto,ou sera que iria se tranformar en acucar?

    Total geral; 5794 calorias, carboidratos = 85.2g (10%), Fat = 461.42g (53%), Proteína = 322.2g (37%)

    ResponderExcluir
  47. Com certeza parte vira açúcar. Mas o Sam Feltham era MAGRO.
    Em 12/06/2014 10:41, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  48. e então vou deixar nas 2 gramas por quilo mesmo.

    ResponderExcluir
  49. Show de bola. Muito bom mesmo. Agora a coisa ficou irreversível. E eu acho que o pessoal da revista mais importante do mundo está preparando terreno para a próxima grande manchete: o FDA vai recomendar que não se consumam mais óleo de soja. Vai ser uma desgraceira lá no Mato Grosso.

    ResponderExcluir
  50. Eu reduzi meu consumo de água depois que comecei a usar o sal rosa do Himalaia. Com o corpo cheio de minerais, não precisa beber trocentos litros de água. Faz sentido isso, doutor Souto?

    ResponderExcluir
  51. Controle com a sede
    Em 12/06/2014 11:38, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  52. Eu fiz uma pergunta quase igual a sua aqui mesmo, faz uns 20 dias. Achei a resposta: faltam minerais. A carência mineral faz a gente sentir fome. Solução: acabar com a deficiência mineral. Depois que comecei a usar o sal rosa do Himalaia, a fome as 11 da manhã desapareceu. Eu coloco meia colher na água e bebo, a primeira coisa de manhã. E depois jogo mais uma pitada no café com manteiga.

    ResponderExcluir
  53. Dr Souto passe-nos uma dieta nutricional para pessoas com diabetes

    ResponderExcluir
  54. "As sociedades necessitam tanto da religião como da ciência. Elas não são incompatíveis, mas sim complementares". Francis Collins, geneticista, diretor do Projeto Genoma*.

    "Fazer política é uma forma de ficar rico às custas dos abestados" Tiririca.


    ; - )

    *http://veja.abril.com.br/240107/entrevista.html

    ResponderExcluir
  55. kkkk ele é uma figura :)


    O que ele quer dizer é que só reduz quando se passa muito tempo sem comer. Muito tempo mesmo, mais de 72h...


    O organismo só entra em alerta de "recessão" alimentar quando começa a acreditar que a comida do local "acabou" e você não tem o que "caçar" mais... e isso demora MUITO

    ResponderExcluir
  56. Jose, qualquer pergunta sobre alimentação que tenha a palavra suplemento deveria ser seguida do "tipo" de suplemento, na pergunta... rsrs


    Se está tomando BCAA em pó, por ex, saiba que dá um pico de insulina louco.



    Whey, tem q saber que marca, se é isolado ou não... muitos vêm com quilos de maltodextrina (mas dizem que é proteína)


    Também treino pesado, mas não tomo mais suplementos. Não tenho fome fora dos horários determinados.

    ResponderExcluir
  57. Tipo passar meses restringindo calorias todos os dias...
    Em 12/06/2014 15:48, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  58. Dr. Souto o sr. Poderia comentar esse artigo recente da USP? http://agencia.fapesp.br/19247 muito obrigada!!!

    ResponderExcluir
  59. Parece bem interessante. Mas não nega em nada os benefícios e os achados dos demais estudos.
    Em 12/06/2014 16:27, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  60. Teresa Cavalcanti12 de junho de 2014 20:49

    Eu sentia MUITA fome após tomar whey depois da academia. Faz duas semanas que eu parei, como abacate ou ovos e fico saciada por horas! E ainda estou me sentindo menos inchada, até perdi dois kilos desde então. Depois de ler muito sobre o whey, resolvi eliminar, afinal não deixa de ser comida altamente processada.

    ResponderExcluir
  61. Olá Bruno. Penso que não há erro, como sugere Dr. Souto na resposta. Mas podes tentar aumentar a ingesta de gordura. Estou paleo há oito meses, e tem uns dois meses apenas que tenho começado a pular a refeição do almoço sem passar fome. E tem acontecido meio naturalmente. Caprichei nas gorduras no café da manhã e nos carbs à noite (sempre com gordura junto). Mas tem dias que volta a "fome" ao meio dia, e como normalmente.

    ResponderExcluir
  62. Ótimo artigo.
    Procuro fazer jejum de 16 hs pelo menos uma vez por semana.

    Dr. Souto
    eu tenho uma pergunta. Eu faço low-carb por 4 meses e ultimamente tenho tido muitas cãibras noturnas na panturrilha e peroneus. E eu tomo suplemento de magnésio receitados pelo meu médico.

    O senhor sabe qual alimento eu poderia utilizar pra diminuir as cãibras?

    Obrigada,

    Lucilei

    ResponderExcluir
  63. Além do magnésio, pode usar Slow K (potássio) 3x ao dia.
    Em 13/06/2014 05:40, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  64. Olá Dr. Souto,


    Eu me alimento em intervalos de 3/3 horas, ou até de 2:30, mas estou em uma dieta hipercalórica, com objetivo de ganhar peso, já que estou um pouco abaixo da minha faixa de peso. Comigo aconteceu o contrário do que vejo ser o mais comum, passei a perder peso, junto com uma série de outros sintomas, e foi aí que procurei um médico e posteriormente uma nutricionista e mudei minha alimentação. Descobri que tenho várias hipersensibilidades alimentares e minha dieta agora exclui soja, trigo e cereais com glúten, leite de vaca, ovos, amêndoas, castanha de caju, crustáceos, morango, limão, entre outras coisas. Como comida de verdade, mas como também coisas que não entram numa dieta paleolítica, como alguns grãos e leguminosas. Minha dieta não é low carb, e nem acho que com esse objetivo deva ser, como tubérculos, legumes, arroz, tapioca, frequentemente, com espaçamentos, claro, de acordo com a orientação. Não uso mais óleos vegetais ultra refinados, praticamente, só óleo de coco e azeite de oliva. Como bastante carne vermelha e frango. Mas está difícil ganhar peso. Fiz vários exames nos últimos meses para analisar nutrientes, inflamação, funcionamento da tireóide e está tudo normal. Agora vou iniciar uma suplementação com proteína de arroz, maltodextrina e óleo de coco batidos com água e fruta, pois ainda não consegui estacionar o peso dentro da faixa. Desde que iniciei o tratamento, em fevereiro, perde mais 1.5kg, mais ou menos (mas de gordura, basicamente). É importante eu ressaltar que não foi em fevereiro que descobri todas as hipersensibilidades, essa descoberta é bem mais recente, tem um mês, mais ou menos, e que, antes disso tudo, minha alimentação era muito baseada em glúten e alimentos industrializados, então acho que foi natural eu ter perdido peso no começo, mas gostaria de não perder mais.
    Toda essa introdução foi para pedir sua opinião sobre isso, se tem alguma dica geral para eu incluir na minha alimentação.


