terça-feira, 14 de janeiro de 2014

Sobre galgos e bassets

A pergunta chega todos os dias: "não importa o que eu faça, não importa o quanto eu restrinja os carboidratos ou mesmo as calorias, meu peso está estacionado em um platô há 3 meses".

Pois é. Isso tem um nome. É o "set point", sobre o qual já escrevi em outra postagem. É o ponto de equilíbrio escolhido pelo nosso corpo. É curioso como as pessoas aceitam naturalmente a existência dos inúmeros outros "set points" da nossa fisiologia, mas têm dificuldade de aceitar que possa haver um set point para quantidade de gordura corporal. Alguns exemplos?


  • Osmolaridade. Refere-se à concentração do sangue. O sangue nunca fica muito concentrado nem muito diluído. Há um controle rígido da osmolaridade do sangue. Quer fazer um teste? Beba uma 1 litro d'água. Seu sangue ficará aguado, diluído? Nada disso! Em pouco tempo você começará a urinar, até que a concentração do sangue fique igual a antes; fique um tempo sem beber nada, e virá uma sede irresistível - o sensor que detecta estas mínimas flutuações da concentração do plasma é um osmostato, localizado no hipotálamo. É ele que determina a excreção de água pelos rins e a sensação de sede, automaticamente e com alta precisão.
  • Temperatura. Nossa temperatura é extremamente regulada, o que é incrível dado o grau de variação das temperaturas externas a que somos submetidos, bem como à variação do calor gerado internamente pela atividade física e metabolismo. Não importa se é verão e está fazendo 40 graus, ou se é inverno e está fazendo 5 graus, sua temperatura oscila apenas DÉCIMOS de grau. Como é possível? Pois no hipotálamo (olha ele aí de novo) há um termostato. Se sua temperatura cai alguns décimos, você treme (para gerar calor) e sente frio, o que o leva a comportamentos que naturalmente aumentam sua temperatura (cobrir-se, ir para o sol, etc). Se a temperatura interna sobe um pouco, você produz suor para dissipar o calor e tem a sensação de calor, que o leva a comportamentos que diminuem a temperatura (vontade de ir para a sombra ou para dentro d'água). Quando ocorre uma febre, o ajuste do termostato sobe, digamos, 2 graus. E então o corpo passa a trabalhar em direção a esta nova temperatura: haverá tremores (geração de calor) e sensação de frio, que fará com que você vista casacos ou cubra-se, até que a temperatura chegue lá. Se a temperatura for reduzida artificialmente (entrando em uma banheira de água gelada, por exemplo), a temperatura baixará um pouco, e por pouco tempo, pois o corpo buscará novamente o set point. Se, contudo, resolvermos a causa da febre, o set point baixará, e o corpo voltará sem nenhum esforço à sua temperatura normal.
Pois bem, no mesmo hipotálamo há um fino controle do status energético do corpo. Este "obesostato" (na falta de nome melhor, eu inventei esse) recebe informações de todo o corpo, na forma de impulsos nervosos oriundos tanto da periferia como do cérebro, além de diversos hormônios, os mais conhecidos (mas não os únicos!) sendo a insulina e a leptina. Quando o obesostato detecta uma queda nos níveis de gordura corporal ABAIXO do que ele considera ideal, dispara, como nos outros casos descritos acima, uma sensação e determinados comportamentos e mudanças fisiológicas. A sensação é a fome, e os comportamentos incluem o cansaço, a inatividade e uma diminuição do gasto metabólico basal. Se baixarmos artificialmente o peso através de déficit calórico severo, haverá uma queda na quantidade de gordura corporal ABAIXO do que o obesostato considera ideal. Ato contínuo, a fome, o cansaço e mudanças mais sutis no gasto metabólico basal e na eficiência energética entram em ação, trazendo a pessoa novamente ao ponto que o obesostato considera adequado. Não importa se é acima do que VOCÊ considera ideal. E não importa que seja dezenas de quilos acima do que seria o correto para sua altura (de acordo com as tabelas). Assim como você não tem controle voluntário sobre sua temperatura, ou a concentração de glicose, potássio ou qualquer outra coisa, sua simples vontade não controla o set point do peso. Se o obesostato considerar que 100 Kg é seu peso ideal, é ali que o peso vai ficar.

Há uma faixa de oscilação possível do set point de peso. Reduzir os carboidratos é, em geral, capaz de baixar o set point. Quando isso acontece, o peso se reduz sem esforço, da mesma forma que a febre se dissipa numa poça de suor. Mas, da mesma forma que a temperatura não cai indefinidamente quando você toma um anti-térmico até você ficar gelado - o set point apenas muda de um valor mais alto para outro valor mais baixo, o peso não cai indefinidamente - o obesostato apenas encontra outro set-point - e vai defender este set point com unhas e dentes contra perdas adicionais de peso. E da mesma forma que tomar mais comprimidos de antitérmico não abaixará mais a temperatura, cortar ainda mais os carboidratos que já estão baixos não o fará emagrecer mais, até minguar e desaparecer. O corpo simplesmente não funciona assim.

Há várias estratégias para tentar reduzir o set point, além da restrição de carboidratos. Exercício físico de alta intensidade (veja aqui e aqui) pode ajudar. Reduzir o stress pode ajudar. Dormir bem pode ajudar. Eliminar fontes de inflamação pode ajudar. Como já vimos, a flora intestinal está intimamente ligada a esse processo - mas a forma de alterá-la positivamente não está completamente definida (embora açúcar e farináceos com certeza a alterem negativamente).

Mas há um aspecto que às vezes preferimos ignorar, devido à sensação de impotência que provoca: a genética. Mais uma vez, quando pensamos fora do exemplo humano, aceitamos a genética de forma muito natural.

Vejamos, à guisa de exemplo, duas raças de cães: galgos e bassets.

O galgo é uma raça que foi criada para correr. São naturalmente magros, com pernas longas - corredores natos, enfim. Eles não são magros porque correm muito. Eles correm muito porque são magros - são máquinas de correr, literalmente nasceram para isso.



O basset, ao contrário do galgo, foi geneticamente selecionado para ter pernas curtas, orelhas longas e cara simpática. Seu set point de gordura corporal é muito maior do que o de um galgo:
Um basset saudável e campeão
Obviamente, esta característica pode ser exagerada pelos hábitos alimentares:
Este basset provavelmente come a comida do dono!

O set point de um basset pode ser mais baixo, quando comparado ao de outros bassets:




Já o galgo não engorda por mais que coma - eu simplesmente não consegui achar uma imagem de um galgo gordo. O basset tem uma faixa de variação de set point geneticamente determinada. Com certeza este basset da foto acima está bem mais saudável do que o anterior. Mas um basset nunca será um galgo. Não importa quanto exercício um basset faça, quantos carboidratos ele consuma, um basset sempre parecerá mais gordinho e mais lento do que um galgo.

Em humanos, há uma concordância de aproximadamente 90% entre gêmeos idênticos no que diz respeito à gordura corporal. Ou seja, quase 90% da quantidade de gordura que você têm no corpo é determinada geneticamente (Anon, 2001. A twin study of weight loss and metabolic efficiency. , Published online: 22 March 2001; | doi:10.1038/sj.ijo.0801559, 25(4). Available at: http://www.nature.com/ijo/journal/v25/n4/full/0801559a.html)
Mais do que isso, a eficiência energética (o quanto a perda de peso prevista durante uma restrição calórica concorda com a perda observada - algumas pessoas perdem mais peso do que se previa, outras perdem menos) também é geneticamente (77%) determinada:


0801559f1.gif
Cada par de números identifica um par de gêmeos idênticos - os que estão abaixo da linha diagonal perdem peso com mais dificuldade, os que estão acima, perdem peso facilmente. Observe que os pares estão sempre relativamente próximos, indicando que a genética determina fortemente a facilidade ou dificuldade em emagrecer.

O contrário também foi demonstrado: a genética influencia a resistência ao ganho de peso em pessoas que recebem 1000 calorias a mais todos os dias (uns ganham peso, outros não)Levine, J.A., Eberhardt, N.L. & Jensen, M.D., 1999. Role of Nonexercise Activity Thermogenesis in Resistance to Fat Gain in Humans. Science, 283(5399), pp.212–214. Available at:http://www.sciencemag.org/content/283/5399/212

No mundo do fisiculturismo, há muito tempo se sabe que o mesmo fenômeno de diferentes tipos corporais, geneticamente determinados, ocorre conosco. Grosseiramente, as pessoas podem ser divididas em ectomorfos, mesomorfos e endomorfos.


  • Ectomorfos: magros, membros longos e esguios. São as pessoas que querem ganhar peso mas, não importa o que façam, não conseguem. Têm muita dificuldade de ganhar músculos também, mesmo com exercícios e suplementação. São os "galgos" humanos;
  • Mesomorfos: são tipos atléticos, "sarados", que ganham massa muscular com muita facilidade e são naturalmente mais fortes. Ganham gordura com mais facilidade do que os ectomorfos, mas perdem com facilidade também;
  • Endomorfos: membros curtos, musculatura mais forte porém menos definida, ganham gordura com muita facilidade e têm dificuldade para emagrecer. Têm a musculatura menos definida. São às vezes chamados de "atarracados". São os bassets.






As modelos que aparecem nas capas de revistas são ectomorfas e, frequentemente, submetidas a Photoshop. Esse é o modelo de beleza socialmente criado para mulheres. Os modelos masculinos são mesomorfos e, frequentemente, anabolizados. Esse é o modelo de beleza socialmente criado para homens.

Embora um basset nunca possa virar um galgo, não penso que os bassets se entristeçam com isso. Aliás, pelo contrário, eu imagino que o basset leve vantagem. Qual desses dois você acha que ganha mais afagos?

 

É, pois é, eu também acho que é o de baixo. Mas imagine se o Basset crescesse ouvindo que só os galgos têm valor? Talvez mesmo o fato de saber que ele é um basset saudável não fosse suficiente para consolá-lo.

Um endomorfo dificilmente será um modelo de capa de revista, dada a norma social vigente. Por mais low carb que coma, por mais exercício que faça. Para os editores da revista, um basset magro não substitui um galgo. Mas e daí? Um basset mais magro é um basset mais saudável e mais feliz. Ainda é um pouco fofinho, digamos assim, mas não é obeso, não têm dor nas costas, e consegue subir sozinho no sofá.

Eu não tenho a fórmula para transformar bassets em galgos. Ninguém tem. Mas uma abordagem páleo, low carb, seguramente produzirá bassets (e pessoas) mais saudáveis, mais felizes, e que não precisam passar fome para não engordar.

