quinta-feira, 15 de março de 2018

Dr. Aseem Malhotra recebe apoio parlamentar na luta pela mudança das diretrizes no Reino Unido

Ignore government guidelines to beat diabetes, obesity, heart disease and save NHS hundreds of millions, UK Prime Minister told

by Robert Lustig


Um comunicado de imprensa sobre o trabalho do Dr. Aseem Malhotra no Reino Unido - Lançado em 14 de março de 2018



As diretrizes do governo que aconselham carboidratos de amido, como pão, macarrão, batatas e arroz como base de uma dieta recomendada, são descritas pelo Dr. Aseem Malhotra como “uma moda de 35 anos que conduziu a doenças relacionadas à obesidade com consequências desastrosas para a saúde pública”.

Ao cortar açúcar e carboidratos amiláceos de sua dieta, o diabético tipo 1 Nathan Gill, Membro do Parlamento Europeu pelo País de Gales, reduziu sua necessidade de insulina em 50% e agora estimula a primeira-ministra, Theresa May, também diabética tipo 1, a fazer o mesmo.

Novos dados do diabetes.co.uk revelam que 30.000 diabéticos tipo 1 reduziram a necessidade de insulina em até 80% simplesmente cortando carboidratos de amido.

O deputado Nathan Gill ficou tão espantado com as mudanças dramáticas em sua saúde pessoal, depois de seguir o conselho do célebre cardiologista, Dr. Aseem Malhotra, de seguir uma dieta low carb high fat, que ele escreveu uma carta aberta para a primeira-ministra Theresa May, pedindo uma revisão urgente das diretrizes dietéticas que promovem alimentos com baixo teor de gordura e aconselham carboidratos amiláceos como base da dieta.

“O conselho atual do governo recomenda que as pessoas coloquem carboidratos amiláceos na base de sua dieta. Essas diretrizes são absolutamente erradas e têm sido um dos principais contribuintes para a crise de obesidade no Reino Unido nas últimas três décadas e para a epidemia de diabetes. Acabei de concluir que este conselho e a promoção de alimentos ‘com baixo teor de gordura’ por meio do conselho oficial do governo de 1983 têm sido uma dieta da moda de trinta e cinco anos que substituiu milhares de anos de alimentação saciante e nutritiva de alimentos naturais, com consequências desastrosas para a saúde pública”, Escreve Gill.

“Depois de ler o livro de medicina de estilo de vida baseado em evidências do célebre cardiologista britânico Dr. Aseem Malhotra, The Pioppi Diet (lançado no Brasil com o título Detox 21 dias) e tendo conhecido pessoalmente o Dr. Malhotra, não posso expressar o quanto minha vida mudou para melhor, seguindo suas recomendações que apontam o consumo de açúcar acima de 2 colheres de chá por dia, por adulto, como prejudiciais para a saúde. As diretrizes atuais do governo têm permitido dez vezes essa ingestão diária recomendada. Meus níveis de açúcares no sangue não são apenas significativamente mais estáveis, mas consegui reduzir minha necessidade de insulina em quase 50%, o que, com certeza, você concordará, é bastante extraordinário”, disse o deputado Gill à primeira-ministra.

Na carta, o deputado Gill menciona que os prejuízos do consumo de açúcar para a saúde começam depois de consumir mais de 2 colheres de chá de açúcar por dia, mas a pesquisa do Dr. Malhotra, publicada no BMJ em 2013, revelou que a rotulagem de alimentos no Reino Unido e na Europa estava, de fato, aconselhando o público a consumir 22,5 colheres de chá de açúcar por dia.

Na sequência de uma investigação do Sunday Times e do Channel 4's Dispatches, mais tarde veio a público que vários membros do Comitê Consultivo Científico do Governo sobre Nutrição (Government’s Scientific Advisory Committe on Nutrition) tinham vínculos financeiros com os fabricantes de açúcar.

“Reguladores, instituições acadêmicas, instituições de caridade e organizações que têm uma responsabilidade para com os pacientes e devem apresentar os mais altos padrões de transparência e integridade científica, em vez de confraternizar com grandes empresas farmacêuticas e indústria de alimentos e bebidas para ganhos financeiros - em grave prejuízo para a saúde pública. Como cidadão britânico, diabético e como político, considero isso totalmente inaceitável. Tendo melhorado pessoalmente a minha própria saúde, ignorando as diretrizes dietéticas oficiais do governo, que agora percebi claramente não são baseadas em ciência independente, estimulo-a a fazer o mesmo, se você ainda não estiver fazendo isso”, escreve o deputado Gill.

O deputado Gill afirma que “a história do controle do tabagismo deveria ter nos ensinado que a legislação para reduzir a disponibilidade, a acessibilidade e a aceitabilidade do tabagismo teve o maior impacto na redução do consumo de cigarros, e que se isso tivesse ocorrido décadas antes, quando os primeiros estudos científicos ligando tabagismo e câncer de pulmão foram publicados, milhões de mortes prematuras por câncer de pulmão e doenças cardíacas poderiam ter sido evitadas. Eu também acredito que todos nós temos um papel a desempenhar para ajudar a resolver a atual crise da saúde. Os políticos têm especialmente o maior impacto para garantir que as políticas sejam baseadas em evidências e, por meio da legislação, podem proteger as crianças e o público dos excessos das indústrias cuja principal motivação é o lucro”.

O deputado Gill enfatiza a urgência do problema: “Também enfrentamos simultaneamente uma crise de uma população supermedicada. No Reino Unido, quase metade de todos os adultos estão tomando pelo menos uma medicação prescrita e 70% das pessoas com idade superior a 75 anos estão tomando pelo menos três. Estima-se que a medicação prescrita seja a terceira causa mais comum de morte após doença cardíaca e câncer. Com uma contínua crise de financiamento no Serviço Nacional de Saúde (National Health Service - NHS), o futuro da nossa saúde pública vai precisar necessariamente mudar a direção de medicamentos que tenham, na melhor das hipóteses, ganhos marginais e que tenham efeitos colaterais, para usar o estilo de vida como intervenção de primeira linha. Se todos os pacientes diabéticos seguissem as recomendações do Dr. Malhotra no livro The Pioppi Diet, e também reduzissem a sua dependência de insulina em mais de 50% ‘isto iria economizar as centenas de milhões de libras para o NHS’.”

Na quinta-feira, 12 de abril, o eurodeputado Nathan Gill receberá o Dr. Malhotra no Parlamento Europeu para uma palestra intitulada “Big Food and Big Pharma, Killing for Profit?” (“Gigantes da Indústria Alimentícia e Gigantes da Indústria Farmacêutica, Matando por Lucro?”), onde o Dr. Malhotra deixará a questão muito clara sobre por que o sistema precisa de reforma, por que a medicina de estilo de vida deve estar na vanguarda da melhoria da saúde global e o que pode ser feito para informar melhor o público.

A carta e o conselho de apoiar as recomendações de dieta e estilo de vida do livro The Pioppi Diet e ignorar as atuais diretrizes alimentares do governo têm sido apoiados por vários médicos, nutricionistas, enfermeiros e o colunista e locutor Jon Gaunt, que reverteu seu diabetes tipo 2.

Sir Richard Thompson, ex-presidente do Royal College of Physicians e médico pessoal de Sua Majestade a Rainha, 1984-2005, disse: “Dr. Aseem Malhotra está mudando a face da medicina e seu livro revolucionário, The Pioppi Diet deve ser lido por todos”.