    Agradeço a atenção!

    ResponderExcluir
  65. Dr Souto, obrigada por essa postagem.

    Acho bem aplicável para pacientes com alto índices de cáries. Seeeeempre me perguntava como os nossos antepassados, antes da era industrial ok, sofriam com a doença cárie. Bom, eles nao comiam a cada 3 horas, OBVIO!!!! Se duvidar nem tinham cárie! Pois apenas carboidratos são substrato para bacterias cariogênicas!


    A sacarose na cavidade bucal é metabolizada pelas bactérias cariogênicas em ácido lático, elas produzem por 20 min em média esse ácido, que faz o pH bucal cair para 5,5. A capacidade tampão da saliva somente elevará o pH para 7, 40 minutos depois. (Fonte: Thylstrup, autor do livro sobre cariologia)


    Imagine nós comendo a cada 3horas, são 6 refeições diárias, 3 lanchinhos (considerando que é RARO escovarmos os dentes após os lanchinhos! certo?!) Pronto, alto risco para desenvolver cárie.


    Trabalho em UBS, minha rotina é basicamente crianças pré escolares com mais de 50% da boca cariada. Sua realidade: 10 h de creche, lanchinhos e lanchinhos! achocolatados, bolo simples, frutas, bolachas, de 3 em 3 horas! Tudo isso assinado por nutricionista :/ (tenho o cardápio da nutri, é revoltante!!!)


    Ainda bem, que a tecnologia evoluiu, temos boas condições de escovar os dentes adequadamente. Mas mesmo assim, uma dieta de 2 refeiçoes/dia é muito indicada também para uma boa saúde bucal.


    Come certo, a quatidade que precisa, e em seguida escove os dentes => pH 7 na cavidade bucal => livre de cáries! =D


    Vou abordar essa assunto com meus pacientes. Obrigada.

    ResponderExcluir
  66. Jose Marcelo Vieira13 de junho de 2014 15:44

    Tentei patricia, mesmo antes de suplementar. fiz o JI com café com manteiga de manhã, umas 7h30, e senti muita fome por volta das 10h00.

    ResponderExcluir
  67. Jose Marcelo Vieira13 de junho de 2014 16:05

    de manhã multivitamínico + muita água (e ao longo do dia);
    pre-treino, whey isolado+bcaa+combo anticatabolismo (glutamina, arginina, vit, C, vit. B6);
    pós treino, whey isolado + l-leucina + leite
    antes de dormir, zma


    eu vinha treinando sem suplementação desde 15/03/2013 até 01/01/2014, porem desde 09/2013, mesmo mudando e intensificando os treinos, eu havia estacionado ganho de massa magra, estacionando nos 69kg de massa magra com 86kg de peso, contra os 72kg que eu tinha com 104kg de peso. Mas desde março de 2013 eu sempre senti MUITA fome, comecei no EmagrecerdeVez dia 15/02/2013, comecei a treinar 15/03/2013 e desde que comecei a treinar comendo nos moldes low-carb intensifiquei nas gorduras como suprimento, mesmo assim um prato de 900g~920g no self service do almoço é razoavelmente normal, tendo lanchado de 10h00 e tomado café as 7h00~7h30. Se eu parar de treinar por mais de 15 dias, aí sim como 600 a 700g no almoço e consigo até ficar sem lanchar... mas treinando sinto uma fome ABSURDA, mesmo comendo muita gordura.

    ResponderExcluir
  68. Jose Marcelo Vieira13 de junho de 2014 16:26

    Comigo fome é com Whey ou sem whey, o diferencial é estar treinando ou não. No primeiro mês (15/02 a 15/03/2013) eu não treinava e estava feliz e saciado com 2200kcal/dia, adequadamente hipocalórica para meu basal estimado de ~2500kcal/dia, ou seja, o modelo alimentar é perfeito e regulado pela fome, já que eu tinha mais de 30% de gordura corporal. Porém, desde que comecei a treinar, mesmo sem suplementação, a fome veio absurdamente, ao ponto de comer de 8 a 10 ovos (fritos ou cozidos) por dia, (abacate infelizmente eu não gosto)... mas óleo de coco em 20 dias já usei 900ml, manteiga são 3 potes de 500g por mês, uma travessa de salada e 300 a 400g de carne no almoço, fora os lanches... é uma fome absurda mesmo. Inclusive comecei a comer mais amido resistente como forma de aumentar a sensibilidade a insulina com o intuito de evitar hiperinsulinismo, já que tanta proteína assim acaba sensibilizando a insulina e isso indiretamente é contraproducente pois desvia o trajeto da síntese muscular.

    ResponderExcluir
  69. Thais, eu creio que após uns 2 ou 3 meses de páleo limpo (não low carb), é bem provável que vc possa curar seu leaky gut e voltar a tolerar várias coisas que não tolerava antes.


    Em 13 de junho de 2014 13:07, Disqus escreveu:

    ResponderExcluir
  70. Lê esse livro (gratuito): http://gutenberg.net.au/ebooks02/0200251h.html
    Me PROMETE que vai ler!!!


