Os 12 motivos pelos quais low carb é melhor para diabetes: 5) melhor aderência

  • Os 12 motivos pelos quais low carb é melhor para diabetes: 5) A aderência às dietas de baixo carboidrato (LOW CARB) em pessoas com diabetes tipo 2 é pelo menos tão boa quanto à de qualquer outra estratégia dietética, e é frequentemente MELHOR.

Esta é a quinta de 12 postagens explicado porque uma dieta de baixo carboidrato (Low Carb) deve ser a estratégia padrão, inicial, para o manejo do diabetes. Esta série de postagens é baseada no artigo Restrição de carboidratos na dieta como a primeira abordagem no manejo do diabetes: revisão crítica e base de evidências, sobre o qual já tratamos previamente (ver aqui). As referências bibliográficas estão no artigo original (clique aqui).


Se ainda não leu, leia antes esta postagem.

A primeira postagem desta série foi: 1) Manejo da hiperglicemia;
A segunda postagem desta série foi: 2) A epidemia começou pelos carbs;

A terceira postagem desta série foi: 3) Nem precisa perder peso;

A quarta postagem desta série foi: 4) Nem precisaria perder peso, mas perde;

5) A aderência às dietas de baixo carboidrato (LOW CARB) em pessoas com diabetes tipo 2 é pelo menos tão boa quanto à de qualquer outra estratégia dietética, e é frequentemente MELHOR.

A aderência às dietas LOW CARB, como já foi formalmente medido em ensaios clínicos, é normalmente igual ou melhor do que às outras dietas contendo o mesmo número de calorias e é comparável à aderência a muitas intervenções medicamentosas. Uma comparação de 19 estudos de dietas LOW CARB versus LOW FAT (baixa gordura) no que diz respeito à aderência, conduzida por Gunnars, mostrou que a “taxa de atrito” (o percentual de pessoas que desistem antes do fim) foi SEMELHANTE nas 19 comparações. Belza e colaboradores também relataram resultados semelhantes. Os resultados favoráveis são normalmente atribuídos ao efeito da restrição de carboidratos na saciedade e supressão do apetite devido a efeitos comportamentais e hormonais. Em um estudo no Active Low-Carber Forum, um grupo de discussão online com mais de 150 mil 

membros, uma afirmação comum foi a de que uma dieta LOW CARB oferece o maior grau de saciedade. É sabido que proteína e gordura induzem saciedade e reduzem as oscilações de glicose no sangue que são indutoras de fome, provavelmente através da modulação mediada pela insulina de vias metabólicas e de vias sinalizadoras (signaling pathways) de sinais orexigênicos para o cérebro. Além disso, pacientes em uso de insulina ou de secretagogos da insulina conseguem reduzir suas dosagens em dietas restritas em carboidratos. Como visto acima, em muitos estudos, os grupo LOW CARB tem permissão para comer o quanto quiser, desde que seja restrito em carbs, enquanto o grupo LOW FAT deve explicitamente limitar as calorias, uma óbvia vantagem em termos de aderência para o grupo LOW CARB. Assim, a aderência é ligada a aspectos da dieta, mas o encorajamento pelos seus pares e pelos profissionais de saúde é o fator principal.

Gráfico mostrando que a aderência é semelhante entre Low Carb e Low Fat (proporção que se manteve na dieta até o final dos estudos: 79,51% em LOW CARB, 77,72% em baixa gordura); a aderência é semelhante, um pouco melhor, mas com certeza NÃO É PIOR do que com low fat: