Ninguém te obriga

Respirar e comer são duas atividades sem as quais não podemos viver. Mas há uma grande diferença, uma diferença fundamental. Você não pode ficar mais do que alguns segundos (talvez alguns minutos se você for um mergulhador treinado) sem respirar. Assim, se você está em uma cidade poluída, você não pode parar de respirar. Se alguém está fumando do seu lado, você fumará junto, não é possível prender a respiração por muito tempo. Mas ninguém te obriga a comer. É isso! Comer é uma atividade tão básica e, no entanto, está completamente sobre nosso controle consciente. É por isso que existe greve de fome, mas não existe greve de respiração.

Estão chegando as festas de fim de ano. Confraternizações, amigos secretos, natal, ano novo… E todas giram em torno de comida e bebida. Mas, espere – ninguém te obriga! Ninguém te obriga a comer carbs – eles não são como a fumaça que entra em seus pulmões contra sua vontade – VOCÊ PRECISA FAZER O ATO CONSCIENTE de pegar o docinho, a torta, o salgadinho, e colocar na boca. Diferente da fumaça, você pode estar cercado por todos os carbs do mundo, mas entre todo aquele açúcar/amido e a sua corrente sanguínea existe você – uma pessoa com vontade própria, capaz de tomar suas próprias decisões.

Ontem, eu fui a uma dessas celebrações. O cardápio? Rodízio de pizza. E agora, o que fazer?? Ir embora? Comer pizzas e jogar tudo tudo para o ar?

A primeira coisa que um “low carber” experiente faz nestas situações é matar a fome ANTES, e eu fiz isso, já que não sabia o que seria servido. Na minha opinião, o objetivo destes encontros é a confraternização, o contato humano, e não encher a barriga. Do contrário, seria mais prático ir comer sozinho num buffet. Assim, tendo comido antes de sair de casa, fica fácil resistir a seja lá o que for.

A segunda coisa é o improviso. Rodízio de pizza? Deu vontade? Simples, coma o recheio! Eis o resultado:

Isso foram 10 fatias de pizza – calabresa, muzarela, coração, quatro queijos, marguerita, etc… O mais interessante, contudo, foi a observação de um amigo que, ao meu lado, comeu a mesma quantidade de fatias, mas COM a massa. Ele disse: “nossa, fico imaginando toda essa massa de pizza empilhada no meu estômago”. Pois é, uma imagem diz mais do que mil palavras…

Assim, lembre-se: no Natal, no ano novo, você sempre encontrará uma opção (peru, lombinho, presunto, regado a espumante brut ou vinho seco, opções não faltam). Você PODE terminar esta época do ano mais leve do que começou. Pois VOCÊ determina o que entra na sua boca. Ninguém te obriga.