    Em 13 de junho de 2014 15:26, Disqus escreveu:

    ResponderExcluir
  71. Ok! vou ler!


    foi este livro comentado no doc the perfect human diet, nao foi? achei um estudo incrivel! Imagine que uma alimentação de qualidade evita até tratamento ortodôntico. Fascinante!

    ResponderExcluir
  72. Amelia Schwarzeluhr13 de junho de 2014 19:54

    kkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  73. Dr Souto poderia falar se para pessoas que praticam musculação, esporte em geral, não seria necessario comer 3 em 3 horas para ganhar massa magra ou mesmo fazer a manutenção do peso e até ajudar na recuperação fisica ?(deixando claro que não quero redução de peso)

    ResponderExcluir
  74. Não. Basta comer bastante.
    Em 13/06/2014 20:03, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  75. Também acho que a recomendação de comer de 3 em 3h foi a única alternativa viável pra quem recomenda uma dieta high-carb hipocalórica de alimentos nutricionalmente rasos e uam gama de antinutrientes inclusos (óleos vegetais, trigo, por aí vai). Empirismo total, pois se fosse usar a ciência veria que é o oposto do ideal rs.

    ResponderExcluir
  76. Mas bala de menta não tem açucar ? tem também algum tipo de chiclete que a gente possa usar ?

    ResponderExcluir
  77. Obviamente a sem açúcar
    Em 14/06/2014 15:05, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  78. obrigada :)

    e o chiclete sem açucar ? poderiamos esporadicamente fazer uso ?

    ResponderExcluir
  79. Boa sr. Leão. Isso é o que merecem os que se aventuram em veredas ignotas, alheias a sua área, mas se achando "sabidos em tudo". Cada macaco no seu galho.

    ResponderExcluir
  80. Teresa Cavalcanti14 de junho de 2014 18:39

    Olha, já tem uns dois meses que deixei de me preocupar em comer <30g de carboidratos por dia. Eu estou treinando bem pesado na academia, de 3 a 4 vezes por semana, além disso faço muito exercício com coisas de casa, muita caminhada e vou a muitos lugares a pé (coisa que nunca acontecia até ano passado hehe).


    Eu como tubérculos, raízes, batatas e arroz. Nos dias que não malho é até tranquilo, uma porção de um desses é o suficiente junto com a alimentação low carb. Mas nos dias de treino, umas duas a três porções pelo menos (:


    E olha, eu fiz as contas e eu raramente passo de 100g de carbs. Geralmente subo para 70g. Mas eu estava com tanta noia de comer <30g de carbs que perdi a noção. Pode ser que isso te ajude! A não ser que queira ficar em cetose, daí não sei quais gorduras além do que você já come você pode consumir.

    ResponderExcluir
  81. Olá Franciele,

    veja como é pra você porque pode não ser uma boa ideia. O chiclete sem açúcar dá um enganada no organismo: A gente fica mastigando, sente o gosto doce, desencadeia secreção de homônios, produz muita saliva, suco gástrico, contrações no estômago e isso tudo é FOME!

    ResponderExcluir
  82. Dr, li em um artigo sobre nutrição que, ao acordar, estamos com cortisol no corpo e que, por isso, seria interessante o consumo de glutamina + proteína para cortar o cortisol. Tenho duas dúvidas: 1. Essa informação procede? 2. Se sim, é necessário cortar o cortisol? Como posso fazer o jejum, com o objetivo de acelerar o metabolismo sem perder massa muscular por causa do cortisol? Agradeço desde já.

    ResponderExcluir
  83. Eu acordo, como uns 2 ovos mexidos, tomo um café e vou trabalhar. Não tem glutamina no armazém da esquina.

    No paleolítico também não tinha ;-)
    Em 14/06/2014 22:14, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  84. Olá. Roger, tenho muito respeito pelo Dr. Souto. Minha intenção foi só mostrar o outro lado da moeda e tomei essa liberdade porque reconheço que ele é um homem aberto às controvérsias, do contrário não manteria este blog, que vai contra as diretrizes de sua própria área de ação. Uma prova de sua abertura é que de vez em quando ele muda de opinião, adequando-se às evidências. Acho que essa é uma excelente qualidade num homem de ciência.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  85. Sr. Leão, entendo seu respeito elegante ao Dr. Souto, mas nesse comentário específico não há senão preconceito ignorante.

    ResponderExcluir
  86. Obrigada Patricia!
    Na verdade eu nunca gostei muito de mascar chicletes, eu somente perguntei para ocasiões especiais, quando não temos outra coisa em mãos. As vezes ficamos muito tempo sem comer e realmente tem esse cheiro, só que se não sinto fome, não vejo por que comer só para passar o cheiro. Acho que vou ficar com as balinhas de menta que o Dr. Souto falou....rsrsrs

    ResponderExcluir
  87. Soraya Karla Pimentel15 de junho de 2014 22:35

    Dr. Souto, desde a infância, sempre fui acima do peso, e com o tempo me tornei obesa chegando a um grau de obesidade mórbida.Diante do quadro de obesidade fiz redução ( Foby- Capela), porém ao longo do tempo venho sofrendo com algumas dificuldades. A maior está ligada a hipoglicemia. Qual seria a melhor forma de alimentação para esse caso? Para não engordar evito comer carboidratos, doces e refrigerantes. Já tenho 4 anos de cirurgia, e tenho muita dificuldade de perder peso. Será que isso está ligado ao meu metabolismo?

    ResponderExcluir
  88. Tenho sangue tipo A. Tentei seguir por um tempo e é pura balela. Mas faz muito tempo isso.

    ResponderExcluir
  89. Conhece a especiaria CRAVO?
    Pega uns e deixa na boca de vez em quando. Explicação: eugenol.

    ResponderExcluir
  90. "Autoridade" + subjetividade = perigo!

    ResponderExcluir
  91. Dr., falando em açúcar, encontrei um chocolate "zero", que a pesar de ser 50% cacau, contém polidextrose, que é um pré-biótico. Qual das opções abaixo parece melhor para quem não necessita emagrecer? Claro que consumido moderadamente. Abraço.