Hanno Pijl, Professor de Diabetes da Universidade de Leiden, Holanda, afirmou que: “Uma riqueza cada vez maior de dados apoia os benefícios do estilo de vida de Pioppi (Mediterrâneo) para a nossa saúde em geral e, em particular, para diabetes tipo 1 e tipo 2. Minha experiência como clínico confirma consistentemente esses dados. Enquanto as medidas de estilo de vida ‘tipo Pioppi’ podem reverter o diabetes tipo 2 na maioria dos pacientes, muitas pessoas com diabetes tipo 1 podem ter benefícios em termos de controle de glicose e uso de medicação também. As drogas não são a resposta para doenças associadas ao estilo de vida. O estilo de vida é uma escolha até certo ponto, mas é profundamente afetado pelo modo como organizamos nossa comunidade. Portanto, nossos políticos têm uma enorme responsabilidade pela saúde de nossa sociedade futura”.

Arjun Panesar, CEO da Diabetes.co.uk, disse que “Mais de 30.000 pessoas com diabetes tipo 1 se juntaram ao Programa Low Carb desde o seu lançamento em 2015. Isto está muito de acordo com a dieta de Pioppi. Mais de 10% da população britânica de diabéticos tipo 1 são membros do programa, demonstrando a necessidade de educação e apoio adequados. Os dados de pacientes com diabetes tipo 1 demonstram redução na dependência de insulina em até 80%, melhorias na percepção de hipo e hiperglicemia, redução nas internações hospitalares e maior controle de glicose percebido”.

Jon Gaunt, Columnist and Broadcaster disse: “Eu fui diabético tipo 2 por mais de 15 anos, mas em menos de 5 meses perdi quatro 25 quilos e reverti meu diabetes e saí de todos os medicamentos, incluindo remédios para pressão arterial. Quando meu médico do NHS me perguntou como eu fiz isso, eu respondi: “ignorando suas diretrizes alimentares e, em vez disso, seguindo uma dieta com baixo teor de carboidratos, como o Dr. Aseem Malhotra sugere em seu livro The Pioppi Diet. Está claro a partir da minha pesquisa que o NHS deve mudar seus conselhos agora e se fizesse isso outros milhões poderiam perder peso, reverter seu diebetes tipo 2 e economizar milhões para o NHS a cada ano. A gordura animal não é o inimigo, açúcar, alimentos processados ​​e carboidratos são”.

Dr. Trudi Deaking PhD, nutricionista e Diretor Executivo da X-Pert Health disse: “Basear a dieta em alimentos reais, ao mesmo tempo eliminando carboidratos refinados e gorduras processadas, como na dieta de Pioppi, pode gerar benefícios para a saúde através da prevenção e gestão de condições de longo prazo, tais como diabetes, obesidade e doença cardíaca. Começar uma dieta reduzida em calorias prejudicará seu metabolismo, resultando em eventual aumento de peso. Alcance seus objetivos de saúde, eliminando lanches e comendo alimentos não processados cheios de nutrientes. Este conselho simples pode curar pacientes e salvar vidas”.

Raquel Britzke, nutricionista, disse: “Na minha própria experiência clínica, um padrão dietético que restringe os carboidratos processados ​​e refinados, enquanto promove alimentos integrais, com sua gordura natural, como recomendado no livro The Pioppi Diet, é definitivamente a melhor abordagem para gerenciar diabetes tipo 1 e tipo 2 em adição à perda de peso sustentável para aqueles que sofrem com obesidade. As atuais diretrizes alimentares do governo são imperfeitas e precisam de uma atualização urgente. Em particular, aconselhar os pacientes diabéticos a basear sua dieta em carboidratos, como macarrão, teve consequências nocivas. É hora de dar um passo atrás e olhar para a aplicação dessas recomendações no mundo real.”

Sarah Ann Macklin, nutricionista e jornalista, disse: “É claro a partir da crescente epidemia de obesidade (que o governo estabeleceu a meta de reduzir até 2021) e diabetes tipo 2 que as diretrizes alimentares atuais não estão funcionando. As dietas com baixo teor de gorduras saturadas e altas em carboidratos refinados têm um efeito adverso nos níveis de lipídios e insulina no sangue. A atenção excessiva à contagem de calorias também está equivocando a saúde da nossa nação. The Pioppi Diet, que se concentra em uma dieta rica em gorduras saudáveis, como o ômega 3, proteína de qualidade e frutas e legumes, apoia toda a literatura científica sobre combater a obesidade e reduzir o risco de doença cardiovascular e diabetes quando comparada à dieta ocidental padrão”.

