Vídeo: Sociedade Brasileira de Cardiologia – SBT

A Sociedade Brasileira de Cardiologia começa a admitir que a gordura saturada é necessária na dieta, que seu consumo deve ser aumentado, e que é pior substituir gorduras por carboidratos. É claro que estão “comendo o mingau pela beirada”, dizendo que se deve “evitar o excesso” e recomendando comer cereais. Mas – hei! – já é um GRANDE progresso. Eu costumo dizer que a mudança que levará à aceitação generalizada da restrição de carboidratos levará pelo menos uns 10 ou 20 anos. Quem sabe estou sendo muito pessimista?

Reportagem do SBT sobre as novas orientações da Sociedade Brasileira de Cardiologia 

Obrigado à internauta Suian pela dica!

P.S.: Concordo com o comentário do leitor abaixo: vista como um todo, a reportagem é ruim. Afinal, ao liberar o consumo de pastel frito, recomenda duas coisas que vão expressamente contra a dieta paleolítica: farinha de trigo e fritura em óleos vegetais extraídos de sementes (poli-insaturados, repletos de ômega-6). Ainda assim, há o lado positivo: a gradual desconstrução do mito de que há que restringir ao máximo as gorduras. Este mito é o grande fator limitante da expansão das dietas low carb. É fácil você convencer alguém de que é necessário cortar farináceos e açúcares da dieta. No entanto, quando se fala em aumentar a ingestão de gordura, a reação negativa é imediata e irracional. E, penso, qualquer reportagem como essa em mídia de massa ou o artigo do Dr. Dráuzio Varella (post anterior) ajudam a desmontar estas defesas.