Hiperinsulinismo e obesidade

Dentro da normalidade, nossa insulina aumenta após uma refeição, fazendo com que a gordura seja estocada nas células adiposas e obrigando o uso dos carboidratos (açúcares e amidos) como fonte de energia, impedindo assim a elevação do açúcar no sangue. Nos momentos de jejum (intervalos entre refeições, ou durante o sono), os níveis baixos de … Leia mais

A CHAVE de tudo – INSULINA

A insulina é conhecida por todos no contole da glicose (“açúcar no sangue”). De fato, a regulação da glicose sanguínea é a tarefa primordial da insulina, e não é para menos: uma glicose muito baixa o deixará em coma, e uma glicose muito alta também! Embora a insulina tenha muitas outras funções, é evidente que, … Leia mais

Qualquer coisa que aumente nosso tamanho nos fará comer em excesso – mais modelos animais.

É a 1a lei da termodinâmica. Qualquer coisa que aumente de massa precisa necessariamente agregar mais energia do que elimina. A metáfora de crianças crescendo torna isso mais óbvio. Uma criança de 2 anos aumentará seu peso em cerca de 10 Kg em 3 anos, pois está crescendo. É evidente que esta criança precisará comer … Leia mais

Alterações diminutas da regulação do tecido adiposo já bastam para produzir obesidade

Lembra de quando discutimos que o consumo excessivo de apenas 20 calorias por dia levaria a um quilo de gordura em um ano se o paradigma do balanço calórico fosse verdade (ver post)? Isto corresponde a menos de 1% das calorias consumidas diariamente. Assim, basta que haja um leve desequilíbrio, inferior a 1%, na regulação … Leia mais

A chave está na regulação do tecido gorduroso

Na década de 70 um pesquisador camado George Wade conduziu um experimento para documentar cuidadosamente o que acontecia com ratas em que os ovários eram removidos. Os efeitos eram dramáticos. As ratas começavam a comer vorazmente, e em seguida tornavam-se obesas. Dentro do paradigma tradicional, imaginaríamos que a falta dos ovários deixava os animais gulosos, … Leia mais

A culpa é do gordo?

Susan Zontag escreveu, em 1978, um ensaio denominado “A Doença Como Metáfora”. Neste texto, a autora discute câncer, tuberculose e a mentalidade de “culpar a vítima” que acompanhava estas condições em diferentes épocas. É neste contexto que ela escreve:  “Teorias de que doenças são causadas por um estado mental, e que podem ser curadas apenas … Leia mais

Consumo versus gasto calórico – variáveis dependentes ou independentes?

Isso é tão básico, que é realmente supreendente que muitos pesquisadores em obesidade ignorem este “detalhe”. Quando se afirma que “basta comer menos” e “basta fazer mais exercício”, parte-se do pressuposto que essas duas variáveis – consumo e gasto – são independentes. Será mesmo? Pense nisso: pessoas (e animais de laboratório) sob restrição calórica severa … Leia mais

Estamos negando a termodinâmica?

Por anos eu acreditei (e repeti incontáveis vezes) que as leis da física determinam que a causa da obesidade é o consumo excessivo de calorias acoplado ao sedentarismo. Mais especificamente, a primeira lei da termodinâmica, que trata da consevação de energia, determinaria este fato. Ninguém seria louco de negar a veracidade da 1a lei da … Leia mais

Por que gêmeos idênticos tem percentual de gordura semelhantes?

É um fato. Gêmeos idênticos, mesmo criados separados, não são apenas extremamente parecidos em seus traços, cor de cabelo, etc. São igualmente magros ou igualmente obesos. Não apenas isso, mas a distribuição da gordura no corpo é idêntica (mais na barriga, mais nas nádegas, etc). Se você acredita que o balanço calórico é a causa … Leia mais