    50% Cacau, polidextrose (fibra alimentar), gordura anidra de leite, edulcorantes natural maltitol e artificial sucralose, emulsificantes ricinoleato de glicerila e lecitina de soja, aromatizante.

    70% massa de cacau, açúcar, manteiga de cacau, cacau em pó, emulsificante lecitina de soja e aromatizante.

    ResponderExcluir
  92. "Autoridade" + subjetividade = perigo!

    ResponderExcluir
  93. A segunda com certeza. 100g de Maltitol equivale a 75g de açúcar.
    Em 17/06/2014 20:54, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  94. Concordo, Fábio, mas veja: a "vitamina A" foi sintetizada por Richard Kuhn, prêmio Nobel de química em 1938, contudo, todo o seu conhecimento científico não foi capaz de dizer os elementos químicos presentes numa simples gravura:

    http://www1.folha.uol.com.br/fsp/1994/8/04/turismo/11.html

    Com isso quero mostrar que a subjetividade diz respeito à interpretação pessoal sobre determinado fenômeno, o que não se confunde com o fenômeno em si, pois este é um dado objetivo, pois é sensível, constatável, não só por uma única pessoa e não só uma única vez, mas por várias pessoas e repetidas vezes. Isso é ciência.

    A mesma coisa podemos dizer sobre o efeito placebo de alguns alimentos sobre certos estados clínicos, pode ser explicado de diversas formas, por vários cientistas, sem, que se chegue a um consenso claro e objetivo sobre isso, mas essa falta de consenso não quer dizer que tal fenômeno não exista. Ele é um dado objetivo, só que a abordagem, por enquanto, como você diz, é subjetiva.

    "Há mais mistérios entre o céu e a terra do que sonha a nossa vã filosofia" William Shakespeare.

    ResponderExcluir
  95. Eu também uso. É bem legal, mesmo.

    ResponderExcluir
  96. Jose Marcelo Vieira18 de junho de 2014 15:27

    Cetose pra mim nem
    acho que seja necessário mesmo não, o que eu quero mesmo é manter a insulina
    abaixo do patamar de armazenamento, porem alta o suficiente pra ser utilizada
    como hormonio anabólico... e ao mesmo tempo fazer o ciclo de krebbs. Numa
    situação idealizada seria isso.

    Algo que não relatei pois não me lembre antes, é que essa minha grande fome que eu
    sinto desde que comecei a treinar e fazer low carb é diferente da fome que eu
    sentia antes, quando eu me alimentava hi carb: antes era uma fome "no
    estômago" com aquelas roncadas e certa ansiedade, depois do
    lowcarb+treino, o estomago deixou de ser o grande reclamante por comida, ao invés disso eu sinto o corpo pedindo comida, é diferente. Chego a sentir o corpo "gelado" se eu fizer
    um jejum, e ele esquenta como um forno depois de comer, principalmente se tiver muita gordura e carboidratos densos, ao ponto de ter que colocar 19ºC no ar condicionado pra dormir se isso ocorre à noite, senão eu fico suando e não consigo dormir.

    ResponderExcluir
  97. Dr., considerando que a taxa metabólica basal não baixou, mas aumentou durante 3 dias de jejum, então aquela história de que o metabolismo diminui quando se está de dieta seria apenas mais um mito? e, consequentemente, o dia do lixo não seria necessário pra "destravar" o metabolismo? obg.

    ResponderExcluir
  98. Lister, pensando junto contigo, dia do lixo não funciona pra mim e nem pra um monte de pessoas!

    ResponderExcluir
  99. Patrícia, obrigado. Parece, então que o dia do lixo não passa de uma recompensa, um artifício psicológico para não desistir da dieta. Um oásis, quando se encontra emocionalmente descompensado, mas que, na prática, não tem efeito metabólico algum.... será isso?
    O que vc acha sobre a teoria pregada pela maioria dos "especialistas" sobre essa questão da diminuição do metabolismo depois de algum tempo de dieta? seria necessário mais de uma semana, 10 dias, ou isso não acontece? do que já li, os dietistas dizem que há essa diminuição metabólica e, por isso, devemos voltar a comer normalmente, para depois voltar à dieta... terá base em evidências? Fico pensando naquele caso do sujeito que ficou vários dias, acho que meses, sem comer nada, só tomando vitaminas.... será que o metabolismo dele brecou depois de algum tempo? será que existe isso de o cérebro achar que estamos morrendo e reduzir os gastos? dúvida cruel.

    ResponderExcluir
  100. O estudo avaliou jejum agudo (3 dias), não crônico (pirâmide alimentar + restrição calórica).

    A ideia do dia do lixo diz respeito a mudar o set point, que permaneceria elevado devido à queda da leptina. É fato que a leptina volta a aumentar após um dia de consumo de carboidratos liberados. Se isso permite sair de um platô, baixando o set point, parece que sim, para ALGUMAS pessoas, parece que não para outras.


    2014-06-18 16:51 GMT-03:00 Disqus :

    ResponderExcluir
  101. Sim, a redução da taxa metabólica na restrição calórica CRÔNICA é fato, e está bem demonstrada. Mas, obviamente, esta redução da taxa metabólica em repouso tem um limite. O corpo não entra em animação suspensa, apenas roda com mais eficiência calórica (tipo redução de uns 15%). Se a pessoa está em jejum, obviamente vai perder peso, mesmo que o metabolismo esteja mais lento. É mais lento, mas não é zero. Zero é morte ;-)


    Em 19 de junho de 2014 04:44, Disqus escreveu:

    ResponderExcluir
  102. interessante. então a questão é o tempo, por isso uma severa restrição calórica adequada seria a ocasional e não constante. perfeito.