Uma vez entendidas as limitações intransponíveis (o fato de que a loteria genética não é feita apenas de ganhadores), resta-nos refletir sobre a importância de ao menos poder interromper um processo - que parecia inexorável - de ganho de peso, restaurando a saúde e a sensação de bem estar, de forma SUSTENTÁVEL, pois não envolve fome crônica e não nos deixa escravos da comida, permitindo comer para viver, ao invés de viver para comer. Se houvesse uma pílula que fornecesse metade desse benefício, seria a pílula mais vendida da história.

****** ATUALIZAÇÃO ******

Uma leitora me mandou a figura abaixo, dizendo que a postagem acima a ajudou a parar de agir como na caricatura. Sensacional:

Detalhe: será que a maioria de nós não persegue um ideal igualmente mitológico e imaginário?

166 comentários:

  1. Berenice Chiavegatto14 de janeiro de 2014 21:38

    Fiquei feliz em ser um basset! O que tenho percebido é uma perda muito maior de medidas e gordura corporal do que peso. Os primeiros 12kg foram bem rápido, mas os 4kg que faltariam estão demorando a sair. Mesmo assim, já diminui uma numeração na roupa sem perder em quilos.

    ResponderExcluir
  2. É 'triste' mas é verdade... se comêssemos certo desde pequenos, a obesidade jamais se instalaria... são décadas comendo porcaria para querermos em meses voltar ao peso dos 18 anos!
    Parar de engordar é uma vitória e deixar de sofrer com as doenças e incômodos do glúten também é uma bênção.
    Diminuir as expectativas, esse é o jeito..!
    E talvez, como entendi no blog do Sérgio, de Portugal (fat new world), intercalar períodos - 3 meses de restrição alimentar e depois manter os resultados, para dar aquela 'enganada' no metabolismo.
    Afinal, nos primórdios, os períodos de seca/inverno também eram cíclicos e duravam poucos meses, assim nosso corpo provavelmente se adaptou a isso!

    ResponderExcluir
  3. Sou um galgo tentando virar um boxer! :P
    Devagar a gente chega lá.

    ResponderExcluir
  4. MARAVILHOSOOO!!!

    ResponderExcluir
  5. Sensacional !!! Hoje eu sei o caminho !! Obrigada Dr Souto.

    ResponderExcluir
  6. Farad Oliveira de Araujo15 de janeiro de 2014 00:42

    Acho que não sou nem mesomorfo nem endomorfo. Acredito que estou na coluna do meio entre estes dois. Tenho certa facilidade para emagrecer mas também algumas características de endomorfo...

    ResponderExcluir
  7. Muito bom! O que parece não ter um set point é sua capacidade de ter idéias e escrevê-las com extrema maestria. Parabéns!

    ResponderExcluir
  8. O que parece não ter set point é sua capacidade de ter idéias fantásticas e postá-las aqui... Parabéns!

    ResponderExcluir
  9. Olá Dr° Souto, mais uma vez leio um texto e fico muito satisfeito com a coerência e acessibilidade com que você expõe suas ideias. Uma dúvida me surgiu agora sobre tudo isso posto. É possível ser um ectomorfo gordo ou engordar mais facilmente? Entendi a analogia com os galgos e tudo mais, porém as peculiaridades da vida moderna e os maus hábitos alimentares podem derrubar estas máximas? Falo isso, pois conheço pessoas com um biótipo semelhante ao de ectomorfos que engordaram e até fizeram cirurgia bariátrica. Daí me bateu essa dúvida.

    Obrigado.

    ResponderExcluir
  10. :-)

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 14/01/2014 23:39, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  11. Sim, essa classificação é, como sempre, uma simplificação. Vale mais para ilustrar o argumento.

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 15/01/2014 02:59, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  12. O jeito é aproveitar o corpo de Basset e tentar virar um Pitbull. :(

    ResponderExcluir
  13. É, Dr., imagem corporal daria bastante pano pra manga... A expectativa, na maioria das vezes, é o que causa a frustração. Infelizmente a mídia nos enfia goela abaixo um modelo difícil de atingir - justamente pq é atingido às custas da genética, não da "vergonha na cara". E o resultado disso são milhares de pessoas com desordens alimentares, entre elas, a compulsão.

    Felizmente o tratamento para a compulsão pode ser a LCHF em muitos casos! Sou uma basset feliz com 5 kg acima do que eu pretendia!

    ResponderExcluir
  14. Patricia Prebianca Braun15 de janeiro de 2014 09:38

    Isso explica muita coisa, Dr. Souto! Muito obrigada por mais uma excelente matéria!

    ResponderExcluir
  15. carlos Magno magno15 de janeiro de 2014 09:53

    Pla.Pla.Pla.Pla.Pla.Pla.Pla. Bem prezado Dr Souto, não conheço nenhum ícone que pudesse colocar aqui que represente aplausos. Então segue esta representação "Pla" por este conteúdo maravilhoso e esclarecedor!Parabéns!

    ResponderExcluir
  16. acredito que sim, pois acho que meu marido se enquadra no esteriotipo de ectomorfo, ele sempre foi magricelo, mas na epoca da faculdade, dos 20 aos 25, engordamos demais, ele chegou a 130 quilos, com o emagrecer de vez e a comunidade Paleo, chegou a perder 50 quilos e hj pesa 80. Agora ele pode beber ate cerveja nos finais de semana, comer uma quantidade razoavel de carbo vindo de frutas e tuberculos diariamente e mesmo assim continua perdendo peso, acho que o setpoint dele nao vai chegar nunca ¬¬ hahahha, eu em compensacao, perdi meus 15 quilos e estacionei no 66, nao era muito o que eu queria, mas com 22% de gordura ja estou felizinha, queria perder um pouco mais, mas tb nao me esforcei muito...mes que vem vou arriscar o whole30, até pq preciso descobrir a causa de uma coceira e uma dieta bem restritiva pode me ajudar a descobrir se eh alimentar :)

    ResponderExcluir
  17. Doutor, mais uma vez parabéns....isso foi sensacional!!! Sem dúvidas, o que mais vale é a qualidade de vida!!! Muita disposição, sem dores mesmo com atividade física constante valem tanto para um basset como para um galgo

    ResponderExcluir
  18. Leitor do blog há meses e um feliz seguidor da dieta LCHF, nunca comentei nada aqui. Porém este post calou fundo em mim! Tenho 37 anos, e sou um ectomorfo que tinha uma "barriga de trigo", emagreci 9kgs e estou bem agora. (1.73m e 66kg- meu SET POINT, quer dizer, meu não, do "obesostato".)
    Mesmo me dedicando pesado à musculação não consigo definir como queria, nem ganhar massa muscular, apesar de todo treino, descanso, alimentação correta e suplementação. Isso gera muita angústia em mim. Mas ler este post me fez sentir um pouco melhor. Meu sonho era ter um físico de capa de revista, mas vejo que talvez, não seja possível.
    Talvez seja melhor pensar que sem passar fome derrotei o processo de engorda que parecia irreversível; meu rosto afinou e até rejuveneceu; visto bem qualquer roupa; sinto um bem-estar incrível; e como à vontade comida de verdade. E, apesar de não ser a capa de revista, não tenho vergonha de tirar a camisa em público. Não dá pra ter tudo na vida. Obrigado Dr. Souto, me deu um grande conforto. Muito obrigado por compartilhar seu conhecimento conosco. Um forte abraço!

    ResponderExcluir
  19. Me desculpem mas vou usar uma palavrão pra definir esse post: vai ser didático assim lá na casa do c.......! Parabéns novamente pelo post sensacional!

    ResponderExcluir
  20. O posto é fantástico e extremamente científico e preciso, mas psicologicamente estou com a ideia do Daniel. Em 2014 em vou tentar tudo, não vou desistir, vou fazer exercício, fazer Paleo Low-Carb (sendo que a minha tá mais para o protocolo “auto-imunidade”) e no final vou descobrir o meu set-point. O post não pode servir para desanimar, apenas para demonstrar que você não terá a forma de um Daniel Craig, mas que pode chegar a sua melhor forma.

    ResponderExcluir
  21. Olá Vitor,


    Parabéns pelas conquistas e obrigada por compartilhar.
    Veja, massa muscular não é simples de ganhar! Parece que treina a alguns meses, não pare, não desista! Os resultados virão, é só ter paciência!

    ResponderExcluir
  22. Era exatamente esse efeito que eu queria :-)

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 15/01/2014 10:28, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  23. Interessante. Os seres humanos sempre são um pouco mais complexos mesmo. Obrigado pela atenção!

    ResponderExcluir
  24. Legal seu relato Tatiana. É bom saber a experiência de alguém para reforçar um argumento. Boa sorte na suas tentativas!

    ResponderExcluir
  25. Flavia Ortiz Rodrigues Garcia15 de janeiro de 2014 13:01

    Eu sou uma dessas pacientes que escreveu dizendo que já fez de tudo mas que o peso estacionou há 2 meses e meio. Estou de fato me sentindo muito melhor, mas sei que preciso emagrecer mais, talvez não tudo o que eu acho que posso ou devo, mas alguns quilos eu ainda preciso perder. Acho que sou mesmo um basset, mas quero ser um basset mais magrinho...rs. Vou ter paciência, porque voltar a vida de antes eu não quero. Excelente post, como sempre. Parabéns e obrigada!!!

    ResponderExcluir
  26. Doutor, a Wendy foi "sorteada" na loteria genética: é uma cadela galgo bombadona :-)

    http://animal.discovery.com/tv-shows/animal-planet-presents/videos/most-outrageous-wendy-the-whippet.htm

    ResponderExcluir
  27. Prezado dr. Souto, sabes que tenho todo o respeito e admiração pelo senhor e o seu trabalho, mas, sejamos sinceros, para quem estacionou e ainda precisa perder muito peso, este post foi um verdadeiro "balde de água fria".

    ResponderExcluir
  28. Mesmo frequentando o site quase que diariamente nunca comentei por aqui, mais depois de rolar de rir quando o Dr Souto faz a pergunta de quem levaria mais afagos mostrando um basset com aquela cara irresistivel! fui obrigada a dar meu depoimento. Dr Souto, seu post na verdade renderia quase uma tese, posto a quantidade de problemas que a mídia e seus esterótipos de "seres humanos perfeitos" nos trazem. Passei boa parte da minha vida buscando esta perfeição que não existe, e por conta disto me meti nas dietas mais absurdas que só me trouxeram fome, fraqueza, cansaço, efeito sanfona, compulsão alimentar e até mesmo crises de bulimia. Graças a Deus a maturidade foi me mostrando a apreciar minha beleza única e hoje aos 37 anos, tendo descoberto a libertação do vício da comida através do Paleo-LCHF, e mais uma energia ímpar que me faz acompanhar sem perda de folego meu lindo filho de 4 anos. Meu peso atual não é o que considero ideal, mas minha pele e vigor nunca estiveram tão bem... penso eu que apesar de estar longe do esterótipo, alguma coisa estou fazendo certo, nao é mesmo? Obrigado por este texto tão sensível e inteligente...

