Astros da NBA mantendo a forma com Páleo / Low Carb

São atletas que valem milhões de dólares. Ganham em um mês o que você não ganhará durante sua vida inteira. Seus treinadores e preparadores físicos farão de tudo para que se mantenham no pico de suas qualidades físicas. Estamos falando da NBA, National Basketball Association.

Não se trata apenas de emagrecer, mas de manter e melhorar a performance. E de acelerar a cicatrização de lesões. 

Assim, não é sem cuidadoso estudo que os responsáveis por esses atletas escolhem uma estratégia para otimizar o desempenho, perder massa gorda e preservar massa magra. Afinal, são milhões de dólares em jogo. E o que eles estão escolhendo? Pirâmide alimentar? Passar fome? Dietas malucas? Não. Páleo.

A imprensa americana já vem repercutindo isso há tempos (veja aqui, aqui e aqui). Até que enfim, uma notícia na mídia local:

http://esporte.uol.com.br/basquete/ultimas-noticias/2014/08/30/dieta-das-cavernas-secou-astros-da-nba-e-e-moda-entre-famosos-entenda.htm

Dieta das cavernas ‘secou’ astros da NBA e é moda entre famosos. Entenda

Do UOL, em São Paulo

  • Reprodução/Instagram

    LeBron e Carmelo voltaram mais magros das férias

    LeBron e Carmelo voltaram mais magros das férias

LeBron James e Carmelo Anthony voltaram das férias mais magros e surpreenderam. Visivelmente mais enxutos, chegaram até a preocupar os torcedores da NBA. O que eles fizeram? Adotaram a dieta dos homens das cavernas com o objetivo não só de perder peso, mas melhorar o sistema imunológico, o condicionamento físico e a longevidade esportiva.

Outros jogadores da NBA e celebridades norte-americanas seguiram antes a dieta das cavernas, ou dieta paleolítica. Em diferentes níveis, Dwight Howard, Derrick Rose, Kobe Bryant e Steve Nash optaram por esse novo hábito alimentar. A cantora Miley Cyrus e os atores Megan Fox e Matthew McConaughey fizeram o mesmo.

A dieta foi apresentada pela primeira vez em estudo de 1985 e nos dias atuais ganhou contornos menos drásticos, mas a essência é a mesma: comer como os homens das cavernas de 40 mil anos atrás. Os autores do artigo argumentam que o corpo humano não se adaptou totalmente à nova alimentação, principalmente aos produtos industrializados e aos cereais.

O que isso significa na prática? Que eliminando tais produtos da alimentação, o corpo reage melhor e evita reações que causam baixa no sistema imunológico, falta de energia e dores nas juntas, além de culminar na perda de peso. Por isso, a dieta paleolítica defende a ingestão apenas de carnes magras, frutas, raízes e vegetais.

Ex-companheiro de LeBron James no Miami Heat, Ray Allen é apontado pela imprensa norte-americana como o primeiro a seguir tal alimentação. “Eu comia muito carboidrato e açúcar porque pensava que precisava de energia, mas no fim da temporada percebia que dependia de anti-inflamatórios. Aprendi a comer de maneira mais saudável e melhorei, e perdi dez quilos em três semanas”, disse o armador do Heat.

Para Reggie Miller, já aposentado do basquete, os jogadores escolhem tal dieta para prolongar suas carreiras. Esse foi o objetivo de LeBron e Carmelo, segundo ele. “Quando você está muito pesado, isso diminui sua longevidade no basquete. O desempenho deles não será afetado, eles se sentirão mais leves”.

E então, Facebook, vai bloquear o site do UOL também?