    ResponderExcluir
  103. Curioso...
    Dr., analisando esses casos de fisiculturistas que fazem bulking e cutting, e esses artistas de hollywood que emagrecem ao extremo e depois voltam ao peso normal, ou até engordam, só para fazer um personagem... será que isso não prejudica o metabolismo de forma permanente ou o organismo se adequa a essas variações sem problema? obg

    ResponderExcluir
  104. Penso que só engordar repetidas vezes (gerando aumento no NÚMERO de adipócitos) traz prejuízo permanente.
    Em 20/06/2014 05:26, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  105. Colegas, o que o Tiago Pravato e Iedo Brito reclaramaram, sb. o mau cheiro, seria o tal "hálito cetônico" (parecido com o que acomete paciente de DM I?)?
    E se for, pode ser um indicativo de acidez sanguínea elevada?

    ResponderExcluir
  106. Franciele, que eu saiba o chiclete pode ser um aliado em determinadas horas e não no cotidiano, como muitas pessoas fazem.
    Por ex., logo dps de almoçar, o chiclete que vc está mastigando produz salivação, aum. HCl, como a Patrícia disse, etc., é uma boa para quem tem hipocloridria (baixa produção de HCl), xerostomia (boca seca), para quem não pode escovar os dentes imediatamente (porque o sorbitol, xilitol tem ação anticariogênica)...
    Porém mascar chiclete muitas vezes ao dia e com o estômago vazio não é boa ideia mesmo.
    Após uma refeição, pode ser... para quem ñ restringe somente aos alim. páleos.

    ResponderExcluir
  107. kkkkk... ri muito com essa!! "colher de manteiga enfiada na guela"!!!!!!

    ResponderExcluir
  108. já reparei nisso tbm, respostas ultra curtas, rsrsrs... mas imagino duas coisas: ele responde quase sempre pelo celular e não dá para ficar digitando muito em celular. E segundo, são 3 milhões de pessoas aqui! E centenas de perguntas por dia, eu imagino.

    ResponderExcluir
  109. ué, dr.Souto, fiquei confusa agora... sempre estudei sb. acidose e alcalose, efeito tampão, alimentos alcalinizantes e acidificantes, doenças que prosperam em sangue ácido, etc... os extremos de acidez ou alcalinidade do pH no sangue não podem até matar um paciente? desculpe, longe de mim não acatar uma afirmação sua, mas é que não entendi o pH do sangue não mudar?

    ResponderExcluir
  110. Com DIETA, não muda. Desafio qualquer pessoa saudável a alterar o pH do sangue para fora da faixa 7,35-7,45 com qualquer alimento (justamente por causa dos mecanismos tampão).

    Não estou falando em pessoas com insuficiência renal, sepse, parada respiratória, etc. Gente normal.

    http://chriskresser.com/the-ph-myth-part-1 http://chriskresser.com/the-acid-alkaline-myth-part-2

    Os alimentos alcalinizantes e acidificantes alcalinizam e acidificam a URINA, nada mais.

    Sent from mobile phone
    Em 21/06/2014 21:47, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  111. Ok, mas e se aumentar o consumo de carbo (nas castanhas, um pedaço pequeno de batata-doce) só para sair da cetose? Será que bastaria para tirar o mau-hálito ou o fato de ficar muito tempo sem comer causa-lo-ia, independente de estar em cetose ou não?

    ResponderExcluir
  112. Boa Tarde, Dr. Souto... Complementando a pergunta do colega, o momento ideal pra se alimentar seria no pós-treino ou independe?

    ResponderExcluir
  113. Alguns estudos sugerem que seja no pós-treino

    Sent from mobile phone
    Em 22/06/2014 15:11, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  114. Me despeço hoje da dieta LCHF, depois de perder 17 kg em 8 meses com R.A, comecei a fazer a Low Carb. Resultado em 45 dias 2 kg a mais :( Acredito que dê certo para muitas pessoas , para mim não!!!

    ResponderExcluir
  115. Nada de balinhas ou cravos... Precisei foi de endoscopia mesmo. Era uma gastrite, ainda aguardo o resultado do teste para h.pylorum mas o cheiro já diminuiu com o medicamento.

    ResponderExcluir
  116. Rafael Martins Neto24 de junho de 2014 10:13

    Qualquer tentativa de generalizar acaba incorrendo em erros. O grande mal da medicina, nutrição, etc, é esquecer da individualidade de cada um. Há pessoas que se sentem ótimas comendo frequentemente, são muito saudáveis, etc e há outras que comendo uma vez por dia se sentem melhor. Não há certo e errado em questões tão genéricas, isso só é possível depois de analisar individualmente cada um, seus hábitos, perfil, gosto, etc. Acho que a questão não deve ser essa é melhor que aquela e sim há várias opções e só você, a partir de um profundo exercício de auto conhecimento definirá o que é melhor para você. O post é bom em mostrar que não devemos nos prender ao senso comum, devemos ir a fundo, ver as questões de vários ângulos.
    Por fim, só discordo da citação do estudo de que pessoas submetidas a uma restrição calórica severa não apresentam redução do metabolismo. O estudo de apenas 2 dias é insuficiente para chegar a essa conclusão. O corpo se adapta para sobreviver e isso envolve reduzir ou acelerar o metabolismo. Há inúmeros estudos que demostram isso, seja quando pessoas que ficaram perdidas, sem contato com a civilização por semanas, que sobreviveram com praticamente nada de calorias, seja por atletas que precisam reduzir o peso e fazem dieta muito restritiva por longo tempo e após este período, ganham peso e gordura com uma dieta menos calórica.

    ResponderExcluir
  117. Correto, Rafael.

    Mas o que você diz está contemplado no post, na seguinte frase:

    " Isto é diferente da fome CRÔNICA, na qual desaceleramos para não morrer."
    O fato dos estudos serem de restrição calórica AGUDA somente reforça o meu argumento: se você pode ficar 24 a 72 sem comer e sua taxa metabólica em repouso não se reduz, é óbvio que você pode ficar mais de 3 HORAS sem comer e isso não acarretará redução. Mas eu concordo PLENAMENTE que a restrição voluntária CRÔNICA da ingesta calórica leva à redução da taxa metabólica em repouso, e é justamente por isso que eu advogo uma dieta low carb e não uma dieta low fat hipocalórica.