    ResponderExcluir
  29. Que tal falarmos/relatarmos estratégias de quem conseguiu?

    ResponderExcluir
  30. laerte gueller junior15 de janeiro de 2014 14:04

    Perfect!

    ResponderExcluir
  31. Genial! hehehehe

    ResponderExcluir
  32. Vitor...Vc é um galgo, muito gatinho...rsrs Bjinhos e não fique triste, vc tem saúde agora...

    ResponderExcluir
  33. Acho que sou um Shar Pei kkkkkkkk, mas ainda tenho muito que emagrecer, estou determinada a tirar laticínios, bola pra frente!!

    ResponderExcluir
  34. Anna Beatriz Friedl15 de janeiro de 2014 14:47

    Eu tinha um basset!!!!!! Eles são os mais fofinhos e lindo e amáveis e dóceis e amados! Meu Leopoldo é tudo pra mim =) Agora to feliz em ser uma "basset" tb!

    ResponderExcluir
  35. hahah obrigado Morena =)

    ResponderExcluir
  36. De agora em diante terei mais....obrigado pelo incentivo =)

    ResponderExcluir
  37. Dr Souto suas postagens são incríveis! Estou rindo sozinha em frente ao computador.
    Estarei em Poa dia 14 de fevereiro, gostaria de marcar uma consulta com o senhor mas esse cel para agendamento de consulta está temporariamente desligado, já tentei vária vezes, tem outro número?
    Obrigada

    ResponderExcluir
  38. Eu tenho 1,80m de altura e sou mesomorfo. No dia 07 de janeiro de 2014 eu me pesei e estava com 88kg. Hoje, 15/01/2014, eu me pesei novamente e estava com 84kg. Não dá pra perceber tanto porque já malho faz bastante tempo e minha massa magra se manteve, mas minha barriga tá bem menor.

    ResponderExcluir
  39. Quem bom, era justamente esse o entendimento que eu pretendia provocar!

    Em 15 de janeiro de 2014 13:52, Disqus escreveu:

    ResponderExcluir
  40. Amiga vc é um exemplo e incentivo pra muitos e pra mim, muito obrigada por tudo e vamos continuar firme, fortes e paciente !!! Bjs

    ResponderExcluir
  41. :-) Eu não vejo a hora de chegar em meu "set point", tomara ser bem queniano e sem sanfona.

    Flúor bem relacionado com doenças humanas:

    *Diabetes

    *Efeitos cerebrais

    * Doenças da tireóide

    *Glândula Pineal :-) bem mística a parada

    * Desregulação endócrina

    * Fertilidade masculina :-) é muita sacanagem

    Mais o “bicho pega” mesmo é com os bichinhos!

    Sucesso e bom êxito a todos.

    Wagner.

    Fluoride Dangers: What's In Your Pet's Water?

    http://www.dogsnaturallymagazine.com/fluoride-pets-water/

    ResponderExcluir
  42. Muito Bom! O senhor é um educador nato!


    Grande abraço,
    Rennan

    ResponderExcluir
  43. Eu sei. Mas não posso fingir que tenho as respostas quando não as tenho. Quando comecei a escrever esse blog, não imaginava que seria lido pelas pessoas. Se eu estivesse VENDENDO um método de emagrecimento, eu teria que fingir que funciona igualmente para todos, para não prejudicar meu "negócio". Mas como meu único compromisso aqui é com a verdade, a verdade é que não temos todas as respostas. Não que eu conheça uma alternativa melhor ou mais eficaz! Obviamente páleo funciona melhor do que a abordagem tradicional.

    Há elementos do que pode ajudar na postagem (sono, stress, etc). Mas onde estou focando meu estudo atualmente é na flora intestinal. Será essa a solução? Não sei! Só sei que a solução não é passar fome indefinidamente.
    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 15/01/2014 13:23, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  44. Prezado Dr. Souto,

    Fiz exames de sangue no dia 15/10/2013 (comecei a dieta no dia 21/10/2013) e novamente hoje 15/01/2014. Achei que iria melhorar bastante o triglicérides. Apesar de ter diminuído, ainda está na faixa do "Aumentado".
    Há alguma coisa que posso melhorar? Aumentar a ingestão de gorduras? Sei que no Natal e Ano Novo fugi um pouco da alimentação páleo LCHF mas não foi nenhum exagero (comi feijão um dia e no dia 31 torrada no café da manhã por falta de opção mesmo). Não sei se foi isso que impactou nos exames de hoje.
    Qual a sua recomendação para diminuir ainda mais o triglicérides? E aumentar o HDL eu está um pouco abaixo do desejável?

    Em relação ao peso, já são 8kg a menos (!!) que o dia 21/10/2013

    Veja os resultados (15/10/2013 --> 15/01/2014):

    Triglicérides: 275 --> 246
    Colesterol Total: 169 --> 174
    Colesterol HDL: 58 --> 50
    Colesterol VLDL: 55 --> 49
    Colesterol LDL: 56 --> 75

    O restante está OK, dentro dos padrões:

    Glicose em jejum:72 --> 71
    Creatinina: 0,67 --> 0,7
    T4 Livre: 1,24 --> 1,3
    TSH Basal: 2,98 --> 1,79

    Algum outro exame que o senhor ache necessário? Que possa estar travando?

    Agradeço sua atenção!

    ResponderExcluir
  45. soutopalelo@gmail. Com

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 15/01/2014 18:19, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  46. Bizarro!


    2014/1/15 Disqus

    ResponderExcluir
  47. A primeira vez que fiz LowCarb cheguei no set point e desisti. Coloquei a perder tudo e depois pensei, que burrice. Comecei novamente mais determinado, e o interessante é que o set point aconteceu novamente no mesmo lugar, 99KG. 1,83 metros , predominate endomorfo. Então o que eu fiz foi o seguinte (isso funcionou para mim, não é um conselho) comi carbo um dia (dia do lixo) + 5 dias de low carb + dia do lixo + jejum de 24 horas + jejuns de 12 hora (pular o desjejum, só isso, sinto fome somente no final, perto do meio-dia depois almoço muuuito bem com direito a 1/2 pote de nata com morango e cacau delícia) resultado -3 kilos em 2 semanas, estou na casa dos 96. Meu recado é apenas o seguinte, não desistam. Muito obrigado Dr. Souto e Patrícia, acho que vcs não tem dimensão do quanto estão mudando vidas.

    ResponderExcluir
  48. Autoexperimentação é fundamental!!

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 15/01/2014 20:16, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  49. Hahaha :-)


    2014/1/15 Disqus

    ResponderExcluir
  50. Parabéns por abordar esse assunto Dr. Souto! Talvez ele ñ esteja tão ligado a ciência, mas tem assombrado mt gente.. (principalmente mulheres) Levando a doenças como anorexia e depressão... msm qm ñ fica mal acaba na pior de, msm emagrecendo, nunca estar feliz ou bem consigo msm. Enfim, é um assunto delicado, mas importante de se lembrar. e pela rotatividade do blog, excelente de ser dito.

    ResponderExcluir
  51. Sempre que vejo triglicerídeos assim, penso em fontes escondidas de carboidratos, coisas como suco de frutas, ketchup, adoçante de forno e fogão com maltodextrina, muitas frutas. Se não for nada disso, pode ser por causa desta EXCELENTE perda de peso: durante a perda de peso, os lipídios pode se alterar, e depois normalizarem quando o peso estabilizar.


    Em 15 de janeiro de 2014 19:18, Disqus escreveu:

    ResponderExcluir
  52. Dr Souto: Sensacional o texto! Genial!

    ResponderExcluir
  53. Brilhante como sempre Dr. Souto. Creio que muitas das frustrações advêm das tais tabelas genéricas peso/altura que geralmente nos são apresentadas junto com a pirâmide alimentar .

    ResponderExcluir
  54. Daqui pra frente serei uma mesomorfa conformada e muito mais feliz! Hahaha Dr., sem explicação para a sua genialidade!

    ResponderExcluir
  55. email enviado. muito obrigada!

    ResponderExcluir
  56. Olha eu de novo Dr° Souto! Bem, a dúvida que restou é sobre o set point. Sempre foi uma coisa que percebia com base em observações. Por aqui eu chamava de "cap". Na época que estava emagrecendo pesquisei muito sobre o assunto e vi muitas opiniões controversas a respeito.


    No seu texto você fala um pouco sobre o assunto, mas a minha maior dúvida persistiu e gostaria de saber com pensar a respeito. Um novo set point precisa de quanto tempo de adaptação do corpo?


    Eu, por exemplo, tenho um set point de 75 kg, acredito eu. Eu fico oscilando entre este valor e 2 kg a mais ou a menos. Certa feita resolvi quebrar essa escrita e fiz uma dieta, aliada a exercícios que me renderam uma redução para 68 kg. Fiquei muito feliz, mas apliquei a tal regra de 1kg/1 mês. Como reduzi cerca de 6-7 kg calculei que necessitaria de 6 meses para o corpo perceber e aceitar este novo set point.


    Só que não me limitei a isso e fiquei mais de 1 ano neste peso, seguindo a dieta e a rotina de exercícios, porém, no momento que comecei a introduzir um pouco mais de alimento na minha rotina o peso subiu e eu voltei ao set point antigo rapidamente, mesmo mantendo os treinos. Só que eu não continuei engordando, simplesmente fiquei nos 75 kg de novo para minha irritação. Gostaria de saber então o que preciso fazer para ter um set point, digamos, de 70 kg, ou, realmente não é possível isso sem que eu fique com uma dieta constante eternamente?


    Grato e desculpa o texto enorme, mas tinha que contextualizar para fazer sentido. :)

    ResponderExcluir
  57. Se eu soubesse, seria uma pessoa realmente famosa:-)

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 16/01/2014 13:08, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  58. Dr Souto já viu o enredo da matéria? http://exame.abril.com.br/estilo-de-vida/noticias/as-10-piores-dietas-para-emagrecer-segundo-u-s-news?utm_medium=facebook&utm_source=twitterfeed
    É triste saber que algo que faz tão para a saúde como um todo (ainda que em questão de emagrecimento como a gente tá cansado de saber é multifator que vai além da forma de se alimentar) seja tratado ainda sem profundidade e massivamente divulgado... Nadando contra a correnteza?? A D O R O !!!

    ResponderExcluir
  59. Eu prefiro a verdade! Melhor ser "tristemente" informado do que alegremente enganado.


    _____
    42

    ResponderExcluir
  60. Avaliação mal feita. A única certeza sobre essa matéria é: atrairá leitores! Pena que desinforma muita gente...


    ______
    42

    ResponderExcluir
  61. Só no nosso CLÃ :-)


    2014/1/16 Disqus

    ResponderExcluir
  62. http://robbwolf.com/2014/01/10/news-ranks-paleo-diet-2014-deja-vu-again/ http://thepaleodiet.com/2014-rebuttal-to-u-s-news-and-world-reports-diet-ratings/

    Em 16 de janeiro de 2014 17:29, Disqus escreveu:

    ResponderExcluir
  63. Por enquanto!
    Mas não por muito tempo!
    Disto tenho a Certeza Absoluta!

    ResponderExcluir
  64. Então, fazendo meu desabafo... comecei minha dieta em agosto, pesando 109KG. Tenho 34anos, e 1.78altura. Fazendo devagar, cheguei ao Natal com 97kg (12 a menos).

    A palavra cabalística aí apareceu: Natal... e eu não consegui resistir.. e do Natal pra cá, só faço ganhar peso... Já bati os 102,5kg, e agora com tom 100kg.. mas a fome, aquela estranha de quem nunca mais tinha ouvido falar, voltou a ser minha amiga... a fome e a "gastura" por comer doces...

    Pergunta mais cablística: como proceder? Nem perco mais peso, nem a fome passa, por mais que eu tenho não mais consumido feijão, arroz, farináceo, batatas e todo o restante... Ou seja, voltei de novo a reeducação, mas continuo com fome e sem perder peso... então, one more time, o que fazer??

    Esperando respostas. Obg

    ResponderExcluir
  65. AHAHA! Boa Dr° Souto. Olhando pelo lado divertido, digamos que eu derrubei o Oráculo! :P

    ResponderExcluir
  66. Dr. Souto, andei lendo que um dos beneficios do JI seria a autofagia celular. Parece que esse processo faz com que a celula se alimente e recicle seu material danificado, o que supostamente prolonga a vida. Li aqui: http://criticalmas.com/2011/10/intermittent-fasting-the-no-hunger-method/

    Alguma opiniao?

    ResponderExcluir
  67. Tudo bem Dr Souto?! Ótimo post como sempre! Uma dúvida, os Set Points geneticamente estabelecidos, não deveriam ser extremamente baixos numa dieta lchf como a Paleo? Por exemplo, uns tem 10% BF outros 12% e talvez outros com 5% , mas sempre baixo? Como alguém sem comer muito carbo, tem o corpo que acumula gordura? Lembro de fotos de tribos colhedoras caçadoras no livro Primal Blueprint e eram sempre extremamente definidos. Sem excesso de Carbo, sem insulina jogando esse esse excesso como gordura estocada, não é?

    Outra dúvida, um Galgo seria como aquele amigo magro que nos irrita porque come de tudo e é definido e magro. O Basset não seria como os outros mortais que só são gordos porque as Rações tem muito carboidratos? Será que se ele fosse alimentado de carne não teria a definição de seus colegas selvagens que são Caçadores e não comem ração como os Lobos? E aí sim a variação dele com os Galgos seriam as variações de Setpoints com os Galgos bem magros e os Bassets a base de carne também magros mas nem tanto?


    Abraço!

    ResponderExcluir
  68. Isso não é FATO.


    2014/1/17 Disqus

    ResponderExcluir
  69. É, mas eles nunca comeram lixo por 30 anos. Depois que vc já está comendo lixo por décadas e está inflamado e com resistência à insulina e obeso por décadas, há um RESET do seto point, bem mais acima.Aí nós baixamos o set point com todas as estratégias que conhecemos, e ele BAIXA, mas ele segue ressetado bem acima do que queríamos. Como baixar para aquele ponto original novamente? Não sei. Continuo estudando.

    E não, um basset não fica definido comendo carne crua, fica apenas mais magro que um basset comendo ração, mas ainda assim "fofinho". Só se ficar passando fome, com F maiúsculo (tipo maus tratos) - aí ele fica DOENTE, caquético, e não saudável. É como os estudos de ratos geneticamente obesos. Se vc os coloca em restrição calórica severa, eles MORREM de fome (literalmente), e morrem com o dobro da gordura corporal do que ratos normais que podem comer o quanto quiserem. Vários experimentos desse tipo estão magistralmente descritos em Good Calories, Bad Calories, de Gary Taubes.


    Em 17 de janeiro de 2014 02:22, Disqus escreveu:

    ResponderExcluir
  70. uma dúvida que nunca consegui entender..
    Estava falando sobre a paleo com o personal trainer da academia e ele disse o seguinte:
    A LCHF "programa" o corpo para usar gordura como combustível. Mas se comemos muita gordura, então o corpo tem energia o suficiente para se manter, e não é necessário recorrer as reservas, já que para isso ocorrer, PRECISA ter um déficit calórico. e disse que para perder gordura, o ideal é uma dieta LCLF sem laticínios(basicamente carne magra, claras cozidas e salada sem tempero) para forçar o corpo a usar a gordura estocada.
    Procede?

    ResponderExcluir
  71. eu dei uma escorregada "lonnnnnnnnnnnga de 15 dias" no período das festas que passe na casa dos sogros na argentina e engordei dois kgs. Tomei muito vinho, mais empanadas do que deveria, uma macarronada e outra bicada aqui outra ali de carboidratos. O resultado foram 2kg acima na balança. Voltando pra casa no dia 05 de janeiro cai dentro de uma dieta super low carb...tendo me pesado hj pela manhã, já tinha perdido esses dois kgs..
    em suma...se concentra em extinguir os carbs da sua dieta por um tempo, pelo menos pra mim deu certo.

    ResponderExcluir
  72. 1) Ele está certo que se vc comer muitas calorias (mesmo que de gordura) o peso vai se manter. Mas como gordura e proteína são saciantes, a tendência das pessoas é comer menos SEM tentar. E mesmo que tente comer menos de propósito, será mais fácil pois a fome menor.

    2) Discordo completamente de LCLF - provocará fome, mal estar, pouca saciedade - peito de frango seco com alface não sustenta ninguém durante a tarde.

    3) Para algumas pessoas, retirar os laticínios ajuda. Mas pode comer a gordura natural dos alimentos sem problemas.


    Em 17 de janeiro de 2014 09:36, Disqus escreveu:

    ResponderExcluir
  73. Berg, isso aconteceu comigo tbm, tirei férias no natal e ano novo e comi vários lixos! Notei que a vontade de comer doce depois das refeições fica falando na minha orelha! Uma escorregada alí, outra acolá estou voltando aos poucos para a dieta correta e o peso que ganhei nas férias já está indo embora! Tenha paciência...com você mesmo! É uma readaptação...apenas volte a comer direito :)

    ResponderExcluir
  74. Dr Souto boa tarde,
    tenho uma questão sobre o set point, não sei se há lógica nela... vou usar a mim como exemplo.
    Até os 26 anos pesei entre 52/60 quilos no máximo, pós gravidez e uma enxurrada de besteiras fiquei obesa! Entre os 26 e 40 anos pesei no máximo 80... com 45 cheguei aos 96 e hoje peso 69/70 e 47 anos, pós um ano de atkins e em platô a mais ou menos 5 meses. Perdi esse peso todo apenas com a mudança alimentar, sem exercício nenhum, errado eu sei...
    A questão é: Quem nunca teve um peso bem menor como eu já pesei, 52/60 acho que seja mais complicado chegar nele e sim atinja um set maior... agora quem já foi mais magro, acredito que consiga chegar mais perto do peso que manteve por anos, estou errada?

    ResponderExcluir
  75. Amei o post, e ri muito pra variar!
    Agora sejamos francos....falo por mim pelo menos: estou há uns 3 meses num platô mas não acho que seja set point pq estou ainda bem fofa! rs...sem neuras pois nunca quis ser um Galgo! Mas tenho consciência que ainda não levo realmente uma vida paleo-lowcarb, dou várias escorregadas e ainda não estou dedica aos exercícios para ganho de massa magra. É preciso ser honesto consigo mesmo, tanto sobre a expectativa quanto sobre os métodos ao longo do caminho :)

    ResponderExcluir
  76. Faz sentido


    Em 17 de janeiro de 2014 13:49, Disqus escreveu:

    ResponderExcluir
  77. Sensacional esse post do Robb Wolf!

    ResponderExcluir
  78. Dr., eu estava lendo o resumo do artigo "Effect of fasting in Ramadan on body composition and nutritional intake: a prospective study" que o senhor postou no twitter e não é a primeira vez que verifico que o jejum parece não ser tão benéfico às mulheres como é aos homens. Isso procede?
    E existem diferenças significativas entre homens e mulheres com respeito às respostas obtidas com uma alimentação LCHF?

    ResponderExcluir
  79. Gustavo Garcia Ribeiro17 de janeiro de 2014 17:55

    Dr, fui pesquisar a respeito do eat, stop, eat e achei um vídeo que resume bem, espero que ajude quem esteja pensando em lutar contra o set point
    http://www.youtube.com/watch?v=3B6_ZCvSogA

    ps. está em ingles

    ResponderExcluir
  80. tiominga, vc malha?

    ResponderExcluir
  81. Oi, não, só caminhadas, já perdi peso baseado em exercícios (pedal, mais de 200km por semana) e o resultado é catastrófico a médio prazo, então no momento, até perder mais peso só caminhada e pedal leve. academia pra mim é centro de tortura medieval kkkkk

    ResponderExcluir
  82. Dr. Souto, estava lendo um post antigo em que se falava sobre a suplementação do Omega 3 com cápsulas de Óleo de Peixe. Mas eu tenho um problema com comprimidos em geral, me dão azia. Se eu furar a cápsula e beber o óleo ele perde as propriedades? Já estou comendo peixe várias vezes por semana, mas nem sempre do mar, então queria suplementar. Assim veio a ideia de furar e beber a cápsula, mas fico em dúvida quanto a perder todas as propriedades e não servir para nada.

    ResponderExcluir
  83. Dr. Souto tenho a seguinte questão: Escolhi este estilo de vida e não tenho nenhum sofrimento em segui-lo. Mesmo nas festas de final de ano não dei nenhuma escapada, pois para mim é muito fácil comer comida saudável e, fora tomar vinho de vez em quando, não acho que tenha mais nada de carboidratos escondidos que poderiam impactar no meu peso. Mas tenho uma coisa que me incomoda muito - mesmo perdendo os 10 kg facilmente como perdi não consigo acabar com a gordura abdominal. Ela só diminuiu um pouco. Falta exercícios? Ou o meu set point nesta região é pra se considerar? Claro, que sei que o set point é do corpo todo, mas porque a gordura abdominal não vai embora? Será que é porque deixei de perder a gordura localizada depois de começar a ingerir gorduras saudáveis? Para o meu marido Eduardo, que começou a dieta bem mais tarde que eu - e que muitas vezes come mais carbs que eu, bebe muito mais que eu, e secou o abdomen!!! Totalmente. Alguma explicação?

    ResponderExcluir
  84. Prezado Dr. Souto,

    Você é brilhante.
    Meu “obesotasto”, um insensível.
    E eu? Uma esperançosa incurável...
    Houve quem tenha achado seu primoroso post um "balde de
    água fria”, (com o que, de certo modo, concordo...)
    Por outro lado, conhecer a verdade é a nossa busca maior, e,
    nesse ponto, ser realista não faz mal a ninguém.
    Para mim, no entanto,
    a esperança é a “última que se deva deixar morrer”, mesmo que seja a esperança de, um dia, se conhecer a si mesmo tão bem, a ponto de se reconhecer, antes de um “basset” ou um “galgo”, um ser saudável, feliz e bem-humorado e digno de um auto-amor acima de quaisquer aparências, índices ou tabelas...
    Enquanto não chego lá, compartilho um pouco da “frustração” do Newton, ao mesmo tempo que, acolhendo a sugestão da Ada, cito como exemplo “dos que conseguiram chegar lá”, uma decidida companheira, cuja trajetória acompanho há quase um ano, e que, contrariando as expectativas, após viver um longo "plateau", foi revendo conceitos e práticas, e está conseguindo mudar o que parecia ser o seu "destino": a Jully, do http://lowcarbaultimadietadaminhavida.blogspot.com.br/
    É claro que, se pesquisarmos, encontraremos os fatores que você, magistral e francamente, mencionou; talvez a genética...
    Mas também muita determinação!
    Que a ninguém se canse de buscar;
    Que a gente não se canse de aprender;
    Que você não se canse de ensinar!
    Obrigada, mais uma vez, e grande abraço!

    Clarissa

    ResponderExcluir
  85. Farad Oliveira de Araujo18 de janeiro de 2014 02:14

    Prezado Dr. Souto.
    Estive lendo sobre Carb cycling (técnica muito usada por fisiculturistas) e gostaria de saber se você tem opinião formada sobre o potencial desta técnica para deixar o percentual de gordura abaixo do set point ou quem sabe até mesmo remanejar o dito cujo.

    ResponderExcluir
  86. adoreo o texto dr. souto , mt bom msm ! Isso me lembra q eu tenho uma irma de 14 anos q come come comee nunca consegue engordar. detalhe : somos filhas de msm pai e msm mae. ela come nutella. sucrilhos, sorvete , arroz , pao etc td de junk food e carb refinado e msm assim ela eh mais magra q eu e eu to com 15. dsd q a gente era criancinha q ela sempre era mais magrinha. emfim eu sou um basset e ela eh um bom exemplo de um galgo humano kk. de qualquer forma tem uma coisa "postiva" p aceitar essa situação de basset kkk , apenas 5% da população mundial podem comer td o q quiser sem engordar , vejamos pelo lado bom , n eh dificil só p mim tbm eh p mais 95% do mundo kkk

    ResponderExcluir
  87. Sarah,


    Porém comendo todo esse "lixo" sua irmã está se alimentando e não se NUTRINDO, ou seja as células da sua irmã estão sempre com fome. Isso quer dizer que provavelmente você é mais saudável do que ela.


    Abraço, Maurício

    ResponderExcluir
  88. Tinha essa dúvida também. E realmente é muito difícil "forçar" comer gordura e proteína. Ou seja naturalmente você acaba comendo menos, nutrindo seu corpo e raramente passando fome (hoje em dia até esqueço de comer).


    Comecei a retirar os laticínios (queijo) que no começo me ajudaram a comer um omelete, por exemplo. Como o paladar fica melhor com paleo low carb (até café sem açúcar ou adoçante já consigo tomar de boa) agora nem preciso colocar nada no ovo para gostar.

    ResponderExcluir
  89. Eu discordo do pensamento "balde de água fria". Pra mim, este post é consolador no sentido de que me consola saber que estou no caminho certo da saúde e do corpo que devemos ter, que somos geneticamente programados a ter, mesmo que não seja o corpo igual o do modelo da revista, do ator, celebridade ou BBB que está em evidência, o galã do momento. Mesmo porque, como o Dr. Souto disse, geralmente eles usam anabolizantes.

    ResponderExcluir
  90. Acho que esse post responde sua pergunta: http://lowcarb-paleo.blogspot.com.br/2011/12/por-que-gordura-se-acumula-em-locais.html

    ResponderExcluir
  91. Olá Carlos,


    se come peixe várias vezes por semana, talvez não precise suplementar. Pode beber a cápsula, mas pra facilitar, existem óleos de peixe líquidos.

    ResponderExcluir
  92. Olá Abadia,

    Na maioria dos casos, homens emagrecem com mais facilidade mesmo, não dá pra comparar.
    Cada pessoa tem um genética diferente. Isso influi na forma com a qual cada corpo acumula gordura. No seu caso, deve ter mais concentração de gordura no abdome, naturalmente será o que mais vai demorar pra aparecer os resultados. Pra entender melhor essa distribuição de gordura corporal, observe como é o contorno do seu corpo!

    ResponderExcluir
  93. Oi Patrícia, que felicidade ver esses 28 minutos aí nessa resposta, espero que você ainda esteja on line, porque estou desesperada.
    Há três dias atrás eu comecei a alimentação paleo/low carb. Pra ser sincera, os únicos carboidratos que ingiro vêm das amêndoas, e estou mantendo a alimentação baseada em ovos, frango, óleo de coco, amêndoas e azeite de oliva, nem mais , nem menos. Ocorre que ontem, o terceiro dia, eu tomei o óleo de coco e comi ovos cozidos a noite, e depois de um tempo fui deitar (eram umas 20:00) e mais tarde, ás 23:00 acordei com um baita enjôo e vomitei tudo (argh).
    Desde então não comi mais nada e só bebi dois copos de água hoje pela manhã. Não estou com fome ainda, mas daqui a pouco vou sentir.
    Devo parar de seguir essa alimentação ou você acha que foi um mal estar temporário? Vale lembrar que na hora em que comi à noite, não estava com fome, comi "por comer" e ontem a quantidade de óleo de coco que ingerir foi bem superior aos dias anteriores. Além disso, do segundo pro terceiro dia, fiz um jejum intermitente de 13 horas sem querer, apenas não senti fome, por isso não comi, e passei o resto do dia bem. Será que foi a ingestão sem fome e sem razão dos ovos e do óleo de coco à noite que provocou essa reação?

    ResponderExcluir
  94. Obrigado Patrícia. Fiquei um pouco em dúvida porque como também peixes de água doce que não teriam tanto Omega 3 e já parece haver consenso que o Salmão de cativeiro também é pobre. Daí restam (do ponto de vista prático para mim) a Sardinha (que como bastante, mas nem sempre encontro) e o Robalo (que aqui tá bem caro, duas postas pesam R$ 23,00 - quilo a R$ 49,00 - o que em Sardinha eu compro mais de uma dezena). Os óleos de peixe líquidos que encontrei normalmente são emulsões em que entra óleo de soja até. E os comprimidos têm essa questão da azia (até porque já tomo outros comprimidos em função de tratamentos de saúde). Daí a ideia de furar a cápsula que é o que vou fazer agora. Valeu mesmo! Abração.

    ResponderExcluir
  95. E na minha opinião. Uma "basset" em forma é muitoooo mais atraente do que uma "galga", isso é opinião da maioria dos homens. Homem com "H" não gosta de mulher magrela ahauhauhaua


    Siga a dieta paleo LCHF e boa sorte em seus objetivos que eu tenho certeza que irá atingir.

    ResponderExcluir
  96. Daniela,


    Se me permite. Pra mim funcionou melhor indo com calma. Virar a "chave": nada de carb e aumento "gigante" de gordura para quem tinha uma dieta ocidental padrão é f***.


    Eu fui diminuindo a quantidade de carb por semana e aumentando a gordura aos poucos para o meu corpo entender a mudança.


    Pense assim você ficou numa dieta "lixo" por anos e anos. Por que tanta pressa para mudar? Seu corpo é mais inteligente do que você pensa, ele vai "rejeitar" qualquer mudança forte na alimentação.


    Não sei se você já fez academia, mas o primeiro mês é dor em toda musculatura porque seu corpo está saindo de um estado totalmente sedentário para um estado atlético.


    Ou então muito normal alguém que vive numa região fria ir para um lugar muito quente e se sentir muito mal nos primeiros dias.


    Em resumo é normal que mudanças agudas tenham impacto no corpo. Tenha paciência e vai devagar - não desista da dieta paleo low carb, pois essa dieta não é um regime e sim para sua vida toda, então por que pressa? Essa é minha dica!


    bjo, Maurício

    ResponderExcluir
  97. Olá Daniela,


    Três dias não é nada!! As pessoas tem uma tendência a culpar a 'dieta' por tudo! Eu creio que foi um mal estar passageiro. Quando eliminei glúten, trigo, grãos, fiz de uma vez. Sofri uns dias, mas achei melhor assim. Lembre-se que seu corpo demora uns 15 dias pra se adptar, a flor intestinal renovar, etc.
    Você fez uma observação interessante - comer sem fome não é bom! Eu já fiz isso e tbm passei mal!
    Mas, como o Maurício disse, pode ser que você se adapte melhor indo devagar. Já vi outros relatos de pessoas que precisaram aumentaram a ingestão de gorduras gradativamente.
    Carnes e hortaliças refogadas na banha ou na manteiga são boas formas de acrescentar gordura às refeições.

    ResponderExcluir
  98. Ufa que alívio!


    Pela primeira vez estou conseguindo me manter na linha e se tivesse que desistir dessa forma de me alimentar acho que não teria mais solução para mim.
    Patrícia e Maurício, primeiramente obrigada pela resposta =), eu fiz assim radicalmente porque sou extremamente compulsiva. Na verdade eu iniciei em low carb no dia 29 de dezembro, mas tive repetidas "recaídas" por conta de certos alimentos que ainda consumia. Uma maçã, por exemplo, me fazia ficar com vontade de comer algo mais doce, e aí ia pro mel, pro chocolate 85% cacau. O problema é que eu comia a barra toda (da cacau show) e ia progredindo, até que me vi com uma tigela de macarrão com salsicha, creme de leite, azeitona, milho, passas e comi ela todinha, e no dia seguinte comi uma tigela de musse de limão.
    A compulsão me deixa louca, então retirei tudo o que poderia me dar vontade de comer essas coisas de novo e reiniciei nos moldes que falei no dia 16/01. Ainda assim, no segundo dia travei uma verdadeira guerra psicológica comigo mesmo, mas consegui resistir. Mas quando ontem passei mal, bateu o desespero de estar fazendo algo errado.
    Muito obrigada pela atenção de vocês! Esse blog é o máximo!

    ResponderExcluir
  99. À propósito, depois que postei eu almocei, mas manerei no óleo de coco, só usei para cozinhar o frango mesmo e acrescentei 2 ovos cozidos, azeite de oliva e pimenta calabresa. Não senti nada, acho que foi mesmo um mal estar passageiro.

    ResponderExcluir
  100. Daniela, tenta usar o óleo de côco para temperar salada de folhas e, também, salada de frutas. O óleo de côco sozinho pode "empapuçar" no início. Mas com outros alimentos, fica muito bom.

    ResponderExcluir
  101. Dr Souto, estou aqui neste domingo a refletir sobre dietas. Passou no GNT uma reportagem sobre dieta vegetariana (Saude por aí, filmado na California, com o Dr Dean Ornishi). Eu particularmente detesto a dieta vegetariana, mas uma coisa eles tem razão: esta dieta vegetariana, com alimentos crus, como também a dieta Paleo diminui consideravelmente as doenças cardiovasculares, obesidade, câncer, e diabetes, hipertensão, além da síndrome metabólica.
    O que teriam em comum?? Ausências de óleos de grãos, leite e açúcar. O que o senhor acha disto?

    ResponderExcluir
  102. Patrícia,

    Aproveitando o "papo" eu estava querendo dar uma turbinada da minha flora intestinal e estou pensando em utilizar o iogurte de Kefir. Você já tomou ? Tem informações sobre?

    ResponderExcluir
  103. Farad Oliveira de Araujo20 de janeiro de 2014 00:09

    Amigo, já ouviu falar do livro Hipertrofia Muscular do Rodrigo Polesso? Recomendo.

    ResponderExcluir
  104. Farad Oliveira de Araujo20 de janeiro de 2014 00:22

    Temos que tomar cuidado para não confundir set point com platô. Se o Newton Pessoa estacionou, pode ser que esteja apenas no efeito platô, e para esse tem solução: Mudanças na rotina alimentar, HIIT, Intermittent Fasting, entre outros...

    ResponderExcluir
  105. Ainda não experimentei Maurício, mas quem toma gosta muito.

    ResponderExcluir
  106. Patrícia obrigada! Lendo depois o que o Dr Souto escreveu sobre gordura localizada, entendi tudo... é que enche o saco ouvir dizerem: mas e esta barriga, pq não perde?

    ResponderExcluir
  107. Maurício, obrigada pela ajuda. Reli, pois na verdade eu já tinha lido o blog todo no carnaval do ano passado, e que ali, foi o pontapé da minha nova vida. Mas como disse para Patrícia, de vez em quando enche o saco ouvir: mas se a dieta é tão boa, pq não acaba com sua barriga? Mas neste post tem variadas dicas pra amenizar o problema.. Valeu a dica!

    ResponderExcluir
  108. Alessandra Concer da Silva20 de janeiro de 2014 11:31

    Luiiz, sem querer vc respondeu uma duvida minha... o óleo de coco me dá um enjoo terrivel, muitas nauseas.... pq uso ele sozinho, guela abaixo.... vou tentar misturar na comida.... obrigada!

    ResponderExcluir
  109. Desculpe, a resposta ficou fora da ordem.
    Patrícia obrigada! Lendo depois o que o Dr Souto escreveu sobre gordura localizada, entendi tudo... é que enche o saco ouvir dizerem: mas e esta barriga, pq não perde? Mas olhando estas silhuetas me parece que tenho um perfil - seios grandes, cintura e nada de quadril...não sei realmente onde me encaixo!!! Seria mais no triangulo invertido, acho!

    ResponderExcluir
  110. Tudo bem , eu falei que vou tirar os laticínios, mas FDS foi complicado, fui ao shopping, e o restaurante tava muito cheios de massas, procurando algo vi a batata recheada, é uma batata enorme, mas boa parte do recheio é retirada, o recheio que escolhi foi estrogonofe de frango, com requeijão, sem batata palha!Foi uma boa escolha?Será que os molhos são adicionado alguma farinha?Alguém aqui do blog conhece?Já comeu?com tanta gordura do molho absorvemos menos amido? http://3.bp.blogspot.com/-S_B8MBAy8vE/UHVhYsFpKjI/AAAAAAAACnA/VxLn__7KuzU/s1600/franquias_baratas_alimenta%25C3%25A7ao.jpg

    ResponderExcluir
  111. Vou procurar esse livro! Obrigado!

    ResponderExcluir
  112. Olá!
    Quase todos os molhos levam um pouco de farinha de trigo (molhos brancos, strogonoff etc.
    É comum acrescentar açucar a molho de tomate para controle de acidez.
    Há pratos que adicionam açucar mascavo aos pratos.
    Só como coisas com molho quando eu mesma preparo. Já testei molhos em restaurantes e todos elevaram minha glicemia.
    Bjs,

    ResponderExcluir
  113. Excelente explicação e comparações que fazem todo sentido. O corpo humano é uma máquina absolutamente controlada e regulada pelos seus vários set points - nós, aqui fora, é que bagunçamos tudo.

    ResponderExcluir
  114. Sim, qualquer coisa sem açúcar e sem produtos processados é melhor

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 19/01/2014 17:47, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  115. Farad Oliveira de Araujo21 de janeiro de 2014 01:41

    Inclusive o Rodrigo Polesso já fez um Podcast com o Dr. Souto. http://emagrecerdevez.com/podcast-007-qual-e-a-verdade-sobre-os-carboidratos

    ResponderExcluir
  116. Comece cortando o trigo, e o acucar. Depois vá diminuindo os carbohidratos gradualmente. Corte os grãos. Assim que fiz.

    ResponderExcluir
  117. Sensacional esse post!

    ResponderExcluir
  118. Vou começar a fazer algumas experimentações, já fiz algumas, a única coisa que consegui concluir para mim, é que o dia do lixo não funciona. Se eu comer carbs consigo engordar até 1 kg por dia. Acho isso um absurdo, mas é real. Vou tentar focar no jejum intermitente e no exercício. Eu gosto de malhar, mas não tenho muito tempo livre. Agora me tira uma dúvida, pq vc disse que o resultado de pedal é catastrófico ao longo prazo? Vc quer dizer que quando vc para de pedalar, vc acaba recuperando o peso perdido? Pretendo malhar leve tb, pq imagino q isso possa acontecer comigo.

    ResponderExcluir
  119. Concordo com você, Luiz. O "corpo sarado" pode vir a ser o resultado de uma vida saudável, mas não o contrário, a busca incessante disso ser o foco, até porque nessa busca muitos enveredam por caminhos nada saudáveis.

    ResponderExcluir
  120. Oi, olha, não é bem assim, da uma olhada no comentário que o Dr. Souto faz naquela palestra dele no youtube sobre o dia do lixo 5º parte (http://www.youtube.com/watch?v=UfUuENUC_GM) olha nos 7 minutos em diante e vai ver que na verdade você não engordou. 1kg=7500 calorias, tirando as 2000 gastas em média por dia você tem que consumir 9500 calorias para engordar 1kg em um dia. Mas o Dr. Souto com certeza explica isso bem melhor do que eu no vídeo. Quanto a perder peso com exercício intenso, entenda, é uma grande ilusão. Eu pedalava muuuito, todos os dias e na maioria dos finais de semana fazia 100, 120 km. O problema é que chega o inverno, o cansaço, lesão e quando você para é como se a fome fosse a mesma. Eu tinha conseguido realizar meu sonho, de 120 KG fui para 92 (teoricamente 10 kg acima do meu imc mas acredite, eu fico bem magro assim, não me pergunte pq, a ponto de dizerem que estou exagerando) foi com muita fome, comendo a cada 3 horas e muito exercício. Resultado, depois de 1 ano pra conseguir isso, em 2 ou 3 meses aproximadamente de inverno fui para 107. É impossível passar uma vida inteira de fome e impossível passar uma vida inteira de exercício intenso não sendo profissional na área, então é impossível se manter magro fazendo isso. Se você gosta de academia faça, é excelente pois o risco de lesão é menor, a intensidade é menor e os músculos gastam muita energia em repouso. O problema é que eu odeio mesmo mas estou me convencendo aos poucos que vou ter que ir umas 2 vezes na semana 2 horas, é que eu amo aeróbico e por isso sofro tanto pois não me sinto bem correndo por exemplo ou pedalando acima do peso. Sei agora sem a mínima dúvida que quando eu chegar novamente onde quero, se eu manter o estilo de vida pálio (eu odiava essa história de estilo de vida no início, parecia comercial de amaciante, picaretagem, mas agora entendo isso perfeitamente) vou manter e sem fome, sem diabetes, sem culpa. Ufa como eu "falo" kkkkk abço e prossiga na jornada.

    ResponderExcluir
  121. Beijo pra esse blog extremamente lúcido.

    Eu falo de beleza no meu blog cor-de-rosa (mas de um jeito bem científico e anti consumista hahahahahahaha) e enfrento questões absurdas que deixam bem claro como as pessoas são vítimas desse padrão. É aquela coisa: sempre vai ter alguém querendo te vender alguma coisa, e se essa coisa envolve inúmeros produtos/serviços e um padrão inalcançável, o lucro é certo e contínuo. Paz de espírito e auto estima não se compram, mas sempre vai ter alguém dizendo que vende e parcela no cartão.

    Cabe a cada um não cair nessa, com o auxílio de informações com o maior embasamento possível, que é o que eu procuro fazer (em outro âmbito) e o que é feito aqui de forma extremamente competente. Sempre leio e quase não comento, mas essa eu não podia deixar passar.

    Parabéns!

    ResponderExcluir
  122. Concordo com vc que é impossível se manter magro passando fome. Preciso baixar meu peso que atingiu um platô aos 80Kg. Mas não tá nada fácil! Semana passada puxei tão pesado na academia que passei mal, fiquei fraca e sem disposição nenhuma. Falei com Dr. Souto, e ele me sugeriu comer um pouco de carboidrato, tipo batata doce, arroz ou uma fruta de baixo indice glicemico. Comecei a fazer isso, e hoje já aumentei 800g!!!!! Pirei meu cabeção! Agora, não sei mais o que fazer. Estou com medo de continuar com carboidratos e academia e acabar engordando. Pensei até em parar de malhar, para não ter de comer carboidratos, mas já sei que só com dieta LCHF não consigo mais baixar de 80kg. Então estou desorientada, confusa e frustada. Mas não vou desistir.

    ResponderExcluir
  123. Dr. Souto, estou iniciando a fase 3 da dieta HCG. Essa fase tem muito em comum com a dieta paleo low carb. Já estou há 35 dias sem carbs, que apesar da dieta na fase 2 permitir ainda comer maçã, e 02 torradas por dia, há muito eliminei. Porém essa dieta preza por coisas mais magras, já que estamos tirando gordura do nosso corpo através do hcg.
    Se iniciar a dieta paleo agora que passaei para a fase 3 e não tomo mais o hcg, será que meu corpo vai entender esse monte de gordura?
    Corro o risco de engordar, mesmo sem carbs e açucares?
    Obrigada

    ResponderExcluir
  124. Gliconeogênio e água

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 22/01/2014 12:50, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  125. Páleo não tem fases e é um estilo de vida de longo prazo. Basta seguir o que está aqui:
    http://lowcarb-paleo.blogspot.com.br/2014/01/reflexoes-sobre-postagem-anterior.html
    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 22/01/2014 12:52, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  126. Dr. Souto, vc acha que devo focar mais no aerobico intervalado ou na musculação para conseguir queimar gordura? Na sua opinião, o que queima mais?