Lynda Sackett pesquisadora no Hospital do condado de Chester disse: “Em 12 de setembro de 2017, meu marido, Mike, sofreu um grave ataque cardíaco após uma sessão de exercícios particularmente vigorosa no clube de remo. Ele havia se juntado ao clube de remo com base na ideia de que ele poderia queimar mais calorias e perder peso. Ele esteve acima do peso durante a maior parte de sua vida adulta seguindo uma dieta que a maioria pensava ser saudável, com base em carboidratos de amido. Como pesquisadora, comecei imediatamente a ler as últimas pesquisas sobre nutrição e isso me levou felizmente a Aseem Malhotra e ao livro The Pioppi Diet. O que imediatamente me impressionou foi o alto nível de evidência que apoiava essa forma de comer e decidimos antes de deixar a UTI que começaríamos a seguir os princípios da dieta. A angioplastia de Mike na noite de seu ataque cardíaco mostrou áreas de aterosclerose que eles disseram que precisariam ser abordadas em uma data posterior por meio de stent ou bypass, dependendo se a área danificada pelo ataque cardíaco estava morta ou não. Após 12 semanas seguindo a dieta de Pioppi, descobrimos que ele não precisava mais dessa intervenção e que ele conseguiu reverter muitos dos danos. Estou convencida de que a sua dieta desempenhou um papel importante em sua recuperação. Agora, comemos uma dieta rica em gorduras naturais, vegetais e uma quantidade moderada de proteína e estamos em um peso saudável pela primeira vez em muitos anos. O principal bônus para nós tem sido que nos sentimos completamente repletos após as refeições e não desejamos fazer lanches ou comer coisas açucarados. Como pesquisadora, estou muito interessada em me envolver em pesquisas para ajudar outras pessoas a enfrentar condições como síndrome metabólica e diabetes tipo 2, pois agora é um assunto pelo qual me sinto extremamente apaixonada por ter visto em primeira mão os enormes benefícios para a saúde. Se meu marido estivesse com uma dieta de baixo teor de gordura, ele poderia ter caído do vagão em uma semana. A sustentabilidade deste modo de vida é o que ajudará as pessoas a tomarem conta da sua própria saúde sem a necessidade de sofrimento e privação”.

Richard Stantiford, diretor do grupo Take Heart Group, Reabilitação Cardíaca, Royal Sussex Hospital, disse: “Temos agora uma pequena coorte de pacientes cardíacos em recuperação com diabetes tipo 2 (muitos com síndrome metabólica) seguindo com entusiasmo os princípios dietéticos descritos no livro The Pioppi Diet. Eles estão envolvidos em exercícios cardiovasculares regulares, mas todos relataram perda de peso significativa desde o início de janeiro de 2018 quando eles mudaram das diretrizes atuais do ‘Eat Well’ (‘Coma Bem’) para a dieta Pioppi mediterrânea com baixo teor de carboidratos. Além de redução visível da gordura abdominal, muitos melhoraram a HbA1c, reduziram os triglicerídeos e observaram modestas melhorias no HDL-C. As mudanças são notáveis ​​e todos os pacientes se sentem muito melhores e estão extremamente satisfeitos com seu progresso. Obrigado, Dr. Aseem Malhotra! Estamos agora planejando encorajar mais pacientes a adotar uma abordagem baseada na ‘dieta Pioppi’ para uma alimentação saudável”.

Traduzido de: http://www.robertlustig.com/2018/03/aseem_malhotra_uk_release/


Por Liss Bischoff

Nenhum comentário:

Postar um comentário