    Em 24 de junho de 2014 10:13, Disqus escreveu:

    ResponderExcluir
  118. Rafael Martins Neto24 de junho de 2014 10:36

    hehe, então estamos de acordo. 3 - 6 - 9 horas é muito pouco para fazer efeito no metabolismo, desde que sua ingestão de macronutrientes seja adequada ao final no dia ou 2 dias.


    O ponto que quis levantar foi o problema que pessoas que vivem fazendo dieta para perda de peso causam no seu metabolismo.

    ResponderExcluir
  119. Ah, mas aí eu concordo 100% com você.


    Em 24 de junho de 2014 10:36, Disqus escreveu:

    ResponderExcluir
  120. Olá Dr, busquei em posts antigos algo sobre a liberação da farinha de amendoas ou outras alternativas nesse sentido. Podes me informar ?

    ResponderExcluir
  121. olá Victor... e aquela coisa do cortisol e a perda de massa magra? não é melhor comer um ovos pela manhã... às vezes não sinto fome pela manhã, mas como ovos apenas para evitar o catabolismo muscular... qual sua opinião/experiência? obg.

    ResponderExcluir
  122. Lister, tem isso de catabolismo ?? O glicogênio do músculo é para uso exclusivo dele. Mesmo numa dieta de baixo carboidrato a glicose que o fígado produz a partir de proteína e gordura é armazenada pelos músculos.

    ResponderExcluir
  123. Não sei muito sobre isso, para ser sincero. Tem algum estudo??Vi que ajuda a queimar a gordura.
    Mas no meu caso faço musculção a noite e me preocupo em repor as proteinas após o treino. Não senti perda de massa magra, mas também não fiz nenhum exame, perdi sim massa gorga :)

    ResponderExcluir
  124. são coisas que as pessoas repetem por aí e a gente acaba fixando... não sei se há estudos... por isso perguntei sobre sua experiência. Há muitos mitos na nutrição, sobretudo esportiva.

    ResponderExcluir
  125. Muito bom Lister!

    ResponderExcluir
  126. Patricia e se você se exercita em jejum, os ovos seriam necessários?

    ResponderExcluir
  127. Grande Dr Souto, estou realmente impressionado com tudo que tenho lido neste seu Blog me sinto completamente envolvido neste novo mundo, e é realmente muito difícil que outras pessoas quebrem o paradigma e passe a ser feliz, estou fazendo lowcarb a 40 dias e perdi 3,6k e agora deu uma estacionada, pois acredito que estou ganhando massa muscular, porém minha esposa esta fazendo também no mesmo período e não perdeu 1,5k ainda, o que posso fazer para ajudar, ela tem 1,67 e esta pesando 79k, ainda não consegui nem convece la totalmente da quebra do paradigma, em compensação se não tivesse 48 anos me aventuraria em uma faculdade de nutrição tanto é meu encantamento. So tenho a agradecer pelo blog.

    ResponderExcluir
  128. Puxa, muito obrigado.

    Já leu isso? http://lowcarb-paleo.blogspot.in/2012/11/expectativas-versus-realidade.html
    Sent from mobile phone
    Em 29/06/2014 23:02, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  129. Como diz o Mestre Souto: thanks! :-)

    ResponderExcluir
  130. como assim doutor ?? comer só duas vezes por dia ? café e almoço ? mas isso equivale a ficar mais de 16 horas sem comer nada ? e a fome a noite, o que fazer ? e a gastrite que tenho ? não tenho diabetes, mas minha mãe sim, acho que ela não conseguiria ficar tanto tempo sem comer, nem eu.

    ResponderExcluir
  131. Bem se vê que vc não faz ainda a dieta. Que faz low carb não tem fome.
    Sent from mobile phone
    Em 16/07/2014 15:17, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  132. Olá Simone. Tenho ficado 24h sem comer, com relativa frequência, e aumentando. Duas ou 3 vezes por semana, só janto. E bem. Não passo fome. Tenho energia e clareza mental espantosas. Estou pensando em ampliar o tempo ;) Acredite se quiser e puder ;)

    ResponderExcluir
  133. Ainda não faço, estou sabendo disso agora, caí aqui de paraquedas. Não sei nada ainda. Não estou vendo diferença dessa dieta de low carb com aquela de alguns poucos anos atrás que era chamada de dieta dos carboidratos, não vi diferença. Mas confesso, não sou do tipo radical, acho que tudo tem que ter uma boa dose de moderação e bom senso. Sei que consigo diminuir, frear, selecionar, mas excluir tudo de vez... acho que não. Por exemplo, esse negócio de não consumir açúcar, como assim ? de jeito nenhum ? Infelizmente não suporto adoçante e acredito nas pequisas que afirmam que eles são maléficos e cancerígenos.

    ResponderExcluir
  134. nossa Marcio, que resistência.... eu consigo ficar 12 ou até 14 horas sem comer, mas depois disso começo a ter mal estar e enjoo, dá fraqueza e o estômago e a cabeça começam a doer, pois tenho gastrite e é uma dor muito chata. Aí tenho que forrar o estômago com alguma coisa. Eu não acho que seja realmente saudável ficar mais de um dia sem comer nada. Li em algum lugar que jejuns prolongados provocam a produção de uma certa proteína nas células do cérebro que causam o mal de Alzheimer. Acho que vc está se aguentando porque é jovem ainda, né ? Mas e depois ?

    ResponderExcluir
  135. Os jejuns sao para os que ja fazem a dieta ha algum tempo e encontram-se ceto-adaptados. Faça a dieta e depois conte para nós!

    ResponderExcluir
  136. Em nenhum momento dessa publicação ou de nenhuma de paleo você vai ver alguém recomendando substituir açúcar por adoçante. A idéia é comer COMIDA de verdade e não substituir um mal por outro. Volte nas postagens antigas do blog e leia um pouco mais, há toda uma série de dicas, receitas e estudos científicos de respalde:)

    ResponderExcluir
  137. Eu não como nada pela manhã também não, já faz quase 2 anos... janto umas 9 e meia da noite, acordo às 7am, tomo café preto, depois uns mates e vou pra academia ao meio-dia, tudo em jejum:)

    ResponderExcluir
  138. Pra mim, quanto maior o % de cacau melhor, até porque se é de boa qualidade, o chocolate em si vai ter menos açúcar pra preservar o sabor do cacau.

    ResponderExcluir
  139. e você almoça?

    ResponderExcluir
  140. Lyvia, eu uso adoçantes. Não creio que precise ser tão radical assim... se alguém quer tomar café doce, melhor que seja com adoçante do que com açúcar. O Dr. Souto já postou receita do 'bolinho cetogênico' e leva adoçante. Não creio que deva se levar em conta como 'substituição', mas sim, no caso de precisar adoçar, que use o adoçante. O paladar muda muito com a dieta e com o tempo, o desejo por doces diminui muito. É melhor ponderar do que radicalizar...

    http://lowcarb-paleo.blogspot.com/2013/02/adocantes-e-rotulos.html

    http://lowcarb-paleo.blogspot.com/2013/09/o-bolinho-mais-facil-do-mundo.html

    ResponderExcluir
  141. Ola Dr J. C Souto.. Ando triste com essa história de dietas. Atualmente estava qurendo começar a do Dr Duncan mas aquelas fases de longe ja me deixam entediada. Eu sei que tenho que cortar carboidratos, pois tenho dificuldade em perder peso, e atualmente fui diagnosticada com a SOMP, e nao quero tomar tantos remedios. Só reduzindo alguns carboidratos ja senti uma leve diminuída no peso, mas estou confusa quanto a algumas coisas. Tem que se manter longe dos carboidratos por toda a vida??? E esse mal hálito que todos reclamam, vai se sempre ou só por um período??

    ResponderExcluir
  142. Sim, eu entendo e também como uma coisinha aqui e outra ali com adoçante, mas eu estava falando no sentido de que, como parecia que ela estava começando a saber sobre a dieta paleo, que a proposta era comer comida e não mudar todas as comidas com açúcar por adoçante.

    ResponderExcluir
  143. Sim, quando eu volto de malhar, o almoço é a minha primeira refeição do dia.

    ResponderExcluir
  144. Parábola:

    "João fumava, e respirava com dificuldade. Um dia, João parou de fumar, e passou a respirar maravilhosamente bem. João pergunta se terá que parar de fumar para sempre, ou só por um tempo. João já sabe a resposta."

    Quase ninguém reclama de mal hálito, pois quase ninguém tem. Qualquer coisa, sempre tem uma pastilha valda sem açúcar.


    Em 21 de julho de 2014 15:02, Disqus escreveu:

    ResponderExcluir
  145. não entendi... desculpe, mas medida radical não seria usar só adoçante ? Eu evito doces e café eu tomo uma vez por dia, às vezes duas ou às vezes nenhuma, mas quando tomo é com açúcar mesmo, adoçante é simplesmente insuportável pra mim. Mas obrigada pela dica.

    ResponderExcluir
  146. infelizmente, não sei como se faz essa dieta, não sei por onde começar...

    ResponderExcluir
  147. Comece por aqui: http://lowcarb-paleo.blogspot.com.br/2012/01/dieta-paleolitica.html
    http://lowcarb-paleo.blogspot.com.br/2012/01/como-devo-comer-comida-de-verdade.html http://lowcarb-paleo.blogspot.com.br/2012/01/o-que-comer-no-cafe-da-manha.html http://lowcarb-paleo.blogspot.com.br/2012/01/quais-frutas-comer-e-em-que-quantidade.html http://lowcarb-paleo.blogspot.com/2014/01/reflexoes-sobre-postagem-anterior.html

    Em 22 de julho de 2014 16:35, Disqus escreveu:

    ResponderExcluir
  148. Simone, depois que você adapta-se à LCHF, você reduz naturalmente suas refeições diárias, a fome simplesmente desaparece - o corpo e a mente ficam mais ativos e essas crises de gastrite e outras, também, somem (claro, se isso for relacionado a alimentação). Nossa vida fica muito mais saudável.

    ResponderExcluir
  149. Simone, o Dr Souto já te passou as coordenadas. Assim como foi para mim, pode ser para você... Comecei apenas com as coordenadas dadas nesse site - que são vastas e esclarecedoras - aqui é uma enciclopédia páleo! Basta querer!!

    ResponderExcluir
  150. Hoje, após 2 e 1/2 semanas de LCHF, posso dizer que faço apenas as 3 refeições básicas do dia, e algumas vezes nem janto por pura preguiça, somada a falta de fome. Nunca me senti tão bem! Todo aquele inchaço que sentia após me alimentar praticamente sumiu, e o melhor: minha compulsão alimentar está totalmente sob controle! Antes eu ficava sempre com a mente na cozinha, no que tinha no armário, na geladeira, ou mesmo na lanchonete ao lado do trabalho, no que ia comer de sobremesa após o almoço. Hoje não tenho mais isso :D
    Claro, ainda faço sobremesas alternativas de vez em quando: morango com creme de leite batido (s/ açúcar), mousse de avocato com cacau e etc, mas nada em grandes quantidades como fazia antes, e muito menos com vontade de repetir infinitamente a sobremesa. LCHF é certamente uma libertação alimentar. O fato da fome sumir é pura verdade! Nada mais de lanchinhos, nunca me senti tão bem por não precisar comer por obrigação, e sim só quando minha fome pede :)

    ResponderExcluir
  151. Simone, é como o Dr. Souto fala várias vezes aqui no blog: o bom não pode ser inimigo do ótimo. Açúcar é péssimo e qualquer pessoa deveria evita-lo. Se você come açúcar todos os dias (já li que não é seu caso), não é certo achar que comer adoçante todos os dias vai ser a solução correta. O correto sim é comer o máximo de comida de verdade e deixar doces, seja com açúcar ou adoçante para momentos isolados, o mais ocasionalmente possível. A verdade é que, conforme você para de comer açúcar (cortar MESMO) o corpo para de "pedir" açúcar, e o vício vai embora. Quando você diz que "ninguém pode viver sem açúcar", é porque não experimentou os benefícios de realmente ficar sem a ingestão dele. Não é fácil, eu entendo, mas quando persistimos e sentimos os resultados na pele, não queremos pegar o caminho de volta ;)

    ResponderExcluir
  152. nossa eu sou igualzinhaaa!!! se treino a minha fome é absurda, me dxa irritada, tenho ataques compulsivos, como como como ... se não faço atividade física fico tranquila....