    ResponderExcluir
  127. HIIT.

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 22/01/2014 13:15, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  128. O q significa? Nao entendi.

    ResponderExcluir
  129. High intensity interval training
    Treinamento intervalado de alta intensidade.
    http://lowcarb-paleo.blogspot.com/2012/12/exercicio-sim-mas-nao-o-que-lhe.html http://lowcarb-paleo.blogspot.com.br/2013/07/exercicio-e-emagrecimento.html
    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 22/01/2014 13:18, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  130. Nossa! Parei e estou refletindo aqui. Tenho como peso ideal dado por alguns estudos como sendo 65k mas quero perseguir um peso menor que 60k. Por mais low carb que seja não atinjo um peso menor que 63k. Talvez essa seja a razão ... rsrsrsr

    ResponderExcluir
  131. Oi Dr. Souto, tenho 51 anos fui sempre magra quando jovem (56 kg era meu peso de "gorda", qquer dietinha com malhação me levava de volta pros 51 kg). Depois dos 45 anos pulei pra 64 kg., fiz Atkins e perdi 12 kg, mas estava passando por uma fase complicada. Mudei de POA pra São Paulo e meu peso foi subindo gradativamente com alimentação "normal", voltava pro low carb e conseguia ficar nos 57 kg. Em 2009 comecei com calorões e o meu gineco disse que eu estava no climatério. Em 2012 encostei nos 60 kg e não tinha low carb que baixasse o peso, até que de repente eu comecei a engordar uns 2 kg por mês. Fui num endócrino pq achei muito atípico e pra resumir eu estava com carcinoma de hurthle, tirei a tireóide e fiz radioiodoterapia em JAN/13. Estou bem mas minhas tentativas de perder peso têm sido inglórias. Fiz Atkins pianinho sem malhação por 60 dias, nas 2 1as semanas perdi 5.7 kg, fiquei super entusiasmada, mas entrei num platô e não emagreci 1 grama sequer depois das semanas iniciais. Aguentei mais 45 dias firme até q perdi o saco.
    Na época tinha parado de tomar cálcio e no fim do ano comecei a ter muitos espasmos musculares, fui ao médico e retomei a reposição de cálcio. Li por aí q cálcio baixo prejudica o emagrecimento. É verdade? Estou me preparando psicologicamente pra retomar a dieta, dessa vez tomando o cálcio e fazendo caminhada. Parabéns pelo blog e como uma pessoa que sempre fez uma dieta aqui, outra ali, estou convencida de que o low carb é o caminho pra perda de peso e qualidade de vida...acho que o establishment médico/científico vai ter que ver muuuita gente morrer ainda pra entender que a abordagem tradicional de perda de peso não funciona. Se é difícil não comer carbo, mais difícil ainda é comer 1300 calorias por dia. Abraço e parabéns pelo blog! Pls me dê sua opinião sobre a questão do cálcio.

    ResponderExcluir
  132. Pra falar a verdade, não sei se o cálcio baixo dificulta. Mas vitamina D baixa eu sei que sim - será que o cálcio estava baixo por vitamina D baixa? Todo esse io-io vai subindo seu set point - espero poder ajudar vc a ver a vantagem de manter-se low carb no longo prazo - mesmo que não perca tanto peso quanto gostaria, ao menos para de ganhar, sem passar fome.


    Em 24 de janeiro de 2014 11:59, Disqus escreveu:

    ResponderExcluir
  133. Cada post que leio fico encantada com a lógica!!!!

    ResponderExcluir
  134. Eu estou tomando vitamina D3 tb, mas receitada pelo médico do pronto atendimento ao qual fui por causa dos espasmos/formigamentos. Agora vou fazer a revisão de 1 ano da cirurgia e verificar se preciso aumentar ou mudar a vitamina D. Parei por medo de ter hipervitaminose...Obrigada pelo retorno!

    ResponderExcluir
  135. Precisa MEDIR a vitamina D

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 25/01/2014 15:02, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  136. Oi Dr., vou medir sim. Comecei a dieta ontem mas LCHF, depois de ler outros posts do blog acho que pode funcionar melhor do q Atkins pra mim...vamo q vamo rsrs

    ResponderExcluir
  137. Quando li o post pensei exatamente isso que vc relatou... até concluir a faculdade meu IMC oscilava entre normal e baixo.. hoje estou com sobrepeso... fiz uma reeducação alimentar que me fez perder peso, diminuir o açúcar, mas assim que saí dela recuperei o peso...

    ResponderExcluir
  138. Olá Dr. Souto! Primeiramente, agradeço por divulgar tantas "sabedorias" com pessoas "leigas" como eu! Sou fã e convicta do blog, do estilo de vida Low Carb e adepta. Vou fugir um pouco do assunto desta postagem, mas estou super na dúvida sobre um assunto... Para minha altura (1,63), o meu peso ideal acredito ser de 60 kilos, estou ainda com 67...Desde 10 Janeiro me tornei adepta de Low Carb, em 20 dias eliminei 3.400 Kg (Estava com 70,2 Kg), mas nesta semana começei a fazer atividade física (apenas aeróbica, só para a queima de gordura), não faço nada de atividade voltada para a musculação, e parei de perder peso (estabilizei), e pior, ainda ganhei + 1 Kg. de volta... Acredito que ainda estou na cetose (só uso o permitido e sintomas)... O que pode estar acontecendo? Obrigada, abraço!

    ResponderExcluir
  139. Olá Monica,

    Pouco tempo de LCHF, pode ser apenas uma questão de paciência. Imagine a quantidade de coisas acontecendo no seu organismo pra se adaptar... tenha paciência. O normal é emagrecer devagar mesmo e mulheres emagrecem mais lentamente.

    Definir peso ideal é muito complicado. 1k de músculo pesa o mesmo tanto de 1 k de gordura, no entanto, ocupa bem menos espaço...

    Já leu? http://lowcarb-paleo.blogspot.com/2012/11/expectativas-versus-realidade.html


    http://lowcarb-paleo.blogspot.com.br/2013/02/nao-e-tao-simples-o-set-point.html

    Aeróbicos não queimam gordura, não emagrecem. Não sei se é seu caso mas me dão uma fome louca!
    Leia: http://lowcarb-paleo.blogspot.com.br/2013/06/prezado-dr-souto-exercicio-sem.html

    http://lowcarb-paleo.blogspot.com.br/2013/07/exercicio-e-emagrecimento.html

    http://lowcarb-paleo.blogspot.com.br/2012/12/exercicio-sim-mas-nao-o-que-lhe.html

    http://lowcarb-paleo.blogspot.com.br/2011/12/por-que-o-exercicio-fisico-tambem-nao.html

    ResponderExcluir
  140. Esse texto é simplesmente genial! Esclareceu tanta coisa na minha cabeça!


    Agora eu sei porque o meu único ponto de discordância com a dieta proposta por esse blog é o de não contar calorias. Achava isso absurdo porque na prática via em mim que não funcionava. Enquanto todo mundo falava que funciona.


    Na realidade funciona. Funciona para levar você a um peso SAUDÁVEL, a um peso perto do seu set point, porque é isso que a evolução programou seu sistema para. É isso que o funcionamento dos seus hormônios e etc são para.

    Mas NÃO funciona para pessoas magras e saudáveis que querem ser mais magras, essa é a questão.

    Apesar de ter entendido que o objetivo do post é levar a pessoa a respeitar a genética dela, tenho que observar que ele faz outra coisa também, contrária a essa: Da uma resposta e uma solução, para pessoas que, assim como eu, são "biologicamente" consideradas magras, mas esteticamente querem ser mais magras. Não há nada de errado conosco, não é anormal que não emagreçamos só de fazer low carb como a maioria das outras pessoas, e tem uma solução.


    Todo set point obviamente pode ser quebrado. O corpo mantém a temperatura - A não ser que ele, por situações exteriores seja impedido disso. (Bom, nesse caso você morre, ainda bem que no caso do set point do peso não acontece isso)

    O Bastet nem sempre vai ser mais cheinho que um galgo. Se você trancar um bastet em uma restrição calórica muito severa, em algum ponto ele estará - do ponto de vista de porcentagem de gordura, etc - tão magro quanto um galgo, talvez até mais. (Do contrário, ele poderia ficar sem comer e não morreria de inanição).


    Agora eu entendo e aceito melhor porque eu tenho que controlar as calorias de forma severa para emagrecer. E não estou revoltada com o fato de não emagrecer comendo 1.600kcal de low carb e sendo ativa. Pelo contrário, estou mais feliz e disposta a seguir minhas 800 kcal de low carb diárias, até chegar no objetivo.

    Sim, eu sei que não é saudável. Mas também não é completamente não saudável, visto que uma vez que você chegar ao seu objetivo é só ignorar as tentativas do seu corpo de voltar ao set point (fome, etc), e aumentar um pouco as calorias, o suficiente para que você tenha uma alimentação mais equilibrada, mas não o suficiente para que engorde.

    ResponderExcluir
  141. Carol, vc entendeu bem... Só um alerta: no Good Calories Bad Calories, o Taubes relata um experimento com Zucker Rats (ratos geneticamente obesos) que são submetidos a uma dieta cada vez mais hipocalórica. A conclusão - surpreendente - é a de que, ao contrário do que vc supõe no seu texto, os ratos gordos MORREM gordos. Eles morrem de fome, muito mais magros do que Zucker Rats com comida liberada, mas ainda assim mais gordos do que ratos normais com comida liberada. Vou repetir: os ratos gordos MORREM de FOME contendo no corpo mais gordura do que ratos normais com comida ilimitada disponível. Mais grave ainda: na necrópsia, mostravam grande atrofia dos órgãos internos, inclusive fígado, coração e CÉREBRO. O que me faz supor que um basset também morreria de fome estando ainda mais gordo do que um galgo. E, antes disso, destruiria seus órgãos, cérebro e músculos. Got it?

    Em 19 de fevereiro de 2014 21:07, Disqus escreveu:

    ResponderExcluir
  142. Faço low carb,dieta Atkins há 5 meses, perdi 7 kls apenas, fiquei muito frustrada, mas desconfio que desenvolvi resistência metabólica, depois de tantas dietas, emagrece, para e engorda, e assim várias vezes, acha que pode ser isso mesmo Dr. Souto???

    ResponderExcluir
  143. Sim. Mas isso apenas significa que há que ter paciência.

