terça-feira, 29 de setembro de 2015

Fundação Canadense do Coração: a gordura saturada da dieta não é o problema

A Fundação Canadense do Coração e Derrame é mais uma respeitada instituição internacional a abandonar a condenação da gordura na dieta, inclusive a saturada.

O Hilton Sousa, do blog paleodiario.com, traduziu a notícia, que reproduzo abaixo:


GORDURAS SATURADAS NÃO SÃO MAIS O VERDADEIRO INIMIGO, DIZEM ESPECIALISTAS

Artigo traduzido por Hilton Sousa. O original está aqui.

por Carly Weeks

A study led by researchers at McMaster University, published in the British Medical Journal this week, found no association between the consumption of saturated fats, such as butter, and increased cardiovascular risks (Craig Veltri/Getty/iStockPhoto)Gorduras saturadas não são o inimigo. Mas comidas processadas são, de acordo com uma nova afirmação da Fundação Canadense do Coração e do AVC.

Na quinta-feira, a fundação publicou uma nova nota que questiona a sabedoria convencional sobre os perigos das gorduras saturadas ao coração.

A gordura saturada é encontrada naturalmente na carne vermelha, laticínios e certos óleos como o de palma. Por anos, um debate feroz tem acontecido sobre se as gorduras saturadas contribuem para uma saúde cardíaca ruim. Muitos experts em nutrição e dietética, incluindo a Associação Americana de Cardiologia, alertam que as gorduras saturadas podem elevar o risco de doença cardiovascular e instam as pessoas a limitar o consumo de laticínios, carne vermelha e comida processada frita.

Mas recentemente, mais evidência emergiu, que questiona essa relação. Apesar de mais pesquisas serem necessárias para compreender inteiramente como as gorduras saturadas afetam a saúde a longo prazo, a Fundação do Coração e do AVC disse que não faz mais sentido frisar isso. Ao invés, os canadenses devem focar-se em comer frutas e vegetais frescos, grãos integrais, carne e outros produtos que não foram processados, disse Manuel Arango, diretor de políticas de saúde da fundação. Não há dúvida de que alimentos fritos por imersão e processados contribuem para uma saúde ruim no longo prazo, ele disse.

A organização também diz aos canadenses para deixarem de fixar-se em um aspecto particular da comida – tal como gordura, sódio, calorias, açúcar – e ao invés focar-se em comer comidas não-processadas. Também passe longe de produtos propagandeados como "de baixa gordura" porque as chances é de que sejam cheios de outras coisas que você não quer, tais como calorias, sódio ou outros aditivos, de acordo com a associação.

"A marcação como 'pobre em gorduras' pode ser muito enganadora", disse Arango.

Russell de Souza, nutricionista epidemiologista na Universidade McAster em Hamilton, recentemente completou um estudo que mostrou que gorduras saturadas não estão ligadas a derrames, diabetes tipo 2, doença cardíaca ou morte.

O estudo, publicado mês passado no Jornal Britânico de Medicina, encontrou uma relação clara entre gorduras trans, que são frequentemente encontradas em produtos processados ou fritos, e problemas de saúde cardíacos.

No passado, Souza disse, estudos mostraram que pessoas que comiam níveis menores de gorduras saturadas tendiam a ter melhor saúde cardíaca.

Mas se você examinar suas escolhas alimentares, essas pessoas escolhiam comer mais alimentos vegetais que são ricos em antioxidantes e nutrientes importantes, que poderiam ter contribuído para sua saúde cardíaca.

A pesquisa nunca mostrou claramente que as gorduras saturadas são a causa dos problemas de saúde do coração. Agora, a maré parece estar mudando.

"Talvez a manteiga não seja tão ruim quanto achamos antes", disse Arango.

"No final das contas, a nossa lição de casa é que precisamos desse dieta balanceada e você não tem que preocupar-se tanto com a ingestão de gordura saturada".

Isso não significa que encher-se de manteiga e carne é uma boa idéia. Ao invés, a Fundação advoga por moderação e por escolher comidas não-processadas ao invés das processadas.

A nota original pode ser vista aqui.

Obviamente, a organização canadense não está sugerindo que as pessoas se entupam de gordura. Também não estão, a bem da verdade, advogando uma dieta low carb. Mas estão reconhecendo que o foco inadequado neste nutriente faz com que as pessoas fujam desnecessariamente de alimentos naturais, nutritivos e não processados (ovos, carnes, laticínios) e os substituam por lixo processado (doces, confeitos, cereais matinais açucarados, pães e massas), tendo como critério a gordura saturada, cuja presença não tem relação com o surgimento de doenças.

Nenhum comentário:

Postar um comentário