    ResponderExcluir
  153. Essa é a atitude! Pra mim, é exatamente assim: o conhecimento muda a forma como encaro uma comida. Funciona, do ponto de vista psicológico, como um tabu religioso. Um judeu praticante não deixa de comer bacon porque ele acha ruim (ninguém acha bacon ruim), ele nem concebe colocar isso na boca pois vai contra os seus princípios. Ou seja, não precisa fazer FORÇA pra não comer, é natural. O mesmo se dá com um vegetariano: ele não fica cobiçando o filé do vizinho, ele nem pensa em comer aquilo, faz parte da sua identidade. Para um estilo de vida páleo funcionar, essa é a atitude que, na minha opinião, mais funciona.


    Em 5 de agosto de 2014 11:32, Disqus escreveu:

    ResponderExcluir
  154. Enfim, encontrei uma matéria digna de receber os PARABÉNS
    com base na REAL necessidade humana, criada por Deus.

    Infelizmente, a maioria permanece na ignorância da informação
    e SOBRECARREGA seu sistema digestivo adotando essa dieta
    maluca de comer de 3 em 3 horas. É óbvio que a indústria que
    mais cresce mundialmente está por trás desta aberração.

    A indústria farmacêutica tem grandes interesses para
    que toda a classe médica incentive essa "nova regra" para
    que todo ser humano venha depender de seus medicamentos,
    pois é certo que a máquina digestiva humana irá se sobrecarregar
    bem antes do tempo normal de uso.
    O apelo fundamental desta "máfia" se baseia na péssima nutrição
    que as pessoas adotaram em seus estilos de vida (fast-food),
    consequentemente faltam-lhes nutrição nas células, segundo a
    OMS (Org.Mundial da Saúde) causando-lhes fome continuamente
    e então apelam para a "comilança" de 3 em 3 horas.


    É bem verdade o que o meu Deus afirma em Oséias 4:6
    "Meu povo está sendo destruído por falta de CONHECIMENTO".
    .

    ResponderExcluir
  155. Olá doutor! Eu prático musculação a vários anos, e nessa área temos como senso comum que mais de três horas sem ingerir proteínas leva a um catabolismo muscular que pode te fazer perder/ deixar de ganhar massa magra. Há alguma opinião sobre o assunto? Acho que a questão de criar musculos não vem muito ao caso pois não é o foco do blog e no geral o objetivo físico do pessoal é mais voltado para o biotipo magro, mas você recomendaria estes jejuns longos para um praticamente de musculação de 100 KG e 12% de gordura corporal, por exemplo?

    ResponderExcluir
  156. http://lowcarb-paleo.blogspot.com/2013/02/jejum-intermitente.html

    Sent from mobile phone
    Em 21/08/2014 11:07, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  157. Janaina Ap. Fagundes e Silva25 de setembro de 2014 12:48

    Muito bom!

    ResponderExcluir
  158. Muito bom mesmo! E, quando faço jejum intermitente me sinto muito bem e perda de peso/redução de medidas ocorre de forma acelerada!

    ResponderExcluir
  159. Pqp, nunca conheci um blog tão rico em conhecimento sobre o estilo de vida paleo na língua portuguesa.



    Os posts realísticos e poderosos do Souto são o que há de melhor na esfera blogueira de dieta.

    ResponderExcluir
  160. Valeu

    Sent from mobile phone
    Em 21/10/2014 12:05, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  161. Conheço 2 ou 3 talvez neste nível. Mais alto, em inglês, não conheço.

    ResponderExcluir
  162. rsrs sou nutricionista e estou adorando!!! estou penando como me posicionar frente a um monte de pacientes diabeticos que vou começar a tender em posto de saude (sus), sabendo da pratica ja existente passada por medicos e nutricionistas, vão dizer q sou doida, afinal a midia reproduz tudo de errado e o povo crer!! Dr. o que vou fazer !!rs Meu Deus!!

    ResponderExcluir
  163. muitos diabeticos q vou começar a atender em postos de saude do sus... sou nutricionista e rsrs pq é assim mesmo,,, penso como vai ser minha conduta frente a outras condutas a existentes jtão tradicionais, não funcional não paleo, ...quandoo dissser pro paciente que deve comer abacate ,, ..ovo... mesmo com o coleesterol e triglicerideo alto rsrs

    Dr. Souto o que vç me diz do coco/oleo de coco pra quem esta com colesterol elevado,,,, fica tranquilo mesmo, vç recomenda/tem algum artigo,de referencia,, obg

    ResponderExcluir
  164. Querida, bem-vinda ao seleto grupo das nutris iluminadas! Leia e imprima várias cópias do seguinte artigo: http://www.lowcarb-paleo.com.br/2014/08/a-restricao-de-carboidratos-como.html
    É tudo que vc vai precisar ;-)

    Sent from mobile phone
    Em 23/10/2014 21:32, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  165. http://www.paleodiario.com/2014/07/o-que-fazer-se-uma-dieta-low-carb.html
    Sent from mobile phone
    Em 23/10/2014 21:51, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  166. doutor Souto me desculpe estou clicando aqui nas setinhas de seu blog, acho q fiz besteira tem voto negatvo, positivo, pensei q fosse pra ler a mensagem, sou braba mesmo, me perdoe!!

    ResponderExcluir
  167. Márcio, nos informe esses 2 ou 3 blogs!

    ResponderExcluir