    Dr. Jose Carlos Souto, M.D.
    Sent from Android phone
    Em 19/02/2014 23:59, "Disqus" escreveu:

    ResponderExcluir
  144. Sim. Mas no caso dos humanos será que existe tal disposição genética que alguns indivíduos morreriam em uma dieta relativamente saudável mas muito hipocalórica antes de ficarem magros?
    Se existe acredito que é algo relativamente raro, não? Visto que do ponto de vista evolutivo não é nada benéfico.

    No mais, a minha intenção seria usar a dieta muito hipocalórica só para ir de 58 a 50 kg, ainda bem que o set point do peso é bem mais flexível que o da temperatura e da osmolaridade, então não deve ser o suficiente para matar, rsrsrs.

    Parabéns pelo texto - e blog. Estava lendo o post sobre rótulos serem enganosos e também achei genial. Foi o que me deu o empurrão final para abandonar os rótulos de vez e adotar só produtos naturais - MESMO.

    ResponderExcluir
  145. O problema é esse: Eu quero perder gordura (em maior quantidade) e manter os músculos ou perder um pouco (não muito, mas um pouco sim).

    Ganhar músculos não é uma opção. Porque por motivos estéticos acho muito feio quando a mulher perde gordura e ganha músculos... Já tenho 18% de gordura corporal, acho que em torno de 16% é o limite, acho - opinião pessoal - que menos que isso é feio.


    Mas quanto as gorduras, você está certa. isso é um problema da dieta. Uma opção é 1 dia da semana comer mais calorias (vindas dessas gorduras), e depois do emagrecimento completo, voltar a algo mais equilibrado nesse sentido.

    ps: Eu faço ballet clássico e pilates . Em geral escolho exercícios que vão me ajudar no ballet, por isso o pilates ao invés da musculação.
    Comecei a fazer também spinning, conta como HIIT?

    ResponderExcluir
  146. HIIT na bicicleta é uma boa! Prefiro do que na esteira. 30seg de esforço máximo - 1 min descanso - faça por 15 min.

    ResponderExcluir
  147. muito boa essa explicação, feliz sendo uma "basset ", sempre soube q não seria um galgo, mas a intenção é de não ser escrava da comida como disseste. esse set point q por vezes me deixa incomodada; mas vou na esperança 40° dias de Atkins e vivendo um a cada dia, sem pressa.

    ResponderExcluir
  148. Esse post é excelente, mas só agora me surgiu uma dúvida: eu nunca fui gorda, do ponto de vista físico, de me olharem e falarem que sou gorda; sempre fui magra, mas às vezes falsa magra. Mas fora isso, nunca tive nenhuma doença grave, e exames sempre com resultado ok.

    Mesmo fazendo páleo certinho (nunca fui de fazer receitas, e minhas escapadas são raras) eu não consigo baixar meu BF (faço exercícios, mas por ter tido muitos altos e baixos nesse caminho páleo, nunca fiz com assiduidade, geralmente por problemas com sono e resfriados).
    Eu não quero secar nem ficar super magra, mas gostaria de perder gordura, e um pouco mais de MM seria bem-vinda, até pra poder voltar a caber nas minhas roupas com tranquilidade.

    Então eu gostaria de saber se existe um BF considerado normal para mulheres, do ponto de vista da saúde, e se os usados nas avaliações físicas são meramente para fins estéticos.
    Existe algum perigo de ter mais gordura no corpo do que seria o "normal" , considerada a faixa etária, sexo etc?

    ResponderExcluir
  149. Sempre fui magricela, de uma família de pessoas magras e engordei justamente quando comecei a fazer dieta (sem necessidade, pois passei de magricela para magra e achei que isso era 'engordar'). Meu efeito 'sanfona' tem sido, basicamente, ganhar peso ao fazer dieta e estabilizar quando paro (quando não estou seguindo nenhum regime, posso comer o que for que continuo no mesmo peso, mas se entro em dieta qualquer 2 fatias de pão a mais na semana viram 500g fácil).
    Há uma semana decidi comer igual gente, sem contar colheradinhas de arroz integral e agora decidi seguir o estilo paleo. Fiz Atkins uma vez e perdia praticamente 1 kg por dia.
    Ler as postagens me mostraram um novo mundo, que eu sei que é muito mais promissor do que o cardápio da nutri que eu estava seguindo.
    Hoje mesmo fiz chantilly com morangos e lembrei de algo que eu li no blog: simplesmente não tem como exagerar em uma refeição com gorduras, o seu corpo sabe exatamente quando parar, ao invés dos carboidratos, que é possível comer quase que interruptamente.

    ResponderExcluir
  150. EXATO

    Em 06/03/14, Disqus escreveu:

    ResponderExcluir
  151. Olá Patrícia, obrigada pela ajuda.
    Fico feliz em dizer que, após um tentar dieta muito hipocalórica, outra com pouca gordura e muita proteína e nenhuma funcionar, decidi fazer uma dieta paleo direita de vez.
    Agora eu como em média 70% de gordura, 20% de proteína e 10% de carboidratos.
    Ainda controlo as calorias, pois senti que no ponto que estou é a única forma de emagrecer mais. Mas agora sem restrição severa, fico entre 1.500 e 2.200 kcal por dia, mas to tentando manter sempre abaixo de 1.600 (dependendo do grau de atividade do dia, de quanta fome eu sinto, se estiver com mais fome não fico neurótica não, como mais um pouco).


    Bom, tenho comido basicamente só ovos, óleo de coco, abacate, manteiga, carnes, coco, leite de coco e vegetais pouco densos


    E finalmente a balança começou a descer novamente (devagar, mas mesmo assim já notei melhora na composição corporal também) Mesmo que a ingestão diária de calorias esteja sendo MAIOR do que era nas minhas outras tentativas foi a única forma que funcionou. E olha que eu tenho um hipotireoidismo não tratado (parei de tomar remédio a uns 8 meses) - acredito que esse seja o caso de estar perdendo peso devagar, já que minha temperatura basal ta em torno de 35,4) Mas mesmo assim consegui voltar a perder peso. Volto a tomar o remédio agora porque fiz o exame de sangue esses dias, acho que tomando os remédios direitinho e seguindo entre 50 e 60g de carboidratos por dia (dessas mesmas fontes) a perda vai ser um mais rápida, estou esperançosa.

    Além disso, tem outras mudanças que não tem preço. Todos os meus exames estão excelentes, a médica ficou impressionada. Além disso, não tenho passado fome, a compulsão que me acompanhava há MUITOS anos por ter tido distúrbios alimentares por 9 anos da minha vida finalmente desapareceu. De verdade a gordura deve fazer muito bem ao cérebro, porque foi a única vez desde os 11 anos de idade que me vi completamente livre do fantasma dos distúrbios alimentares, agora sei que to curada e vez e tenho uma relação excelente e não doentia e nem neurótica com a comida.

    Enfim, MUITO OBRIGADA por ter insistido na tecla da gordura. Eu já havia eliminado os carboidratos, mas ainda tinha muito receio com a questão dos alimentos gordurosos e foi um ponto que mudou tudo para mim. Realmente não é para ser uma dieta rica em proteína mas pobre em gorduras, não tem o mesmo efeito de jeito nenhum!

    ResponderExcluir
  152. Carol, que maravilhar ler seu depoimento! obrigada!

    ResponderExcluir
  153. Eu que agradeço, hoje por exemplo eu comi bem mais calorias (2.500), pois recebi gente em casa e fiz umas receitinhas de pães e docinhos low carb (usando basicamente apenas coco, nozes, amêndoas, ovos e creme de leite). Bom, nem me importei porque sei que vou estar bem satisfeita por um bom tempo, e vou semi-jejuar até quinta (tomar só café com óleo de coco amanhã).
    Ah, e nada paga o fato de que os pães low carb foram um sucesso. Todo mundo gostou - mesmo quem não tinha interesse nenhum por dietas -E isso me deixou bem feliz!!!! Quem disse que para dar festas tem que comer venenos?
    Basta não assustar as pessoas dizendo que "é da minha dieta" ou coisas assim, só falar que é uma receita diferente com nozes, etc, todo mundo gosta. A verdade é que no fim essas receitas ficam mais saborosas que as cheias de carboidratos - essas atraem as pessoas pelo vício só, não pelo sabor.

    ResponderExcluir
  154. hum.
    provavelmente eu poderia ser considerado um endomorfo antes: 1,76 e 112kg.
    a questão é que emagreci de forma sedentária, em 2 anos, chegando aos 1,78 e 68kg (sim, vários platôs aconteceram no caminho e se foram com o tempo... e acredito que muito do que perdi no caminho tenha sido massa tambem) - medi minha porcentagem de gordura e ficou em 16% (com adipômetro) - o que nao achei satisfatório.

    mesmo agora, não me parece nem um pouco impossível reduzir mais ainda minha porcentagem de gordura com musculação e exercícios, inclusive estou trabalhando nisso...

    ResponderExcluir
  155. O que eu queria saber mesmo é, alguem de fato já chegou em um ponto que parasse de perder peso e tentou todas as opções, separadas e juntas: Jejum intermitente, diminuir o consumo diário no LCHF, HIIT, aumento de exercícios no geral, amido resistente, musculação regular e mesmo assim continuou sem secar gordura? Eu acredito que algo assim... seja muito raro, como é possível?



    Me parece que as pessoas ainda no começo já estão criando um limite no subconsciente.


    Não é raro ver mulheres que passaram toda a fase da juventude extremamente magras com um perfil "ectomorfo" e ficaram obesas com o passar dos anos, então o contrário é totalmente válido ao meu ver.

    ResponderExcluir
  156. Muito interessante, mas independentemente da minha conformação física, que não muda, tal e qual um beagle será sempre um beagle, no meu IMC e no meu peso, mando eu, a não ser que eu perca a consciência ou morra, e não qualquer set point ou efeito plateau involuntário do meu corpo, por mais que queiram me empurrar esta teoria goela abaixo. :))

    ResponderExcluir
  157. Será que existe um set-point pra glicemia de jejum?
    O padrão é que uma glicemia saudável deve estar abaixo de 100.
    Bom, isso parece ser impossível pra mim alcançar. Faço low-carb, uso AR, faço HIIT, IF, etc. Mas a glicemia simplesmente não abaixa.

    ResponderExcluir
  158. http://lowcarb-paleo.blogspot.com.br/2013/09/por-que-glicemia-de-jejum-pode-aumentar.html

    2014-07-11 4:08 GMT-03:00 Disqus :

    ResponderExcluir
  159. Amelia Schwarzeluhr23 de julho de 2014 09:38

    adorei isso!!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  160. Post...Sensacional!

    ResponderExcluir
  161. bah que post fantástico!!!!Adorei a comparação entre o galgo e o basset hehe Sim, muito mais fofo o basset, tb com aquela carinha de dó, muito fofo =D

    ResponderExcluir
  162. Simplesmente perfeito, um blog desse nvel deveria ser leitura obrigatória em muitos cursos que envolvem saúde.

    ResponderExcluir
  163. Elucidativo este post...

    ResponderExcluir